07/07/2015

MA ANANDA MOYI - O FOGO VIBRAL -

Ensinamentos de Junho de 2015

No Fogo do Amor 
Ma Ananda Moy.

"Cada um de vocês viverá, quer queira ou não, esse Fogo Vibral".

"Assim, portanto, o tempo dos apegos está resolvido e acabado".


O Fogo Vibral

Eu sou 
Ma Ananda Moyi.

Irmãos e irmãs na carne, façamos um instante de comunhão e de silêncio, antes que eu me exprima sobre o Fogo Vibral.

… Silêncio…

Bem amados irmãos e irmãs, permitam-me, primeiro, lembrá-los de que, há numerosos anos, eu me exprimia sobre a reversão da alma e a diferença que podia existir quando a alma está voltada para a matéria e quando a alma está voltada para o Espírito.

Eu exprimi, também, certo número de elementos concernentes ao Fogo e à diferença entre a energia vital e a energia vibral.

Permitam-me, hoje, completar isso.

Eu gostaria de falar-lhes das ações produzidas, nesse momento, pelo Fogo Vibral.

Para isso, convém lembrar de que, em todas as tradições e em todas as origens de irmãos e irmãs que viveram esse processo, há uma constante.

É a descrição de um fogo devorador, de um fogo de Amor que consome, sem queimar, e que apaga tudo o que não é o Amor, e atrai, de maneira irresistível, para o Absoluto, a Infinita Presença e o Amor indizível que se nomeia Cristo, Krishna ou a Fonte.

O Fogo Vibral transmuta, totalmente, as estruturas ilusórias do ego e as estruturas energéticas sobre as quais se apoiam o corpo físico e o corpo em manifestação nesse mundo.

Então, isso foi descrito de inumeráveis modos, como um transporte para os domínios de Deus, como um contentamento infinito, que faz com que esse corpo não tenha mais qualquer consistência ou, então, uma consistência ainda mais intensa, mas isso em nada muda o fogo, que se desenrola no interior da consciência, mas, também, no coração das células, no coração do coração.

O Fogo Vibral é um fogo de Amor inextinguível, que chama sempre mais Amor, sempre mais Luz, sempre mais esse sentimento de consumir-se e de ser elevado para onde não existe qualquer questão, para onde tudo é resposta e tudo é evidência.

Assim é a ação do Fogo Vibral em sua fase final, não mais, unicamente, o Fogo Vibral da alma revertida que vem pôr fim ao fogo vital, aos impulsos do ego, aos medos do ego, mas que vem, literalmente, consumir esse ego, para que ele não seja mais o mestre a bordo, mas, sim, que a Inteligência da Luz e seus representantes estejam ativos em vocês, porque é, também, o que vocês são.

Hoje, o Fogo Vibral manifesta-se em vocês, pela ativação importante das Portas estelares situadas em seu corpo, mas, também, ao nível de suas Estrelas de sua cabeça.

Eu não voltarei a isso, porque isso foi abundantemente descrito e comentado.

Eu tenho, simplesmente, a dizer-lhes que, hoje, as partículas adamantinas propagadas sobre a Terra, propagadas a partir do núcleo intraterrestre, doravante, atingiram um limiar.

Esse limiar é aquele da revelação que vem queimar o conjunto de véus que os privavam da verdade, não mais, unicamente, ao nível individual, mas, bem mais, na escala do conjunto desse planeta e desse Sistema Solar.

Existem, é claro, diferentes elementos físicos misturados a esse fogo do céu, a esse batismo no Espírito Santo, que os leva a recuperar a visão eterna e a vivência de sua Eternidade, que põe fim à ilusão sob qualquer forma que seja e que provoca o desaparecimento dessa dimensão nomeada terceira dimensão.

Então, é claro, esse Fogo, para aquele cujo coração está pronto para ouvir o canto do Amor, é uma consumação a nenhuma outra similar, um Amor continuamente renovado que se manifesta, certamente, de momento, já, ao nível de seu corpo, sob a forma de golpes de agulhas, de dores que sobrevêm de maneira inesperada e fugaz, em diferentes lugares de seu corpo.

