20/10/2011

HUMANIDADE EM EVOLUÇÃO - Capítulo V

A HUMANIDADE QUE COMEÇA
Autres Dimensions.
Cap.já postado.
Marcador:
CAPÍTULO V
As novas vidas sociais

Na aurora de um novo céu e de uma nova Terra, você é a criança de amanhã e o criador de amanhã.
Caro leitor e caro irmão, vamos entrar, agora, numa parte que é, aos nossos olhos, nós, povo do Intraterra, uma parte essencial, mas que é, também, uma parte essencial em seu mundo, mesmo se vocês não tenham compreendido todos os prós e contras.
Trata-se do que nós chamaremos a vida social.

 Essa vida social é marcada, em primeiro lugar, por meios que foram colocados à sua disposição desde extremamente muito tempo, mas, também, através de todas as vias existentes (qualquer que seja o reino).
Esse meio existente e que permite a organização da vida social chama-se «comunicação».
Ora, seu mundo distanciado e separado da terceira dimensão experimenta, há mais de 50.000 anos agora, modos de comunicação que fazem parte de sua vida, ou seja, modos de comunicação distanciados e separados.
Nós falaremos, em detalhe, se efetivamente quiserem, num segundo tempo, dos diferentes modos de comunicação existentes entre as entidades vivas.
Mas vamos, primeiro, dar-lhes os elementos que farão o que vocês serão em sua humanidade, quando ela tiver se tornado Una, e o que nós fazemos, quanto a nós, há 300.000 anos agora, ao nível da comunicação.
Quando vocês falam de comunicação, no que lhes concerne, vocês vislumbram, sempre, uma comunicação que utiliza a linguagem ou sinais de reconhecimento bem precisos, que põem em relação dois sistemas vivos.
Isso corresponde à teoria da informação, na qual uma informação viaja de um sistema vivo a outro sistema vivo.
Entretanto, a comunicação que vocês conhecem funciona em sentidos extremamente precisos, que vão ao sentido da divisão.
 De fato, um líder exprimir-se-á, por exemplo, à massa, mas nós jamais vimos uma massa exprimir-se a um líder, a não ser através de certa forma de descontentamento extremo que pode conduzir, como foi o caso na França, à guilhotina, para seu rei, no ano de 1792, por exemplo.
Regra geral, a comunicação junto a vocês é unidirecional.
Ela parte da cabeça para chegar até a base.
Entretanto, existe, e isso vocês compreenderam, há extremamente longo tempo, uma comunicação horizontal que estabelece relações entre os indivíduos, dois a dois, mas, também, ainda uma vez, através de todo sistema vivo, dois a dois.
Esse modo de comunicação e de troca de informações funciona, também, obviamente, na luz, ao nível de células e ao nível da organização geral de seu sistema de três dimensões.
Aquilo de que vocês deverão tomar consciência, e nós faremos a experiência ao final, quando de um exercício prático, é compreender que a comunicação na quinta dimensão não acontece, unicamente, nas vias que vocês conhecem, mas vai implementar outras vias de comunicações muito mais essenciais e fundamentais, que têm em conta a harmonia e o respeito do equilíbrio entre as diferentes formas de vida.
A estrutura geodésica de 24 seres comunica-se, por vezes, com outro ser, como vocês puderam constatar no primeiro capítulo, quando nossa comunidade de 24 dirigiu-se ao walk-in consciente bidirecional, antes que a palavra fosse deixada a Ramatan.
Há, portanto, aí, algo de extremamente novo, qual seja, que a comunicação não se fará mais, unicamente, num sentido descendente, mas poderá fazer-se, também, via comunicações do múltiplo para o Um, e é aí a grande novidade dos modos de comunicação na quinta dimensão, que têm a organização espacial da nova luz autêntica.
Desde já numerosos anos em sua Terra de superfície, certo número de canais fizeram-se conhecer e comunicam-se, eles, com planos espirituais, ou seja, recebem informações de planos dimensionais que não vêm, obviamente, de seu mundo habitual, mas vêm de ultramundos ou do além, se preferem, que correspondem a outras dimensões.
