11/12/2014

ARCANJO ANAEL - Questionamentos? -

Anael

Questão: os três dias continuam de atualidade?

Questão: os 132 dias continuam de atualidade?

Questão: qual é o caminho o mais direto para
 conseguir estabilizar o Silêncio interior de
 que falou Hildegarde?

Eu sou Anael, Arcanjo.

Por Catherine
25 novembro2014

Bem amados filhos da Lei de Um, eis-me com vocês e em vocês.

Permitam-me saudá-los por minhas bênçãos e meu Amor, em seu Amor.

Minha presença é destinada, se querem, a tentar iluminar o que pode, ainda, colocar-lhes questões.

Assim, portanto, eu escuto o que vocês têm a perguntar-me.

Questão: seguindo o que tivemos consciência no protocolo de atribuição vibral com os Melquisedeques, nosso destino é, definitivamente, fixado, Ascensão ou Liberação, ou ele pode, ainda, mudar?

Bem amado, convém apreender que a Liberação é adquirida para o conjunto da humanidade.

Esse processo de atribuição vibral corresponde, simplesmente, ao Face a Face, destinado a mostrar-lhe onde você está, atualmente, o que lhe dá elementos de diferentes maneiras, vibrais, visuais ou outras, o que lhe permite iluminar sua situação atual.

Como foi esclarecido, sua situação atual é o resultado do conjunto do que você é, não unicamente nesse mundo, através de suas tomadas de encarnação, bem além de qualquer carma, mas em ressonância, também, direta, com a expressão de suas linhagens nesse mundo, nesse fim dos tempos.

É claro, a atribuição vibral é irrevogável, mas eu o lembro de que essa noção de irrevogável beneficia, como em seus procedimentos, o que é chamado o Apelo, em relação a essa decisão que você mesmo tomou.

Esse Face a Face permite-lhe, eventualmente, se tal é seu destino, no sentido o mais espiritual, no sentido do Espírito, se seu destino é outro que não aquele que lhe é atribuído por si mesmo, resta-lhe a possibilidade de fazer o Apelo.

Esse Apelo nada mais é do que a manifestação da totalidade da Graça, no momento chamado coletivo do Choque da Humanidade que, eu o lembro, corresponde ao aparecimento, em seu céu, de um corpo celeste suficientemente importante para causar inúmeras modificações, tanto ao nível da consciência como do conjunto de elementos da Terra, e o retorno do Éter primordial nesse Sistema Solar e nesse planeta.

Assim, portanto, se a atribuição vibral que lhe foi proposta, através de diferentes sinais e formas de manifestações que sobrevieram à sua consciência, há, sempre, assim como esclareceu Teresa, a possibilidade de entrar no Abandono total a Cristo.

Isso não depende, de modo algum, de sua pessoa, não depende, de modo algum, de seu estado de Si, mas, bem mais, de um ato de coragem final, que corresponde a deixar trabalhar Cristo em você, deixar trabalhar A Luz em você, simplesmente, sem mais, jamais, colocar-se questões a si mesmo, concernentes tanto a esse futuro, tanto como sua situação atual, mas para o objetivo de sua consciência que nós nomeamos Atenção e Intenção deve portar-se, a cada sopro de sua vida, a cada momento de sua vida, na presença Crística.

A partir do instante em que você realiza isso, não há mais obstáculo para que a atribuição vibral seja modificada pelo teor do Apelo que você tenha formulado.

Esse Apelo não é um pedido outro que não a Presença de Cristo em você, pela Intenção e a Atenção.

O conjunto de estruturas que foram criadas, durante todo esse período que corresponde a trinta anos, é, muito exatamente, eu repito, o lugar no qual você deve estar.

Contudo, a lei de Graça, que é a única lei, que vem transcender todas as leis desse mundo, permite, efetivamente, tanto àquele que jamais se colocou questões, como àqueles de vocês que se colocam, ainda, questões, se a qualidade de seu Coração, não no sentido amoroso, nem sentimental, nem afetivo, que corresponde mais ao que eu nomearia a doação de si e o sacrifício de si, doação do Si como sacrifício do Si permite, quaisquer que sejam as circunstâncias, mudar essa atribuição vibral.

O que queremos dizer com isso é que não há possibilidadepela vibração, pela energia ou pela Onda de Vida, ou pelo Canal Mariano, pelo que quer que seja mais – de realizar essa mudança.

