07/12/2014

NO EYES - Visão da Consciência - Parte I -

"(...)vocês poderão explorar seu Ser interior,
 em todas as suas dimensões e em todos
 os seus componentes".

"Vocês se aperceberão, muito rapidamente,
 que isso se tornou possível porque esse
 é seu caminho nesse mundo, antes
 de desaparecer nesse mundo e para 
esse mundo".


Por Sophie
26 novembro 2014

(Comentário: S. de Estrelas - Uma longa e valiosa mensagem nos trás No Eyes. A dividi em duas partes para facilitar a leitura, leitura que deve ser feita por aqueles que já percebem e sabem que estamos em momentos cruciais de ascensão planetária e ascensão pessoal, individual e coletiva. Nos últimos meses muito nos tem alertado e orientado os intervenientes em suas mensagens, pois alguma coisa está para em fim acontecer. O tão esperado momento da transcendência da Terra a outro nível dimensional e nosso também. No Eyes nos esclarece nesta mensagem como vai acontecer esse processo, e como devemos nos portar durante esses momentos de agitação dos elementos e do despertar de certas capacidades de percepção e visão, onde veremos o que não imaginamos, e do momento em que teremos a Visão do Corpo de Existência (Corpo de Luz). Mas tudo isso devera começar acontecer no momento em que o falado planeta Hecóbulus entrar em nosso Sistema Solar, isso foi dito mais de uma ver pelo Comandante Aivanhov, coisa que foi dito e depois desdito pela NASA. Eles citaram um planeta que entraria em nosso sistema Solar, um pouco antes do Natal ou dias depois e logo depois foi dado como falsa essas informações). 


Eu sou No Eyes.
(Estrela de Maria)

Eu saúdo, em vocês, sua Eternidade e sua Chama de Amor.

Eu já tive a oportunidade, há muito tempo, de explicar-lhes as diferenças existentes entre a Visão do Coração, a visão do terceiro olho, e eu vou, hoje, continuar isso, falando-lhes do que é possível ver, não mais através da visão, mesmo do terceiro olho retificado ou, mesmo, ao nível da Visão do Coração.

Vou falar-lhes de visões tais como elas sobrevêm no Corpo de Existência.

Primeiramente, vamos considerar o que se produz quando a visão da personalidade apaga-se, quando a Visão do Coração e a visão da cabeça apagam-se diante da visão tal como a considera seu próprio Corpo de Existência.

A Visão no Corpo de Existência não obedece às regras presentes na Visão do Coração, inscritas em sua intimidade.

A Visão do Corpo de Existência define-se em relação a si mesmo e é totalmente, eu diria, impermeável a um processo exterior.

A Visão da Existência dá-lhes a ver, primeiro, por pequenos pedaços e, em seguida, em sua globalidade, o que é nomeado o Corpo de Existência.

Esse Corpo de Existência nada tem a ver com o corpo astral.

Ele é profundamente diferente.

Sua Luz não é irradiada ao exterior, mas é emanada dela mesma.

Esse Corpo de Existência é constituído de formas energéticas, que se distribuem em sobreposição de seu corpo físico e no qual sua Consciência pode passar, cada vez mais frequentemente e cada vez mais precisamente, com uma visão cada vez mais nítida do que ele é.

Do mesmo modo que os olhos de carne podem contemplar sua mão, do mesmo modo o Corpo de Existência vê-se a si mesmo, através de suas funções e suas estruturas.

Vamos esclarecer, antes de entrar nesse Corpo de Existência, por dar-lhes as manifestações que sobrevêm ao nível da Coroa Radiante da cabeça, e assinalando, de maneira indubitável, que vocês conseguem ver o que há a ver além da visão dos olhos, além da visão da cabeça e além da Visão do Coração.

Poder-se-ia, para dar um nome, nomear isso de Visão da Consciência.

Essa Visão da Consciência não se importa com um órgão ocular, uma vez que ver, nesse caso, estritamente, nada tem a ver com o aparecimento de uma imagem, qualquer que seja, mas, de algum modo, uma compreensão imediata que não passa pelo filtro do mental, que não existe no Corpo de Existência, mesmo na sobreposição com o corpo efêmero.

Essa Visão da Consciência vai exprimir-se de diferentes maneiras.

Chegar à Visão da Consciência é, já, estabelecer-se no Último, a tela mental, como a Visão do Coração, vai tornar-se Presença, na Infinita Presença, na Morada de Paz Suprema.

