27/08/2017

BIDI – SER LIVRE - Parte 1A

"Nenhuma religião, nenhuma energia, nenhum 
texto, nenhuma escuta, poderá vos tornar
 livres, pois já sois livres. 

"Nesse mundo, a busca não irá terminar 
nunca enquanto a vossa consciência
 estiver virada para o exterior". 

Bem, Bidi está convosco.

Ele vos saúda.

Mensagem de
02 de julho de 2017
( 17 de julho)

… Silêncio…

Hoje e a partir de agora, estais mais permeáveis e por isso não preciso de gritar.

 Então, se quiserem, vamos jogar o jogo das perguntas e respostas. 

Mas estejam preparados, aqueles que me fazem perguntas, pois poderei também fazer-vos perguntas de volta. 

Então, vamos, estou a escutar.

Questão de M.: Bom dia Bidi…

Bom dia.

Faz parte da pergunta.

Está bem, mas bom dia na mesma.

Questão: … E um grande obrigado por tudo.

De nada.

Questão: … Não tenho perguntas mas se tiverdes qualquer coisa para me dizer, agradeço.

… Silêncio…

Então, passaste por algumas etapas durante este ano.

 Essas etapas, quaisquer que tenham sido as dores, permitiram-te relativizar, e a dor em si mesma permitiu-te ver que não eras essa dor, e então atravessá-la. 

Além disso, os teus numerosos desaparecimentos são o testemunho direto da alquimia que teve lugar em ti, acabando com todos os apegos, com todas as histórias, conduzindo a que hoje possas provar a ti mesmo que o Amor pode ser livre, que não tem de estar ligado a uma forma, a uma filiação ou a um apego. 


Por outras palavras, quaisquer que tenham sido os elementos anteriores que viveste durante inumeráveis anos, hoje te é dado ver que toda a história te repugna, mesmo sem falar de problemas. 

Essa é a Liberdade e essa é a tua Autonomia. 

Brevemente irás ver resultados concretos, não na tua consciência mas no teu saco de comida(corpo fisico), que ficará em harmonia com a Verdade.

Assim, para ti, tem acontecido realmente, neste ano que vives, e através dos elementos que se passaram na tua esfera íntima e próxima, que te permitem hoje afirmar a tua autonomia, e sobretudo, te demonstrar a ti mesma a tua não implicação nas histórias que te querem impingir, e isso traduz-se em ti num alívio. 

Esse alívio não é necessariamente relacionado com o saco de comida mas de algum modo é o aligeirar das ligações normais neste mundo, entre as pessoas, vindo, como já disse, magnificar as tuas relações em si mesmas, primeiro contigo mesma e depois no teu círculo próximo.

Cada vez mais e em muitas ocasiões, irás ver que não poderás ser conduzido ou perturbado por qualquer elemento que seja. 

Isto não é uma rejeição da vida ou uma negação dos problemas, mas antes uma transcendência real de tudo o que te tem sido dado a viver durante este ano

Tal como já podes ver, um sentimento bem real e concreto de Liberdade – novo - vai emergindo. 

Assim, alguns condicionamentos, ainda presentes há pouco tempo, ligados aos hábitos, estão a desaparecer. 

Aí está o aligeiramento, aí está a tua Liberdade.

Venho lembrar-te que o que é importante, para ti e para todos, não é o que tu pensas mas são os fatos, nada mais senão os fatos. 

Não há melhor terreno de observação do que os fatos que acontecem na vossa vida, para cada um, pois se estiverem em paz é impossível de ser perturbado pelo que quer que seja, por qualquer sedução, por qualquer desejo, ou qualquer busca que seja. 

Então, tudo é perfeito, e os fatos tornam-se perfeitos por si mesmos. 

Aí está o que chamais a Graça da Luz.

 Não pode ser de outro modo a partir do momento em que tu viste e viveste os apegos, os condicionamentos, os hábitos que foram atravessados.

Há em ti uma maior disposição para ser e para nada fazer, sem te preocupares com qualquer obrigação pensada.

As obrigações factuais, vivem-se também com uma maior facilidade.

