28/03/2012

MARIA – 24 de março de 2012


A Luz está aí.
A Graça está aí.
A Onda de Vida chama-os a todos, sem qualquer exceção, sobre a Terra
AUTRES DIMENSIONS.
26 de março 2012
Eu sou MARIA, 
Rainha dos Céus e da Terra.
Filhos amados, vivamos, juntos, um instante de Graça e de Beleza.
... Partilhar da Doação da Graça...
Eu venho a vocês e em vocês, sem marcar, como eu havia dito.
Eu volto, neste dia, a fim de confortá-los no que vocês vivem ou têm a viver.
Alguns de vocês, agora e já instalados nesse Manto Azul da Graça, ou dele vivendo os sintomas que o anunciam, e vocês que nada vivem de momento, saibam que nada é impossível, que tudo o que lhes pede este período é responder.

Eu já chamei alguns de vocês, à noite, por seu nome.
Então, é claro, seu cérebro pode crer que isso é ilusão, seu cérebro pode dizer-lhes que não fui eu que falei.
Todas as condições estão reunidas, hoje, para viver o que foi anunciado desde tempos imemoráveis.
E vocês sabem disso porque, em vocês existe algo que apenas pode sabê-lo.
Mesmo se sua razão ou sua vida afaste-os, vocês não podem afastar-se, porque nós estamos aí, cada vez mais próximos, cada vez mais em vocês.

Nesses instantes privilegiados, que são os seus (seja durante seu sono, porque é mais fácil, seja em seus momentos em que vocês estão consigo mesmos, em seus Alinhamentos, em suas orações), vocês sabem.
Vocês sabem, porque têm disso a certeza, mesmo sem passar por uma percepção clara e direta.
Há, em vocês, algo que sabe.
Há, em vocês, uma certeza.
Então, é claro, tudo o que faz a pessoa, tudo o que faz seus engajamentos sobre esse mundo, por vezes, venda-os a essa Verdade.

O Manto Azul da Graçaque se deposita sobre seu ombros – faz nascer, em vocês, ou melhor, reaparecer o que está aí.
O Apelo da Luz e o Apelo para viver o que vocês São faz-se, para cada um de vocês, de maneira cada vez mais premente, em suas noites, em seus dias, por momentos ou permanentemente.
O que eu quero dizer-lhes é que, efetivamente, vocês não estão sonhando.
Qualquer que seja a forma que possa tomar, para vocês, o Apelo ao «sim» (seja sob forma de sonho, de viagem, seja a Onda de Vida que os percorre, seja, ainda, essa interrogação e essas dúvidas que podem emergir em vocês), tudo isso é um convite para ir Ser.

A Luz chama-os, mas a Onda de Vida chama-os, ainda mais, para estabelecerem-se, serem firmes em sua Eternidade.
É claro, existem numerosas vozes que falam em vocês: a voz da razão, a voz da lógica e mais a voz que é minha, e que é, também, sua voz.
Aquela que não obedece, simplesmente, à razão e à lógica, mas que os convida, verdadeiramente, a despojar-se.
Não a recusar o que quer que seja que vocês estão fazendo sobre esse mundo, mesmo se alguns de vocêse disso eu estou consciente – possam viver esse Apelo da Luz como uma dificuldade para manter algumas atividades, isso é transitório.

A Graça propiciará à sua vida tudo o que é necessário para concluir o que vocês têm a concluir.
Recorra à Luz, não para outra coisa além de vivê-la.
O Apelo que surge não é, ainda, meu Anúncio para o conjunto da humanidade, mas é seu Apelo, em vocês.
Se vocês vivem a Onda da Graça, então, estejam certos de que vou chamá-los ou que eu os chamei.
Se vocês dela sentem as primícias, saibam, também, que eu virei chamá-los.
Nós, Estrelas, estamos cada vez mais próximos de sua Dimensão.
Nossa Consciência chega a tocá-los.
O Absoluto é o resultado de nosso Reencontro, que lhes dá a viver, além mesmo do Reencontro, o que é nomeado esse Absoluto, esse tudo.

No momento em que vocês poderão dizer: «Eu e meu Pai somos Um», não haverá mais distância.
Então, para vocês, sim, tudo será consumado, mesmo se esse mundo está aí, no que ele pode oferecer de resistências, de dificuldades e de medos.
Mas vocês, se vocês vão além do medo e das dificuldades, sem renunciar, descobrirão cada vez mais espaços nos quais, efetivamente, vocês são a Beleza, nos quais, efetivamente, em tanto em suas noites como em seus dias, o Manto Azul da Graça, a Onda de Graça, percorre-os e dá-lhes essa plenitude, dá-lhes essa certeza.

