14/07/2015

O.M. AÏVANHOV - Parte III -

Ensinamentos de Junho de 2015

No Fogo do Amor 

"Eu a farei observar que, se a pessoa tem medo, obviamente, você não ouvirá o que lhe dirá cristo, você vai ouvir apenas seu mental, que lhe diz para ir à emergência".

"E cabe a você saber se obedece à sua pessoa ou à sua Eternidade".

"Aí, é claro, é um reflexo da pessoa que tomou medo por sua saúde".
"Mas vocês sabem que os hospitais, eles vão tomá-los por loucos".

"E, sobretudo, cuidado para não permanecer confinado nos hospitais, porque ali haverá muitas manifestações surpreendentes".


Trocas na presença de nossas Presenças

O.M. AÏVANHOV
                                         - Parte III -                                         

Questão: é urgente pôr ordem nas coisas antes do Apelo de Maria? 

Então, aí, caro amigo, em geral, põe-se ordem quando vamos morrer, para preparar a sucessão, mas, aí, ninguém há para tomar a sucessão.

É claro, é preciso cumprir as obrigações morais, sociais, afetivas, societais, mesmo, é preciso ali cumprir, mas a expressão «pôr ordem» não tem qualquer sentido, na medida em que, depois, nada mais há.

Então, por que você quer organizar alguma coisa na qual nada mais há depois?

As regras de funcionamento de seu mundo vão mudar, de maneira um pouquinho dramática, digamos.

Não creia mais ter o calor pressionando sobre um botão ou girando um interruptor de um aquecedor.

De momento, você tem o Sol, naturalmente.

Mas não espere que haja, nos eventos que vão desenrolar-se, e que já se desenrolam, outra coisa que não a capacidade para entrar no interior.

Porque tudo o que estiver no exterior, você não poderá ali apoiar-se, de maneira alguma.

É como se o mundo exterior desaparecesse.

Então, o que você quer fazer aparecer como sucessão ou pôr em ordem, em alguma coisa que não existirá mais?

É na ordem interior que é preciso colocar-se, é preciso colocar ordem em seus negócios em relação, justamente, ao que pode resistir, ao que pode chocá-lo, ou seja, o que assinala seus apegos, suas crenças ainda presentes.

Aí sim, é preciso pôr ordem, e é, aliás, o que faz a Luz, dando-lhe a ver e a viver tudo isso.

Mas lembre-se de que o melhor modo de pôr ordem, no aspecto interior, é desaparecer para si mesmo.

Questão: quando de uma meditação, eu vi seu rosto e aquele de Bença Deunov que pareciam sobrepor-se.
Eu não soube quem era, precisamente, ali, ou se vocês estavam ali, os dois.

Eu rendo graças.

Estamos muito próximos, então, você sabe, já, que a semelhança física que se tinha na velhice, mas, também, nós éramos algo de especial, que poderia, talvez, assimilar-se com o que vocês nomeiam, hoje, as chamas gêmeas.

Mas eu não sou a chama gêmea de Bença Deunov, mas a impregnação de meu mestre foi tal, que eu, de algum modo, me tornei ele.

E isso existe nas transmissões de mestre a futuro mestre, nos mecanismos de funcionamento que prevaleceram no Oriente, como no Ocidente e por toda a parte no mundo, há milênios.

Transmitia-se a alguém alguma coisa.

E, aliás, se você observa, nós, os Anciões (eu não falarei para as Estrelas), você observa que, tanto eu mesmo como Sri Aurobindo como Ram Chandra Babuji, como Ramana Maharshi, não designamos sucessor.

Há os que se intitularam sucessores, mas nenhum de nós que partiu naquele período teve nem a ideia nem a vontade nem a ordem vinda lá do alto para designar um sucessor porque isso nada queria dizer, já naquela época, nos anos 80.

Mas, obviamente, antes dessa época, havia, efetivamente, grande similitude física e de pensamento entre meu mestre e eu mesmo, porque os tempos queriam isso.

E, efetivamente, o mestre, no momento de sua excarnação, tem a capacidade de transmitir o que ele é àquele que ele designa como seu sucessor.

É similar, por exemplo, no interior da França ou outros lugares, quando você transmite o dom do fogo ou outros dons que se transmitiam, diretamente, a uma pessoa.

Não era hereditário, mesmo se haja, é claro, dons hereditários.

Aí, era uma doação consciente para aquele que ia retomar a sequência.

Mas isso era válido no meu tempo; hoje, isso não é mais válido.