 Aí está o que te posso dizer.

Continuemos.

Questão de M-M.: Haveis dito que a consciência é a qualidade ou a etapa mais elevada do alimento material onde o Último pode ser alcançado. Podeis desenvolver ?

Primeiro é preciso que eu entenda. 

Diz novamente.

Questão: Haveis dito que a consciência é a qualidade ou a etapa…

A qualidade ou o estado, sim da alimentação.

Questão: A etapa…

Sim.

Questão:… A mais elevada do alimento material onde o Último pode ser realizado. Podeis desenvolver?

Poderás repetir uma terceira vez ?

Questão: Haveis dito que a consciência é a qualidade ou a etapa mais elevada do alimento material onde o Último…

As palavras não foram colocadas na ordem certa. 

Eu disse em minha vida e voltei a dizer agora convosco, tal como repeti inúmeras vezes: a consciência não é senão o resultado do que comeis, quer dizer que a consciência que viveis nesse mundo não é senão o resultado do vosso saco de comida(corpo físico).

Quem se lembra da sua consciência antes de ser um saco de comida?

Que memórias vocês têm antes de terem nascido?

 Não me refiro às vossas vidas passadas quiméricas, que apenas concernem a pessoa, refiro-me exclusivamente às vossas memórias.

Em relação aos sucos da comida.

 Na Ayurveda, segundo os textos antigos há três qualidades de alimentos. 

Cada qualidade de alimento altera a consciência. 

O jejum, quando jejuais, altera a consciência.

 Se vos alimentardes de alimentos pesados, ireis sentir-vos pesados, não apenas no vosso saco de comida mas também na vossa consciência.

 A consciência, nesse mundo, é apenas uma secreção da matéria, da alimentação.

 É por isso que tenho dito, e volto agora a dizer, que o obstáculo maior à vossa liberdade é a vossa identificação com esse corpo. 

Enquanto existir a menor identificação com esse corpo não podereis ser livres.

Vós estais nesse corpo, mas daí a dizer que sois esse corpo, há aí um erro prodigioso.

A refutação, é preciso hoje admitir – sem já falar da refutação tal como a expliquei antes – é preciso admitir e perceber que tudo o que vos aparece como sendo real nesse mundo, mesmo através das vossas percepções, não é real

O que parece real é falso e o que parece irreal é real

Quando compreendeis isso e vivenciais isso, então sois livres. 

As circunstâncias que se vivem atualmente na terra oferecem significativamente a capacidade para realizar isso.

 Vós não sois esse corpo, a consciência é uma secreção do corpo e dos alimentos que absorveis. 

O que chamais Supramental, Supraconsciência, não tem nada a ver com isso.

Apenas o Desconhecido, para a consciência, é a Verdade.

Não me refiro aos vossos sonhos, não me refiro aos símbolos, refiro-me ao que é totalmente inacessível à pessoa e, portanto, à consciência. 

Então, sei muito bem que nos aspectos que vos foram comunicados e que vocês têm seguido, houve uma espécie de pedagogia para vos aproximar disso. 

Mas a última reversão, o último retorno a que podereis aceder agora, é apenas a aceitação de que não sois esse corpo, de que não sois essa consciência, a aceitação de que tudo o que vos parece real é irreal e que tudo o que não conheceis, quer dizer, que vos parece irreal, é a única Verdade.

Se aceitarem estas premissas, não há nenhum obstáculo que se possa atravessar no vosso caminho, nem sofrimento, nem apegos, nem o que quer que seja. 

O problema principal da consciência, em especial com o que vivem neste momento, é a identificação com o corpo, é a identificação com a consciência.

 Vós sois a consciência, claro, mas não aquela que experimentais nesse mundo. 

Além do mais, alguns dos Anciãos, ainda estava eu incarnado quando vos falaram da irrupção, da vinda do Supramental. 

E claro, a descida do Supramental imprime-se no saco de comida através do que chamais as Portas, as Estrelas, os novos Corpos, os circuitos individuais, mas tudo isso diz respeito sempre ao que sois capazes de viver e de sentir. 