É claro, em vocês, há vários caminhos.
E, é claro, vocês podem colocar-se a questão de qual caminho seguir: aquele que os mantém nas resistências, nas dificuldades e aquele que lhes aporta a Liberação.
Um desses caminhos convida-os ao seu Casamento, o outro dele afasta-os, e vocês sabem disso, pertinentemente (mesmos se vocês não tenham a faculdade de pôr palavras).
Intimamente, vocês o sabem, porque há momentos em que tudo aparece tão simples, em que tudo aparece como tão evidente.
E depois, momentos que, ao inverso, vão parecer-lhes ausentes dessa plenitude.
Tudo isso, enquanto tudo não está instalado, definitivamente, em vocês.

Como vocês sabem, como eu o disse, o Canal Marianoesse Antakarana, essa Corda Celesteestá realizada.
Há, efetivamente, uma ponte entre o Sol e a Terra, entre as diferentes camadas isolantes, que lhes dá a perceber um sopro novo sobre esse corpo mesmo.
Quer vocês o chamem energia, Vibração, Consciência, é a mesma coisa.
As denominações continham denominações.
Então, é claro, ao nível do mental, é possível diferenciar o que é da ordem da energia, vocês sabem, da ordem do Espírito, da ordem da Onda.
O que quer que seja, eu gostaria, hoje, sobretudo para preparar o período que se abre, convidá-los, ainda mais, para deixar trabalhar em vocês.
Não há outro modo de dizer «sim».
Vocês não podem acompanhar, pelo que quer que seja, a Onda de Vida.
Vocês não podem acompanhar, pelo quer que seja, a Graça, porque é sua natureza.

É claro, enquanto duvidam, enquanto não o vivem, mesmo se há essas primícias, isso é extremamente difícil a perceber, a compreender, a apreender, a tentar querer.
Lembrem-se de que não há qualquer julgamento a emitir, os Anciões disseram-lhes.
Mas, sobretudo, além disso, não se julguem, em momento algum.
Contentem-se de estarem presentes e lúcidos ao que se desenrola, porque vocês não podem aportar mais do que sua Presença ao que se desenrola, e sua Lucidez.

Então, a Clareza e a Precisão surgirão.
Vocês verão, além de toda aparência.
Vocês sentirão, além de todo parecer.
Tornar-se-lhes-á cada vez mais fácil penetrar esse santuário: aquele de sua Eternidade.
A Onda de vida que os percorre e que sobe em vocês traduz-se por modificações, por vezes importantes, de sua consciência, e, por vezes, vocês não têm consciência disso.
O Absoluto está aí.
Vocês são essa Beleza, esse Amor.

É claro, esse mundo é, ainda, o que ele é, com seus próprios medos, com suas próprias coisas que estão, ainda, estabelecidas, apesar dos Casamentos Celestes.
Mas, se vocês vissem além do que lhes é dado a ver, hoje, se vocês tivessem a visão do que foi realizado, que nós realizamos, todos juntos, desde alguns anos, vocês não poderiam, jamais, emitir a mínima dúvida ou a mínima contestação do que é.
Os Anciões, como os Arcanjos, falaram-lhes de seu olhar, do lugar em que ele se colocava.
Em função disso, é claro, a mesma coisa pode ser vivida de múltiplos modos.
A vida, por vezes pode aportar-lhes algo que lhes parece difícil, que lhes parece muito difícil, mas retenham que, mesmo esse tão difícil é, em definitivo, apenas, ele também, a primícia da Onda de Vida.
Mesmo se isso lhes pareça estranho, mesmo se lhes pareça tão distante, são, aí também, apenas ilusões.
A Onda de Vida chama-os a todos, sem qualquer exceção, sobre a Terra.
Tudo o que resiste, tanto em vocês como no exterior de vocês, vai negar, ainda e sempre, arrastando a humanidade a não ver, até o momento em que vocês não poderão evitar ver.

Vocês têm uma chance inestimável de ter a possibilidade de vivê-lo, por antecipação.
Hoje, é-lhes pedido, simplesmente, para acolher, como o disseram alguns Anciões, na maior das humildades, na maior das simplicidades.
Hoje, como o disseram outros Anciões, tentem afastar-se de tudo o que lhes é conhecido, sem, contudo, renunciar a fazer o que a Vida, essa vida, pede-lhes.
E, aliás, quanto mais vocês se aproximam da Graça (mesmo se é em momentos específicos), mais lhes são dados os recursos para fazer o que vocês têm a fazer e, também, para crescer nesse Êxtase.