E, aliás, nós o repetimos, não há mestre a seguir, não há entidade a seguir, não há canal a seguir, há a ser você mesmo, com a ajuda que nós lhe aportamos, uns e os outros, é tudo.

Então, é claro que é agradável quando você me encontra e eu venho vê-lo.

E muitos de vocês começam, já há anos, mas de modo, agora, eu diria, mais tangível, quer seja no alinhamento, em seus sonhos, nossos encontros fazem-se face a face.

É seu face a face.

E não se esqueça, tampouco, de que o rosto que aparece quando eu venho vê-lo, eu estou também em você, e que essas comunhões e que esses encontros, mesmo se sejam apenas visuais ou vibrais, mesmo sem troca de palavras, bastam-se por si mesmos.

Porque eles lhe transmitem algo, um pouco como a transmissão de mestre ao futuro mestre.

Mas, aí, não há mais mestre e não mestre, você é mestre do que você é ou você não é mestre do que você é.

É claro que há modelos, é claro que você pode amar mais tal Estrela, tal Ancião ou tal pessoa, mas não idealize o que não deve ser idealizado.

O tempo dos mestres terminou, você se dá conta disso de maneira visual e por si mesmo.

Aqueles que estiverem nos Círculos de Fogo poderão – é uma expressão, é claro –, mas por que não jogar cartas com um Arcanjo?

Mas ele não tem mãos, então, isso vai ser difícil.


Mas vocês podem trocar sobre coisas simples, não há pomposidade conosco, mesmo se algumas palavras, por exemplo, tanto de alguns Arcanjos como de alguns Anciões ou de algumas Estrelas tenham seguido uma estruturação específica nos anos passados.

Mas, quando você viver a realidade quotidiana disso, verá que é tão simples como o que acontece em sua casa, mas isso concerne a outros setores de atividade, que como a faxina ou como ocupar-se dos filhos.

Questão: no curso de uma atividade, eu percebi, no lado esquerdo, sons muito fortes, ao ponto de os sons externos parecerem confortáveis.
Era muito presente e muito incômodo, uma ressonância muito forte que durou até o dia seguinte.
Eu adormeci.

É a Trombeta pessoal.

Quando as Trombetas coletivas dos sons do céu e da Terra estiverem presentes, você não poderá fazer outra coisa que não tudo deixar no plano, exceto aqueles que resistem, é claro.

Isso faz parte do processo de estase.

Então, é claro, a pessoa é incomodada em suas atividades, mas, aí também, é para dizer-lhe: o que é que você prefere, a Eternidade ou o efêmero?

Há os que serão obrigados a deixar suas atividades no dia em que isso se produz, seu trabalho, suas ocupações, quaisquer que sejam.

Porque é isso o apelo coletivo da Luz, não é, simplesmente, pequenos toques, como você vive em seus alinhamentos ou nas circunstâncias da vida.

Quando o apelo tornar-se permanente o que é que você vai fazer?

Quando você ouvir esse som que vem do solo e do céu, por toda a parte, mesmo aqueles que em nada creem, ou você resiste ou você deixa tudo no plano para, justamente, atravessar o som.

Então, é claro, isso pode incomodar, uma vez que isso se torna muito estridente, mas é, ainda, nada em relação ao que você vai ouvir, que vem de todos os lugares da Terra, aí onde você está.

Você não poderá identificar uma fonte no barulho, do mesmo modo que, a um dado momento, independentemente do sinal celeste, você não poderá identificar; a Luz Branca estará por toda a parte e haverá nada mais.

Tudo será apagado, permanecerá a Luz Branca, os sons do céu, o som da Terra e o Apelo de Maria.

Depois, você faz como quiser, e como puder, sobretudo.

Mas o som é destinado a tomar toda a consciência, é claro.

É o som e o Apelo de Maria, é claro, que vai conduzi-lo.

Do mesmo modo que nosso amigo, há pouco, descrevia que ele atravessou o som para ver as visões das embarcações e dos meteoritos.

Aí também, você deverá atravessar, porque, na saída dos três dias, é, verdadeiramente, um novo nascimento.

Bom, é claro, há os que terão dificuldade para nascer, mas, entre vocês que, talvez, leram, talvez viveram algumas coisas, mas isso se fará com uma facilidade desconcertante.

Como você deixa seu manto à noite, entrando em sua casa, similar, você retira a velha pele.

Mas há os que não querem retirar a velha pele, é aí que isso será complicado.