A mudança apenas pode, portanto, vir de sua Intenção e de sua Atenção a Cristo.

Se essa denominação não lhe convém, convirá tomar seu representante ao nível da Porta das Estrelas, ou seja, o Sol.

Esse princípio permite, efetivamente, modificar o teor dos componentes de suas linhagens estelares, para permitir-lhes, segundo sua origem estelar, olhar os espaços da Liberdade infinita que precede o Absoluto.

Contudo, e como foi dito e repetido durante suficiente tempo, o Absoluto não pode ser, em caso algum, uma investigação, mas, sim, a cessação total da investigação, para instalar-se no que eu chamei, há anos, Hic e Nunc, ou seja, o Aqui e Agora.

Eu os lembro de que o Aqui e Agora não reconhece qualquer ferida do passado, nem qualquer sofrimento do passado como sendo dele, nem qualquer projeção no futuro como sendo dele.

Isso corresponde a uma forma de neutralidade da consciência, que corresponde à sua abertura máxima, ao que é nomeada a Obra no Branco e ao que é nomeado o Feminino Sagrado.

A Obra no Branco consiste em deixar dissolver o que deve ser dissolvido, concernente, essencialmente, a tudo o que é efêmero; o sentido de uma identidade, o sentido de uma história, o sentido, mesmo, de um futuro não deve mais afetá-lo, exceto permanecer, na plenitude, o instante presente e o Apelo do Sol, de Cristo Miguel ou da nova Trindade.

A nova eucaristia é aquela que pode propor-lhe, a partir do instante em que você desaparece para si mesmo, em todos os seus questionamentos de ordem espiritual ou de futuro, assim, portanto, o que você nomeia seu futuro pode ser modificado pela Graça.

Simplesmente, a atribuição vibral corresponde, também, ao que foi nomeado, há mais de dois anos, de Advertência.

Essa Advertência corresponde, como eu já disse, ao que foi nomeado o Choque da humanidade, por Sri Aurobindo.

O que acontece, atualmente, em você, a título individual, corresponde, muito precisamente, a uma das etapas propostas nesse caminho do Choque da humanidade: você está na negação ou na recusa

Você está na raiva, você está na negociação ou você está na aceitação?

É a você que cabe ver, de acordo como você está nesse mundo e não alhures, para perceber seu estado em relação ao que está aí.

Se você consegue, e isso apenas pode fazer-se pela cessação do mental, a cessação das emoções, não se privando, mas estando consciente e lúcido de que, no espaço presente, realmente vivido e conscientizado, não há qualquer lugar para o passado, qualquer lugar para o futuro e, ainda menos, para o que quer que seja como eventualidade do futuro, exceto a Fusão com Cristo.

Os princípios que você tem vivido, de modo mais ou menos intenso, até agora, concernentes aos episódios de Comunhão e de Fusão, são, já, marcadores de sua capacidade para apagar-se diante da Graça, apagar-se no sentido de uma individualidade em uma forma que não conhece o sem forma.

Não conhecendo o sem forma, não há meio algum, nessa forma, de conhecê-lo, se não é de vivê-lo.

Para isso, convém adotar uma qualidade de vacuidade, de acolhimento benevolente, de não julgamento e, sobretudo, a capacidade para deixar trabalhar a Luz em você, em todas as circunstâncias de sua vida.

Nesse caso, a atribuição vibral, se ela não lhe convém, corresponde a um Apelo.

Esse Apelo, formulado conforme seu estado de ser, e não segundo uma demanda mental ou emocional, permitirá, de algum modo, modificar seu posicionamento ou, mesmo, o que você nomeia seu destino.

Eu lembro, contudo, que o Absoluto não pode ser, em caso algum, um destino, mas um estado além de todo estado, que não conhece qualquer passado, qualquer futuro nem qualquer outra dimensão, exceto a origem das dimensões, ou seja, o que é chamado o Neant, que corresponde, de fato, à origem primordial da Luz.

Reencontrar a origem permite revelar sua consciência, em qualquer dimensão que seja, em qualquer função que seja, em total liberdade e, isso, independentemente, mesmo, do que foi nomeado o Corpo de Existência, que lhe permite viajar sem mover-se do Absoluto, em toda consciência existente no conjunto de universos e multiversos, ou seja, tornar-se, real e concretamente, o Grande Todo, nomeado o Parabrahman.