Isso se acompanha, também, pelo sentimento – e vocês o vivem – como eu o vivi, em meu tempo de encarnação, um sentimento de densidade ou de leveza, mas que se arrasta para fazer desaparecer, de algum modo, a consciência.

Não há néant, exceto para o ego; há o Fogo do Amor, há esse calor que não queima e que, no entanto, consome tudo o que não é a Verdade.

Isso se chama o contentamento, isso se chama a Morada de Paz Suprema, e é isso que os levará a viver o que foi nomeado de os três dias ou a estase.

Assim, o Fogo Vibral é um fogo que vem pôr fim à ilusão, pela graça do Amor e a verdade da Luz, que não se embaraça com qualquer consideração que exista em um âmbito social, moral ou afetivo de quem quer que seja nessa Terra.

Assim, portanto, o Fogo Vibral revela-se, de momento, através de algumas irradiações recebidas do Sol Central, do Sol, ou do conjunto da Confederação Intergaláctica que foi acrescentada a partir da liberação da Terra de suas irradiações de fogo que vem do núcleo cristalino da Terra, que faz cantar a Tecrra e que ressoa em seus ouvidos o canto da Liberdade e da esperança da Eternidade.

Regozijem-se, porque isso se vive nesse momento.

A preparação foi, por vezes, rude e intensa, mas sempre guiada pela sede de Amor, a sede de Verdade e a sede de seu ser profundo.

Hoje, isso se concretiza e isso se traduz, em seu corpo, em sua alma, se ela existe ainda, mas, também, em sua consciência, como um fogo irresistível que queima tudo, em sua passagem, que não é do Amor, que apaga as feridas, que transcende a memória da pessoa, que os faz reencontrar a memória da Eternidade com mais ou menos acuidade, como vocês já o vivem, pela revelação de suas linhagens, pela percepção dos Triângulos elementares, pela percepção de nossas Presenças ao seu lado ou em seu coração.

Isso, vocês têm vivido por experiência, isso vai tornar-se, cada vez mais, eu diria, sua realidade quotidiana, transcendental e luminosa.

Mas, para isso, é preciso aceitar deixar queimar, pelo Fogo do Amor e pelo Fogo Vibral, tudo o que não é eterno, tudo o que não concerne, em nada, à verdade da Eternidade e à verdade do Amor.

Não há outra condição que não essa rendição sem qualquer condição de sua natureza ilusória e efêmera à sua Eternidade e à sua Verdade que vocês são.

Assim, portanto, o tempo dos apegos está resolvido e acabado.

O tempo dos temores será, ele também, absorvido pelo Fogo Vibral do Amor que impacta seu corpo e, também, sua consciência, o que lhes dá a viver essa aproximação do indizível, da Verdade Nua e sem véu, o que é está além da Luz, o que é o Absoluto e a a-consciência.

Cada um de vocês viverá, quer queira ou não, esse Fogo Vibral.

Aquele que estiver em adequação com as próprias expectativas, as próprias esperanças e o próprio estado de consciência ou estiver em oposição porque, em si, existem, ainda, apegos, existem, ainda, temores, existem, ainda, dúvidas.

Contudo, essas dúvidas apagar-se-ão, mesmo se elas restem, progressivamente e à medida da instalação desse Fogo Vibral, o que os faz consumir-se de Amor e esquecer-se de tudo o que não é esse Amor.

Assim se encontra a Graça, assim se encontra o estabelecimento da Paz na Morada suprema, que conduzirá, em um tempo curto, ao seu estado de estase, tal como foi definido e profetizado há tempos muito antigos.

Lembrem-se de que, em tudo isso, só é importante o Amor, só é importante o fogo percebido e a consumação do que deve consumir-se.

O resto é apenas resistência, o resto é apenas medo e o resto nada tem a ver com a alegria da Eternidade.

