28/05/2017

Bidi Parte- Escolher não é a Liberdade - 1/4

"A liberdade de escolha não é a Liberdade". 

"A escolha corresponde à pessoa, a escolha
 corresponde à dualidade".

Bidi

Perguntas/Respostas

Questão: Em nossa vida nós temos frequentemente que fazer escolhas. Você pode nos falar de escolhas?

Mas a escolha concerne à pessoa; o Absoluto não tem nenhuma escolha, ele é.

 Enquanto você acreditar dever escolher, você prova por aí mesmo que não é livre, porque quando você é livre, não tem nada a escolher. 

É a Vida que escolhe, é a Vida que escolheu. 

Enquanto você acredita escolher, se distancia de si mesmo, é levado nas histórias dos outros. 

Enquanto você tem a impressão de ter uma escolha, qualquer que seja, você chama isso o livre arbítrio e desconhece a Liberdade.

 Em face de toda pessoa, de toda situação, mesmo que você tenha criado, enquanto você acreditar ser livre para escolher, você não é livre. 

A liberdade de escolha não é a Liberdade.

Justamente a verdadeira Liberdade é não ter que escolher o que quer que seja. 

É a Vida que faz a escolha e não você, quaisquer que sejam as atividades, quaisquer que sejam as obrigações.

Não esqueçam que todos, quando nós passamos sobre a terra, somos obrigados a ganhar nossa vida, a pagar nosso lugar de vida, sustentar nossos filhos, a pagar os impostos

É evidente que não haverá jamais a liberdade dentro disso, mas, no entanto, vocês devem respeitar isso porque o Jnani não pode se colocar em oposição ao que quer que seja.

 Ele pode constatar o erro, mas jamais procurará modificar o que quer que seja porque ele sabe perfeitamente que cada coisa, que cada evento, cada situação, mesmo a mais detestável, é exatamente o bom lugar

Então o Jnani não tem jamais a escolha.

A escolha corresponde à pessoa, a escolha corresponde à dualidade. 

O Jnani não escolhe jamais, ele deixa as coisas se desenrolarem. 

Do exterior, visto da pessoa, ela poderia chamar de passividade, mas em verdade, é tudo menos isso

O Jnani está ativo, mais do que nunca, sobretudo quando ele não faz nada e ele se contenta em seguir a Vida. 

Enquanto existe, e eu peso minhas palavras, a menor vontade ou a reivindicação pessoal ligada a qualquer desejo ou necessidade que seja, vocês não são livres

Mesmo que vocês acreditem no inverso, mesmo que vocês tenham a impressão de se liberar de uma situação, de um lugar, de um marido, de uma mulher, vocês estão acorrentados. 

E, portanto, eu lhes havia dito, não serve para nada deixar sua família, seu lugar ou o que quer que seja, é a vocês que vocês devem deixar. 

Vocês sabem isso?

Eu acredito que os Anciãos frequentemente empregaram as palavras Fluidez, Unidade, Abandono à Luz, e eu lhes digo de maneira mais abrupta: deixem tudo que vocês acreditam, mas não seu corpo, não sua mulher, não seus filhos, deixem as confusões mentais de todas as histórias, de todas as crenças. 

A posição de observador ou de testemunha tem por vocação, e tem sempre por vocação lhes mostrar, como o espectador da cena de teatro, seu próprio personagem

Vocês não são mesmo a testemunha, vocês não são mesmo o observador, mas isso permitiu, para um numero de vocês, se aproximar da Verdade.

Mas novamente, quem quer que seja o guru, quem quer que seja o deus, qualquer que seja a Luz, qualquer que seja o Universo que virá em seu contato – esse é o caso eu creio nesse momento -, lembre-se que existe antes de tudo o medo da morte. 

Lembre-se, antes de tudo, que sua eternidade não tem nem início, nem fim e dê-se conta que nesse mundo há um início e um fim

Mas o início e o fim desse corpo não é o fim da Vida, nem o fim da consciência, é simplesmente o fim desse mundo, quando você dorme.

 E quando você dorme, salvo se você tem sonhos, pensa em mudar isso ou aquilo

E você pensa se há necessidade realmente de mudar as coisas

Não, você dorme. 

É o ego e a pessoa que quer mudar. 

Esqueça-se ou deixe-se, isso é o mesmo, é a única coisa da qual você deve se desembaraçar; a única coisa que você deve deixar é você.