Mas, para isso, você sabe, você deve desaparecer, totalmente, inteira e integralmente de tudo o que é chamado o efêmero.

É claro, você tem a realizar certo número de atividades, de funções; elas não são nem a desdenhar nem a rejeitar, mas oferecerão a você, justamente, nesse âmbito de suas funções e de suas posições nesse mundo, o sentido do Serviço, o sentido da devoção e, em definitivo, o sentido do sacrifício que leva à consumação total da alma, para liberar, totalmente, o Espírito eterno que você é, mesmo nesse mundo, antes que o Espírito, em sua globalidade, preencha os espaços e os interstícios de sua vida nesse mundo.

Questão: por quê, quando eu fecho os olhos, há um desfile de imagens que se sobrepõem umas nas outras?

Bem amado, sendo dada a abertura dos centros energéticos, em especial da Coroa radiante da cabeça, existe, efetivamente, certo número de processos que podem ser vistos, independentemente de qualquer vontade de ver, que não concerne mais ao que foi nomeado o terceiro olho, mas, bem mais, elementos de espelho interior, concernente ao seu próprio funcionamento.

Assim, se lhe parece ser atraído ou desviado de seu estado de Aqui e Agora, em relação a mecanismos de visão, quaisquer que sejam, exceto, eu esclareço, o que corresponde a passagens, seja de rostos, seja de animais em ressonância com suas linhagens, nesse caso, essas imagens não são nem para trabalhar nem para refutar, mas para atravessar, simplesmente.

Agora, se esses mecanismos visuais, de olhos fechados, concernentes a cenas da vida quotidiana, objetos que eu qualificaria de incongruentes, naquele momento, convém, de modo algum, apegar-se, e recentrar sua atenção, simplesmente, sobre dois pontos.

Em primeiríssimo lugar, a respiração, para estabelecer o que eu nomearia uma respiração consciente com inspiraçãopausaexpiração – pausa – inspiração, em seu ritmo, ao mesmo tempo focando a intenção, e a atenção e a intenção, ao nível do que foi nomeado o Canto da alma.

Naquele momento, o que acontecerá?

Haverá grande modificação da percepção vibratória no conjunto do corpo, assim como uma frequência totalmente diferente no ouvido esquerdo ou em ambos.

Naquele momento, como você constatará, as visões, exceto aquelas que devam permanecer, desaparecerão, completamente, e propiciarão o acesso ao que é nomeada a Infinita Presença, que traduz, se uma visão permanece – que não é mais a visão do terceiro olho nem a visão do Coração, mas a visão direta, por intermédio de suas linhagens constituintes – a outra coisa, que é a Luz Branca.

A partir do instante em que sua tela mental está repleta de Luz Branca, você constatará, muito facilmente, que sobrevém o que você nomeia sonolência.

Essa sonolência pela Luz Branca nada mais é que o que foi nomeado a consciência Turiya ou a Infinita Presença e, portanto, sua capacidade de acesso ao Absoluto.

Eu o lembro de que o acesso ao Absoluto não se importa com processos ilusórios que você nomeia vidas passadas, que você nomeia vidas futuras, que você nomeia visões, em sua aceitação a mais ampla e mais profunda.

Assim, portanto, contrariamente ao que você poderia pensar em um primeiro tempo, o fato de nada ver, mas o fato, ao mesmo tempo, de desaparecer para si mesmo e para esse mundo é o sinal patente de seu acesso ao que você é, na Eternidade.

Não há, portantose não é ao nível da pessoa que crê que ela ali não está nada há a reivindicar, exceto apreender, compreender a finalidade disso.

Do mesmo modo que ao nível de sua civilização, nesse período, é conhecido um processo que se chama experiência de morte iminente; alguns seres têm lembranças extremamente precisas de uma viagem no astral ou além do astral; isso basta, amplamente, para mudar a vida.

No que lhe concerne, o testemunho de seu acesso ao Absoluto e do que você é, permanentemente, mesmo se você não está estabelecido nisso, foi nomeado, para diferenciá-lo, Infinita Presença.

Na Infinita Presença não existe nem forma, nem pessoa, nem diferenciação, no máximo, pode existir a imersão na Luz Branca.

Você constatará, nas semanas que vêm, outros mecanismos, ao mesmo tempo vibratórios e visuais, concernentes à sua estrutura nomeada Corpo de Existência.

