19/07/2015

O.M. AÏVANHOV - TROCAS E COMUNHÕES - I -

Ensinamentos de Junho, 2015.

NO FOGO DO AMOR

"Os Três Dias(...)". 

"Mas não se ponha a esperar esse evento".
"Aproveite para viver o que a Luz faz
 você viver".
"Desinteresse-se de seu cenário pessoal a vir".

O.M. AÏVANHOV


Bem, caros amigos, estou animado de reencontrá-los e de partilhar, com vocês, um momento de trocas e de comunhão, é claro.

Queiram dignar-se a aceitar todas as minhas bênçãos, no Coração do Coração e de Coração a Coração, entre cada um de nós, no silêncio, alguns instantes.

… Comunhão…

Vamos poder, agora, trocar sobre o que vocês têm a colocar-me como questão ou como coisa algo a debater e a descobrir, talvez.

Eu os escuto...

Questão: durante os três dias, se eu estou na estase e meus parentes não estão, qual será o comportamento deles, vis-à-vis de mim?

Mas nós jamais dissemos que haveria seres humanos na estase, na totalidade, é claro.

Mas aqueles que não estiverem na estase não serão, verdadeiramente, muito valentes.

E, de qualquer modo, se você está na estase, você está na 5D.

Portanto, seu corpo de carne não tem a mesma visibilidade do que nas condições normais, sobretudo, para aqueles que resistirem à estase, que serão presas de qualquer outra coisa que, eu diria, que não o mental comum de sua vida habitual.

Quanto mais os seres estiverem despertados, mais eles estarão, eu diria, em oposição feroz à Luz e, para aqueles que estão completamente na estase, quer já estejam liberados de um corpo, ou seja, ascensionados, diretamente, no Absoluto, ou que passarem por evacuações sem o corpo, não têm que se preocupar com o corpo, mesmo em relação aos parentes.

Os parentes não os verão, e aqueles que estiverem, suficientemente, em contradição em relação à Verdade da Luz, não estarão no estado de aportar-lhes ou de prejudicá-los, de qualquer maneira que seja, o que quer que seja.

Como diria Bidi, há os que têm o ar de segurar-se, ainda, em seu saco de carne.

Questão: os Nefilim, quem são e qual será o papel deles?

Jamais foi dito que os Nefilim voltariam à Terra e que eles teriam um papel.

Os Nefilim são os Seres de Fogo, que esculpiram os Círculos de Fogo, antes de partir à sua morada de origem e à sua dimensão de origem.

É claro, houve misturas de feitos em alguns escritos que, voluntariamente, fizeram passar os Nefilim por maus anjos.

Mas não há outros maus anjos que não Yaldébaoth e seus bandos de anjos caídos, desviados, e os Arcontes que os acompanham.

É tudo.

os híbridos Annunakis, é claro, e é tudo.

O resto pertence, eu diria, à história, mas os Nefilim não têm interesse algum em voltar à Terra de 3D, mesmo para liberá-la.

Eles fizeram o juramento de voltar, mas uma vez que a Luz tiver concluído sua obra para todas as consciências, como para a Terra.

… Silêncio…

Não desapareçam todos ao mesmo tempo, senão, eu vou ficar sozinho aqui...

Questão: desde ontem, meu coração bate de forma anormal; isso é ligado às canalizações que foram feitas nesses últimos dias?

É claro.

O ritmo cardíaco muda.

Quando você encontra algo de agradável, você tem um sobressalto no coração ou, quando você tem medo, também, é claro.

Aí, a Luz vibral, eu o lembro que ela passa, também, doravante, não, unicamente, pelos circuitos que nós havíamos evocado, mas por toda a parte.

Ela se condensa, preferencialmente, você sabe, nas Portas, nas Estrelas.

Ora, você sabe que as Portas AL e Unidade estão em conexão direta com a alma e o Espírito, e que essa alma e esse Espírito têm ressonâncias e alojamentos, se posso dizer, virtuais, ao nível de uma parte do coração, na qual se situa, muito precisamente, o início do influxo nervoso.

Portanto, é perfeitamente normal.

Mas eu o lembro de que, para ascensionar no momento coletivo, o coração deverá, sim, parar, não?

Então.

Não se esqueça de que, talvez não no Ocidente, mas irmãos e irmãs vão começar a desaparecer, simplesmente.

Eles serão ascensionados com ou sem o corpo.

Mas, mesmo com o corpo, a passagem final, de uma dimensão à outra, acompanha-se, eu diria, de uma espécie de sobressalto do coração, de irregularidades importantes do coração, mas que não são, propriamente ditas, uma taquicardia.

É um sobressalto com, talvez, a percepção de batimentos anormais.

Então, é claro, se existem anomalias preexistentes, isso pode parecer anormal, é claro.

Mas não há qualquer inquietação a ter, quando você percebe esse gênero de coisa.

É como se você me dissesse: como eu adormeço e desapareço agora, quando você fala ou não importa quando, vou ver se eu não tenho a doença do sono.