Essas dimensões que podem ser da terceira astral, da quarta, da quinta e até a décima oitava dimensão.
Há muito numerosas dimensões intrincadas desde a dimensão um até a dimensão trinta e quatro, para não falar daquelas que são conceitualizáveis, tanto em nosso Espírito como em seu Espírito.
Entretanto, é importante compreender que, quando nós acedemos à coerência da luz autêntica, ou seja, quando a luz passa de uma forma redonda, de uma onda corpuscular, à luz hexagonal, ou seja, a uma estrutura fractal em seis direções do espaço, naquele momento, a comunicação pode estabelecer-se segundo regras totalmente diferentes e necessitam, obviamente, certo número de aprendizados, para saber que, quando, por exemplo, a multiplicidade de nossas células em 12, ou mesmo 24 entidades biológicas distintas dirige-se a uma Unidade exterior da estrutura geodésica, ou mesmo interior à estrutura geodésica, é evidente que não deve ali haver uma comunicação diferenciada entre cada uma das 24 entidades que constituem a estrutura geodésica, mas uma via comum, vinda das 24 individualidades, que se dirige, portanto, a uma entidade interior ou exterior à estrutura geodésica.
-pág. 42
É um modo de comunicação que necessita passar por ferramentas que vocês não conhecem e, em particular, modos telepáticos de sincronização, de sintonização (de ideias, de pensamentos e de conceitos), antes de aterrissar na Fonte e de voltar ao alvo que deve receber essa informação.
Agora, entretanto, esses novos modos de comunicação recorrem, portanto, a sons direcionais e a apoios que vão bem além daqueles que vocês conheceram desde 52.000 anos.
No problema de comunicação de ser a ser, que vocês chamam o «relacional» (quer esse modo relacional passe por um modo verbal ou sensitivo ou por um modo de indumentária ou por sinais de natureza emocional), é evidente que a compreensão de um não é, necessariamente, a emissão do outro e reciprocamente, o que conduz, obviamente, a erros de conceitualização, a erros de linguagem, a erros de apreensão, mas, também, a erros de compreensão extremamente prejudiciais.
Imaginem o que acontece de ser a ser.
Transponham isso de país a país e vocês têm, inevitavelmente, um estado de guerra ligado, unicamente, a uma comunicação que não é conforme.
Nós chamaremos «comunicação não conforme» a todo sistema que emite uma informação que é captada de maneira deformada pelo receptor.
Nesse caso, não há mais comunicação, mas há confrontação.
 E todos os seus sistemas de valor, todos os seus sistemas de crenças são ligados a essa distorção de comunicação.
Desde os fatos reais que aconteceram quando seu maior Mestre encarnou-se sobre a Terra, e o que foi deduzido, escrito, transformado, quarenta anos depois, conduz-nos ao que vocês conhecem hoje, ou seja, um espaço de divisão, um espaço no qual ninguém compreende mais ninguém, um espaço em que cada um compreende o que, efetivamente, quer entender e não o que foi dito ou emitido pelo outro, tanto através da linguagem verbal como através de uma comunicação escrita, como através de diferentes sinais a que vocês chamam emocionais, estruturais, sociais, convenções e outros.
E, obviamente, eu não falo da comunicação que pode existir quando entram em jogo outros elementos (como o afetivo ou como os laços de sangue), caso em que a comunicação torna-se completamente aberrante, em todo caso, aos nossos olhos, ainda que ela lhes tenha permitido existir há 52.000 anos.
Aí estão os modos de comunicação tal como vocês os conhecem atualmente e que têm limites, obviamente, que vocês começam a compreender, ou seja, que a comunicação que vocês emitem não é, certamente, aquela que é recebida pela pessoa, pela entidade viva que recebe.
Daí os problemas de comunicação que existem no interior de vocês mesmos, entre os comandos centrais e seu corpo, entre duas células, e que são responsáveis por certo número de anomalias a que vocês chamam doença (como, por exemplo, o câncer) ou o que vocês chamam doença degenerativa.
