27/03/2013

Estais Prontos Para Dar o Mergulho Cósmico?

Uma mensagem das Estrelas Anciãs

Canalizada por
Aluna Joy Yaxk’in

(Comentário: Importate mensagem e orientação das Estrelas Anciãs para nosso atual momento e futuro por vir a ser, a qual a transcrevo novamente neste nosso presente momento, onde nossa consciência já ampliada, muito mais percebera o dito na mensagem em relação a sua primeira edição  -S.Estre.-)


A seguinte é a parte Um das mensagens que recebemos durante a nossa mais recente viagem a Palenque, em Dezembro de 2010. Estamos a partilhá-la aqui convosco tal como a recebemos, no momento atual, com pouca edição. Fazemo-lo por uma importante razão. Sabemos que as mensagens que recebemos não são somente para os nossos grupos, mas também para a humanidade. Assim, enquanto a ledes, imaginai que estivestes aqui conoscoos Mestres e as Estrelas Anciãs asseguram-me que a mensagem e a energia correspondente serão transmitidas para vós. Podeis querer imaginar que estais aqui sentados conosco nos Templos Maia.


Durante o nosso círculo de abertura, a 7 de Dezembro, as Estrelas Anciãs mostraram a Aluna uma prancha grande e perguntaram-lhe “Estás pronta para saltar?” Mal sabíamos nós que a prancha ia ser um símbolo bastante significativo para nós durante a peregrinação.

À medida que entrávamos em Palenque pela primeira vez…

As Estrelas Anciãs dizem que Palenque (e em breve o mundo todo) é uma tábua rasa e, porque nós estamos fisicamente na Terra, a nossa energia irá tornar-se também uma tábua rasa. 

A energia neste momento é muito neutra. (2010)

A única sensação que está aqui é de energia pura, sem nenhuma definição anexada a ela.

É por isso que é difícil para nós sentirmos qualquer coisa hoje.

Esta energia de limpeza vem acontecendo desde que estivemos no Peru em Setembro, assim não estou surpreendida por sentir isto.

Palenque é expresso como uma energia do coração muito parecida com o alto Peruano, Andes. São energias similares.
    


Estamos sentados no hall das recordações dentro do palácio principal.  


Palenque é uma universidade cósmica.

As Estrelas Anciãs encorajariam professores e estudantes a ficarem no centro deste lugar e a falarem a partir do espírito… falarem a partir dos seus corações.

 Isto pressiona na verdade o estudante, porque foi-vos pedido para deixardes algo profundo de dentro de vós para fora

Se não tivésseis sido suficientemente corajosos, o estudante seria empurrado até que o fizesse. 

É um pouco como a vida neste momento, não achais? 

Todos sabemos que temos dentro de nós este lugar especial, que todos temos lutado para deixar sair. 

Sabemos que é a última peça de um grande puzzle.

É isso que eles ensinam em Palenque, como deixar sair a última peça para que possamos ser plenamente integrados no todo. 

Conforme eu olho para dentro, vejo um ponto de luz de cor azul… e, quando abro os meus olhos, todas as suas faces se tornam douradas. 

Espero que aprendamos o que isto significa à medida que avançamos (aprendemo-lo, a propósito!).

Perto do Templo do Sol

9 de Dezembro, 
2010

Bem… Estou sentada aqui no momento, e sinto todos os tipos de coisas que não posso descrever.

 Peço ajuda e as Estrelas Anciãs dizem “Começa apenas a falar”. 


E eu respondo dizendo “O que quereis dizer?” 

E elas dizem “Começa apenas a falar e vai onde isso te leva”

As Estrelas Anciãs dizem que a vida na Terra, a partir deste ponto em diante, vai chegar de um momento constante do AGORA.

 Assim, não fiqueis com a ideia do que vai ser a próxima mensagem até que nós abramos a boca e comecemos a falar, ou comecemos a tomar alguma forma de ação.

Eu disse-lhes “O que estais a pedir vai ser desconfortável porque eu ainda não sei o que vou dizer ou fazer. 



E as Estrelas Anciãs dizem, mas é desta maneira que vai ser para todos nós. 

Vamos sentir-nos desconfortáveis porque não sabemos o que É a próxima coisa até que CHEGUE, porque a única coisa que É verdadeiramente, é AGORA. 

