13/01/2012

A Mensagem Eterna dos Mestres

Os Sete Princípios Da Mística 

"Lembrai-vos bem: o auto-conhecimento é 
sem esforço e só pode ser feito por
vós mesmos".

"O auto-conhecimento liberta".

H’Sui 
Ramacheng
4ª e 5ª CHAVE
  Marcador
7 Chaves
4ª - Chave

  Auto-conhecimento

Toda vossa ciência Ocidental tem optado pelo lado material terrestre, pelo invólucro das coisas, sem prestar atenção ao seu interior. 


 Mesmo ao estudar o homem, primais pelo exame superficial do vosso corpo e não compreendeis que sois o centro de tudo, e  em vosso interior se guardam os segredos do Infinito e do Absoluto.

O auto-conhecimento a que me refiro não é, portanto o conhecimento do vosso corpo e da matéria de que é feito, porém, o exame profundo do vosso "Eu".
 



Com as três chaves anteriores – Vigilância, Intenção e Sentimento – podeis começar o vosso exame interior. 

O segredo está, como já vos disse, em não fazer esforço, em observar-se.

Lamentamos que nosso mundo oriental também se degrada aos poucos aceitando o azáfama exterior como a atividade mais importante. 

Porém, os profundos conhecedores de si mesmos jamais serão dominados.

Essa aparente invasão e conquista se destinou, por ordem do Além, para abrir as portas dos Segredos ao Ocidente.
O auto-conhecimento através da auto-vigilância é um ato intencional que nos levará ao profundo sentimento de amor para conosco mesmos, primeiro passo para poder estender esse amor aos outros e ao infinito.


Pensais que seja difícil observar-se. 


Pensais em concentração.

Objetareis que precisais de um Guru para orientar vossa meditação.

Vou mostrar-vos o quanto é fácil, usando um sistema que veio do oriente e cujo ‘’roubo’’ os Yogues vos perdoam pela utilidade que vos possa trazer a psicanálise, o sofá do psiquiatra.

Tendes um problema,
uma neurose, um recalque, ou outro desajustamento qualquer? 

Deitai-vos no divã.

Soltai vossa taramela interior.

Caminhai de fato em fato até que toqueis no fato que, jogado ao vosso mundo interior oculta, fora do vosso controle, recalcado e esquecido, causou-vos os malefícios de que vos queixais.

Tão logo encontreis a causa e a aceitais, sem crítica, sem condenação e também sem aprovar, eis que o problema todo se esfuma como que por encanto.

Isto os psiquiatras sabem fazer.

Vós podeis fazer, sempre que tiverdes problemas, frustrações, conflitos, essa vigilância e eles sumirão.

O psiquiatra, no entanto, não entende a causa de tal milagre.

Explico-os: vosso ‘’Eu’’ é um conjunto de véus ou vestes que são vossos preconceitos, recalques, hábitos, costumes, condicionamentos, egoísmos, ambições ou desejos. 

Toda vez que conseguirdes identificar um desses véus, ele cai por terra e conseguireis ver mais para dentro de vós mesmos.

Com o psiquiatra
chegareis apenas ao ponto em que permaneceis nos condicionamentos de vosso ambiente, ou seja, com os véus que todos vossos vizinhos também possuem. 


Se trabalhardes por conta própria e examinardes um a um os véus dos desejos, ambições, condicionamentos, preconceitos, Sem Esforço, ireis jogando-os fora um a um até que estejais só Vós frente a Vós mesmos.

Pensais que esse fato seria aterrador?

Muitos no ocidente assim disseram e eu o tenho ouvido amiúde.


Garanto-vos que isso se deve à falta de compreensão.

Se compreendêsseis o objetivo do auto-conhecimento sem ‘egolatria’’; se percebêsseis esse auto-libertar-vos sem egoísmo, sem a busca do  poder absoluto ’Eu’’; se assim vos libertardes dos véus, atingireis em breve as três chaves que se seguem.