Questão: quando de um sonho, fui como que aspirado em algo de cinzento, desagradável.
Eu chamei Maria e tudo se dissolveu, resolveu-se.

Então, é preciso saber que, quando você toca a Infinita Presença e a Última Presença, quer seja à noite, quer seja no alinhamento ou espontaneamente, você tem uma zona que, do ponto de vista da consciência, é chamada de néant, ou, se a pessoa ainda está presente, há o sentimento de algo de viscoso e há o medo donéant que aparece.

É claro, há o sentimento de entidade, mas isso é, muito precisamente, o que é chamado, na Kabala: «Ain Soph Aur», ou seja, o que está além da Luz.

É o Absoluto.

É só porque há uma pessoa que está aí que isso lhe parece ser viscoso, o néant, difícil, terrível.

Mas é preciso ousar ir ali e atravessar isso, ou seja, abandonar sua consciência e não se servir de sua consciência para chamar Maria.

Porque, é claro, se você chama Maria, ela vai tomá-lo nos braços e vai evitar, não por vontade dela mesma, mas porque você a chamou, que você esteja na vivência dessa passagem, não para impedi-lo, mas para solidificá-lo.

Eu não chamei Maria, mas, simplesmente, pronunciei seu nome.

Então, cara amiga, nós temos falado, a partir das Notas de Fevereiro, da ativação total do verbo criador, o que quer dizer que você é capaz, assim eu o décimo primeiro corpo esteja ativado, não há necessidade de orar para Maria, fazendo uma dezena de rosários.

Você diz Maria, Maria está aí, você diz Vovô ou OMA, eu estou aí.

Aliás, não há muitos que ousam chamar-me, ali, preferem chamar Maria, não sei por quê...

Eu esclareço que eu estou para nada, em sua atribuição vibral, hein?

Eu faço apenas ser o meirinho, se quiser, aquele que registra, mas não sou aquele que vem julgar o que quer que seja.

Então, é claro, Maria toma-o nos braços, é uma mãe.

Mas basta, simplesmente, pronunciar seu nome.

É como para os alimentos: você pensa em um alimento, você tem o efeito do alimento.

E você sabe se vai digeri-lo ou não, sem, mesmo, falar da aproximação ou não do Canal Mariano ou da ativação da Coroa do coração.

Então, você pode imaginar que, quando o verbo criador está ativo, se você diz Maria, Maria está ali.

Se você diz Vovô, eu estou ali.

É instantâneo, uma vez que é seu estado natural que você redescobre.

Lá em cima – quando eu digo lá em cima é no mais profundo de si mesmo – nas dimensões as mais etéreas, você tem uma Presença que é sua Presença.

Você diz Maria lá em cima, Maria está ali, uma vez que você é multidimensional e está bilocado, onde quer que você queira.

É isso que você descobre, aqui mesmo.

É por isso que é preciso prestar muita atenção ao que você diz ou ao que você pensa, porque isso vai materializar-se, cada vez mais rapidamente.

É por isso que se tem insistido no fato de ter apenas pensamentos de amor, de não julgar.

Porque, se você julga, isso não quer dizer não ver, mas, se você julga, se condena, é você que se julga e condena-se, não é o outro.

Então, assim que você tenha uma crítica a fazer ao outro, eu já disse, é aquele que diz que é.

Então, o que você vê no outro, um réptil que você vê no outro, uma linhagem que não lhe agrada, mas é claro que é você, uma vez que não há mais separação entre os planos.

Então, se você tem, em seus pensamentos, preste atenção, porque pensamentos, por exemplo, lascivos, vão atrair a lubricidade.

Pensamentos de medo vão colocá-lo em face da realização desses medos.

Pensamentos de amor vão colocá-lo na realização do amor.

Você pensa Maria, Maria está aí, mesmo sem chamá-la por uma oração, mesmo sem chamar-nos com rituais, com cristais ou outra coisa.

Isso é o verbo criador.

Então, é claro, o verbo criador deu, também, reversões e algumas brincadeiras de nossos queridos canais, que exploraram caminhos um pouco específicos.

Mas está muito bem, pelo menos, ali estarão a par do que não se deve fazer no próximo ciclo.

Portanto, essa instantaneidade é ligada à ultratemporalidade, ao desaparecimento puro e simples da trama linear desse mundo.

Questão: a que corresponde o fato de sentir, simultaneamente, o décimo corpo, as Portas AL e UNIDADE, como se houvesse uma sensação de elevação?

