04/07/2015

SRI AUROBINDO - Face a Face - 2ª Parte

Ensinamentos, Maio de 2015 

"E vocês não terão mais qualquer dúvida sobre o lugar onde está o Amor e o lugar onde está o medo".

Modificações ligadas ao Face a Face

21 maio 2015

Eu sou 
Sri Aurobindo.

                               Continuação 

[Tudo isso você vive, se já não é o caso, ou vai viver, de modo cada vez mais intenso, eu repito, qualquer que seja o estado de suas resistências, ou seja, qualquer que seja o estado de Graça ou de Abandono ou, ainda, de oposição à Eternidade que vem a você].

Cada um de vocês passará, sucessivamente, por estados diferentes.

Só aqueles de vocês que estão estabelecidos, com firmeza, na Infinita Presença, na qual eles não desapareceram, na qual eles se mantiveram, mas, simplesmente, sem que nada mais aflore à consciência – há apenas a consciência do corpo, mas ela não responde – nesses casos, o que quer que aconteça nesse estado, há a mesma transcendência que se manifestará, o que quer que se desenrole, o que quer que possa produzir-se cinco minutos antes, como estresse, como evento desencadeador ou como perturbação.

Tudo isso você vai viver, com cada vez mais acuidade, o que lhe proporciona posicionar-se, de maneira mais direta e mais brutal, em alguns casos.

Você passará, assim, oscilando, cada vez mais rapidamente, do Eterno ao efêmero, até o momento em que a sobreposição tornar-se-á tão evidente, que você se aperceberá de que não pode mais existir a mínima diferença em cada instante de sua vida.

O que quer que se desenrole, o que quer que se produza, mesmo se haja necessidade de falar, de mostrar-se de modo não Amor para o olho da personalidade, isso se produzirá sob o olho da consciência e, aí, não há mais problema em relação a qualquer pessoa ou a qualquer personalidade.

Isso você viverá, com cada vez mais graça e leveza, a partir do instante em que o tiver reconhecido.

Então, todo sentimento, toda ideia ou todo conselho que o levaria a afastar-se disso, ou seja, da manifestação da Graça da Luz e da Evidência do Amor seria apenas contrário à Verdade Final e à Verdade Una da Lei de Graça.

De fato, as circunstâncias globais de sua vida, quer seja com seus próximos como com suas relações as mais distantes, serão feitas apenas para perguntar-lhe, de maneira incessante: «Você quer ser a Graça ou você quer ser a resistência, o que leva à concretização do que foi chamado, pelo Comandante: o medo ou o Amor.

Não mais, unicamente, em conceito, não mais, unicamente, quando de estados místicos ou experiências extraordinárias de suas vidas, mas, bem mais, como um estado permanente que se mede, a cada instante, pela capacidade para estabelecer a fluidez da Luz e da Unidade sem esforço, sem alinhamento, sem, mesmo, pensar nisso.

Isso se tornará evidência e sua nova verdadeira natureza em manifestação nesse mundo.

Isso mudará seu olhar, mudará seu mecanismo de pensamento, seus mecanismos de reação, mas, também, seus mecanismos de interação com as situações, como com cada um dos irmãos e irmãs que você vai reencontrar ou que já reencontra.

Tudo isso vai concorrer para levá-lo à sua Morada de Eternidade, aquela que é sua, durante este período de transição, antes da Liberação final.

Tudo isso se abre a você.

Tudo isso não tem que ser procurado, tudo isso tem que ser aquiescido e acolhido com a maior das Humildades, com a maior das Clarezas, com uma Profundidade na qual nenhum vestígio do que possa colocar-se pode manifestar-se.

Assim, o conjunto de sua vida tornar-se-á Graça e Evidência.

Mesmo o que, até agora, podia sentir-se e parecer-lhe difícil ou, em todo caso, que se opunha à sua Luz, à sua Liberdade ou à sua Autonomia, afastar-se-á diante do sentido profundo que lhe era escondido, do que foi conduzido até esse prazo, até essa relação ou até essa situação, sem colocar-lhe questões, sem pedi-lo, sem, mesmo, pensar nisso, sem, mesmo, esperá-lo.