O mesmo problema de comunicação induz às mesmas perturbações, quais sejam: os desequilíbrios, a morte, a distorção e a não compreensão.
Ora, nos fenômenos da quinta dimensão, na qual o distanciamento não existe mais, é importante estabelecer modos de comunicação que sejam absolutamente seguros e certos, para evitar que a luz volte à anarquia que vocês conhecem.
Nisso, a estrutura hexagonal da luz e a estrutura geodésica das Unidades individuais organizadas em estratos de 24 indivíduos permitem, obviamente, paliar esses erros que são inerentes à descida e à materialização da consciência ao mais distante da Fonte.
Vocês compreendem, portanto, que novos modos de comunicação estão estabelecendo-se, agora, em seu mundo de superfície.
Eu falava, precedentemente, do que se chamam os fenômenos de canalização, que consistem em receber uma comunicação que vem de outro plano, ou mesmo de outro mundo.
Aí também, infelizmente, há um fenômeno de distorção que existe entre um pensamento emitido por um ser de luz – que vem, portanto, de uma luz coerente, hexagonal e que é obrigado a passar via seu cérebro, ou seja, por esse filtro de luz que está ao nível de sua cabeça, através de um desperdício de informação (para passar de um sistema hexagonal para um sistema de natureza ondular, corpuscular, ondulatória corpuscular e, portanto, redonda).
Entretanto, esse modo de comunicação, que está, atualmente, desenvolvendo-se extremamente na superfície de seu planeta permite, no entanto, fazê-los chegar a certo número de informações essenciais para o futuro e a evolução de sua humanidade.
Agora, a que vocês vão encontrar-se confrontados nos anos que vêm, no momento em que a erupção da luz da quinta dimensão fizer-se cada vez mais presente e cada vez mais próxima de sua terceira dimensão?
Bem, primeiramente, vocês começarão a vislumbrar fenômenos de tipo que vocês chamam «telepáticos», ou seja, sintonização de pensamento que vai entrar em ressonância entre os indivíduos, ou seja, esse fenômeno de pensamento será responsável pelo que é observado no desenrolar de sua vida, quando vocês entram na Unidade da Fluidez ou na Fluidez da Unidade, ou seja, os fenômenos de sincronia ou de hiper-sincronia.
Isso quer dizer que pensamentos poderão ser emitidos e vocês captarão aquele que emitiu o mesmo pensamento, de maneira a entrar em relação de pensamento a pensamento coerente.
Esse é um modo de comunicação que começa, cada vez mais, a aparecer na superfície de seu planeta e que concerne a cada vez mais seres humanos que estão em via de abertura e em via de recepção dessa famosa luz e na busca autêntica da luz autêntica.
-pág. 43
Agora, o modo de comunicação mais importante é aquele que recorre a um movimento inverso daquele que vocês conhecem.
Hoje, há um líder que se dirige à multidão.
Hoje, há um chefe que vai comandar a multidão, através de diferentes sistemas que vocês instauraram, quer seja a justiça, quer sejam os homens políticos, e, isso, em todos os escalões da sociedade.
Há um chefe de família que comanda o conjunto de sua família, através do que ele comunica.
E o problema vem daí, ou seja, essa comunicação unidirecional provoca, necessariamente, distorções e retornos memoriais que vão cristalizar-se em seus corpos e provocar o que vocês chamam de doenças, por vezes extremamente graves.
É extremamente importante compreender que, na quinta dimensão, isso não pode ser possível.
A comunicação é, necessariamente, bidirecional, no que concerne a dois indivíduos, e acontecerá nas seis direções do espaço.
O que quer dizer que a comunicação vai pôr em jogo e em ressonância dois sistemas vivos, mas não unicamente esses dois sistemas vivos, mas, nas outras dimensões, vai pôr em relação toda a rede social e todos os participantes da rede social, ou seja, não pode haver comunicação não onidirecional.