Isto faz sentido? 

Então, elas estão a fazer-me falar a partir de um lugar muito desconfortável para o meu ego.


As Estrelas Anciãs estão a dizer que a energia que nós sentimos em Março último, que foi 260 dias atrás, já foi integrada.



 Isso reiniciou o sítio. 
Assim, o que precisamos de pedir em cada um de nós é por esta primeira pedra.


É por isso que elas não me deixaram fazer uma essência sagrada do sítio no ano passado, porque o processo não tinha terminado. 

Elas dizem que agora ele foi totalmente integrado e que a ardósia foi limpa. 

O que sobrou foi energia pura, potencial puro. 


A melhor forma pela qual podemos descrever a energia hoje é acolhendo-a. 

Existe um sentimento como que de pertença, junto de uma energia do coração poderosa, mas não há uma definição.

Então, eu pergunto às Estrelas Anciãs, devemos incluir uma definição? 

Ou… Devemos ficar neste lugar em que não há definição?” 


Bem, não obtive uma resposta direta.

Nenhuma surpresa. 

As Estrelas Anciãs dizem que é tudo o que está referido acima.

  Temos opções… podemos permanecer neutros, e podemos permanecer neste lugar indefinido neutro e viver de um momento eterno. 

Ou podemos acrescentar a definição criando algo nesta energia

É conosco o que criamos nesta energia agora.

A desatualização da energia da história e da energia deste lugar foram limpas, mas a energia que ancorou na verdade, que se relaciona com o mundo novo, está ainda aqui em Palenque e na Terra.

Isto é para nós destaparmos agora.

Uma série de eventos na história não são relevantes para o que está vindo a seguir. 

Mesmo os anciãos sabiam que, nesta altura, o valor dos sítios sagrados mudaria dramaticamente. 

Os anciãos ancoraram o seu conhecimento e sabedoria nestes templos numa era de um passado longínquo. 

Não é a idade em que estamos a entrar agora.

Existe aqui um conhecimento e uma sabedoria adequados àquela idade passada, mas é muito subtil.

Esta verdade é algo que devemos absorver sem sequer o sabermos com as nossas mentes, mas ouvi-la-emos nos nossos corações. 

 Todas as palavras que estou a usar aqui não estão a funcionar apropriadamente, mas com a energia do coração, a energia acolhedora, o sentimento de casa que nos foi deixado é bastante apropriado.

Esta nova energia limpa está a ancorar dentro de nós, tal como o está no resto do mundo.

A partir deste ponto claro e limpo, nós teremos a capacidade de começar a re-criar um mundo melhor.


Aplicaremos o que os anciãos nos deixaram aqui, e elevá-lo-emos a um patamar evolutivo superior. 

Por vezes nós vamos aos lugares sagrados e pensamos, os anciãos tinham isso, e nós não o temos.

 Pensamos que o que os anciãos tinham era melhor do que o que temos agora. 

Isto não é verdade.

O que eles nos deixaram é uma forte base de pedra na qual construir algo ainda melhor.
 
Mesmo Jesus disse “O que eu fiz, vós podeis fazer também e coisas maiores”. 

Agora chegou o tempo em que a ardósia foi limpa, e coisas maiores estão sobre nós, e é o nosso trabalho criá-las.

Nós temos a capacidade para o fazermos agora.

Uma questão que todos enfrentamos hoje é que estamos ainda a tentar criar através das formas do passado. 

Dizemos… Certo, o que é que eu quero? 

"Para onde quero ir a seguir?

 Onde é que eu quero viver? 

O que quero comer?

 O que quero estudar?” 

Estamos a tentar criar algo novo da maneira antiga.

Isto não vai funcionar, conforme estamos a começar a descobrir.

Nós dizemos, eu vou fazer isto, e eu vou fazer aquilo e então, de repente, os travões cósmicos continuam e percebemos que não o podemos fazer

Não está a funcionar. 

Não o estamos a sentir. 

Estamos a ir através dos movimentos, mas sente-se tudo um pouco vazio.

Isso faz sentido? 

Estamos a sentir um real, profundo vazio em tudo, embora estejamos a fazer as coisas que antes eram mais importantes. 