É exatamente a mesma coisa.

Questão: o mantra budista «Om Mani Padme Hum» continua de atualidade, em relação à liberação dos seres?

Eu não sei onde você ouviu que qualquer mantra que seja propiciaria a liberação dos seres, qualquer que seja o mantra.

Um mantra pode elevar as vibrações, mas, crer que a liberação virá de um mantra ou de um rosário, ou de um japamala ou de um terço que você vá recitar, é apenas para provocar uma sideração da consciência comum.

Mas isso jamais liberou ninguém, isso se saberia.

Caso contrário, não importa quem cantasse Mani Padme Hum seria liberado?

A liberação é o sacrifício.

É tudo.

É claro que existem mantras, existem bênçãos, por exemplo, arcangélicas, com mantras que vocês pronunciam, talvez.

Aí, é uma subida vibratória.

É claro que a subida vibratória é agradável.

Isso foi, mesmo, indispensável, para muitos de vocês, durante todos esses anos, porque a consciência era vibração, é claro.

Mas nenhuma consciência, nenhum mantra, nenhuma forma pode liberá-los, porque vocês já estão livres.

Há, já, apenas que reconhecê-lo.

A liberação não depende de qualquer ser, de qualquer consciência.

E eu diria, mesmo, que vocês não podem liberar o que quer que seja, porque, querer ser liberado é, já, considerar que não se está livre.

Mas você é livre em si.

É claro que esse mundo não está livre, mas você, você é a liberdade, além, mesmo, de todas as funções de ancoradores e de Semeadores de Luz.

Você não pode pôr uma distância com algo que já está aí e que sempre esteve aí.

Simplesmente, o sonho coletivo fez com que vocês todos aderissem, coagidos e forçados, a uma ilusão coletiva na qual se entrechocavam os pensamentos, as emoções de uns e de outros, que conduziram ao aparecimento de alguma coisa que não existe, jamais, nos mundos livres, ou seja, as noções de bem e de mal, de pessoa, de identificação a essas ilusões.

Se você quer mantras, faça, mais, mantras, quaisquer que sejam – eu não os conheço, necessariamente, ao nível de todas as tradições ou de todas as filosofias – mas faça um mantra que vá permitir-lhe, se quer, nada pedir, mas afirmar a verdade de seu ser, que ela se revele, enfim, porque ela sempre esteve aí.

Mas você pode, sempre, fazer-se bem com o Om Mani Padme Hum, mas, jamais, esse mantra, como qualquer outro mantra, mudará o que quer que seja se a alma está presente.

Ela vai melhorar, é claro, ela pode melhorar algumas coisas.

Questão: o que se tornaram Padre Pio e São Francisco de Assis?
Eles têm um papel, e pode-se pedir ajuda a eles?

Mas você pode pedir ajuda a qualquer consciência, passada, presente e futura.

Mas eu repito o que eu disse anteriormente, antes de dizer-lhe o que eles se tornaram.

Esqueça-se da noção de pedido.

Você está na co-criação consciente.

Então, não ponha uma distância aí, tampouco.

Você pode chamar Padre Pio, não como um apelo a ele, mas é você que sobe a ele.

Então, pouco importa, na ultratemporalidade, se é, eu diria, a energia, a vibralidade de Padre Pio, quando ele estava encarnado, ou Padre Pio, o que ele se tornou.

Agora, você me pergunta em relação a São Francisco de Assis, mas Padre Pio foi São Francisco de Assis, e Padre Pio, agora, é o que você nomeia, de seu ponto de vista, uma esfera planetária, mas ele é, certamente, Absoluto também.

Eu diria que não há mais qualquer limite.

Isso lhes foi enunciado, eu diria, de diferentes modos, durante três dias, pelo Espírito do Sol e o Coro dos Anjos, e vocês verão, quando escutarem, atentamente, o que vocês leem ou as vibrações que são emitidas, vocês verão que há uma progressão nesses três dias, nessas três sequências, se preferem, que, como por acaso, está em ressonância direta com o que foi nomeado, em numerosas profecias e, mesmo, por nós, «os três dias».

É uma preparação vibral.

Tudo isso para dizer que Padre Pio e São Francisco de Assis, a consciência, a energia, a presença desses seres passam a outra dimensão.

Então, ela não é tributária de suas dimensões, de você, exceto se você cria uma distância em relação a eles, o que eu exprimi em relação à noção de pedido.

A co-criação consciente não é um pedido diferido no tempo, em função dos carmas e da possibilidade de estabelecer um contato.

A co-criação consciente é a imediaticidade da manifestação.

… Silêncio…

Isso desaparece, cada vez mais.

Questão: eu tenho sentido, várias vezes, meus tornozelos como cercados.
Continua de atualidade essa situação?

Em todo caso, para você, sim.

Há os que quereriam fugir como os espertos.