O mais importante é compreender que o movimento de inversão e de reversão que vai existir na quinta dimensão vai corresponder ao fato de que não será mais um líder que se dirigirá à massa, mas a massa que se dirigirá a uma Unidade.
E os movimentos serão possíveis nos dois sentidos, o que muda tudo porque, nesse caso preciso, não pode haver distorção da comunicação, porque há uma regulação que se faz, de maneira a que a sincronia das comunicações nos dois sentidos (bidirecional) ou nas seis direções faça-se de maneira sincrônica.
A partir do momento em que um pensamento é emitido desde um grupo estruturado para outra entidade, qualquer que seja seu lugar, qualquer que seja seu espaço no mundo do Intraterra (o que será o caso para vocês, ainda uma vez eu o repito) apenas poderá fazer-se se houver a sintonização e se houver a certeza de que a comunicação e o relacionamento são conforme o que há no espírito dos dois sistemas, mas, também, de todos os outros sistemas, devido a essa comunicação onidirecional, de maneira a compreender que essa comunicação apenas pode estar na linha reta da coerência da luz.
E, nesse caso, obviamente, dado que esse sistema de vida social é o próprio fundamento da quinta dimensão, torna-se evidente que não pode haver aparecimento de doenças nos sistemas microcósmicos que são as células (no sentido em que vocês entendem) porque não pode haver desperdício de informação.
Não pode haver informação errônea.
Pode apenas haver ressonância e concordância perfeita entre o emissor e o receptor, porque os dois comportam-se como emissor/receptor.
Não há um que seja mais importante do que o outro.
E, além disso, esses dois emissores/receptores, postos em relação de comunicação, qualquer que seja esse modo de comunicação, estão, necessariamente, em ressonância com os outros sistemas multidirecionais, onidirecionais, como acabo de assinalar.
Esse modo de comunicação é um modo específico, que é ligado à organização no modo hexagonal que se junta, assim, a uma coerência interna muito mais importante do que as formas redondas que vocês conhecem.
Assim, caro irmão e irmã, vocês concebem que o advento da quinta dimensão corresponde a uma reorganização primordial de trocas e comunicações entre todas as formas de vida, mas, também, no interior da cidade, o que, hoje, era seu plano de vida social nesta terceira dimensão.
Você deve, agora e já, começar a fazer o aprendizado desse novo modo.
É, efetivamente, evidente que, com esse modo de comunicação multidirecional, é feita referência a uma precisão, a uma verdade e a uma ausência total de falsificação do que pode ser emitido por um emissor e recebido por um receptor.
Torna-se, portanto, evidente que a própria organização da vida social vai fazer-se segundo normas totalmente diferentes, nas quais a noção de dissimulação, a noção de opacidade não terá mais curso.
A transparência será a regra e a transparência deverá ter em conta outras entidades vivas, tanto na estrutura geodésica de 24 como quanto a relações um pouco mais profissionais, diríamos, ou mesmo afetivas, que existem, entretanto, junto a nós, ainda que elas não tenham as mesmas conotações que vocês colocam, vocês mesmos, através das noções de apego.
De fato, o relacionamento ou a comunicação nesse modo novo, que corresponde à quinta dimensão, é ligado, portanto, à presença da estrutura hexagonal da luz e não permite a presença da mentira, da falsidade e, em caso algum, a noção de propriedade.
 A propriedade corresponde a um confinamento.
E, assim, a vida social não poderá estabelecer-se segundo as regras conhecidas, que vocês utilizam, não há 50.000 anos, mas desde o nascimento do que se chama a usura.
E assim, o dinheiro, tal como vocês o compreendem, como moeda de troca, não terá mais razão de ser, porque a troca faz-se de ser a ser, diretamente, e sem passar por um modo terceiro, mas, única e diretamente, através do conhecimento instantâneo que podem ter os outros emissores/receptores nessa multidimensionalidade.
Convém, portanto, compreender que vocês não poderão mais funcionar através das mentiras, através da aparência, através dos «diz-se», através das sugestões, mas, efetivamente, através da afirmação, real e concreta, do que vocês são, o que provoca, necessariamente, a implementação de sua própria mestria.