Assim, o Fogo Vibral vem convidá-los à Alegria, aquela que não conhece nem descanso e que pode apenas crescer, em companhia de Cristo, de Krishna ou de Kali, ou de qualquer outra imagem presente em sua consciência.

Vocês transporão, então, as algumas portas que não ousaram transpor ou para as quais vocês não ousaram manter uma distância demasiado importante entre o que vocês são e a realidade desse mundo.

Tudo isso vai apagar-se, pouco a pouco; tudo o que parecia, até o presente, vital e indispensável, não será mais concernido pelo estado de seu coração, pelo estado do que vocês são nesse mundo.

Assim, portanto, não há preparação mais importante do que deixar cair as últimas barreiras, as últimas dúvidas, as últimas hesitações, para mergulhar, diretamente, e de braços abertos, no coração do Amor, no coração do Fogo Vibral, para que ele, por sua Inteligência, coloque-os, eternamente, na Alegria suprema do que vocês são, e não mais no que vocês creem ser ou projetaram nesse mundo ou, mesmo, realizaram nesse mundo.

A Liberação e a Liberdade são nosso estado natural.

Alguns de vocês o viveram e, outros, não ainda, mas isso não tem mais qualquer importância.

Porque aquele cuja alma está pronta, mesmo se não tenha havido, em sua vida, elementos determinantes, ou seja, se sua alma já esteja voltada para o Espírito, mesmo se não há, em si, qualquer capacidade nem qualquer vivência específica, viverá, de repente, de uma só vez, a revelação da consumação de Amor.

Assim, portanto, cada um, nessa Terra, entre vocês todos, irmãos e irmãs encarnados, viverá a exata retribuição de sua consciência nesse mundo, de suas crenças residuais ou de seu Amor, tal como vocês ousaram manifestá-lo e não, unicamente, parecer em sua vida.

É claro, nós jamais lhes escondemos, umas e outras, assim como os Anciões e os Arcanjos, que isso passava por certo número de eventos já bem presentes na superfície dessa Terra, mas que são, em definitivo, apenas o resultado do estabelecimento da Eternidade e do desaparecimento da ilusão e do confinamento, não mais, unicamente, para aqueles de vocês que o viveram, mas para o conjunto da humanidade.

Porque nada poderá subtrair-se do Fogo Vibral, onde quer que esteja situado na superfície dessa Terra, nas entranhas da Terra, como nos céus, como em todo esse Sistema Solar.

O que se revela e o que vem é apenas o Amor, o mais puro e a expressão da Fonte original do Amor que se apoia no Absoluto, nos quatro Cavaleiros, o que lhes dá a viver o que há a viver, no equilíbrio o mais exato para vocês, no que é necessário e imparcial para vocês, no que vocês creem ser ou no que vocês são, verdadeiramente.

Isso se desenrola agora.

Como vocês o sentem, os contatos entre as dimensões são, portanto, cada vez mais fáceis, a partir do instante em que vocês deixam os atributos do efêmero, para deixar eclodir e manifestar-se os atributos eternos de seu esplendor.

Assim, eu os convido a deixar trabalhar o Fogo Vibral, o que quer que ele revele, o que quer que ele consuma, o que quer que ele faça aparecer em suas vidas e em sua consciência, qualquer que seja a natureza do que se manifeste, retenham, sobretudo, que aí se encontra o Amor e em nenhum outro lugar.

E não há melhor lugar que o seu, nas situações que você vive, nas circunstâncias que você vive, para viver esse momento privilegiado da revelação da totalidade do Espírito Santo para o conjunto da humanidade.

Então, é claro, você sabe que haverá, naquele momento, a noção de choque da humanidade, não mais ao nível individual, mas, bem mais, ao nível coletivo.

É aí que sua presença amorosa será a mais indispensável, não para a Terra, mas para aqueles que farão parte de seu ambiente.

Porque, naquele momento, ninguém poderá pôr em dúvida o que você disse, o que você viveu e o que você manifesta, hoje.

Não haverá mais tempo para as dúvidas, simplesmente, porque não haverá mais véus e cada um verá, quer queira ou não, o que ele é, o que é o outro, o que é a Terra, o que são as outras dimensões, o que são os demônios e o que são os anjos.