Mas vocês são anteriores à consciência.

A solução final para a morte… vocês nunca morreram, vocês nunca morrem, aquilo que vós sois, mas a solução para a morte, a solução do enigma, é pôr fim a toda a busca

Os fundamentos para o cessar dessa busca são não mais se identificar com esse corpo. 

É um veículo que apareceu um dia e que irá desaparecer num outro dia.

 Onde está a permanência, aí ?

 Aceitai isso, colocai como postulado que a vossa realidade é irreal, e que a irrealidade que não conheceis é real

Isso vai conduzir a uma translação da consciência de um ponto ao outro, à qual eu tinha chamado o ponto de vista.

 Não se trata de um ponto de vista mental, é a localização da própria consciência. 

Se fizerem isso não poderá restar nenhum obstáculo.

 Já vos tinha dito durante a minha vida: as minhas palavras não falham, e vocês são numerosos , quer seja a rejeitar as minhas palavras, quer seja a tê-las vivenciado e sentido os seus efeitos, e a realizar, se posso dizer, a Verdade que sois.

Sobretudo agora, não vos podereis apoiar sobre absolutamente nada do que vos é conhecido para serdes livres.

 É certo que existem arquétipos no que chamais mundo imaginal, mas vocês não são esses arquétipos, vocês são anteriores a qualquer manifestação, a qualquer expressão, a qualquer projeção. 

E quando aí estais, nada do que se passa na Ilusão desse mundo poderá vos afetar. 

Mas enquanto houver alguma identificação com o mundo, com uma história, com a vossa pessoa, não podereis ser livres

Observem, isso irá findar, mesmo se ainda acreditais estar sobre este mundo, ireis ver muito brevemente que não é verdade, quer queiram ou não.

 O interesse em aceitar essa mudança de ponto de vista da consciência, é remover todos os obstáculos, mas enquanto associardes mesmo as vibrações do Supramental à vossa pessoa, ireis manter um vínculo com a Ilusão.

Mas são livres, se quiserem permanecer na Ilusão, que vos faça bom proveito, é porque a vossa consciência ainda precisa de experimentar.

Nenhuma religião, nenhuma energia, nenhum texto, nenhuma escuta, poderá vos tornar livres, pois já sois livres. 

São exatamente os véus, as crenças, que fazem acreditar no contrário e que fazem aderir ao que viveis em vez de viver a Eternidade, o Coração, podeis chamar isso como quiserdes, mas é a Verdade.

 Se quereis recordar o que sois verdadeiramente, precisais voltar à fonte da consciência. 

Não me refiro à primeira consciência emanada do Absoluto, do Brahman, refiro-me à vossa consciência a partir do momento em que estais nesse corpo. 

Procurem recordar, se quiserem, olhem no passado tentando lembrar o que foi esquecido anterior à consciência de ser um indivíduo, quer dizer, antes dos três anos. 

Mas devo dizer que hoje, vendo o que vejo, tudo mudou muito.

Os últimos nós que restam são resultado do medo, como sabeis. 

Do medo da morte, do medo da mudança, do medo do desconhecido, do medo do sofrimento, do medo do olhar do outro, do medo de um julgamento, último ou superior. 

Mas quem poderá julgar o que é falso a não ser os falsificadores

Não precisais de vos julgar, não é preciso julgar ninguém. 

Deixai cada um livre de viver o que tem para viver porque essa é a sua verdade mesmo que seja ilusória. 

Mas defini também, claramente, o vosso objectivo.

 Qual é o vosso objectivo? 

Observai isso sem esquivas.

 Em verdade, o que procurais? 

Não podeis responder: « Procuro a Luz » , pois isso quer dizer que a procurais no exterior e então é uma luz falsa. 

A única Luz verdadeira está aí, no meio do peito, não precisa de nenhum enfeite, de nenhuma história, de nenhuma decoração, de nenhuma forma.

Estais ainda em alguma busca ou já haveis parado de buscar? 

O vosso coração, não precisa de ser procurado, sabeis onde se encontra : no meio do peito. 