Então, caro amigo, existem estruturas que passam por aí, em especial o que foi chamado de Lemniscata sagrada.

Você se lembra de que, a um dado momento, havia movimentos a fazer com a cabeça, para liberar o nó de passagem que é a garganta, ou seja, o décimo corpo, e você observa que sente, por vezes, essa aspiração.

É, simplesmente, a revelação do Coração Ascensional que está pronto.

O Coração Ascensional não é a Coroa radiante do coração, é o que havia sido explicado, há, há anos, enquanto você não o vivia, a prega periférica, que está ao redor da grande Coroa radiante do coração.

E há, também, uma conexão entre as Portas AL e UNIDADE e, é claro, o décimo corpo, do mesmo modo que há ligações entre a Porta Profundidade e a Porta HIC, que estão atrás.

Tudo isso você vive e, portanto, sente esse apelo da Luz, de diferentes modos.

Aí, é um apelo à revelação do Coração Ascensional, ou seja, da Lemniscatasagrada, da Merkabah interdimensional individual, mas, também, coletiva, uma vez que você penetra a ultratemporalidade (você chama Maria, ela está aí, você pensa em Maria, ela está aí), do mesmo modo, vai constituir-se a Merkabahinterdimensional coletiva.

Não há apenas uma, há várias delas, aliás, há seis, como os cubos Metatrônicos, dos quais eu falei no mês passado.

Mas lembre-se de que tudo isso não são objetivos ou finalidades, é como os Elfos, são meios, vetores que lhe permitem aceder ao que você é.

Em suma, você está reencontrando, como eu disse, a memória de sua Eternidade.

Quer seja através das linhagens, das origens estelares, quer seja através dos contatos, quer seja através da ruptura da matriz de terceira dimensão, como as sincronias, como, às vezes, a Luz que é sincrônica com o pensamento que você teve.

Você poderá verificá-lo, em múltiplas reprises, tudo isso.

Então, o que você descreve é, unicamente, a aplicação do Coração Ascensional, da Lemniscata sagrada, da Merkabah interdimensional que se eleva, efetivamente, por esse ponto que, eu o lembro, é o corpo de comunicação com o divino, mas, também, o ponto que é nomeado de nascimento espiritual.

Mesmo se o nascimento espiritual na Eternidade faça-se pelo coração há, também, uma passagem que se faz pela garganta.

Você sabe que, a partir de 2011, você teve três passagens do chacra da garganta.

O primeiro, em dezembro do ano 2011, que foi a passagem que foi impulsionada – a primeira reversão – pelo Arcanjo Uriel.

E você teve, assim, não todos os anos, mas em alguns determinados momentos, diversas passagens pelo chacra da garganta.

É, exatamente, o que você descreve.

Questão: o fato de sentir-se sair pela garganta é esse mesmo fenômeno?

Também, é claro.

A Coroa radiante do coração, o Coração Ascensional é muito mais amplo do que o chacra do coração e muito mais amplo do que a simples Coroa radiante, uma vez que essa Coroa radiante desce e engloba, também, a Porta OD, na ponta do esterno, como o chacra da garganta e o décimo corpo.

Portanto, são absolutamente lógicas, essas sensações.

Por vezes, isso pode produzir-se mais alto, a impressão de sair pela Coroa da cabeça, de ser aspirado por.

É a mesma coisa.

Questão: quando de um almoço, tudo se tornou mais luminoso, exceto à esquerda, onde eu via através de um véu.
Eu tive medo, pensei em um acidente vascular cerebral e ouvi uma voz que dizia: «Não tenha medo, é para fazê-lo ver mais longe».
Eu fui à emergência, nada havia.
Eu tive uma dor de cabeça terrível, passou e não recomeçou.

Você vê os reflexos da pessoa: eu vou à emergência porque meu corpo arrisca alguma coisa.

Você entrou, diretamente, na ultratemporalidade, acompanhada pela presença de Cristo.

O que é que você quer mais?

Precisava dizer…

Eu a farei observar que, se a pessoa tem medo, obviamente, você não ouvirá o que lhe dirá cristo, você vai ouvir apenas seu mental, que lhe diz para ir à emergência.

E ele me disse: «Você pode ir à emergência para tranquilizar-se».

Exatamente.

Jamais Cristo, Miguel ou um de nós interferirá, sobretudo agora, em sua liberdade de decisão.

Você está só em face de si mesma, mesmo se nós estejamos aí.