Tudo isso aparecerá a você e, de sua reação, resultará ou não uma modificação de seu agenciamento de consciência, o que lhe dá a viver a fase que sucede o período dos três dias que não é outro que não o cumprimento do conjunto de profecias dadas sobre essa Terra, há tempos imemoriais.

Lembre-se de que, em tudo isso, só o Amor é seu salvo-conduto, porque ele é sua natureza.

Lembre-se, também, de que o Fogo do Amor não se embaraça com qualquer consideração pertencente ao efêmero, com o que você deve ter feito malabarismos, uns e outros, em função de suas responsabilidades, de seus pesos e de suas liberdades será dissolvido, aí também, o que lhe dá uma margem de manobra bem mais importante do que o que você esperava ou teria podido pensar possível até agora.

Mais nenhuma máscara poderá ser portada, nada mais poderá ser escondido, a Verdade aparecerá a você, cada vez mais nua, no Fogo do Amor, no Fogo da Verdade, nesse Fogo Vibral.

O Fogo Vibral consome, mas não provoca qualquer sofrimento.

Essa consumação é uma embriaguez, no sentido o mais nobre, ou seja, o contentamento absoluto da Morada de Paz Suprema, na qual nada pode mais vir modificar o que se estabelece naquele momento.

Não haverá mais, então, qualquer meio de voltar ou de dar, novamente, meia-volta.

Assim, cada um fixar-se-á, realmente, no que é, e não em suas dúvidas ou no que ele hesitou.

Isso permitirá viver, durante um período ulterior a esses três dias, o que foi nomeado de cento e trinta e dois dias, o que lhe dá a controlar e a trabalhar nessa Terra em sublimação, quando da passagem dela, concreta e física, da terceira à quinta dimensão.

É claro, vocês serão prevenidos, uma vez que os véus tiverem desaparecido.

Isso aparecerá claramente a você, ao mesmo tempo no céu, ao mesmo tempo nos olhos de uns e dos outros, mas, também, no canto da Terra e do Céu, no comportamento dos animais e dos vegetais, que em nada corresponderá do que vocês conheceram até agora.

Isso, você acolherá no contentamento e com amor, com a certeza inabalável não mais de sua pessoa, mas da realidade da revelação da Luz agora evidente e cada vez mais manifesta.

Tudo o que se opuser a essa Luz, de um modo ou de outro, ver-se-á forçado ou a render-se à Luz, no sacrifício do Si, ou a trabalhar para resistir à Luz.

Mas ninguém pode resistir à Verdade, ninguém poderá resistir à Luz, mesmo aqueles que a ela se opõem.

Então, naquele momento, o Fogo Vibral poderá tomar o aspecto de um fogo vital, de elementos que se manifestam sob a forma de raiva, de cegueira, em suma, todos os sinais da loucura para aqueles que não estão ancorados na própria Eternidade.

Isso não é nem uma punição nem uma retribuição, mas o único modo que tem o Fogo Vibral de vir superar o fogo vital existente, assim que haja a mínima predação, o mínimo medo.

Assim, essa consumação poderá ter, por alguns ângulos, aspectos dolorosos para alguns de vocês, e esse aspecto doloroso acompanhar-se-á, ao mesmo tempo, do acesso à Verdade do coração, o que lhes põe em equilíbrio o aspecto sofrimento e o aspecto contentamento.

Tornar-se-á, então, para vocês, cada vez mais evidente escolher entre a dor e o contentamento, para viver, de maneira bem mais calma e bem mais exata o Fogo do Amor, o Fogo Vibral da Verdade.

Nisso, inúmeros de vocês têm sido preparados interiormente, com vivência, já, de estados de consciência que correspondem à aproximação do Amor total e do Amor em sua nudez.

Alguns de vocês ali se estabeleceram, outros, hesitaram.

Hoje, não falamos mais de experiências, mas de concretização e de manifestação, em sua ilusão, da totalidade do Amor.