Enquanto seguirdes as ditas Sociedades Secretas em busca de perpetuação do vosso ‘’Eu’’ , em busca do poder e da riqueza, enquanto aceitardes as chaves secretas para o vosso benefício, faltar-vos-á um véu a eliminar, o véu do egoísmo


 Com ele não chegareis à intuição, ao amor universal nem à Verdade.

Enquanto seguirdes as religiões em busca da salvação pessoal, egoísta, como passagem para o Além, tereis que nascer e renascer muitas vezes para poder libertar um dia do último véu o ‘’Eu’’ profundo que se anulará na Integração Universal.

Enquanto lerdes este livro em busca de solução externa, dada pelo guru, de nada vos há-de servir.


Lembrai-vos bem: o auto-conhecimento é sem esforço e só pode ser feito por vós mesmos.


O auto-conhecimento liberta.

Na medida em que vos conhecerdes, ficareis mais leves, pois livres dos véus.

5ª - Chave
Intuição

Quando  vossos véus forem caindo, quando vosso auto-conhecimento for caminhando decididamente, no rumo certo, vosso ‘’Eu’’, mais livre dos terríveis pesos dos egoísmos e dos condicionamentos, dos hábitos e dos preconceitos, vos acontecerá um fenómeno ainda estranho ao ocidental e que alguns já vislumbram, que é o conhecimento directo das coisas.

Abstractamente dizeis que conhecer é identificar-se com o objecto do conhecimento.

Como podeis alcançar essa identificação se estais envoltos em brumas?

Com o auto-conhecimento saireis das brumas e talvez vos assuste a luz.

Por isso vos dou mais esta chave como precaução.

Pois começareis a ver as coisas todas do vosso mundo em vertigens de atingimento directo. 

 Pensareis ter atingido poderes secretos e vos lançareis ao seu uso.

Não vos iludais como tantos que palmilharam esse caminho.

Caireis como eles no vazio do vosso próprio egoísmo. 

Acreditareis que eram demónios ou espíritos que iludiram e depois vos abandonaram?

Previno-vos que o fenómeno é natural
quem tinha dez véus sobre os olhos e tirou nove, vê melhor do que os que continuam com seis ou quatro.

No ocidente estudam este fato com nomes como telepatia, telecinese, premonição, vidência, profecia, em ciência com o nome de Parapsicologia.

Falam em ‘’dom’’, ‘’poderes’’, etc.. 

Facilmente a literatura vende ‘’terceira visão’’, falsos profetas e mais frustrações.

Vós compreendereis que qualquer um pode chegar lá.



Qualquer um que se desprenda dos  véus atingirá em sucessivos graus e por tempos cada vez superiores o conhecimento direto ou intuição. 

E sempre será obtido esse estado sem esforço.

Basta deixar que ele ocorra sem procurá-lo. 

Irá sua mente ao além, ao futuro, ao passado, ao oculto, ao distante, às outras mentes, às coisas.

É o começo do verdadeiro.

Conhecimento.

Na medida em que souberdes usar as chaves que já tendes, assim chegareis ao conhecimento direto.

No auto-conhecimento vos libertais de tudo que vos oprime.

Podeis assim usar a intuição. 

Porém, o fenómeno intuitivo chega bem antes de concluir a libertação e anulação do ‘’Eu’’. 

Esta chave deve ser bem usada, para concluir o auto-conhecimento pela identificação com as demais coisas, inclusos nelas todos vossos semelhantes.

Esta é a chave de ouro para aferir o vosso grau de libertação e permitir o uso da sexta chave. 

Só quando todos os véus caírem é que vereis as coisas com perfeição. 

Se vossa intuição avança e depois cai, perguntai a vós mesmos a causa.

Tudo que vos sucede tem como causa algo dentro de vós mesmos: criastes ou recriastes mais um véu? 

É evidente que vos há-de perturbar.










Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...