Aí está a Evidência da Graça, a Evidência da Luz e a Evidência do Amor.

Porque, onde você põe o Amor, onde Cristo está presente, como lhe foi dito, bem, há um bálsamo, há realidade da ação mágica no sentido o mais elevado, ou seja, transmutatório da Luz e da Doação da Graça.

Tudo isso é uma celebração de cada minuto de sua vida, que não lhe permite mais estabelecer diferença entre os momentos de alinhamento, de meditação e os momentos nos quais você realiza suas tarefas quotidianas, comuns ou, ainda, no que você tem a solucionar ou organizar.

Assim você poderá posicionar-se, cada vez mais facilmente, assim você poderá, cada vez mais, afinar, claramente, o lugar no qual você está, sem colocar-se a menor questão.

O mundo estará em você, nós estaremos em você, na totalidade, e você mesmo terá se tornado o mundo e estará em comunhão com o Espírito da Graça, ou seja, o Coro dos Anjos e o Espírito do Sol.

Tudo isso está à disposição.

No que concerne ao Coro dos Anjos, basta-lhe, se já não foi feito, senti-lo uma vez para ali ter acesso à vontade e, eu diria, à profusão.

É aí que a Graça está em seu máximo.

É aí que a Graça torna-se aparente e, depois, efetivamente, eu diria, desencadear algumas reações hostis para aqueles de seus irmãos e irmãs que estariam apenas adormecidos e não, ainda, despertos.

Não se inquiete com isso.

Continue a permanecer assim, deixe emanar o que deve emanar.

Não há preço a pagar bastante forte para ser o que você é.

Cabe a você aperceber-se disso, cabe a você manifestá-lo, em toda liberdade, em toda responsabilidade, em sua consciência, em sua alma, se ela ainda está aí, e em seu Espírito de Verdade.

Porque o Espírito Santo e a Ascensão são os dois mecanismos que se juntam, em você, durante este período, o que dá a viver o coração, inteiramente, em seu sentido, sua essência e sua manifestação a mais pura e a mais potente dos universos, em qualquer dimensão que seja.

Ao encontrar isso, mais nenhuma predação poderá exercer o que quer que seja em sua Liberdade e sua Autonomia.

Você estará nesse mundo, você estará sobre esse mudo, mas você não será, seguramente, desse mundo.

Isso lhe dará um peso, isso lhe dará um vigor e uma força a nada similares, o que o leva, também, a reposicionar-se, a cada minuto, a cada reencontro, a cada oportunidade, em mais Graça e Evidência, e a deixar cair os mecanismos de defesa e de reação que eram comuns na humanidade, concernentes ao sentido moral, ao sentido social e ao sentido emocional.

Você não dependerá mais de qualquer circunstância.

E, naquele momento, você sentirá, em si, um sentimento bizarro, no qual não pode existir qualquer falta, no qual você parece pleno, no qual tudo lhe parece tanto dançar a evidência, que nada há a acrescentar no que se desenrola na sinfonia da Vida.

Há apenas que deixar escoar-se o que se escoa.

Nesses instantes, a Graça instala-se.

Ela se revelará, cada vez mais.

Ela se tornará, em um tempo que é variável segundo o que você observará no desenvolvimento de sua Merkabah interdimensional, ao nível do que se desenrola em sua vida, em seu corpo, em seus sentimentos, em suas emoções, até em seus pensamentos e, mesmo, em seus encontros, o que lhe dá a ver – é claro, e isso foi dito também – os aspectos os mais invisíveis de seu mundo até agora.

Você se tornará capaz de ver todas as coisas que lhe foram escondidas, a partir do instante em que não resiste mais, a partir do instante em que você não se opõe mais, mesmo de uma maneira inconsciente ou sutil, à realidade do Amor, por medo, por ignorância, mas pouco importa, mesmo isso desaparecerá.

Porque a intensidade do Amor, sua explosão e sua revelação na superfície desse mundo faz-se cada vez mais potente.