O universo está começando a apagar a nossa memória de como costumávamos fazer as coisas para que possamos aprender a fazê-las de maneiras novas.

É por isso que, quando fazemos as coisas na mesma forma antiga, mesmo que as alteremos, ou pensemos que estamos a fazer algo diferente, parece vazio. 

Há algo dentro de nós que está a tentar irromper que é diferente em todos os sentidos, e esta nova maneira vai relacionar-se com o mundo novo em que estamos a entrar.

Isto faz sentido?

Estou a dizer às Estrelas Anciãs que precisamos de algum tipo de ponto de apoio nesse mundo novo, porque temos que começar a construir com algo como uma primeira pedra e, neste momento, existe apenas uma energia indefinida.


Precisamos de pedir pela “constante” que existe em todas as dimensões.
Se não destaparmos a primeira pedra, vamos tentar criá-la mas irá parecer que estamos a andar em círculos. 

Como um rato numa roda.

Nada parecerá bastante certo, e não vamos chegar a lado nenhum. 

Estamos a procurar por uma nova base de pedra, uma constante na qual construir algo novinho em folha. 

As Estrelas Anciãs dizem sempre para esperarmos o inesperado e mantermos as mentes abertas.

 O que estamos a procurar pode não ser o que esperamos.

 Pode ser uma direção completamente diferente na qual nunca pensamos. 

Podemos fazer alguma coisa que pensamos que nunca iríamos fazer. 

Esperai o inesperado.

Quando chegamos ontem, o sítio estava completamente vazio de pessoas, exceto os guardas. 

Não tinha ninguém aqui.



 Isto foi uma grande bênção e dádiva dos anciãos.

  Eles começaram a infundir-nos com esta energia indefinida nova. 

É por isso que quando a Donna disse “Eu não sinto nada”, foi tão fantástico porque ela estava a falar a verdade absoluta e não teve medo de o dizer. 


O que precisamos agora é de coragem assim. 

Vai ser necessária coragem porque iremos fazer coisas que não esperávamos fazer, ou sentir coisas que não esperávamos sentir. 

Não sabemos o que serão, porque nunca as experimentamos antes. 

Vamos sentir coisas, mas não vamos compreender como descrevê-las.

Exemplo: Existe uma antiga história Maia, acerca de quando os conquistadores chegaram nos seus navios e começaram a vir na direção de Yucatán e da Península do México. 

Os xamãs sabiam que algo se passava, porque podiam sentir que alguma coisa estava a mudar. 



Alguma coisa estava diferente.

Ao princípio não conseguiam ver os navios, porque ninguém os tinha treinado para ver um navio.

Não estava na sua consciência ou na sua programação. 

Assim, eles não entendiam o que estava lá fora. 

 Então, os xamãs continuaram a escavar e a escavar, porque é isso que os xamãs fazem; eles escavaram e eles localizam a energia.

Muito em seguida eles conseguiram um pequeno vislumbre dela, mas não fazia sentido para eles

Mas tinham que ser corajosos e começaram a partilhar essa pequena parte com os outros, embora ainda não tivessem a sua imagem completa.

Os xamãs começaram a traçar o que pensavam que podia estar na areia.

Em seguida puderam ver os navios e, logo em seguida, todos podiam ver os navios. 

Vós sabeis que esta é uma energia a que eles não tinham sido expostos.

Então, essa energia não tinha uma definição baseada na sua memória e nos seus corpos. 

Isto faz sentido?  

Desta forma, é onde estamos.

Estamos num imenso potencial de energia ilimitada, neste momento. 

Estamos a ser expostos a ela agora.

Contudo, não a compreendemos, e não podemos defini-la. 

Não posso imaginar um lugar mais perfeito ou puro do que Palenque para estarmos expostos a esta energia nova.




Há coisas a começarem a desenvolver-se nesta criação nova… neste mundo novo …, porque temos vindo a sonhar com a sua existência já há algum tempo.



 Temos vindo a sonhar e a cozinhar ideias, e temos vindo a plantá-las no futuro. 


Todos estes sonhos começaram a manifestar-se no espírito.

Agora mesmo estamos a entrar nesta energia nova. 

O número sete, o número do dia de hoje no calendário Maia, representa estar entre o mundo espiritual e o mundo físico. 