As Estrelas prepararam-nos, longamente, descrevendo-lhes o caminho de vida delas, através da Unidade, através da pequenez, através dessa tensão para o Abandono.
Elas lhes mostraram, de algum modo, que havia um possível, e que esse possível não podia ser inscrito em qualquer discurso, porque a experiência, como foi dito, são vocês que a vivem, e ninguém mais.
Vocês não podem tentar compreender uma experiência que se vive, vocês não podem ali colocar palavras.
A experiência chama-os a vivê-la.
É claro, após esse apelo, virá, sempre, à consciência: quem me chamou?
Em algumas de suas experiências vocês devem lembrar-se de que o objetivo não é a experiência, mas, efetivamente, o Absoluto, a fim de que superem, simplesmente, o estágio da experiência, para estabelecer-se nessa Beleza.

Nós empregamos essa palavra, não num sentido estético porque, quando vocês vivem a Onda da Vida, quando vocês estão instalados na Graça, quando cruzaram o medo do medo (porque é a Onda de Vida que o cruza em vocês), então, efetivamente, tudo é Beleza.
Nenhuma feiura pode vir alterar a Beleza.
Vocês estão instalados em sua Essência, em sua Natureza e, aí, não há mais necessidade de palavras, não há mais necessidade do que quer que seja além de Ser, permanentemente, esse Êxtase que os percorre, esse estado de União indizível e de Liberdade indizível, total, com o tudo, com cada um de seus Irmãos e de suas Irmãs.

Não há inimigos: vocês apreendem, enfim, que o único inimigo é você mesmo, que se arma contra você, que tudo isso são apenas jogos, que tudo isso são apenas elementos que foram depositados no que vocês tinham a viver: vocês sabem que não são isso.
A Onda da Graça dá-lhes a viver o Êxtase, dá-lhes a viver o que está bem além do gozo comum, bem além do gozo de ser mãe ou filho nos braços de uma mãe.
Ela os restitui a si mesmos, à sua autenticidade, à sua Unidade e, além disso, a esse Absoluto.
Aproximando-se disso, vocês se apercebem de que, mesmo as questões que poderiam existir, são varridas.

A partir do instante em que vocês não deem peso algum a elas, a partir do instante em que vocês não lhes atribuam qualquer crédito, todas as questões vão afastar-se.
Vocês poderão, então, fazer o que há a fazer e nada fazer.
A Luz está aí.
A Graça está aí.
Ela está aí para preencher, para que nunca mais existam déficits, zonas de sombra, pontos de interrogação, de dúvidas e de medos.

Tudo isso, no início de abril, vocês verão decuplicar em vocês.
Vocês vão assistir à sua Ressurreição, se já não está feita.

Eu gostaria, também, de dizer-lhes que, durante este período, vocês devem dizer «sim».
O Abandono total é a condição única para viver o que vocês têm a viver.
Então, é claro, permanentemente, o que é limitado vai dizer-lhes que é preciso ter medo, vai dizer-lhes que é preciso prestar atenção, que é preciso rejeitar ou que é preciso negociar.

Mas a Onda de Vida não é negociável.
Ela não é fracionável.
Ela não responde a qualquer lógica, a qualquer razão que pertença a esse mundo e, no entanto, ela é Verdade para aqueles que a vivem, agora e já.

Se vocês tivessem a possibilidade de escutar o que lhes dizem esses testemunhos (bem além da pessoa deles), se vocês têm a escuta para escutar o que eles lhes dizem (sem ali aplicar qualquer filtro, qualquer correção, simplesmente, estando aí, presentes), então, a Onda de Vida percorrê-los-á, instantaneamente.

Mas, mesmo se, de momento, isso lhes pareça demasiado afastado, não concebam nisso qualquer culpa.
Mesmo se vocês não tenham ouvido (o que é, de qualquer forma, o caso, para a maioria de vocês), não se preocupem.
Hoje, eu lhes digo, também, não procurem qualquer data, porque isso se desenrola agora.
A partir do instante em que vocês vivem o que há a viver, no instante de seu presente, sem procurar qualquer coisa de ulterior, a Onda da Graça é vivida.
A partir do instante em que vocês não estão mais na projeção do que quer que seja, nem num futuro melhor, nem num fim de mundo.
Simplesmente, estar aí.
Simplesmente, como lhes diziam os Anciões, terem-se tranquilos, na paz, sem julgamento.
Se vocês aceitam isso (e eu lhes proponho como um jogo que não é um), então, não terão qualquer dificuldade, qualquer apreensão.
Deixem trabalhar, como vocês deixaram trabalhar a Luz, a Onda de Vida.
Ela é, certamente, transformadora e atuante.
Ela os convida à sua Eternidade.
Ela os convida a essa Verdade total, a qual vão recusar o ego e a pessoa porque, para eles, isso é impossível.