Então, é claro, a sombra debate-se.

Aquela que tem medo, aquela que não se reconhece na Luz, quer seja ao nível dos homens, dos países, das situações.

Mas tudo isso está morrendo.

E, como você sabe, antes que o que está morto esteja, realmente, morto, há sobressaltos, há agitações, há movimentos finais, há coisas que não concernem mais ao que já está aí e que, no entanto, podem, ainda, manifestar-se nos campos da consciência.

Mas isso não deve alterá-lo, de qualquer maneira que seja.

Você descobrirá o que é, realmente, naquele momento, não acreditar no Amor, mas viver o Amor, completamente, quando a Evidência torna-se cada vez mais clara e cada vez mais aparente.

Então, naquele momento, seu coração terá, definitivamente, virado a porta de todas as ilusões.

Você estará na plenitude do instante, que nada teme nem nada espera, mas que já está tão bem no instante que o sentido de toda busca aparecerá a você como estéril.

Você saberá, naquele momento, que tudo está consumado para você, se esse já não é o caso, e que tudo se consuma, também, na escala do mundo, o que leva ao momento coletivo de que temos falado há muito tempo.

Alinhemo-nos, ainda, um momento, no Coro dos Anjos, pelo Espírito do Sol, e deixemos trabalhar a penetração do que eu lhes dei, em cada uma de suas células, em cada uma de suas consciências, antes de prosseguir.

… Silêncio…

Eu terminarei a minha intervenção, antes de deixar-lhes a palavra para eventuais questionamentos, por esses alguns conselhos, no que se desenrola para cada um de vocês, em qualquer setor que seja.

O primeiro dos conselhos, o mais difícil para vocês, talvez, é pararse vocês já não viveram a totalidade da Luzde refletir, de pensar, de cogitar, de saber se isso é bem e mal, de colocar-se, de qualquer forma, o problema da hesitação e da escolha.

Vocês vão observar que, em suas vidas, vão aparecer-lhes, mesmo se sua hesitação seja muito intensa, coisas que vão aparecer-lhes cada vez mais evidentes, nas quais se encontra a escolha da Luz.

Vão para lá, mesmo se isso lhes pareça incongruente e se lhes pareça não depender de vocês.

O Segundo dos conselhos será para estarem atentos, não tanto como um observador, mas ver, simplesmente, como se desenrola o humor em seu dia, em função das tarefas, das ocupações que vocês têm, as obrigações que vocês têm.

Identifiquem aquelas que os põem na resistência, quer seja por um sentimento de fadiga ou um sentimento de esgotamento ou por qualquer outra coisa que se manifeste e venha incomodar sua consciência.

Observem isso e retirem-se da pessoa, e deixem fazer-se o que há a fazer no âmbito da pessoa.

Vocês não são concernidos por isso.

Isso os levará, aí também, com cada vez mais possibilidades, a ver a pessoa desempenhar seu papel de teatro, sua peça de teatro.

Aí também, vocês constatarão que o papel do observador, se vocês aceitam não analisar, mas perceber o que se desenrola no instante presente, no Aqui e Agora, então, vocês terão mais facilidade para não serem implicados, se posso dizer, pela pessoa, no que se desenrola, mas totalmente implicado no que se desenrola pela ação da Luz e da Graça e da Evidência para vocês.

Assim vocês conseguirão não mais escolher, mas ir, diretamente, para onde é mais fácil, para onde o Amor é onipresente, onde a Luz vibra, onde não há dificuldade.

Assim, portanto, mesmo as situações que lhes pareciam impossíveis viver, após algumas escolhas que vocês podem considerar, para a pessoa, como dolorosas, vocês se aperceberão de que sobrevém uma liberação quase instantânea.

Isso pode produzir-se, mesmo, antes da passagem ao ato de uma decisão.

Frequentemente, isso se produz assim que vocês tenham, realmente, decidido em sua cabeça.

Isso lhes permitirá, justamente, diferenciar o que se faz, realmente, pela Graça e que se torna instantâneo, e que continua a resistir, que os convida, sem parar, a hesitar e a levar a efeito uma decisão, pesando, sem parar, o pró e o contra, culpando, lamentando ou não ousando.