As partículas adamantinas não lhes aparecerão, unicamente, em alguns lugares ou em alguns momentos, e tornar-se-á um fenômeno mais constante que se traduz por uma brancura não habitual, quer seja dos astros, quer seja das estrelas, quer seja da lua, mas, também, nessa Terra.

Vocês se aperceberão de que inúmeros irmãos e irmãs estarão cobertos como de uma película, branca ou dourada, que corresponde à acumulação das partículas adamantinas e que dão um corpo brilhante nessa carne.

A consumação produz-se assim.

O Fogo do Amor produz uma carne inextinguível, mas vivida, eu os lembro, sem sofrimento, mas no maior dos contentamentos.

O Fogo Vibral é, portanto, o agente do contentamento.

Ele vem pôr fim às ilusões, ele vem pôr fim à alma, se isso é desejável, ele vem transmutar o que pode restar, ainda, como resistências ou reticências no interior de suas estruturas.

Mas lembrem-se de que o Amor, quaisquer que sejam as aparências, o que quer que se produza, é a única realidade.

Nesses tempos, vocês apenas poderão apoiar-se no Amor, aquele que emana de seu coração, aquele que emana de sua Presença, nada mais será necessário do que ele.

Porque é a partir dele, desse coração e desse Amor, a partir desse Fogo Vibral que o conjunto de decisões que lhes concerne será tomado pela Inteligência da Luz quanto ao seu posicionamento, quanto à sua evocação ou quanto à sua terminação desse ciclo humano.

Seja como for, o único modo de preparar isso é vivê-lo, já, em sua integralidade, pela graça de Cristo, pela graça do Espírito do Sol e pela graça do Coro dos Anjos, o que lhes dá a viver o estado de graça total, aquele que não se embaraça com qualquer consideração concernente à pessoa que vocês são nesse mundo.

Isso se produz, agora e já, por pequenos toques, para alguns de vocês, nos momentos em que vocês desaparecem, mesmo se não tragam qualquer lembrança disso, exceto o fato de sentir-se perfeitamente bem.

A consumação pelo Fogo Vibral traduz-se, também, como vocês já constataram, por pequenos toques, por uma modificação fundamental de seus interesses, de suas necessidades, quaisquer que sejam.

Há, efetivamente, numerosos reposicionamentos que se produzem para ajustá-los ao mais próximo da Verdade que vocês têm a viver, que os faz, por vezes e leva-os, por vezes, a resolver algumas coisas nas quais havia compromissos ou comprometimentos.

Ninguém poderá trapacear com a Verdade, porque ninguém terá vontade de trapacear com a Verdade.

O que era a norma nesse mundo tornar-se-á anormal e será visto.

O que se tornará normal é o que a humanidade não mais acreditou, do que a humanidade afastou-se, não por sua responsabilidade, mas, bem mais, devido, mesmo, ao confinamento.

Assim, portanto, não vejam nem retribuição nem recompensa, vejam, simplesmente, o estabelecimento da Graça com a maior das facilidades ou, então, com algumas facilidades.

Mas a Inteligência da Luz é cada vez mais intensa e cada vez mais evidente.

Ela lhes dará, então, a viver, momentos de Amor, lufadas de Amor que vocês não poderão confundir com nada mais, mesmo o mais belo dos amores existente entre dois seres ou entre uma mãe e seu filho.

Naquele momento, vocês experimentarão, em cada célula de seu corpo, o Fogo do Amor, o Fogo da Verdade, a ação do Fogo Vibral, a ação da Luz despojada de todos os seus artifícios e de todos os seus véus.

Isso se produz já, agora, mas isso nada é em relação ao que se produzirá nos dias, nas semanas que devem escoar-se durante esse verão [inverno no hemisfério sul].

Vocês são, portanto, convidados a implorar, sem pedir, a graça da Luz, a Inteligência da Luz, em cada parcela e cada parte de sua vida, para, agora e já, aclimatar-se ao contentamento e à felicidade eternos.

Aí se encontra a Verdade.