É a porta do meio. 

A energia do nosso grupo é Etznab sete, o espelho. 


E o que faz um espelho?

Ele reflete tudo o que estiverdes a sentir e a pensar. 

A primeira coisa que fazemos antes de criarmos qualquer coisa é termos uma ideia. 

Tudo é criado primeiro no espírito.

Então, é isto que nós temos estado a fazer.

Temos estado a criar no espírito durante anos em preparação para construirmos uma ponte. 

Penso que estamos a atravessar esta ponte este ano.

Penso isto porque observo. 

Muitas pessoas queixam-se de estar entediadas.

Dizem “Eu estou a tentar tudo e nada parece funcionar.”

Muitas estão a libertar as suas vidas inteiras para se libertarem, contudo ainda não sabem para onde estão a voar. 

Lembrai-vos do primeiro dia em que as Estrelas Anciãs nos mostraram uma grande prancha? 

E eu perguntei “O que é isto?” ou “Para onde vai isto?” 
Enquanto ficava junto à prancha para a examinar.
 


Era o universo inteiro. Temos a capacidade de usar a energia do universo todo para criar o que queremos.

Assim, o que sinto que nós precisamos agora é apenas de uma primeira pedra… uma pequena, minúscula coisa que possamos aprender a definir, a fim de podermos começar a construir do outro lado do mundo em vez de sermos o rato na roda deste mundo antigo.


Isto é o que eu chamo de arqueologia espiritual.



Vós só tendes que cavar e cavar com a vossa alma, com o vosso coração e com o vosso espírito para descobrir o que se segue.


 O que se segue não é aquilo que nós esperamos que seja, e podemos não o reconhecer imediatamente.

 Precisávamos da tábua rasa para fazer espaço para o que estamos a receber agora. 

Sede exigentes e específicos acerca do que traçais para vós agora, porque aquilo que recebereis agora vão ser as peças do material de construção que ides precisar para edificar este mundo novo.


Os ancestrais têm estado a dizer-me que nos trouxeram até aqui no caminho, mas que agora é connosco, porque nós seremos os ancestrais das gerações futuras. 

Assim, o que eles fizeram nesta idade, quando construíram estes locais, foi uma ancoragem para toda esta idade, que agora se tornou um trampolim para chegarmos ao próximo nível.

Temos que deixar ir tudo deste mundo.

Algumas pessoas estão a fazê-lo na realidade física.

  Estão a deixar ir os seus empregos, as suas casas, estão a mudar-se, ficaram completamente livres e estão apenas a esvoaçar à volta como as borboletas, sem saberem onde pousar, porque não temos essa base de pedra definida no novo lugar.

Porque vamos ser os novos futuros ancestrais, milhares de anos a partir de agora, as pessoas vão olhar para trás e dizer, “O que estavam eles a pensar?” e “O que significa isto?”


As Estrelas Anciãs têm vindo a dizer-me durante 20-30 anos que nós vamos ser aqueles para quem eles vão olhar para trás e dizer “Uau! 

O que é isto?” 


E eu sei que não vai ter a ver com a banca e com companhias de petróleo e todas os grandes edifícios que vemos agora.

Nascemos todos adormecidos com muito pouca consciência, e precisamos de pistas dos anciãos para nos ajudar a ganhar velocidade. 


É bom que nasçamos com um pouco de consciência, porque o que aconteceu nas vidas passadas não foi necessariamente uma coisa boa.

Não queremos acumular todas essas memórias em cima umas das outras porque, na hora de chegarmos, depois de 10 ou 20 vidas, nós estamos uma balbúrdia.

 Temos que ser limpos. 

Então… a nossa forma física morre, nós voltamos para as estrelas e depois somos limpos e reiniciados. 

Em seguida, somos deixados com uma pequena semente ou base de pedra para que, quando chegarmos aqui de novo noutra encarnação, possamos reconstruir a nossa vida sem a bagagem toda que acumulamos numa vida passada.


Assim, este Mundo Novo no qual estamos a entrar é como outra vida na qual estamos a renascer MAS… estamos ainda a manter o nosso corpo físico


É uma transformação mais profunda porque não estamos a renascer fisicamente.