E vocês verão, naquele momento, o lugar que toma o medo e o lugar que toma o Amor.

E vocês não terão mais qualquer dúvida sobre o lugar onde está o Amor e o lugar onde está o medo.

Isso lhes dará a posicionar-se, efetivamente, cada vez mais claramente, aqui mesmo, no efêmero, na Eternidade.

Sobrepondo-se, cada vez mais evidentemente, seus corpos efêmeros e seu corpo de Eternidade.

Isso corresponde, realmente, à Ascensão; isso corresponde, realmente, ao que se desenrola, nesse momento, e prepara o acolhimento de Cristo e o acolhimento de Maria, não mais, unicamente, em seu Templo, mas revelado a esse mundo pela voz de Maria e, em um segundo tempo, pela compreensão direta do que representou Cristo como matriz Crística que vem dissolver a matriz de ilusão e de confinamento.

Se você identifica como conselho o que se desenrola em sua vida desse modo, você terá cada vez menos dificuldade para não deixar seu mental tomar a dianteira, para não deixar o sofrimento apertar seu coração, enquanto seu coração é o lugar no qual todo sofrimento é abolido.

Isso depende, unicamente, de seu posicionamento, dos medos que, talvez, não tenham sido vividos ou, ainda, dos hábitos que não estão apagados diante da Liberdade da vida e diante da Autonomia de seu corpo e de sua consciência.

Tudo isso você verá ou, então, você se oporá, cada vez mais, e, naquele momento, o desequilíbrio será tal, que você deverá render-se à evidência no que faz a Luz, no que é o Amor e no que ele realiza, mesmo nesse mundo, e que não era possível até então.

Aí estão os alguns elementos que eu queria dar-lhes.

Então, lembrem-se de que vocês passarão em cada uma das etapas, por vezes, no mesmo dia, que eu havia comunicado quando da descrição do Choque da humanidade.

Isso não tem qualquer importância e não deve nem encorajá-los a trabalhar em si ou, ainda menos, entrar na culpa.

Simplesmente, se vocês observam isso como um vai e vem natural da vida, não sofrerão mais desse vai e vem, porque vocês permanecerão, obviamente, estabelecidos na Morada de Paz Suprema, na Paz e na Felicidade de sua Presença no instante presente.

Qualquer problemática que se apresente a vocês, quer seja em particular, pelas oposições daqueles de nossos irmãos e irmãs que não estão, ainda, despertos, quer seja por eventos climáticos, geofísicos ou, ainda, sociais, vocês manterão – vocês os verão – a mesma equanimidade, o mesmo Amor e a mesma Paz.

Não como uma renúncia, mas, bem mais, como uma visão real do que se desenrola, do que se produz e do que se realiza para a humanidade.

… Silêncio...

Na presença do Espírito do Sol e do Coro dos Anjos, eu escuto, agora, o que pode emanar de seu ser.

… Silêncio...

Se nenhuma interrogação sai de sua Presença, é que sua Presença está no instante presente, na Infinita Presença ou na Morada de Paz Suprema.

Nessa Evidência, no Coro dos Anjos e no Espírito do Sol, cada uma das Presenças é magnificada e sublimada.

Cada um de nós, aqui, como quem lerá, de qualquer plano que seja, comungará ao Coro dos Anjos e ao sopro da Verdade, que atiça, agora, o Fogo do Amor e o Fogo da Liberdade, que chama, sem falhar, o retorno da Fênix no solstício de verão.

Nesse estado de Paz e de vacuidade, nesse estado de plenitude e de intensidade, eu selo, em vocês, com o Coro dos Anjos, assim como do Espírito do Sol, o beijo da Eternidade, acompanhado de minha Luz Azul e do Canto da Águia.

Nisso, isso se faz.

… Silêncio...

Eu sou Sri Aurobindo.

Na Eternidade do Amor.

Até breve.





Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Célia G.
Leituras Para os Filhos da Luz


Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...