Ao afirmar essa Verdade, todas as outras verdades ditas «relativas» desaparecerão de seus campos de consciência, como se jamais tivessem existido.

Tudo a que vocês seguram, ser-lhes-á mostrado nas relações e nos apegos.

A partir do instante em que vocês tenham trabalhado com o coração, quer seja pelas palavras, pelo olhar ou pelas ações, isso, também, ser-lhes-á mostrado, de maneira muito clara, sem qualquer discussão possível, sem qualquer interrogação possível.

Assim é a ação do Fogo Vibral, que ativa, doravante, o conjunto de suas Portas, o conjunto de seu veículo de Existência, mas, também, o conjunto de sua consciência expandida ou supraconsciente, que lhes dá acesso a coisas que vocês não terão, mesmo, suspeitado anteriormente, e que, no entanto, nada representam, eu repito, em relação ao Fogo do Amor, a essa consumação que se produzirá paralelamente a isso.

O Fogo do Amor chama o Fogo do Amor.

O Amor chama sempre mais Amor.

O Amor é um estado que transcende todos os outros estados.

O Fogo Vibral é a Inteligência da Luz em ação nas estruturas efêmeras de seus corpos.

Isso, compreendam-no, mas, sobretudo, vivam-no, porque é apenas vivendo-o que vocês podem apreender o alcance dessa consumação e a graça dessa consumação.

O Amor é um Fogo devorador, que não deixa lugar para nada mais, porque ele é o que sustenta o conjunto dos mundos, porque ele é o que sustenta o conjunto de consciências, em qualquer dimensão que seja.

Qualquer que seja a transformação desse corpo, isso não terá, para vocês, naquele momento, mais qualquer importância.

Isso não é uma renúncia, mas, sim, uma real transcendência da ilusão para a Verdade, que os despoja, ao mesmo tempo, de seus envelopes sutis efêmeros, de seu corpo causal, de sua alma, talvez, para juntar-se às esferas eternas da Fonte, do Absoluto, de suas origens estelares.

Assim, portanto, nessa Terra, inúmeros irmãos e irmãs viverão elementos que, em um primeiro tempo, poderão aparecer-lhes diametralmente opostos.

Um sofrerá, o outro estará no contentamento.

Mas cada sofrimento conduz, do mesmo modo, ao contentamento, é o que é necessário queimar, para despojar e retirar tudo o que não tem lugar de ser na presença de Cristo e na presença da Luz.

É claro, o Fogo vibral tocará, também, o conjunto de estruturas da Terra, sob um aspecto, certamente, mais condensado e mais concreto do que o que vocês viverão, ainda, em suas estruturas efêmeras.

Porque é o mesmo para as estruturas efêmeras, construídas sob as regras e as leis do efêmero e que nada aportam à Eternidade.

Assim é do conjunto de suas organizações; assim é do conjunto de seus governos e daqueles que os escravizavam até agora, falando-lhes a linguagem da liberdade, da igualdade, da fraternidade e que, no entanto, representam exatamente o inverso dos valores do Amor, do amor da Liberdade, da Liberdade do Amor, da fraternidade do Amor e do amor da fraternidade, mas, também, da igualdade do Amor, que nada tem a ver com a igualdade em um mundo no qual não pode existir qualquer igualdade.

Cada consciência, cada forma, cada ser tem, exatamente, à sua disposição, a mesma quantidade, o mesmo lote de Amor e o mesmo Fogo de Amor.

Não pode ser de outro modo, de um extremo ao outro das dimensões, de um extremo ao outro das dimensões e dos sistemas criados, qualquer que seja sua dimensão, exceto, é claro, e vocês sabem disso, pelos sistemas solares que foram confinados até agora.

Então sim, eu lhes anuncio, como Estrela AL: o Fogo do Espírito, o Fogo Vibral revela-se, doravante, de maneira extensiva sobre a Terra e não mais por pequenos toques, mas, também, no conjunto de suas estruturas efêmeras, o que lhes dá a atravessar ou resistências ou alívios, mas, tanto em um caso como no outro, a finalidade disso é a consumação de Amor.