Nós não diremos, jamais, «Faça isso» ou «Faça aquilo», é impossível, é você que deve posicionar-se.

Nós o acolhemos, nós lhe seguramos a mão, nós falamos com você, nós o recebemos em nossa casa ou você nos recebe em sua casa, mas jamais, jamais, sobretudo neste período, nós lhe diremos para fazer isso ou aquilo.

Nós lhe damos os elementos de sua liberdade e sua maior das liberdades é escolher você mesmo, é não obedecer nem a Cristo nem a mim nem a Maria.

E cabe a você saber se obedece à sua pessoa ou à sua Eternidade.

Aí, é claro, é um reflexo da pessoa que tomou medo por sua saúde.

É claro, eu tenho dor de cabeça, é claro, eu vejo algo de bizarro à esquerda, como um véu e, em meu reflexo de minha pequena vida pessoal, eu imagino que tenho um acidente vascular ou um descolamento de retina, não é?

Mas vocês sabem que os hospitais, eles vão tomá-los por loucos.

E, sobretudo, cuidado para não permanecer confinado nos hospitais, porque ali haverá muitas manifestações surpreendentes.

Dê-se conta: você, que conhece tudo isso, você vai ao hospital.

Imagine aquele que está, por exemplo, na materialidade a mais simples, no cartesianismo o mais simples, e que, no entanto, tem uma vida sadia e que se põe a ouvir isso, e que chega ao hospital.

Mas vocês vão ser todos trancados, vão colocá-los sob injeção, atenção!

Sobretudo que, doravante, todos os irmãos e irmãs que são humanos, mas que estão fechados, obtusos, eu diria, em suas crenças e em seu cartesianismo, você acredita que, quando eles ouvirem esses sons, eles vão dizer que é Cristo ou o Apocalipse?

Mas eles vão trancar todas as pessoas que virão vê-los.

Sobretudo que, entre essas pessoas que vão ouvir os sons e que, no entanto, estão despertos, há os que vão estar em tal excitação que vão pôr-se a dançar no lugar, a fazer pipi de alegria.

Mas isso, para um psiquiatra, é direção do asilo.

Observe, no asilo, vocês ficarão trancados, ninguém poderá vir comê-los, para os três dias.

O que significa: «Não tenha medo, é para que você veja mais longe»?
Mais longe em você, ir além do último véu.

Qual é esse último véu para muitos de vocês?

É claro, eu faço exceção, e eu já havia dito, aqueles que confundiram a Infinita Presença com o Absoluto, mesmo se haja uma pequena nuance.

A Infinita Presença quer dizer que você é liberado, mas se, depois, em sua vida, após ter vivido isso, você faz tournicoti-tournicota e exerce uma predação sobre os irmãos e as irmãs, por orgulho espiritual, por necessidade de mostrar-se, e você não está mais na humildade, isso vai recair-lhe no canto da cara, mas não é uma punição.

Isso quer dizer que você compreendeu, perfeitamente, os princípios da manipulação dos Arcontes, portanto, esses serão os futuros Melquisedeques, já se disse isso hein?

 Não é?


Mas você, quando você vive isso, é um convite, é claro, para ver mais longe, ou seja, ir além do véu da forma, ou seja, da crença em vidas passadas, a crença em linhagens que são reais, mas que não são o Absoluto.

Então, aí também, vocês serão ajudados, vamos mostrar-lhes o que os venda ainda.

Mas não se precipitem aos hospitais, vocês vão acabar, eu lhes digo, sob medicamentos químicos.

E, aliás, são esses primeiros movimentos, quando os sons vão aparecer de maneira permanente, quando as pessoas vão tornar-se loucas e vocês vão assistir a coisas muito específicas, das quais eu não falarei porque, se vocês devem ter essa informação, vocês a terão.

Do mesmo modo que nosso amigo atravessou o som e viu as embarcações e os meteoritos, vocês podem, também, atravessar e ver o que se tornam os portais orgânicos, o que se tornam alguns humanos que não reconheceram a Luz ou que não querem isso.

Mas isso, vocês têm a viver, alguns, vê-lo com seus olhos.

Então, para nada serve dar-lhes esses elementos, mas saibam, simplesmente, que, para vocês, serão, certamente, grandes momentos de contentamento e de comunhão, mas, para uma grande maioria de humanos, infelizmente, isso será um terror sem nome.

Aquele que não crê, mesmo, na sobrevivência da alma após a morte, que está inscrito na materialidade a mais estrita, para ele não há Espírito, não há alma.