Nós os engajamos, hoje, a desenvolver, cada vez mais, sua transparência da mestria, de estar em acordo com o que vocês dizem, fazem e pensam e não provocar distorções entre o que é dito e o que é feito ou adotar atitudes de conforto que seriam contrárias ao estabelecimento dessa nova comunicação.
-pág. 44
Assim, portanto, agora e já, sua comunicação – tanto verbal como intelectual e emocional – deve fazer-se segundo esse princípio de respeito e de estar certo da correspondência do que vocês emitiram e do que é recebido, o que é, infelizmente, de momento, muito raramente, o caso.
De fato, as distorções são induzidas através das posições hierárquicas numa família, num trabalho, mas, também, em função do que vocês chamam as condições sociais e os «que vão dizer».
Convém, aí, começar a afastar-se, de maneira formal, de tudo o que iria contra essa precisão de comunicação, mesmo em seu modo unidirecional, de maneira a tentar liberar, ao máximo, os condicionamentos que foram postos através dos condicionamentos sociais, os condicionamentos culturais, mas, também, familiares e afetivos.
Convém avançar, totalmente livre, e afirmar essa comunicação unidirecional num modo multidirecional, o que quer dizer que, a partir do momento em que você emite um conceito, um pensamento, uma ideia, podem, efetivamente, assegurar-se de que o outro, efetivamente, recebeu o que vocês emitiram de maneira formal e de maneira inteligente.
Isso condicionará e permitirá, se você quiser, a conformidade direta, no momento da quinta dimensão, ao mais próximo de seu reino de terceira dimensão.
Nessas condições, se vocês treinam para entrar em comunicação consciente e não mais uma comunicação unidirecional, vocês poderão estar certos de que o que vocês dizem, o que vocês fazem, o que vocês empreendem será perfeitamente recebido, mesmo se isso não queira ser recebido pela pessoa que está à frente ou o sistema que está à frente, porque cabe a ele, por sua liberdade, recusar, de momento, essa comunicação.
Numa fase ulterior, na qual, verdadeiramente, a quinta dimensão estará ativa, não será possível manter uma recusa, porque todo pensamento ou toda emissão de comunicação estará, necessariamente, em acordo, como eu o dizia, com a nova luz hexagonal, a luz autêntica da quinta dimensão.
-pág. 45
Exercício prático:
Conexão a 24 Unidades
Agora e já, vamos propor-lhes um exercício prático que vai facilitar-lhes a tarefa.
Lembrem-se de que esse livro é um livro de transformação, um livro que vai permitir-lhes verificar, por si mesmos, através de sua leitura e da implementação dos diferentes elementos, a realidade e a proximidade do advento da quinta dimensão.
Assim, como vocês são, atualmente, vários a ler este livro ao mesmo tempo, convém tentar conectarem-se e realizar essa conexão como Unidade, com 23 outra Unidades, necessariamente, pelo planeta.
E a intenção, nesse nível, que vai consistir, num primeiro tempo, em afirmar Eu Sou Um, num segundo tempo, conectar-se à Fonte Pai e à Fonte Mãe, com esse cristal situado a um metro acima de sua cabeça e esses dois cristais situados a um metro de cada lado, sob seus pés.
Assim, afirmando, primeiro, o Eu Sou Um, em segundo lugar, visualizando e afirmando sua conexão à Fonte Pai e à Fonte Mãe, vocês se põem em estado de sintonização e, nesse estado de sintonização, vocês poderão emitir um pensamento preciso e coerente e constatarão, muito rapidamente, que haverá um relacionamento instantâneo com as outras 23 entidades.
E vocês poderão comunicar-se (sobretudo, não se deixem perturbar pelo medo, pela apreensão, pelo quando dirão e outros).
Mas, se vocês realizam isso na ordem que acabo de dar, vocês poderão estabelecer, assim, um contato multidimensional, com outras 23 entidades, que podem corresponder, no momento em que você fazem o exercício, a uma estrutura geodésica de 24 entidades.