O Jnani, mesmo se ele ainda está em uma identidade, ele não é esta identidade. 

É isso que eu explicava sobre o viver daqueles que vinham me ver. 

É também o viver que vocês têm quando eu venho.

 Alguns dentre vocês estão aterrorizados, e outros estão em êxtase, e, portanto, essas são as mesmas palavras, é a mesma Presença.

 Como explicar que alguns estão em fuga?

 É claro, eles dirão que eu sou o mal encarnado, e outros dirão que eu sou o satguru supremo. 

Vejam bem, isso não depende de mim, mas somente de vocês, de sua apreciação, de seu sentir. 

Mas isso diz respeito à pessoa.

 Ao contrário, se vocês esquecem tudo isso, sua pequena pessoa, sua história, se vocês estão plenamente aqui comigo, vocês esquecem, vocês já deixaram.

Eu creio que numerosos de vocês viveram, durante esses anos, numerosos mecanismos da consciência.

 É muito bem, isso são jogos

Mas vocês sabem que há a origem do jogo?

 Vocês podem sair dois minutos de seu jogo, da cena de teatro, sair de seu posto de observador, sair do teatro, e vocês verão que não há nenhum teatro, que não há pessoa.

É nisso que vocês serão vocês mesmos e que vocês estão livres, em qualquer outro lugar, em qualquer mundo.

É preciso se lembrar o que vocês eram antes do nascimento, antes de estar no ventre de sua mãe.

 Porque definitivamente, esse corpo não está ligado senão ao encontro de dois fluidos com o óvulo, e é tudo

E a consciência aparece um belo dia, entre três e cinco anos.

 Vocês são responsáveis por isso?

 Então certamente vocês dizem que são vocês que escolhem sua encarnação, mas são mentiras. 

Isso são os mestres da Ilusão que lhes fazem acreditar num outro corpo que vocês chamam corpo astral, que vocês têm necessidade de se melhorarvocês aderem

Tudo isso que brilha não é Luz, tudo isso que brilha é projeção da Luz. 

Saibam bem que vocês são a Luz, mas que vocês não são nenhuma projeção da Luz. 

Saibam isso para vivê-lo, vocês não têm mais nenhuma reivindicação nesse mundo como em todo mundo. 

Aí está a Liberdade.

Enquanto um pensamento levá-los no amanhã ou no ontem, vocês estão sujeitos a este pensamento e vocês se identificam com esses pensamentos que, portanto, são passageiros.

 Vão à fonte do pensamento e vocês verão que nenhum pensamento pertence a vocês propriamente. 

Mesmo uma ideia extraordinária não é de vocês, vocês pegam porque ela passa. 

Vocês não têm nenhum mérito a se atribuir, de nenhum tipo, tudo é natural, não há nenhum esforço a fazer. 

Enquanto vocês têm a impressão de que devem fazer um esforço, é que é a pessoa e o ego que sussurram isso.

 Vocês precisam esquecer a noção de esforço.

 Certamente é preciso os esforços para ganhar sua vida, para sobreviver nesse mundo; é exatamente o inverso para encontrar a Verdade.

 É preciso cessar todo o esforço, é preciso cessar toda a identificação com o que quer que seja, que a pessoa chama o nada, que é terrível para a pessoa.

...Silêncio...

Questionem.

...Silêncio...

Questão: Para aquele que não viveu ainda a Liberação, você falou do último medo que é o medo da morte. Você pode falar deste medo da morte para nos ajudar a atravessá-lo?

É suficiente, simplesmente, aceitar a morte, não há nada de mais simples. 

É o mental que se opõe a isso, porque o mental só pode se crer imortal. 

E, portanto, ele aparece um dia, entre sete e quatorze anos, e ele se extingue definitivamente no momento de sua morte. 

Então aceite morrer e você renascerá em eternidade. 

Isso não é uma questão de vontade, novamente, não é uma questão de esforço, é exatamente o inverso. 

Para ir para a outra margem, é preciso deixar a margem que vocês estão, é tudo. 

Mas eu falo de sua atitude de consciência, eu não falo da materialidade de sua vida que é isso que ela é.

 Vocês só podem viver o que vocês se permitem; mesmo que hoje isso possa lhes parecer absurdo ou contrário aos seus desejos, isso não é verdadeiro, não mintam a vocês. 