Esse Corpo de Existência, presente em você e ao seu redor, é o que lhe permitirá, no momento vindo, realizar o salto quântico da consciência, que permite passar, sem dificuldade desse corpo físico, ao Corpo de Existência, sem qualquer sofrimento, sem qualquer arrependimento e sem qualquer apreensão.

As únicas lutas que existem em relação ao momento final serão o que nós nomeamos, como vocês, a angústia da dissolução, a angústia da morte que, de fato, é um retorno à Vida.

Questão: há, ainda, almas errantes no astral, enquanto ele é dissolvido?

Bem amado, eu respondo a essa questão que foi abordada, na qual lhe foi significado que, bem antes da liberação da Terra, para evitar a captura de almas pelos Arcontes, nós, criamos, simplesmente, quando da dissolução do astral, o que nós nomeamos uma bolsa astral, cercada e protegida de Luz Branca, na qual as almas são colocadas em estase, antes de sua liberação pelo fenômeno coletivo.

Algumas almas, escolhidas por elas mesmas, decidem juntar-se, para esperar aqueles que vão juntar-se a elas, alguns lugares dessa Terra, nessa dimensão, em um plano, contudo, invisível aos seus olhos, para preparar seu acolhimento.

Questão: os três dias continuam de atualidade?

Bem amado, o que você vive nesse momento, para alguns de vocês, em especial nos momentos em que você desaparece, no que nomeia o sono, que se traduz, no momento de seu retorno, por uma incapacidade para situar-se, que pode durar apenas um décimo de segundo, é o testemunho de seu retorno à condição limitada, mas isso quer dizer, necessariamente, que você partiu no que é nomeada Infinita Presença.

O mecanismo de estase que você vive por episódios, se você os vive, conforta-o e confirma-o na ideia de sua Liberação, mas lhe permitirá, também, no momento do que foi nomeado de estase, durante esses três dias, preparar-se.

Não se esqueça, entretanto, que, antes desses três dias, três dias antes, retumbarão os sons do céu e da terra, de maneira contínua e você ouvirá, distintamente, Maria falar-lhe.

Esse processo é, mais do que nunca, de atualidade, e ele é inevitável.

O salto quântico de uma humanidade nada tem a ver com o salto quântico de um indivíduo.

Alguns seres entre vocês realizaram esse salto, hoje, como ontem, em todas as tradições, em todos os cantos desse mundo, qualquer que seja a origem cultural, social ou espiritual.

Isso sempre foi possível.

Simplesmente, e como você sabe, o conjunto de proteções colocadas, os véus da ignorância colocados sobre os seus olhos, em sua consciência e em seus sentidos, fizeram-no esquecer-se, de algum modo, de sua origem.

O Face a Face, o Juramento e a Promessa são apenas o lembrete de sua origem.

A estase é, portanto, algo que, efetivamente, é sempre, mais do que nunca, de atualidade.

Questão: você pode falar-nos do Feminino Sagrado?

Bem amado, eu o lembro, agora e já, que, se você tem vivido dos diferentes processos vibratórios, quer seja recentemente ou desde o início das Núpcias Celestes, foi falado da ativação de um corpo nomeado décimo segundo corpo, que é a Androginia Primordial.

Essa Androginia Primordial foi realizada a partir do instante em que as vibrações manifestaram-se ao nível de seu nariz, de acordo com circuitos precisos que vocês viveram.

Se você os viveu, você não é, absolutamente, concernido pela integração do Feminino Sagrado, que se fará muito naturalmente, em você, pela ativação conjunta do Décimo Primeiro e do Décimo Segundo corpo.

O Feminino Sagrado é algo que se encontra no caminho da androginia primordial, mas aqueles de vocês que já viveram essa ativação, nada têm a fazer com a ativação nova do Feminino Sagrado que já ocorreu para eles.

Aqueles que teriam, ainda, algo a viver em relação ao Feminino Sagrado é, simplesmente, destinado a favorecer o que nós nomeamos o acolhimento da Luz, não, unicamente, para deixar-se atravessar, mas para tornar-se, definitiva e irremediavelmente, Si mesmo, a Luz e a Fonte de sua própria Luz.

Atenção, contudo, para não confundir o Feminino Sagrado com qualquer dimensão presente desde tempos imemoráveis na falsificação, e concernente ao prosseguimento da encarnação em um mundo, mesmo unificado.