Não percam, jamais, isso de vista; não percam, jamais, isso de sua inteligência.

Vão além das aparências, mergulhem, cada vez mais profundamente, nesse Fogo do Amor, porque é nele que se encontra a regeneração, porque é nele que se encontram a beleza, a bondade e a benevolência.

Não há alternativa, há uma única solução, há uma única possibilidade, aquela de ser liberado, não há outra.

É claro, e assim como eu disse, a liberdade, nesse mundo, tal como é proclamada e declamada, nada tem a ver com a liberdade da consciência.

A liberdade do corpo, a liberdade dos pensamentos, a liberdade das leis, de estabelecer leis, é da competência do humano, mas a liberdade do Amor nada tem a ver com a organização social e esse mundo.

Isso vocês têm vivido por pequenos toques, é tempo, agora, de terem-se em pé, ousar ser, ousar, realmente, deixar aparecer o que deve aparecer de seu coração, de seu olhar e de suas mãos.

Assim, despojado de todo julgamento, no Fogo do Amor e no Fogo Vibral, você será ajudado, de maneira considerável, não, unicamente, por nossas Presenças, não, unicamente, por sua Presença, mas, realmente, pelo que nós nomeamos a Inteligência da Luz, porque a Luz conforma-se, exatamente, à sua consciência, exatamente, doravante, aos seus pensamentos, exatamente, agora, às suas manifestações nesse mundo como na Eternidade.

Não há mais meio de evitar, de retardar, de adiar; não há mais meio de esperar, há apenas o tempo de viver a verdade do Fogo Vibral e de deixar-se levar pela graça do Amor, na qual está nossa Eternidade.

Nada opor, nada procurar, nada justificar, nada projetar.

Apenas estar aí, instalado no Coro dos Anjos, no Espírito do Sol, acompanhado de Cristo e do conjunto de Arcanjos, do conjunto de Estrelas e do conjunto de Anciões, que lhe dão a viver nessa ronda que nada de tudo isso é separado de você e que tudo isso, em definitivo, é portador apenas da mesma verdade do Amor e que apenas o olhar separado e isolado tinha manifestado e criado em seu exterior, porque tudo está em você.

Nós todos temos dito isso, uns e outros, em qualquer século que tenhamos vivido: a única realidade pode apenas estar em você.

Ela não pode ser visível ao nível dos sentidos, tal como você os conhece.

Ela não pode ser calculada pelas leis desse mundo.

Ela pode apenas ser evidência, que se descobre e que se nutre dela mesma, em um Fogo de Amor e um braseiro que não conhece qualquer limite, na Alegria, no desdobramento, como no Absoluto.

Silêncio…

O Fogo Vibral, pela Luz atuante do Amor, dar-lhes-á a ver, também, muitos elementos pertencentes não ao efêmero, mas à Eternidade, no que concerne ao que é o Amor, não nas projeções, mas na realidade da vivência, dar-lhes-á, também, a ver o que não pôde ser resolvido até agora e que deverá aliviar-se e apaziguar-se antes do Apelo de Maria.

Tudo isso se produz durante este período deste verão [inverno no hemisfério sul], tudo isso se produz nesse momento.

Há, a cada minuto, e a cada sopro de sua vida, doravante, de uma maneira ou de outra, um apelo da Luz.

Esse apelo da Luz incessante transformar-se-á, pouco a pouco, nesse braseiro de Amor, nessa consumação que virá apagar todo lamento, toda recriminação, toda questão, toda interrogação, mas, também, toda ilusão.

Aliás, apenas haverá certeza nesse Fogo que os consumirá e que já os consome.

O resto não poderá opor-se, nem mesmo explicar o que quer que seja na intensidade de sua vivência, que os estabelece na Morada de Paz Suprema.

Os povos de outras dimensões aparecerão aos seus olhos de carne, bem antes que eles se fechem na realidade desse mundo.