Até o momento do Apelo de Maria isso pode mudar, mas, durante o Apelo de Maria, não contem com qualquer mudança, uma vez que é a revelação final do que vocês são e de onde vocês são.

Eu não sei se vocês tiveram a oportunidade de ouvir esses sons diretamente, ou de escutar esses sons quando eles foram gravados em diferentes lugares do mundo.

É certo que, mesmo se lhes tenham dito que é o Coro dos Anjos, vocês não podem acreditar, porque vocês estão no ponto de vista da pessoa.

E, para a pessoa, é um terror sem nome, porque o corpo sabe que é seu fim, mas a consciência limitada não pode considerar seu fim.

Então, efetivamente, ver mais longe e ver além dos últimos véus é extremamente importante antes do Apelo de Maria.

É por isso que nós sempre dissemos que, quanto mais o tempo escoa-se, melhor é.

Não porque vocês estão impacientes e porque lhes parece, por vezes haver um atraso; é porque quanto mais nós esperamos e mais vocês esperam, mais as coisas serão brutais, efetivamente, mas não serão instaladas em uma duração demasiado excessiva.

Mesmo para aqueles que recusaram a Luz.

No hospital, disseram-me que eu tinha uma enxaqueca da aura.

Sim, é claro.

É o que pode dizer não importa qual médico.

E, se você ouve vozes e vai dizer que tem um Arcanjo com você, quando eles virem que há milhares de pessoas que têm Arcanjos com elas, imaginem, para aquele que está fechado em suas certezas científicas, o que isso pode representar: uma ameaça, uma ameaça terrível.

Porque um louco, isso se gerencia, mas centenas de loucos, isso não se gerencia e, aos olhos deles, vocês são loucos, loucos furiosos.

Aliás, você vê isso, efetivamente, com seus próximos que não vivem o que você vive, você é uma aberração, você é louco, você é anormal.

Então, você pode imaginar que, além de seu ambiente, para um médico hospitalar em especial, você deve ser trancado de ofício, automaticamente, e eu não estou brincando.

Mas tranquilize-se, a partir do instante em que Maria tiver falado, três dias após, acabou, ninguém mais poderá fechar ninguém.

É similar para os cantos da alma, os médicos chamam a isso zumbidos e há milhares de seres humanos, eu digo, sim, milhares agora, não milhões, mas milhares.

Então, não muitos milhares, porque vocês não são dezenas de milhares, mas, entre um e dois milhares, que têm esses sons de ouvido, mas ali, não sabem o que é isso.

Eles estão persuadidos, a maior parte, que são zumbidos.

E você vai ver um médico, dizendo que você tem um som no ouvido, ele vai responder: «É um zumbido» e, aí, você está condenado a tomar medicamentos.

Que nada farão, é claro.

Mas como você quer que, mesmo um médico que é especialista de ouvido, quando você fala a ele de sons, ou um psiquiatra, se você lhe diz que você ouve vozes, você imagina o que isso faz no quadro de referência deles?

Então, é claro, eles vão portar diagnósticos que correspondem, aproximadamente, ao que eles estudaram ou ao que eles viram.

Mas nem todos os zumbidos são zumbidos; a maior parte dos zumbidos são ligados, justamente, ao contato com a alma e as Trombetas.

Isso prova, também, através do fato do que você tem vivido, é que, naquele momento, você estava sob a influência de sua pessoa, você não estava, absolutamente, em sua Eternidade.

Mas não é uma crítica, é, simplesmente, uma constatação que o engaja, justamente, a ver mais profundamente.

Eu creio que Cristo pronunciou a frase a mais correta.

Vou deixá-los arejar e, em seguida, vocês terão a surpresa, depois.

O que eu queria dizer, antes de transmitir-lhes todas as minhas bênçãos, é que, fora eu, os outros intervenientes que virão agora falarão pelo Espírito do Sol e o Coro dos Anjos e, alguns, como da primeira vez em fevereiro, para as questões/respostas, não lhes darão o nome deles.

É o jogo das sete famílias: quem é que tem o avô Miguel, quem é que tem o avô OMA, quem é que tem a Estrela Maria etc. etc.

Isso não será uma constante, mas eu lhes digo que é algo que vai produzir-se durante esses dias, é importante.

Nisso, boa aeração, e eu lhes digo, talvez, até já.


Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Célia G.
Leituras Para os Filhos da Luz

Fonte Blog: 

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...