 Estamos a renascer espiritualmente.

Estamos a ficar neste corpo.

 Para fazermos isto, temos que aprender a deixar ir as memórias que temos dentro de nós sem a ajuda de deixarmos os nossos corpos e de reiniciarmos. 


Os ancestrais não nos podem ajudar neste processo.

 O xamanismo e a cerimónia eram uma forma de nos ajudar a não perdermos aquela pequena semente dentro de nós. 

Estas tradições têm-nos ajudado a chegar a este ponto. 

Agora, nós vamos ser os novos xamãs e ancestrais futuros do próximo mundo e não sabemos o que vai ser, ou como vai parecer.


Deste modo, o que estamos a pedir é essa semente, essa primeira pedra para um mundo novo que podemos agarrar.



Queremos materiais de construção bons, puros para o mundo novo.


Isto pode surgir como ideias.

Pode ser somente uma sensação.

Não importa como é que parece ou onde está.

 Se parece certo, eu faço-o. 

Para outras pessoas, pode ser como parece, ou como cheira, ou como isso chega tudo junto. 

Todas as pessoas vão criar de maneira diferente, porque cada um de nós é um sinal de um dia diferente. 

Então vamos todos relacionar-nos com o mundo de uma forma diferente. Mas, quando todos nos reunirmos e começarmos a edificar este mundo novo, teremos uma imagem completa.

Pistas que tenho visto no futuro … 

Penso que vamos todos acabar num mundo novo em que não irá haver líderes.

A única razão pela qual permitimos líderes neste mundo é porque não acreditamos em nós próprios.

Estamos ainda a contar com os xamãs, os gurus, os governos, doutores e professores para nos dizerem o que fazer porque não confiamos em nós próprios.

Por um tempo, isto foi bom porque precisávamos de peritos para nos ajudarem a chegar a este ponto. 

Mas, agora é hora de confiarmos no que sentimos, sairmos e expressarmos essa peça.

Essa peça pode ser diferente da peça de qualquer outra pessoa, mas quando colocais o puzzle inteiro junto, ele cria uma imagem completa.


Assim, o que podemos fazer agora é continuar a observar e ver se podemos manifestar aquela pequena, pedra base. 


Porque uma vez que a tenhamos, é negócio fechado.

 Uma vez que tenhamos essa pedra base no lugar, então nós podemos edificar sobre ela. Esta pedra pode sentir-se cheia de amor. É o melhor que o posso descrever. É energia cósmica, amorosa, pura.


Ainda sinto os anciãos aqui.

Trata-se apenas de eles não nos poderem ajudar mais e de estarem agora à espera que nós façamos coisas maiores, tal como Jesus disse. 

Trata-se de uma grande responsabilidade, mas é também algo que devemos levar de ânimo leve. 

Tal como a ligeireza e o riso e o disparate, vai sair apenas de nós.

Sede COMO uma criança… não sejais uma criança, mas COMO uma criança.


O nosso guia Enrique partilhou:

“Quando os Maias marcaram a última data do calendário em 2012, eles podiam ter escrito as datas iniciais do próximo período, mas não o fizeram. 



Deixaram-no em branco para nós. 
Assim, podemos fazer uma nova contagem baseada no calendário Maia. 

Eles deixaram algum espaço e a oportunidade de sentirmos as coisas novas.”

Então,m ficai no AGORA …antende os vossos corações abertos e, automaticamente, atrairemos e expressaremos o mais elevado para nós.

Estarmos no AGORA e nos nossos 
CORAÇÕES é parte da nova primeira pedra.




Post. e Formatação
19/01/2011

Tradução:
 Ana Tavares Belo
  anatbelo@hotmail.com



Divulgado em:


Direitos de Autor 2010 – É concedida permissão para copiar e distribuir este artigo na condição de que o seu conteúdo seja mantido completo, os créditos sejam atribuídos plenamente ao(s) autor(s) e que seja distribuído livremente. 
CENTRO DO SOL – Aluna Joy Yaxk’in, PO Box 1988 Sedona, AZ 86339 USA Ph: 982-282-6292 Ph/Fax: 928-282-4622 – Email: alunajoy@1spirit.com.website:
www.alunajoy.com 
Fonte: sipiritlibrary


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...