Vocês são livres, mas alguns de vocês não se lembram, completamente, não da liberação, uma vez que são livres, mas do teor do Juramento e da Promessa que vocês se fizeram a si mesmos, também.

Então, é preciso esperar, ainda, o final do filme.

É preciso ir até os três dias, obrigatoriamente?

Não, eu disse que havia seres que desapareciam.

Mas, se você não desaparece, e se cada um de vocês desaparece, unicamente, quando me escuta ou vocês nos escutam e voltam depois, é que você não desapareceu desse mundo, de momento, mesmo se você esteja livre.

Isso não concerne, de momento, a essa parte do mundo.

Os povos que desaparecem são ligados a vocações ou funções específicas ou, então, está em relação com eventos precisos, ao nível geográfico, que necessitam, eu diria, de um desaparecimento preliminar.

Vocês estarão, de qualquer modo, no lugar que é preciso, vocês sabem.

Mas se aí, onde você está, atualmente – não deve mais haver lugar, ou seja, há apenas a água – eu não sei como você vai fazer para passar os três dias, não é?

Então, esses seres desaparecem, sim, é claro.

Eu esclareço, uma vez que falamos dos três dias.

Você sabe, já, há um tempo, que tudo é possível, a cada instante, absolutamente tudo.

Mas não se ponha a esperar esse evento.

Aproveite para viver o que a Luz faz você viver.

Desinteresse-se de seu cenário pessoal a vir.

Ocupe-se do cenário da Luz no instante presente, cada vez mais, porque todas as respostas estão aí, elas não estão em outros lugares.

Questão: você pode, por favor, desenvolver sobre a última lua da tétrade de fim de setembro?

A tétrade de quê?

De que você fala?

Da última lua vermelha de setembro.

Ah, isso faz parte de algumas profecias que são conhecidas na tradição cabalística.

Sim, é um evento astronômico como outros.

Mas você sabe, todos os anos, em setembro, há o São Miguel e, se você percebe, as atmosferas vibratórias, você pode dizer e observar, aliás, que o período que corresponde ao mês de setembro é, sempre, o período no qual é suscetível de acontecer algo de importante.

Sim, é claro, porque são ciclos.

Há, já, a órbita da Terra, a órbita do que acontece.

Há, também, essa noção de repetição.

Então, você sente períodos, se posso dizer, e cada ano é assim, há vários anos.

Simplesmente que, aí, há concordância entre muitas coisas, que nos fizeram dizer – por exemplo, no ano passado, no fim do ano – nós havíamos falado da atribuição vibral ou do Apelo.

E aí, agora, nós não falamos, sobretudo, mesmo, mais, da revelação do corpo de Luz e da Existência, no qual você pode apoiar-se nas estruturas, na constituição, em seus desenvolvimentos elementares, mas nós insistimos muito na vivência do que a vida propõe a vocês, e tudo isso para propor-lhes o que a vida proporá a todo ser humano a qualquer momento, quando Maria quiser, quando a Terra tiver decidido, quando as circunstâncias estiverem reunidas para atualizar tudo o que já está realizado nos planos sutis, nas linhas, eu diria, ultratemporais da Eternidade.

Então, isso pode ser agora.

Você sabe, também, uma vez que eu o disse e repito, que há, no máximo, um ano entre a primeira Estrela e a segunda Estrela.

Mas, do mesmo modo que havia uma reserva da primeira estrela (de cometas), do mesmo modo, a segunda estrela pode ser tanto Hercobulus como outro evento planetário, visível a partir da Terra, em sua totalidade.

Então, você vê esse evento, pode ser um ou outro.

Isso nada muda no significado em relação ao Apelo de Maria e em relação aos tempos finais dessa dimensão, não do mundo, é claro, o fim desse mundo.

Então, isso pode ser não importa quando, você compreendeu, com um período privilegiado, se você gosta dos termos científicos, estatísticos, eu diria, efetivamente, durante esse período de setembro, que corresponde, aliás, a São Miguel, a todas as festas religiosas, a algumas festas religiosas que, como por acaso, este ano, estão, todas, reagrupadas.

Mas isso já se produziu, eu creio, durante o ano de 2011, o que fez evocar, a alguns, uma data no mês de outubro, correspondente à cessação da terceira dimensão.

Vocês puderam ver que a terceira dimensão continua aí.

Não se trata de um atraso.

Não se trata de um erro.

Não se trata de algo que foi retardado.

Trata-se, simplesmente, como sempre dissemos, de um processo interior que, se ele está presente junto a mais irmãos e irmãs, permitirá, como sempre, aniquilar, de algum modo, os cenários os mais detestáveis, não em relação à Liberação que é obtida, mas em relação ao que geraria o sofrimento que, eu o lembro, é um motor para esses maus rapazes.


 -Continua Parte II -
(em formatação)

Questão: após tê-lo escutado, alguém me colocou uma questão, e eu respondi com sua voz e com seu sotaque, e as palavras que eu lhe disse não era eu que as pensava, será que era você que falava?




Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...