O Feminino Sagrado é, simplesmente, a resolução, em relação à energia nomeada patriarcal, no acolhimento e no desaparecimento, em você, de toda veleidade, inconsciente ou consciente, de predação, de escravidão ou de dominação.

Obviamente, de acordo com a composição de suas Linhagens Estelares, esse processo pode concernir a você ou não... 

Eu esclareço, no que concerne ao que é nomeada a dominação, o poder, a escravidão, que é característica da energia masculina privada de sua parte feminina.

Contudo, se isso se produz em você, corresponde, simplesmente, em aumentar a capacidade de acolhimento de Maria.

Essa capacidade de acolhimento é inscrita pela presença do Canal Mariano ou pela pureza de seu Coração ou de sua intenção Crística.

Agora, esse Feminino Sagrado autêntico nada tem a ver com o Feminino Sagrado veiculado por qualquer deusa da Terra ou, ainda, quaisquer deuses, quaisquer que sejam, que são, de fato, apenas arcontes que visam recuperá-los nesse processo.

Contudo, convém, também, aceitar que cada coisa está, muito exatamente, em seu lugar e em seu correto lugar, e em nenhum outro lugar, nesse momento.

Só a Graça pode, efetivamente, modificar o que se desenrola em sua vida.

Isso se traduzirá, então, se a Graça está presente, em função de uma atribuição vibral que não tenha sido aceita ou compreendida e que faz o objeto de um Apelo.

Naquele momento, a mudança de manifestações de suas linhagens, ativa, tanto ao nível de sua fisiologia, de seus comportamentos e de seu ambiente de vida, que mudará, completamente, brutalmente, para seu maior bem.

Questão: por que a Onda de Vida não é mais sentida?

Bem amado, a Onda de Vida corresponde à liberação da Terra.

A Onda de Vida, quando de suas diferentes fases, permitiu a um número importante de indivíduos viver-se como Absoluto ou como Infinita Presença, estabelecidos na Infinita Presença e não por experiência transitória da Infinita Presença.

O estabelecimento na Infinita Presença suprime, em você, toda noção de dualidade, como no que é visto através desse mundo dualitário, pela transcendência do bem e do mal, que não concerne mais à consciência que viveu e que estabeleceu sua presença na Infinita Presença.

A partir do instante em que a Infinita Presença é, realmente, instalada, toda reivindicação do bem ou do mal não tem mais qualquer sentido e significa, se ela está presente, que você não está, absolutamente, onde você acredita que está.

A atribuição vibral mostrar-lhe-á, portanto, o déficit de posicionamento em relação ao que você pretende.

Naquele momento haverá, efetivamente, se a Graça está presente, uma mudança brutal que sobrevém em seu ambiente global de vida, que lhe permite realinhar-se, de algum modo, com a Verdade e não a verdade do que você vive ou acredita como verdade.

Questão: os 132 dias continuam de atualidade?

Bem amado, eu responderei: mais do que nunca.

E nós nos preparamos para celebrar nossos reencontros.

Questão: qual é o caminho o mais direto para conseguir estabilizar o Silêncio interior de que falou Hildegarde?

Bem amado, o Silêncio Interior sobrevém como uma evidência permanente a partir da Infinita Presença estabilizada ou, é claro, no Absoluto.

Enquanto existe uma pessoa, você vai encontrar-se confrontado a pensamentos parasitas que vêm do ego que recusa deixar-se cavalgar por sua Eternidade.

Nesse caso, haverá mecanismos de resistência que vão traduzir-se, ao nível de seu corpo, ao nível das percepções vibratórias que se tornarão um fogo ardente, que queimará o que deve ser queimado.

Esses fenômenos de resistência veem-se, hoje, junto a inúmeros indivíduos que viveram as etapas de abertura das Coroas, que viveram a primeira fase da Onda de Vida, mas que não purificaram, suficientemente, ao nível do que era nomeado o primeiro e o segundo chacra, justamente, o que corresponde a um fogo vital excessivo, associado a uma energia de dominação ou de escravidão, ou de poder, ainda presente.

Mas, eu repito, aí também, não há erro algum, tudo está, justamente, em seu lugar.

É para isso que lhe é dito para não julgar, para isso que lhe é dito para ir na profundeza de si mesmo, porque você não terá mais, doravante, resposta exterior a si mesmo, concernente a todos os domínios de sua vida.