Vocês são, como foi dito, a Vida.
Vocês são essa Verdade.
Vocês são, quero dizer, essa magnificência.
Eu sou aquela que se nomeia sua Mãe, a Mãe dessa carne, na qual vocês têm percorrido esse mundo.
Além dessa carne, vocês são, vocês também, esse Absoluto.
A única razão de minha Presença, a única razão da presença das Estrelas, dos Anciões, dos Arcanjos e do conjunto da Confederação Intergaláctica é assistir ao seu parto.
Assistir, como Presença silenciosa, audível e visível, em breve.
Como foi dito, nós não podemos fazer o caminho em seu lugar porque, em definitivo, não há caminho.
Em contrapartida, há apena vocês que podem dizer «sim» à sua própria Eternidade.

Alguns de vocês são percorridos, ao mesmo tempo, pela Onda de Vida e pela descida da Luz Vibral.
Para vocês, permaneçam humildes, falem, simplesmente, do que vocês vivem, sem interpretar, sem projetar, sem imaginar o que quer que seja.
Permaneçam o mais fiéis possível ao que se desenrola.
Se vocês permanecem fiéis ao que se desenrola, sem modificar, nem alterar o que quer que seja, então, tudo isso se tornará, de algum modo, cada vez mais palpável, cada vez mais tangível e impor-se-á como a única evidência, como a única Verdade.
Vocês não poderão não aderir, porque vocês são essa Onda de Vida.
Naquele momento, vocês se tornam não insensíveis, mas impermeáveis à desordem desse mundo, porque vocês viverão que em nada são concernidos pelos anúncios de medo, pelos anúncios de fim, porque o que termina já está morto para vocês.
São as ilusões, todas as ilusões.
Vocês crescerão, por intermédio dessa consciência além da consciência, pela Onda de Vida, a Onda da Graça.
Vocês se estabelecerão, efetivamente, sem o querer, sem o desejar, em sua Eternidade.
Para vocês, tudo se tornará fácil.

Então, é claro, haverá, ainda, alguns altos e alguns baixos, porque o Absoluto não se mistura bem com o limitado.
É claro, haverá, ao redor de vocês, Irmãos e Irmãs que estarão inquietos por vocês ou por eles, porque tudo o que não é compreendido e vivido pode apenas traduzir-se por uma rejeição.
Aí também, amem, incondicionalmente.
Não julguem ninguém.
Isso é, verdadeiramente, muito importante, porque todo julgamento, qualquer que seja, imprime, em seu Ser, uma marca que é muito difícil de fazer desaparecer.
A Graça, é claro, vai tirá-la, mas por que querer ir para mais resistência e sofrimento?
O mental, a pessoa será, sempre, uma dúvida permanente, um sofrimento que alterna com períodos de paz.
Superar e transcender tudo isso é, já, apreender, também, que não há salvador, que há apenas a Ser.
Voltar a tornar-se como uma criança é, justamente, não mais dar corpo ao mental, ao amanhã, ao instante seguinte e, ainda menos, ao instante passado.

Se vocês respeitam essas algumas regras (e eu os remeto, para isso, ao que disse minha Irmã Gemma – ndr: intervenção de GEMMA GALGANI, de 18 de fevereiro de 2012), vocês verão que tudo se produzirá sem esforço.
Vocês expulsarão, sem querer expulsá-las, todas as dúvidas porque elas se apagarão por si mesmas, sem nada querer, aí tampouco.
Vocês se banharão em espaços de majestade, de contentamento.
As diversas experiências efetuadas serão naturais.
Vocês nada têm a procurar.
No Absoluto, vocês viverão a totalidade do que é Absoluto, no limitado como além do limitado, no Sol como além do Sol, no corpo de Existência como além de qualquer corpo.
A consciência, mesmo, de estar aqui, será profundamente diferente, porque sua vida instalar-se-á na evidência do Absoluto, na qual não pode ser questão de nada mais.
Porque, é claro, o objetivo da Onda de vida não é nem fazê-los duvidar, nem fazê-los provar o medo, mas, efetivamente, justamente, apagar, para a Eternidade, toda dúvida, todo medo, toda interrogação.