A partir do instante em que você toca e instala a Infinita Presença, inteiramente branca, na qual não pode aparecer qualquer visão, qualquer imagem, em um primeiro tempo.

A partir do instante em que a estabilização na Luz branca e na Morada de Paz Suprema estabelece-se o que pode tomar de alguns segundos a alguns minutos de seu tempo – naquele momento, você vai passar, antes ou depois, por estratos intermediários que não concernem, de modo algum, à Visão da Consciência.

A Visão da Consciência vai dar-lhe, primeiro, a viver e a perceber de maneira direta, sem passar pelo que é nomeado um centro energético ou chacra, a visão de seu próprio Corpo de Existência em sua constituição.

Do mesmo modo, eu o disse, que seus olhos veem sua mão e vê o ambiente, sua visão interior, ligada à Consciência, vê sua interioridade e o que ali se desenrola.

Isso necessita de uma identificação e de uma visão, primeiro, desfocada e, em seguida, cada vez mais precisa, de seu próprio Corpo de Existência, a partir do instante em que você toca e estabiliza a Morada de Paz Suprema, caracterizada pela Luz branca uniforme, de um branco leitoso, Vibral, que é aquela do Éter, em sua totalidade.

Em seguida você penetra, sem o querer, em Consciência, em seu próprio Corpo de Existência.

Por analogia, é como se lhe fosse possível, e é, por vezes, possível, penetrar e ver o interior de seu próprio corpo, tanto na visão física dos órgãos como na visão etérea dos órgãos ou de qualquer elemento constituinte de seu corpo.

Eu os lembro de que o Corpo de Existência não conhece nem a matéria nem a dualidade.

Esse Corpo de Eternidade uma estrutura Vibral cuja plasticidade é total.

O desenvolvimento dos potenciais desse Corpo de Existênciasegundo as Dimensões que você percorre e explora, se esse é, para você, o caso – vai traduzir-se, primeiramente, pela visão sucessiva e, em seguida, permanente dos diferentes Triângulos elementares da cabeça.

Esses Triângulos elementares da cabeça são-lhes dados a ver, portanto, não com os olhos que não existem, mas, diretamente, pelo Vibral, e isso, independentemente do que vocês nomeiam chacras, que pertencem a esse mundo.

Assim, vocês verão o que eu nomearei, se quiserem, «treliça etérea».

Essa treliça etérea manifesta-se nas Dimensões Unificadas a partir do instante em que você mesmo passa à Consciência Unificada.

Naquele momento, a treliça etérea normal aparece-lhe sob a forma de um quadrilátero [quadrillage] ao nível do ambiente.

Em seguida, ao nível de seu Corpo de Existência, você vai perceber nele os Circuitos Vibrais que constituem, primeiramente, as Linhagens que são as suas, ao nível do que nós nomearemos «DNA espiritual».

Essas Linhagens correspondem, é claro, aos Triângulos elementares situados ao nível de sua cabeça.

O início de percepção desses Triângulos faz-se, em geral, pelo Triângulo que corresponde ao Fogo, em seguida, pelo Triângulo correspondente ao Ar, em seguida, à Água e, enfim, à Terra.

Isso se acompanha de percepções.

Do mesmo modo que com sua consciência comum você é capaz de perceber a posição de seu dedo e de movê-lo, mesmo sem olhá-lo, aqui, ao nível da própria Consciência eterna, você tem a possibilidade de ver, sentir, perceber, diretamente, seus Triângulos elementares correspondentes às suas quatro Linhagens.

Elas se manifestam sob a forma de Triângulos de Luz.

Você vai observar quadriláteros energéticos, quadriláteros etéreos que criam, no Corpo de Eternidade, estruturas, geralmente, triangulares semelhantes a Triângulos radiantes de forças.

Vou tomar um exemplo muito simples a compreender: ao nível do que é nomeado o corpo de vitalidade no efêmero, existe um Triângulo radiante de energia no qual entram energias etéreas rarefeitas.

Esse Triângulo de energia radiante no efêmero é constituído pelo que foi nomeado o segundo chacra, o terceiro chacra, o chacra do baço ou a Porta Atração.

Esse é o Triângulo radiante o mais importante do corpo físico-etéreo desse plano.

Uma vez presente o Corpo de Existência, em sobreposição em você, esse Triângulo radiante é substituído por outro Triângulo radiante, que compreende: o chacra do baço, o chacra do fígado e o ponto OD.