Isso, de algum modo, permitirá a você testar, nesse tempo relativamente curto, antes do Castigo, nomeado assim quando de minha intervenção em 2012, mas que, de fato, é a libertação.

A libertação põe fim à ilusão, a libertação põe fim à forma fixa, a libertação restitui-o à sua Liberdade.

Assim, portanto, o que você observará durante esse tempo é ou o aumento de suas próprias resistências, que se traduzem por mecanismos mórbidos diversos e variados, mas, sobretudo, por uma incapacidade de sua consciência para manter-se na unidade, recaindo, então, com extrema facilidade, no julgamento, na crítica e, sobretudo, na expressão da dualidade, obviamente, e, como sempre, exprimida pelo combate entre a sombra e a Luz.

Que não é um combate, mas que é, simplesmente, o fato de nutrir a ação/reação e, portanto, a dualidade, ao invés da Graça.

Mas cada indivíduo que vive isso não deve culpar, mas, bem mais, ver-se a si mesmo, e eu lhe garanto que tudo o que pode ser confuso, tanto em você como ao seu redor, encontrará, muito em breve, uma resolução evidente, devido ao fato de ver, realmente, os mecanismos e os prós e os contras, sem portar qualquer julgamento, mas, simplesmente, como um observador que olha a cena de teatro e que vê desenrolar-se certo número de cenários.

Isso se produzirá, seguramente, em um tempo que eu qualifico de instalado, já, agora.

Alguns de vocês o descobrem, hoje, outros o descobrirão depois de alguns dias, outros, depois de algumas semanas e, eu diria que o conjunto da humanidade o terá vivido antes do solstício de inverno, o que permite, então, o Apelo de Maria, o que permite, então, a estase e que permite, então, em um horizonte muito próximo em termos humanos, o que foi nomeada a Liberação coletiva da Terra.

Assim, o simples fato de colocar-se a questão de sua Liberação mostra, simplesmente, onde se situa sua Presença atualmente.

Não temos mais questões.

Bem amados filhos da Lei de Um, eu lhes agradeço por sua atenção.

Eu nada tenho de específico a acrescentar, meu papel, durante este encontro, é, simplesmente, o de servir de apoio ao que vocês viveram ontem, ou em outros momentos.

Obviamente, esse reencontro, colocado sob a égide do que foi nomeado o Feminino Sagrado, concerne à intervenção, como vocês viram, das Estrelas.

Outras Estrelas intervirão, para completar essa ronda e dar-lhes o conjunto de elementos que lhes permitem escolher entre a Graça ou a resistência, se, contudo, vocês estão, ainda, em mecanismos de resistência.

Contudo, é preciso, efetivamente, compreender que esses mecanismos de resistência não os chamam, absolutamente, a qualquer esclarecimento do porque dessas resistências, mas, bem mais, elas estão aí para vê-las, reconhecê-las e deixá-las dissipar-se, na condição de ver claramente, o que será o caso, como eu o disse, para todos e cada um, o mais tardar em 21 de dezembro de 2014.

Assim, portanto, vocês estão em um período intenso, ao mesmo tempo de vibrações, ao mesmo tempo, talvez, de total questionamento, não de sua vida, mas de seu posicionamento.

Para obter um acordo total entre a manifestação exterior de sua vida, nesses tempos tão precisos, como com seu interior, existirá, talvez, durante este período, reajustes muito importantes, muito violentos, mas que não duram muito tempo, o que lhes permite recolocar-se em uma posição mais central, mais profunda e, sobretudo, mais amorosa.

Assim, portanto, se vocês não têm outras questões, permitam-me estabelecer com vocês um momento especial, que lhes permite, se quiserem, aproximar-se do que eu nomeei o estado de Graça ou, ainda, a Ação de Graça.

Assim, portanto, eu lhes peço, simplesmente, para colocar sua mão direita sobre o Coração.

Eu sou Anael, Arcanjo.

Que a radiância de minha Luz azul seja a ressonância de seu ser.

Como Arcanjo do Amor e da Relação, dignem-se acolher-me em vocês, para ser o que eu sou.

… Silêncio…

Bem amados filhos da Lei de Um, que a Paz de Cristo 
seja sua morada, eu lhes digo até breve.




Post. e Formatação
Semeador de Estrelas
http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Célia G.
Leituras Para os Filhos da Luz

Transmitido por: Catherine

Fonte: http://www.lecollectifdelun.com/t3316-ANAEL-25-novembre-2014.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...