Quando nós lhes dizemos que vocês são a Eternidade, quando nós lhes dizemos que vocês são o Amor, não é questão de persuadi-los do que quer que seja; não é questão de vender-lhes, tampouco, o que quer que seja, porque nós nada temos a persuadi-los, nem a vender-lhes, o que vocês já não Sejam, além da difração aportada pela pessoa.
Vivendo as primícias da Onda de Vida, ou a Onda de Vida, um dia novo nasceu.
Nunca mais vocês poderão ser um sofrimento, uma falta.
Nunca mais vocês poderão ser algo que virá perturbar, mesmo, a personalidade,
Isso é transmutado e transcendido, totalmente, naquele momento.

Aproveitem desses momentos nos quais o Silêncio instala-se, porque é no Silêncio e no recolhimento que a Onda de Vida leva-os ao Êxtase.
Nos momentos em que o mental silencia, nos momentos em que o corpo está em repouso, nos momentos em que vocês estão calmos, vocês podem sentir minha Presença, vocês podem ouvir-me, vocês podem ver-me, em alguns dias, se já não é o caso, porque nós vemos e sabemos que muitos de vocês já vivem isso.
A Onda sobe de acordo com particularidades (o Arcanjo ANAEL falou-lhes disso, há pouco tempo – ndr: intervenção de 14 de março de 2012).
Ela vem regular, de maneira definitiva, todo contencioso com a vida, com a morte, com o sexo.
Ela vem libera-los.
Ser Liberado não é fugir da vida.
Ser Liberado não é confinar-se em algum lugar, mas, efetivamente, estar, simplesmente, aí, inteiramente.
Mas, efetivamente, estar, simplesmente, presente.
Aquiescer a tudo o que lhes dá a vida, porque vocês não estão mais separados.
Mesmo aquele que tem medo de vocês pode apenas ser amado de um Amor indizível.
Não pode ser de outro modo.

E quanto mais vocês amam, mais o Amor derrama-se.
E quanto mais vocês dão, mais se lhes dá.
E quanto mais vocês acolhem, mais se lhes acolhem.
A evidência torna-se, eu diria, sua verdadeira natureza.
Nesses momentos, vocês vivem – sem condenar e sem julgar – que tudo ao que vocês aderiram, participaram, não tem mais razão de ser, mas vocês sabem, também, que nada há a rejeitar para longe de vocês.
Apenas estar aí, apenas estarem presentes, além de toda Presença.
Não há mais questão: há apenas a evidência.
Quaisquer que sejam os sintomas que vive esse corpo (e eles serão numerosos, cada vez mais: quer isso queime, quer isso lhes dê esse Êxtase, quer isso desencadeie essa exaltação Interior, na qual os sentidos são magnificados e transcendidos, por sua vez), quando a evidência instala-se, efetivamente, tudo se torna evidente.
Então, é claro, para aquele que não está nessa evidência, isso pode ser terrível porque, para ele, efetivamente, é uma ilusão, totalmente.
Então, sejam ainda mais humildes, sejam também – e isso se instalará por sitolerantes, mas não a tolerância que deixa agir, que deixa fazer, deixa dizer, mas a tolerância do Amor.
A evidência é evidente.
O Absoluto é o Absoluto.

Nada há a justificar, nada há a demonstrar, apenas a dar testemunho por um olhar, pelo silêncio, por uma palavra.
Vocês descobrirão tudo isso com facilidade porque, lembrem-se, é sua natureza, de todos nós e de vocês todos.
Só a pessoa vai afastar-se disso.
Mas é uma ilusão: vocês não podem afastar-se do que vocês São.
Vocês são convidados ao Banquete Celeste.
Vocês são convidados ao que há após a Alegria, a esse contentamento e esse Êxtase que, há ainda algum tempo, muito poucos seres puderam viver e, ainda, de maneira não permanente.
Lembrem-se de que basta uma vez que essa Onda percorra no Êxtase para que nunca mais nada seja como antes.
Lembrem-se, também, de que nada há a procurar, porque isso é totalmente natural.
Sigam seu caminho, na paz, cada vez mais.
Façam o que vocês têm a fazer.
Se a Luz chama-os, então, respondam ao Apelo.
Se a Onda de Vida está aí, estremecendo sob seus pés ou subindo ao longo de suas pernas, ou já presente por toda a parte, vocês constatarão, vocês mesmos, que a cada dia vocês estão diferentes.
Vocês não poderão mais duvidar que essa é sua natureza.
Vocês não poderão interrogar-se sobre o que quer que seja, porque vocês têm todas as respostas.
Isso não é um jogo de palavras, nem uma descrição exterior, mas, efetivamente, o que será a resultante desse «sim».
Como lhes dizem os Anciões: reflitam.
O que pode acontecer-lhes?
Qual elemento nefasto poderia intervir nesse estado?
O nefasto não existe.
Ele é apenas uma consciência alterada que se instalou, desde tanto e tanto tempo, no princípio de medo.
Tudo se tornará, para vocês (bem além do que foi chamada a Fluidez da Unidade ou as sincronias), tudo se tornará Majestade, tudo estará no mesmo Êxtase.