Numerosos irmãos das estrelas, numerosos povos presentes na superfície de sua Terra e que lhes eram desconhecidos aparecerão a vocês.

O Fogo do Amor os consumirá ou os atrairá a vocês, a partir do instante em que houver ressonância.

Então, não se surpreendam com contatos que começam a estabelecer-se entre vocês e os povos dos elementos.

Não se surpreendam de conversar, quer seja com Maria, com Cristo, com Miguel ou com qualquer outra entidade.

Nada temam, porque a intensidade da iluminação do Fogo Vibral do Amor não poderá deixar qualquer dúvida sobre uma possível falsificação ou uma identidade falsa, porque aquele que se exprimir em vocês, em seu ouvido como em seu coração, apenas poderá dizer a Verdade.

Assim, vocês o reconhecerão nesse Fogo Vibral, vocês se reconhecerão do mesmo modo.

… Silêncio…

No princípio era o Verbo.

O Verbo fez-se carne.

O Verbo escreve-se em legras de fogo, que esculpem a Vida a partir do plano dos Quatro Vivos.

A alma, se ela existe ainda em você, apenas pode ser preenchida de felicidade, ou de terror, se, contudo, ela recusa a dimensão do Espírito.

O que quer que seja, o Fogo Vibral aportará uma revolução interior, quaisquer que sejam suas escolhas, quaisquer que sejam suas decisões porque, nesse nível, também, você é inteiramente livre de tornar-se o que você é ou de permanecer na ilusão do parecer.

Não haverá outra escala de julgamento que não sua própria medida de Amor para consigo mesmo e para com a Verdade.

… Silêncio…

Lembre-se, também, de que nos momentos em que a Luz chamar você, que nos momentos em que o Fogo Vibral interpelar você, convém fazer o silêncio, cada vez mais, para recolher e acolher as Presenças e essa Inteligência, para pôr a nu o coração, para deixar trabalhar sua Merkabah interdimensional, para começar a reunir a Merkabah interdimensional coletiva que você viverá sem procurá-la, pelo que eu nomearia uma afinidade vibratória natural oriunda, ao mesmo tempo, de suas linhagens, de suas origens estelares, mas, também, do que lhe resta a realizar na superfície desse mundo nesses tempos.

Lembre-se, também, enfim, de que isso acontece imediata e instantaneamente, e põe fim à ilusão do tempo também, a partir do instante em que a Inteligência da Luz e o Fogo Vibral trabalham em você, na intimidade de suas células, na intimidade de sua consciência.

Aí, também, encontra-se a humildade e a grandeza do que você é.

Lembre-se, também, de que, em você, o Coro dos Anjos e o Espírito do Sol estão aí.

Eles são você, como você é eles.

Você pode apoiar-se neles, porque eles têm a inteligência necessária de ordenar, de agenciar sua liberdade, para não mais ser preso, de maneira alguma, pelos véus ilusórios desse mundo.

O Coro dos Anjos e o Espírito do Sol que participam, é claro, do que eu lhes dou hoje, bem além de minhas simples palavras, bem além de nossa Presença comum.

… Silêncio…

Lembre-se, também, de que o Silêncio é necessário para deixar instalar-se, sem falha nem atraso, o Fogo do Amor, o Fogo Vibral que consome.

… Silêncio…

Eu sou Ma Ananda Moyi.

Em união com o Coro dos Anjos, em união com o Espírito do Sol, permitam-me aportar-lhes o Fogo Vibral.

… Silêncio…

E não se esqueçam, jamais, de que eu resido, em cada um de seus corações, como cada um de vocês reside em mim, porque há apenas uma única Morada, em verdade, quaisquer que sejam as Moradas do Pai; mesmo se elas sejam numerosas, elas são apenas a expressão da alegria da Vida, da alegria da Verdade.

… Silêncio…

Até breve.




Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Célia G.
Leituras Para os Filhos da Luz

Fonte: https://lestransformations.wordpress.com/2015/06/27/dans-le-feu-de-lamour-juin-2015-ma-ananda-moyi-le-feu-vibral/

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...