A energia etérea restituída à sua liberdade manifesta-se, portanto, por um desses Triângulos.

Existem inumeráveis deles.

Existem inumeráveis circuitos nessa treliça etérea que constitui a totalidade de seu Corpo de Existência.

Ao nível da estrutura energética, nada é fixo, tudo é móvel.

Do mesmo modo que seus dedos movem-se, seus Triângulos elementares movem-se, para gerar certo número de processos de Consciência, que os leva a ver com a Consciência, diretamente.

Essa visão não está localizada ao nível dos Triângulos, mas é a primeira coisa que lhes aparecerá, assim que o Corpo de Existência estiver em sintonia e em sobreposição do corpo efêmero.

Cada Triângulo elementar possui três fios de Luz que unem os pontos um a um e que podem traduzir-se ou pela visão dessa treliça etérea triangular, ou por uma cor extremamente precisa para cada Elemento, que eu os deixarei descobrir por si mesmos, porque o conhecimento exterior para nada serve.

Eu posso apenas dar-lhes os marcadores que lhes permitem identificar-se nos primeiros tempos do estabelecimento da Eternidade no efêmero, nos primeiros tempos da manifestação tangível, concreta, perceptível desse Corpo de Existência.

Todos os Corpos de Existência, em todos os planos e em todas as Dimensões – até o limite do que foi nomeado, parece-me, o limite do antropomorfismo – dar-lhes-á a ver os Corpos de Existência em seu desenvolvimento segundo as Dimensões.

Essa plasticidade é totalmente real e inevitável, uma vez que é a conformação de seu Corpo de Existência que faz com que vocês possam explorar tal Dimensão ou tal outra Dimensão, tal Linhagem estelar ou tal outra Linhagem estelar, em função, justamente, da ativação da vibração, se vocês preferem, de cada um desses Triângulos elementares da cabeça.

Nessas estruturas, inúmeras estruturas vão aparecer-lhes, progressivamente, concernentes a essa treliça etérea do Corpo de Existência.

Se vocês tentam, pelo pensamento, ver o resto do Corpo de Existência, enquanto a Luz Adamantina não substituiu, integralmente, o fogo vital, vocês não terão qualquer possibilidade de ver com a Consciência, já, seu Corpo de Existência.

A partir do instante em que a visão de seus Triângulos elementares é feita, no interior de vocês, a exploração dimensional pode prosseguir ou, se preferem, recomeçar.

Naquele momento, progressivamente e à medida do tempo que se escoa, que pode tomar alguns minutos, alguns dias ou algumas semanas, vocês vão recuperar o funcionamento de seu Corpo de Existência, não para fugir desse plano, enquanto ele não está dissolvido, mas, bem mais, para dar-lhes as ferramentas de sua própria auto exploração.

Nos tempos em que vocês perceberão, como veem sua mão, mas sem passar pelos olhos, pelo olho da Consciência, se posso exprimir-me assim, que está presente por toda a parte no Corpo de Existência, vocês vão observar a atividade dos Triângulos elementares e das linhas principais que percorrem certos eixos que foram nomeados a Cruz Cardinal e as diferentes Cruzes que lhes foram descritas há anos.

O simples fato de vê-las permite a atividade delas e permite-lhes desdobrar-se nos Multiversos, Multidimensões e no conjunto de manifestações dimensionais.

Cada um de vocês não é levado a explorar isso, outros se deleitarão na Luz branca, outros viverão o desaparecimento total, mesmo, do Corpo de Existência.

Mas existe, contudo, um reconhecimento prévio do conjunto de Triângulos elementares.

Se você pede, antes de fechar seus olhos, antes de alinhar-se, para estar em seu Corpo de Existência, ele lhes aparecerá, muito naturalmente, sem procurar, sem forçar, sem protocolo algum, sem qualquer extravio possível.

O interesse não é tanto de analisar o que se desenrola, exceto ao nível dos Triângulos elementares, porque é, para vocês, a zona a mais evidente a explorar, mas vocês constatarão, muito rapidamente, conforme a cor, a modificação de cor de um desses elementos do Corpo de Existência, de forma triangular: a cor, a irradiação, o brilho vai mudar.

O posicionamento ao nível do ponto superior dos quatro Triângulos elementares e do ponto inferior do Triângulo revertido do Fogo vai deixar-se observar.