Vocês não poderão olhar-se uns aos outros com a mínima animosidade, o mínimo desejo de mudar o outro, de protegê-lo do que quer que seja porque, cada vez mais, vocês se reconhecerão em seus olhares.
Cada vez mais, vocês se reconhecerão em sua vivência comum, além de qualquer descrição.
Vocês se reconhecerão, é claro, nesse Êxtase que emana em seus olhares um para com o outro, em seus contatos, quaisquer que sejam, bem além de qualquer esfera pessoal de relação, qualquer que seja.
Vocês estarão presentes, a cada minuto, totalmente presentes, tanto aqui como alhures.
Não haverá um tempo para estar na ação e um tempo para estar em outra ação.
Vocês realizarão, naquele momento, tudo isso, de maneira extremamente leve e fácil, porque o Êxtase é fácil.
Ele não requer de vocês qualquer esforço, mas, justamente, a renúncia ao esforço.

Então, é claro, o ego vai dizer-lhes que nada é preciso fazer, que tudo vai fazer-se.
Não é, muito exatamente, isso que eu digo porque, justamente, o que há a Abandonar é toda reivindicação do ego, que vai fazer dessas palavras o inverso do que elas querem dizer.
A Onda de Vida não pode acomodar-se com qualquer ação do ego, qualquer interação, mesmo.
Isso vocês o viverão, se não o vivem.
O Amor e o Absoluto, que são sua natureza, escoarão de vocês, sem esforço, sem desejo.
Isso não poderá ser de outro modo.
Vocês estarão na doação e darão, permanentemente, sem mesmo pensar no que dão.
Tudo se tornará tão simples, porque tudo é simples.
Assim que isso se torne complicado, difícil, é claro, não é o Absoluto.
São apenas as resistências que se exprimem.

Lembrem-se de que o que quer que vocês vivam, ou não, vocês não têm, tampouco, que julgar-se,
Porque nada os julga.
O Absoluto não conhece o julgamento.
O Absoluto, além da Unidade, não conhece nem bem nem mal.
Ele apenas conhece a Vida.
Ele apenas conhece o Êxtase.

Lembrem-se de que a Onda de Vida, quando ela os percorre, não requer qualquer resposta nem qualquer ação de sua parte.
Nesses momentos, tentem, efetivamente, num primeiro tempo, ser aquele que observa o que se desenrola nesse corpo.
Lembrem-se dos alguns elementos que lhes foram dados por minha Irmã GEMMA (ndr: intervenção de GEMMA GALGANI, de 18 de fevereiro de 2012), concernentes ao que pode favorecer, em vocês, isso.
Virá um momento, de acordo com o tempo linear desse mundo, no qual isso não poderá mais ser escondido.
O único modo que vocês têm, naquele momento, é Amar, ainda mais.
É o único modo de aniquilar o medo.