Quer seja o coração físico quer seja o coração de eternidade, sabeis onde está, e no entanto continuais a alimentar a vossa cabeça. 

Então, claro, voltando à tua pergunta, a consciência não é senão uma secreção do saco de comida

A Supraconsciência, não a percebeis senão através da interação com o saco de comida, não se trata mais de energia, é o que chamais vibral, e que nós, no Oriente chamamos o “plan de la Citta”. 

Por outras palavras, deveis ficar firmemente ligados ao vosso coração essa é a única Liberdade.

 Se ficais ligados com o que se passa, como quereis encontrar a imobilidade e a Paz ?

Então, sim, o saco de comida absorve os alimentos. 

A quintessência desses alimentos orienta a vossa consciência, a consciência efémera, mas aligeirando essa consciência efémera, ireis aproximar-vos, se assim o posso dizer, do coração.

 Porque é que foi tão implementado, em todas as tradições, o jejum, a quaresma como dizeis no Ocidente?

 Porque quando privais o corpo de comida ireis observar muitas coisas, mas também não é isso que vos tornará livres.

 A Liberdade jamais será uma privação, é uma completude, é uma expansão, é uma abundância.

 E se na vossa cabeça pensais de forma limitada, se pensais karma, se pensais corpo, se pensais símbolos, não sois livres.

 A Liberdade é uma evidência que aparece quando tudo o que é irreal e que considerais como realdesaparece.

Mas vocês não podem fazer desaparecer o mundo, ele é o que é, e no entanto, tal como eu disse, existe uma consciência chamada Turiya, que é aquela equivalente ao sono. 

Cada noite, adormeceis e o mundo desaparece. 

No entanto, não tendes nenhuma apreensão em relação ao acordar na manhã seguinte, depois de ter desaparecido durante a noite.

 O que é que desaparece? 

A consciência efémera. 

É substituída pela consciência Turiya, que não é a Supra consciência, e que é o elemento que mais se aproxima do Parabrahman, do Absoluto ou do Liberado Vivo, é a mesma coisa.

 Não se deixem confundir com as palavras.

 Permanecei concretos, permanecei factuais, pois os conceitos, só por si, podem indicar outra coisa diferente do que viveis de fato, pois a partir do momento em que falais de fatos, ireis interpretar, e cada um irá interpretar ao seu modo, à sua maneira. 

Não interpreteis os fatos, observai-os.

Quando vocês têm uma dor, mesmo sem falar de doença, sabeis muito bem que a vossa consciência é atraída para a dor, e isso é normal.

 É um sinal de alarme, como quando um condutor vai a conduzir e vê no seu carro um sinal de alarme a piscar pedindo uma revisão ou uma mudança de alguma coisa.

 Não podeis negligenciar isso, mas será que vocês são a luz de alarme que acende? 

Não vos viria à lembrança a identificação com outro corpo, com o vosso carro. 

O único problema, é que estais encerrados dentro do corpo, e não tendes nenhuma possibilidade, dentro do que vos é conhecido, de vos reencontrar, e todos aqueles que vendem yogas, todos aqueles que vendem técnicas, são charlatães.

Está bem que existem alguns yogas particulares que permitem uma aproximação de… é nesse sentido que alguns dos Anciãos vos deram inúmeros exercícios, mas fazei à partida essa revolução interior: nada do que acredito ser real é a realidade ; apenas o irreal é real e eu não o conheço. 

É algo de inesperado, não se pode apreender, não se pode buscar e rebuscar, apenas podem esvaziar-se, no que se chama, creio, o instante presente, o aqui e agora, o silêncio, porque quando há o silêncio da pessoa, a imobilidade do corpo, a consciência fica disponível para o Desconhecido.

 Mas se ficarem identificados com o saco de comida, não podem ser livres porque o corpo, o saco de comida, um dia irá desaparecer. 

Quem é capaz de me dizer para onde irá depois?

 Quem é capaz de me dizer onde é que estava antes, quando o corpo não tinha sido ainda segregado através da união entre o pai e a mãe ?

Então, esse corpo é o templo do sagrado, mas é um saco de comida. 