A Vibração amplifica-se, a coloração muda e dá-lhes, naquele momento, acesso a múltiplas esferas, sem qualquer esforço e de maneira instantânea.

Assim, a ação dos Quatro Elementos dá-lhes a ver, a partir do instante em que eles estejam pacificados e manifestem-se, unicamente, em um modo Vibral e não mais em um modo vital, naquele momento, vocês poderão explorar seu Ser interior, em todas as suas dimensões e em todos os seus componentes.

Vocês se aperceberão, muito rapidamente, que isso se tornou possível porque esse é seu caminho nesse mundo, antes de desaparecer nesse mundo e para esse mundo.

Isso pode traduzir-se pelo que foi descrito por inumeráveis pessoas que exploraram a interioridade de seu Ser, não ao nível do corpo físico nem etéreo, mas, bem mais, ao nível do conjunto do Corpo de Existência.

O que deve ser vivido, naquele momento, não deve ser procurado, nem programado, nem antecipado.

Retenham que tudo isso se faz sem qualquer vontade, de maneira totalmente espontânea e natural, e corresponde ao correto desenvolvimento, nesse mundo, das Partículas Adamantinas, de maneira total.

Assim, a separação entre os planos estando desaparecendo, de maneira total, vocês terão cada vez mais acesso a essa percepção.

E mesmo, eu diria, ao nível da visão física e não mais da Visão do Coração, como da visão interior nesse Corpo de Existência, ser-lhes-á dado a ver algumas coisas desse mundo.

As coisas desse mundo não serão vistas de maneira amputada, mas ser-lhes-ão dadas a ver pela própria Consciência, como a linha diretriz e a linha condutora de toda matéria, ou seja, vocês não verão, simplesmente, o que é material e pesado, mas o ambiente sutil e invisível, até o presente – de cada Ser em todos os seus corpos, tanto efêmeros como eternos.

Isso lhes dará a ver, de maneira espontânea e sem procurar o que quer que seja, sua identidade estelar e a identidade estelar de tudo o que vocês observarão como irmãos e irmãs, tanto na Existência como quando eles não estão na Existência, uma vez que, quando eles não estão na Existência, uma vez que ela não está presente.

Vocês terão, portanto, acesso, em um primeiro tempo, à visão e à arquitetura do que é chamado de auras ou corpos sutis que estão no interior do corpo, e auras que estão, é claro, no exterior do corpo.

Mas as visões as mais importantes concernem, essencialmente, ao que é ligado às Linhagens Estelares, às Origens estelares e à constituição dos Triângulos elementares da cabeça, que lhes darão a ver diretamente, sem a ferramenta intelectual, sem a ferramenta perceptiva, de maneira que eu chamarei de Visão Direta, que não passa mais pelo Coração nem pela cabeça, mas que se imprime, diretamente, na Consciência.

Assim, vocês serão levados a observar, sem projeção alguma, simplesmente pela imersão em seu próprio Corpo de Existência, tudo a que vocês portam a atenção, não para julgar, mas para fazer sua primeira experiência do que vocês são na Eternidade, antes que vocês sejam restituídos à sua Eternidade, de maneira definitiva.

Trata-se, portanto, de uma forma de aprendizado, mas esse aprendizado não é, em caso algum, um trabalho.

É apenas um deixar fazer e um abandono, ou seja, o que quer que seja visto, convirá não procurar, na consciência comum, apropriar-se ou interpretar ou procurar um sentido ou um significado para o que é percebido, mas, como sempre, deixar a experiência ser vivida.

Isso os levará a uma compreensão que eu qualificaria de natural, que não passa por qualquer filtro do efêmero, qualquer condicionamento que possa, ainda, existir, de maneira, certamente, limitada, mas que arrisca induzir a erro.

Essa Visão será direta.

Ela não passa nem pelo Coração nem por um sentir vibratório, mas, bem mais, pela instalação, com o tempo, na Morada de Paz Suprema.

O que é dado a ver é, simplesmente, como eu o digo, o início da experiência em sua Eternidade.

Isso necessita, efetivamente, de passar por certo número de elementos que os devolverão à sua total Autonomia e à sua total Liberdade.

Assim, portanto, nada há a procurar, a ver, simplesmente, estabelecer-se na Morada de Paz Suprema, e, muito naturalmente, revelar-se-ão a você a Luz branca, Infinita Presença e estruturas de Corpos de Eternidade, progressivamente e à medida dos dias e das semanas, progressivamente e à medida de seu ritmo interno, mas, também, do ritmo da Terra no estabelecimento da Luz sobre esta terra, para realizar o que foi anunciado, não mais, unicamente, a Liberação da Terra, mas a Ascensão da Terra em outra Dimensão, deixando como uma tela ou como um fantasma a Terra de terceira dimensão, como totalmente esterilizada.