Lembrem-se de que o medo está inscrito na própria história da humanidade, a partir do instante em que ela viveu o fato e o sentimento de ser cortada do que quer que seja.
Nós lhes dissemos que vocês não seriam responsáveis por nada, e ainda menos, culpados.
Então, por que vocês querem, hoje, procurar uma culpabilidade, uma responsabilidade?
A única coisa da qual vocês são, efetivamente, responsáveis, é seu «sim» ou seu «não».
E, nisso também, vocês são totalmente Livres.
Apenas o ego vai fazê-los crer que vocês não são Livres, sempre e incansavelmente.
Então, vocês querem escutar minha voz ou querem escutar a voz da razão, a voz de seu ego?
Virá um momento em que vocês não poderão mais atribuir o mínimo crédito à voz do ego.
Naquele momento, a Graça tornar-se-á evidência para vocês, porque o que vocês vivem (em suas noites, em seus dias) aparecer-lhes-á como o único salvo-conduto e a única coisa verdadeira.
Vocês se aperceberão, naquele momento, que tudo o que lhes disseram nossos Irmãos e Irmãs, em especial orientais, sobre a noção de Ilusão, de matriz, de alteração, de falsificação, é inteiramente verdadeiro.
É, aliás, a única Verdade.
Vocês são essa Eternidade.
Vocês são os Filhos do Amor, da Lei de UM.
Vocês não pertencem a ninguém.
Vocês se pertencem a si mesmos, a partir do instante em que dizem «sim» à Onda de Vida.
Vocês não têm contas a acertar com ninguém, apenas a sociedade instituiu isso.
Só as próprias condições dessa vida instalaram isso.
Mas vocês, em Verdade, vocês são os Filhos do Amor.
O Amor é o que é a Verdade.
Seja no Si, seja já integrado e vivido no Absoluto, ou que vocês estejam, ainda, em fases de resistência, de dúvida, de medo, de interrogação, não se ocupem disso.
Afastem-se desses problemas que são criados por seu próprio mental.
Vocês têm apenas que escutar.
Vocês têm apenas que viver.

O tempo de sua Eternidade não é mais amanhã, nem num futuro, nem em qualquer data.
Vocês trabalharam para que esse mecanismo realize-se na maior das suavidades e, efetivamente, essa suavidade está em vocês, a partir do instante em que vocês se colocam – e que vocês tenham dito «sim» – na Onda da Vida.
É claro, os elementos opostos, ao redor de vocês (em sua própria família, nessa sociedade, em seu local, em seu trabalho, em sua ação) vão tentar efetuar ações, mas vocês verão cada vez mais claramente.
Vocês serão, aliás, cada vez mais Claros e cada vez mais Transparentes.
A Transparência tornar-se-á tal que vocês se tornarão, vocês mesmos, permeáveis ao que o outro quer captar de vocês.
Ele não verá nada mais do que o Absoluto.
Quanto mais ele aproximar-se disso, ele mesmo, mais ele poderá comungar com vocês, nessa Comunhão da Graça em que o Amor e o Êxtase compartilham-se, tanto aqui como em outros lugares.
Porque não há outros lugares e aqui, há apenas a Graça, e a Graça é partilhar e doação.
O olhar da personalidade tenderá a fazê-los duvidar, mas, vivendo-o, vocês não poderão mais duvidar.
A Onda de Vida é Êxtase.
Ela é esse Casamento Místico com seu duplo, com todos os duplos, com todos os Seres.
As Presenças, nos Mundos Unificados, aparecer-lhes-ão cada vez mais facilmente, além de toda comunicação verbal, porque vocês se comunicarão além da comunicação, por uma Comunhão, por um estado, por esse «sim».
Então, minhas Irmãs Estrelas e eu mesma, nós lhes pedimos uma Ação de Graça, durante esta semana, que vai de seu 2 de abril a 8 de abril.
A cada respiração, a cada contato que vocês estabelecerem, tanto em vocês como com seus Irmãos, como com aquele que se considera ou que vocês consideram, ainda, como um inimigo e um obstáculo, lembrem-se, durante esta semana, de minhas palavras: «Amem-se uns aos outros como Ele os amou».

Para além de toda aparência, para além de todo papel, para além de tudo o que vocês creem, ponham, efetivamente, o Amor à frente e vocês verão que a Graça escoará em vocês em fluxo contínuo.
Não se coloquem questão, sejam a resposta.

Como foi dito pelo bem amado SRI AUROBINDO, em breve um ser virá exprimir-se.
Ele virá chocá-los, porque Seu Amor é Absoluto, ele não conhece qualquer limite.
Ele virá dizer-lhes e mostrar-lhes.
Mas isso, vocês já têm em vocês.
O Manto Azul da Graça continuará, às quintas-feiras, às 22 horas – hora francesa (ndr: ver rubrica «Protocolos a praticar», de nosso site), mas será, sobretudo, cada vez mais presente, mesmo nos momentos – e, aliás, nesses momentos, ele será ainda mais evidente – em que vocês estão em qualquer outra coisa que não isso, animando-os no Êxtase, sem medida comum com o que vocês imaginam, com o que vocês estavam efetuando ou dormindo.
Sua Essência revela-se a vocês mesmos.
Aí também, deixem trabalhar esse Êxtase.
A Onda de Vida libera-os e possui-os, inteiramente, porque vocês são isso.