Vocês podem, também, treinar, se o desejarem, dois a dois, e verificar, naquele momento, que a comunicação faz-se de maneira autêntica e conforme, de maneira completamente natural, sem que seja necessário colocar-se uma questão.
Se vocês estão em dupla, se vocês estão com amigos que leram este livro, vocês podem, num primeiro tempo, treina para fazer essa experiência dois a dois.
Eu repito o protocolo, parece-me bastante simples:
Vocês afirmam «Eu Sou Um», o que permite seu alinhamento com sua estrutura essencial de Unidade.
Vocês afirmam sua ligação ao céu, religando-se a essas raízes celestes do Pai/Fonte/Sol, um cristal a um metro acima de sua cabeça.
Em seguida, vocês se religam aos seus cristais Fonte, a um metro sob os pés, de maneira a afirmar sua ligação à Fonte Mãe, dizendo «Eu Sou Um».
Naquele momento, estando com alguém diante de vocês, ao lado de vocês, num outro cômodo, pouco importa, basta-lhes emitir um pensamento claro e preciso e vocês verão o que acontece.
Eu já posso assegurar-lhes que, a partir do momento em que vocês emitirem um pensamento, ainda que seja um pensamento simples que comporte duas ou três palavras, vocês constatarão que o que vocês chamam a telepatia e o acordo e a sintonia de pensamento implementam-se com extrema rapidez.
O que vocês realizarão a dois, vocês poderão realizá-lo, em seguida, com números mais importantes.
E, se vocês sentem a força nisso, a coragem, vocês poderão, de imediato, entrar em comunicação com uma estrutura geodésica.
Num segundo tempo, progressivamente e à medida de seu treinamento, vocês observarão, também, que poderão entrar em comunicação, sem qualquer desgaste em relação às suas estruturas, diretamente com os ultramundos ou diretamente, por que não, com alguns de nós, ao nível do Intraterra porque, efetivamente, esses modos de comunicação (não tanto como walk-in consciente bidirecional, o que demanda, eu os lembro, uma preparação muito longa, mas, entretanto, um modo de comunicação multidimensional) poderão instaurar-se, não mais como uma canalização, na qual, eu os lembro, o sentido é unidirecional, mas, verdadeiramente, como algo de bidirecional.
Em sua terceira dimensão, vocês terão um resumo da quinta dimensão.
O objetivo final dessa comunicação é superar uma via social, tal como vocês a conhecem, mesmo harmoniosa, mas, sobretudo, entrar em contato final com a Fonte.
Essa comunicação com a Fonte permite ter acesso, pôr em relação sua consciência comum com o inconsciente coletivo (como alguns grandes homens, presentes em seu planeta, disseram e, em especial, penso em Karl Gustav Jung).
Esse inconsciente coletivo, tal como o definiu Jung, não é um hipotético outro lugar ou uma outra dimensão, é uma dimensão que está inscrita em sua memória biológica, em cada uma de suas células e numa parte precisa de seu corpo, que se chama o cerebelo.
A partir do momento em que vocês funcionarem segundo esse modo de alinhamento «Eu Sou Um» conectado ao Céu, conectado à Terra, por intermédio dos cristais, vocês poderão, também, entrar em comunicação direta com a totalidade do que está contido no inconsciente.
E, naquele momento, não haverá mais qualquer limite a qualquer forma de conhecimento e qualquer limite a qualquer forma de compreensão das leis do universo.

Cristais e Ser – JL Ayoun – dezembro de 2010

-pág. 46



(S.E. Capitulos publicados:
Marcador -RAMATAN)
Tradução e Divulgação:
Célia G

Post. e Formatação:
Semeador de Estrelas

Fonte: Autres Dimensions
Bd Marcel Dassault – CAI - 64200 BIARRITZ France
SARL au capital de 10 000 € - RCS Bayonne 492 464 805
Tél. 00 33 - 06 61 93 99 74 – infos @ autresdimensions.com
www.autresdimensions.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...