Isso se produzirá por um salto quântico da Consciência, tal como os Arcanjose, em especial, Anael – puderam explicá-lo durante o ano de 2012, em sua última parte.

Assim, vocês terão os marcadores confiáveis e precisos da presença do Corpo de Existência.

Assim, a partir de sua presença obtida e vista, caberá a vocês realizar as experiências, sem procurar dirigir isso, de maneira alguma, tal como elas se apresentam à sua Consciência, porque elas são as mais naturais que se apresentarão, e as mais espontâneas, sem qualquer esforço da pessoa e sem qualquer esforço da Consciência eterna.

Isso lhes permitirá explorar o que é necessário para vocês, em função de seu posicionamento e em função do que é nomeado seu futuro, se futuro há.

Assim, portanto, durante essa fase que se inicia em muito pouco tempo, convém não estar à escuta de maneira exagerada, mas, antes de tudo, estabelecer a Morada de Paz Suprema, cujo marcador – além da Alegria e do Contentamento – é o aparecimento da Luz branca, na qual virá aparecer-lhes, em seu ritmo, segundo o calendário da Terra, também, sua própria Verdade eterna em sua estrutura e seu funcionamento.

Assim, portanto, não haverá mais possibilidade, naquele momento, de escapar de sua própria Eternidade, de um modo ou de outro.

É claro, vocês não terão todos os dados de funcionamento desse Corpo na imediaticidade do instante vivido na Morada de Paz Suprema.

Do mesmo modo que o recém-nascido e o bebê aprendem a andar, do mesmo modo o Corpo de Existência é, de imediato, constituído, mas para aprender a utilizá-lo, é necessária, aí também, uma forma de aprendizado que se faz espontaneamente, em alguns casos, mas que será, de todo modo, o objeto de um desenvolvimento específico, uma vez o Choque da Humanidade passado, durante o período de transição dimensional da Terra.

Vocês não têm, portanto, que se preocupar com outra coisa que não viver o que é proposto, espontaneamente, pelo Corpo de Existência, sem procurar, de maneira alguma, dirigir o que quer que seja.

Porque é o melhor modo de deixar-se penetrar pelo que é vivido, pelo que é visto, sem interferir, de maneira alguma, porque vocês não têm, ainda, a possibilidade de controlar e dirigir, inteiramente, esse Corpo de Existência, o que se tornará o caso a partir da Estase concluída, ou seja, após o que Maria lembrou-lhes serem os Três Dias de Trevas.

Há, portanto, uma ressonância desse Corpo de Existência, pelo acesso à Morada de Paz Suprema, que organiza, em vocês, e sem participação da vontade da pessoa, certo número de experiências que conduzem, de maneira geral, a um reforço da Morada de Paz Suprema, a um reforço, se isso é possível, da Alegria e, sobretudo, um início de dissolução do efêmero, em seus diferentes componentes, ou seja, tanto o corpo físico como a consciência comum, como todas as realizações e todos os condicionamentos, assim como o mental nele mesmo e o corpo emocional nele mesmo, o que pode, por vezes, dar-lhes a impressão de não mais estar adaptado à superfície desse mundo, de não mais estar adaptado à sua vida.

É um período de transição se passará de maneira mais ou menos consciente e mais ou menos evidente, antes, mesmo, do início da Estase.

Uma vez passada a Estase, a liberdade será total para vocês, quer vocês estejam na sobreposição de seu corpo físico, em seu Corpo de Existência ou, simplesmente, no Corpo de Existência, se o corpo físico não seja mais do que um cadáver no qual vocês não habitam mais.

A partir desse instante e após a Estase, produzir-se-á certo número de eventos que não terão necessidade de qualquer interpretação, como quando da Visão da Consciência na Consciência de Eternidade, porque isso não se presta a qualquer discussão, a qualquer interpretação e a qualquer projeção.

O que se desenrolará dentro desse Corpo de Existência permitirá a vocês completar, utilmente, pela Vicência, as funções das diferentes partes e estruturas energéticas desse Corpo de Existência.

Clik 



Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Célia G.
Leituras Para os Filhos da Luz


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...