É como se ainda acreditassem que Deus se encontra num templo, mas isso são disparates, histórias de adormecer.

São suportes que permitiram ir para dentro, mas não para adorar uma estátua ou uma representação como fazem na Índia e no Ocidente. 

A consciência desse corpo, a consciência de quem vocês são nesse mundo, depende unicamente do saco de comida e da alimentação.

 Uma vez esse ponto adquirido como pensamento, verificai por vós mesmos. 

Supor que o real é irreal e que o que pensais ser irreal ou inacessível é a única realidade, muda o jogo ao nível da consciência, tal como o princípio da refutação.

Continuemos.

Questão de M – M: Existe alguma diferença entre o Absoluto e a Iluminação?

São totalmente opostos. 

A Iluminação é alcançada na cabeça, o Absoluto é alcançado pelo coração. 

O Absoluto não é a Luz, é a fonte da Luz.

 É por isso que em minha vida o nomeei de Parabrahman.

 A Iluminação, a Luz na cabeça, é um sucedâneo da Luz autêntica, é uma falsificação. 

A iluminação acontece na periferia. 

A verdadeira Luz não pode ser vista, nem com os vossos olhos nem na visão etérica. 

Só a visão do coração vos pode mostrar a Verdade, e essa Verdade não precisa de formas nem de cores. 

Então, entre os chineses, isso é conhecido como Tao, na tradição original hebraica, é conhecido, creio, como o que está para além da Luz, o Ain Soph Aur, mas tudo isso são palavras que tentam dar uma aproximação da Verdade.

 Nenhuma verdade percebida vos fará viver a Verdade, só vocês a podem viver.

Mas não há aí nenhuma obrigação. 

Digo simplesmente, e isso, quaisquer que sejam as circunstâncias particulares desta época... vós sabeis, durante a minha vida e também nas minhas partilhas convosco aqui, nunca falei acerca de eventos, porque os eventos fazem ainda parte da história. 

Claro que quando os eventos chegam e que vocês os veem, há efetivamente um choque.

 O choque é coletivo e repercute-se sobre os indivíduos, foi uma forma de preparação ou de antecipação, mas hoje, como disse, não preciso de falar tão alto porque estais mais permeáveis

Isso foi transmitido em muitas ocasiões pelos Anciãos, com as histórias das camadas isolantes, mas isso diz respeito a este mundo.

Cabe a cada um definir no seu interior, ver os atos e os factos, concretos, reais e não sugeridos, imaginados ou pensados na cabeça.

Qual era a pergunta?

Questão: existe alguma diferença entre o Absoluto e a Iluminação?

A Iluminação é um sonho que pertence a esse mundo.

 A Iluminação, é o divisor, o divisor que os impede de realizar o que já sois, que alimenta o ego, que alimenta o efémero

O Liberado vivo, o Absoluto, nada tem a ver com qualquer manifestação que seja, com qualquer mundo ou dimensão que seja. 

O Liberado vivo sabe que é todas as formas, de todos os mundos, que é todas as consciências

Já não precisa de particularismo,não precisa de jogar o jogo da manifestação, mesmo que seja nos mundos livres.

 Mas o que neste mundo chamas Iluminação é uma farsa, é um engano que não conduz a parte nenhuma, que apenas reforça a Ilusão. 

É um substituto da Luz, é o que usam todas as espiritualidades, é o que usam todas as religiões.

Hoje em dia vocês estão mais permeáveis.

 Porque quereis encher-vos de conceitos?

 Porque quereis encher-vos de histórias?

 Observai isso. 

Olhai atrás de quê vocês correm, em vez de serem vocês mesmos. 

Nesse mundo, é um jogo, mas um jogo que apenas tem um tempo, e além do mais esse jogo, na terra, é particularmente doloroso, mesmo quando são iluminados. 

Nesse mundo, a busca não irá terminar nunca enquanto a vossa consciência estiver virada para o exterior

É preciso que entrem cada vez mais profundamente na vossa intimidade. 