O Manto Azul da Graça vai esculpi-los, de algum modo, além de qualquer papel, em sua Eternidade.
Se um problema chega à sua consciência, qualquer que seja, além de entregá-lo à Luz, além de pedir uma solução, considerem que a solução já está aí, porque ela já está aí.
Apenas no aparecimento de uma procura de solução é que a solução afasta-se, movimentando mecanismos intelectuais, mentais, de reflexos (de qualquer forma, condicionados por suas experiências passadas), que os afasta, sempre mais, do instante presente.
A Graça não é amanhã.
Ela não é ontem.
Ela está aí, imediatamente.
Vivê-la, atualizá-la, inteiramente, é renunciar a tudo o que não é Ela.
É renunciar a vocês mesmos.
Não numa negação, não no fato de recusar viver, mas é renunciar a todas as lutas.
É render as armas.
Nada há a combater.
Ninguém há a combater.
Enquanto existe, em vocês, um combate, qualquer que seja, é aquele que vocês efetuam contra si mesmos.
Não há caminho.
Há apenas uma Verdade.
Há apenas uma experiência.
Tentem fazer disso a experiência e vocês verão que nada há que possa ter-se contra isso.

Toda resistência vacilará sobre ela mesma, tanto em vocês como nesse mundo.
Vocês nada têm a fugir.
Vocês nada têm a deixar, como minhas Irmãs e os Anciões disseram.
Vocês têm apenas que afastar-se do que é limitado.
Vocês têm apenas que estar à escuta, sem questionamento, do que se desenrola nesse corpo.

Lembrem-se, também, do que disseram as Estrelas, os Anciões: a Onda de Vida é uma doação da Graça a ela mesma.
Ela não responde a qualquer anterioridade.
Ela não responde a qualquer pedido, porque nada há a pedir que vocês já não sejam.
Eu voltarei, ainda uma vez, no momento oportuno, mas lembrem-se de que eu estou, agora e já, através mesmo desse Manto Azul da Graça, através mesmo da Onda de Vida que desperta.

Minhas palavras foram muito simples.
Elas não requerem, hoje, nem questões, nem comentários.
Como muitas consciências que vieram entre vocês, nós estamos instalados além de nossa própria consciência de Ser, para permitir à Onda de Vida tocá-los.
Em breve, após minha partida em alguns minutos, virá aquela que estará aí para interagir com vocês (ndr: GEMMA GALGANI) que frequentemente deu-lhes o caminho dela, seu acesso à Unidade, as condições.
Hoje, ela estará aí com vocês, inteiramente, até seu Alinhamento.
Esse Alinhamento, que não é mais um, para muitos de vocês, porque vocês adiantaram, muitos, a data de 2 de abril que nós havíamos dado, o que nos regozija e nos encanta (ndr: ver «Protocolos prioritários», na rubrica «Protocolos a praticar»).

Retenham que não existe problema, que não existe questão, existem apenas soluções e evidências, a partir do instante em que vocês param de jogar o jogo da personalidade e instalam-se no «sim» à Graça.
Em breve nós os chamaremos, a cada minuto desse tempo terrestre, a dizer «sim».
E, naquele momento, quando vocês tiverem dito «sim», vocês poderão rir além de toda Alegria.
Não o riso sarcástico daquele que duvida.
Mas vocês rirão porque o Êxtase é rir.
Que vocês podem desejar de mais belo, de mais verdadeiro, de mais autêntico do que viver a Graça e o Amor?
Porque é o que vocês São, o que nós somos, com vocês.
Ousem.
Ousem viver.
Eu paro aí minhas palavras.
Eu paro aí o discurso, para estabelecer com vocês esse momento de Comunhão à Graça, que lhes é oferecido a cada minuto, a partir do instante em que vocês dizem «sim».

Eu lhes digo: até uma próxima vez.
Eu lhes digo: até já.

Acolham-me, cada um de vocês, como eu os acolho.
CRISTO dizia: «Deixem vir a mim as crianças».
Hoje, eu lhes digo: «Vocês são todos os meus Filhos e vocês são todos Livres».
Não há qualquer sentido de pertencimento quando eu digo isso.
Não há qualquer reivindicação.
Há apenas a Graça.
Então, comunguemos, juntos, a essa Graça, alguns minutos de seu tempo, para a Eternidade sem tempo.

... Partilhar da Doação da Graça...

Até uma próxima vez.

Eu sou MARIA, Rainha dos Céus e da Terra.

Eu sou o Amor que vocês São.






Traduzido e Divulgado Por: Célia G.
http://leiturasdaluz.blogspot.com


Post. e Formatação
Semeador de Estrelas
 


Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...