Sejam verdadeiros.

 Tudo que chega deve chegar; o que não deve chegar não chegará, o que quer que vocês façam. 

Entendam isso. 

A partir daí, do que serve fazer esforços.

 É a pessoa que acredita que ela deve mudar, se melhorar, transformar.

 Vocês têm substituído a Liberdade pelo livre-arbítrio, quer dizer, a noção de escolha, e isso lhes tranquiliza e vocês acreditam que a Liberdade é a liberdade de escolha.

A verdadeira Liberdade é não ter escolha

Eu não falo da expressão de sua consciência, mas eu falo da Verdade.


Então hoje, o que fazer?

 O que ser?

 Sejam naturais, sejam espontâneos.

 Se vocês são verdadeiros, se vocês são justos, absolutamente nenhuma coisa, nenhum elemento, nenhuma circunstância pode afetá-los, mesmo a mais contrária das situações, porque vocês não param no evento, mas vocês vão à fonte do evento, não sob uma forma de conhecimento ou de explicação, mas por uma ignorância total

Talvez no Ocidente vocês puderam chamar isso a fé, mas isso não é a fé no além, isso não é a fé em Deus, isso não é a fé em Cristo, ou não importa em qual mestre, é a fé no que vocês são

Não como crença, mesmo que isso possa ser no início, mas como viver.

É claro, as vicissitudes da vida nesse mundo podem, às vezes, se manifestar em sua consciência, como uma doença, como uma ruptura, como uma perda, ou como um ganho, pouco importa, mas vocês sabem que não são nada de tudo isso.

 Não pode mais, este evento, representar o menor peso ou o menor entrave ao que vocês são. 

Enquanto vocês acreditam controlar sua vida, quer seja pela moral, quer seja pelo carma, quer seja pelas crenças espirituais quaisquer que elas sejam, vocês não são livres

Vocês são livres quando justamente estão desembaraçados de toda essa confusão. 

Paradoxalmente, tudo isso que vocês cumpriram, tudo isso que vocês aproveitaram, dá a impressão à sua pessoa e ao seu ego de se expandir, mas a Verdade, ela não se expande, ela está aqui e ela é totalmente independente de todas essas circunstâncias. 

Vocês não são nenhuma dessas circunstâncias que vocês tem a viver mesmo o fim do ciclo.

 Eu repito: vocês jamais nasceram, além disso, vocês não morrerão jamais

O que morre é a Ilusão, como toda ilusão.


Isso não é somente uma mudança de olhar, isso não é somente uma mudança de perspectiva, mas é uma revolução interior.

 Isso requer guardar, como dizia o Cristo, sua própria casa, quer dizer não sobrecarregar sua consciência, seu corpo de conceitos, de ideias, de pensamentos, de crenças, de histórias. 

Como vocês querem estar disponíveis para a Verdade enquanto estão correndo para a esquerda e para a direita

O ego é muito maligno, ele tem apenas e somente um objetivo: enganá-los.

 E acessoriamente ser útil para vocês sobreviverem nesse mundo, e é tudo.


Vocês são não nascidos, vocês são os sem-forma. 

Mesmo hoje, a expressão “Parabrahman” é demais, porque isso reenvia a uma cultura, do mesmo modo que a palavra “Absoluto” reenvia a um conceito. 

Ora, isso não é um conceito, isso não pode nem mesmo ser uma ideia, nem mesmo um pensamento.

 Mas é sua liberdade total, e eu acredito que o Comandante lhes explicou isso longamente, isso se chama Atribuição Vibral ou a localização de sua consciência.

...Silêncio...

Aquele que é livre não se questiona da Liberdade. 

Aquele que ama não tem necessidade de se questionar o que é o Amor. 

Vejam a diferença entre o conceito, a ideia, a crença e a Verdade.

...Silêncio...

Quando do encontro do prakriti e o purusha, o que é que vocês jogaram como jogo, como papéis, como funções?

O que é que vocês provaram?

...Silêncio...

Vocês tiveram necessidade de muletas, vocês aceitam hoje jogar as muletas

Vocês aceitam a Liberdade ou vocês buscam compromisso?

 A Liberdade não será jamais um compromisso entre o efêmero e o Eterno, não pode haver. 

Há apenas uma fase transitória que foi nomeada Ascensão ou Liberação, que é o momento onde o efêmero e o Eterno se encontram, é tudo.