Penso que nomeiam isso o Coração do Coração, o Coração de Eternidade ou do Ser, isso são apenas expressões, mas que vos direcionam, e esses são os fatos: quando estais no coração sois livres

Não precisais de nenhuma história, não precisais de aderir ao que quer que seja, viveis a vossa vida material tal como deve ser vivida mas não há mais questões, não há mais interrogações. 

O Espírito é revelado, o Absoluto está presente, revelado.

Mas lembrem-se, o Absoluto não pode ser procurado, porque se o procurais, na vossa consciência existe uma distância com aquilo que já sois.

 Façam a experiência, fiquem nos fatos sem disfarces, sem conceitos. 

A vivência do Desconhecido, do Absoluto, acaba com todo o sofrimento, acaba com a crença num personagem, numa forma, num mundo. 

Aí reside a verdadeira Paz porque ela é eterna. 

Não depende da forma, não depende da alimentação

Depende apenas do fato real de viver a Liberdade.

Viver a Liberdade não quer dizer fazer o que vos apetece no vosso exterior. 

Ser livre, é viver isso no interior, ver que não há mais adesões, não há mais crenças, não há mais emoções, não há mais mental, mesmo se este seja útil até ao fim dos vossos dias, mas deixa de poder comandar, deixa de poder dirigir a vossa vida.

 O Absoluto apenas se pode viver, não se explica.

 É uma certeza interior que não depende de nenhuma crença, de nenhuma adesão, e que na verdade não depende de nada desse mundo.

Como sabem, os povos primitivos falam de uma vida dentro do sonho, mas essa vida que vocês vivem com essa materialidade é um sonho, diria antes um pesadelo, onde em geral todas as religiões, todas as espiritualidades levam a acreditar que é preciso buscar, que é preciso aperfeiçoar-se.

 Mas ao fazer isso colocam uma distância com o que já sois. Olhai isso.

 Não podereis reconhecer-vos enquanto procurais, pois apenas precisais de ficar, aí, no coração

 Isso é um fato.

 Não é um ponto de vista do espírito, é uma realidade, a única Verdade que põe fim a todo o resto.

Agora, não faço das minhas palavras nenhuma obrigação. 

Se a vossa liberdade vos leva a experimentar uma forma, então fazei-o. 

Em geral, os espirituais, os espiritualistas, chegam a essa conclusão no final da vida.

 Passaram a vida, a sua vida, e não apenas esta, todas as vidas, em busca do que estava mesmo à sua frente.

 Viam tudo menos o seu nariz. 

Isso não é um erro, é a livre expressão da consciência.

 O Absoluto não tem nada a ver com a consciência, não é inconsciente nem consciente, nem supraconsciente, antecede a consciência.

 Além disso, neste momento, muitos de vocês começam a vê-lo, a vivê-lo. 

Permanecendo imóveis, sem pensamentos, sem objetivos, sem intenção, tudo é possível e o falso real se afasta então, deixando aparecer, tal como disse, o que esteve sempre aí.

É o mesmo princípio : o sábio aponta para a lua, o idiota fica a olhar para o dedo. 

A consciência é idiota. 

Ela apenas funciona nesse mundo pela atração- repulsão, aquilo a que chamais dualidade. 

A única filosofia que permite desobstruir de toda essa confusão espiritual de todas as religiões, é a Advaita Vedanta, a não-dualidade. 

Mas não façam disso um conceito, vivam a experiência e vejam isso por vós mesmos. 

Eu dei-vos as chaves e as chaves não podem falhar, ainda mais agora quando tudo é permeável.

Continuemos.

Questão: Bom dia Bidi...

Bom dia.

Questão de E.: ... E um grande obrigado por tudo. Não tenho perguntas, mas se você tiver qualquer coisa para me dizer, agradeço.

Continua - Parte 1B -





Post. e Formatação
http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução do Francês:
Maria Beatriz Pires

Origem francesa –
Recebida do site
Les Transformations

https://lestransformations.wordpress.com/2017/07/03/bidi-qr-juillet-2017/

Áudio da Leitura da Mensagem em Português - 
por Noemia 

Clique aqui para fazer o download do áudio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...