...Silêncio...

Aproveitemos esses momentos de silêncio entre nossas questões para podar.

 Coloquem-se. 

Deixem ser o que deve ser. 

Deixem ser o que é e o que será, não se preocupem com nada.

Eu não falo da vida de sua pessoa, mas da Verdade.

...Silêncio...

Então prossigamos.

...Silêncio...

Questão: A planta chamada sálvia divinorum nos leva ao outro lado da margem. Você pensa que isso é interessante para morrer a pessoa?

Do que você fala?

Questão: De uma planta chamada sálvia divinorum, que permite à consciência passar através do medo da morte e viver a experiência do Absoluto.

Um meio exterior qualquer que seja, pode efetivamente aproximá-los e fazê-los viver “a experiência de”, e assim afirmá-los e fortalecê-los na aproximação da Verdade, mas nenhum elemento exterior à sua própria consciência pode estabelecer, e eu disse bem “estabelecer”, o que você é. 

Você pode, todavia, através de meios externos, elevar uma parte do véu e se dar talvez, assim, um impulso para largar. 

Isso pode ser obtido da mesma maneira pela repetição de certos mantras que esvaziam uma parte da Ilusão, seja no nível mental, seja no nível do corpo.

Isso pode estimular, isso pode ajudar, isso pode revelar em parte, mas novamente, o último passo definitivo só pode vir, não da sua pessoa, mas da sua própria consciência

Nesse momento somente você é liberado da pessoa, mas nenhuma pessoa pode ser liberada, absolutamente nenhuma

A pessoa desaparece dela mesma no momento da morte, ela aparece dela mesma no momento do nascimento.

 Tendo em conta que o medo, de uma maneira geral, e não somente o medo da morte, é o único obstáculo para o Amor e a Verdade

O medo resulta não das experiências passadas, mas da confusão e somente do não reconhecimento do que você é.

 O medo congela.

Ele é o apanágio da história, o apanágio do corpo e o apanágio do mental, se traduzindo então, pela emoção de natureza “medo”. 

O Liberado não tem nenhum medo.

 Ele pode jogar por estar preocupado pelas circunstâncias da pessoa, e é tudo.

Como foi dito, eu creio pelo Comandante, há só o medo ou o Amor, se há a sucessão de medo e de Amor, esses não são os estados, essas são as experiências.

 O Amor não se coloca a questão do medo, o medo se coloca a questão do Amor.

 E lembrem-se que o medo, como toda emoção, é passageiro.

 Ao contrário, o mental se apega tendo em conta o conceito e vai fazer de tudo para não ser mais confrontado pelo medo, qualquer que seja este medo, não somente o medo da morte, mas todos os medos possíveis e imagináveis.

Então o mental sem conhecimento do que vocês são, vai elaborar as estratégias de evitar, de negar, mas o ponto de partida é a emoção “medo que se estrutura em seguida.

...Silêncio...

O medo retrai, ele congela o movimento da Vida. 

O Amor é movimento, mas ao mesmo tempo para todo o movimento da Ilusão. 

Vocês se tornam o centro, não congelam nada. 

Vocês se tornam o suporte da Vida, mas vocês sabem que não são esse suporte. 

Então, qualquer que seja a técnica, qualquer que seja a planta, qualquer que seja o yoga, quaisquer que sejam os mantras, quaisquer que sejam as orações, num determinado momento, mesmo isso deve ser deixado. 

A melhor maneira de deixar de ser a pessoa é certamente o serviço, a devoção

Que isso seja a um deus, que isso seja a uma situação, pouco importa, mesmo que isso sejam ilusões, isso lhes aproxima do que eu chamaria “a fixação de sua atenção”, que reúne algum tipo de tensão, tal como havia sido descrito, em direção ao Abandono à Luz, por certas Estrelas.

É necessário não confundir quem está congelado com quem está imóvel.

...Silêncio...

Questionem.

É a hora da pausa.

Então coloquem-se.

 Até mais tarde.









Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução do Francês:
Mariana Anzzelotti


Divulgado em:
Ultimas Leituras Para
Os Filhos da Luz.

Áudio da Leitura da Mensagem em Português -
por Noemia.

Clique aqui para fazer o download do áudio.


Fonte: https://lestransformations.wordpress.com/2017/03/13/bi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...