03/12/2012

Amada e Divina MARIA 1° Dezembro 2012 - Parte I

"O extraordinário vem ao encontro do ordinário".

"Mas o extraordinário, vocês sabem, pode ser assustador para aquele que, ou não está preparado, ou cujo Coração não é suficientemente inocente"



 Eu sou MARIA, 
Rainha dos Céus e da Terra. 

AutresDimensions

Filhos da Luz, aqui e em outros lugares, eu rendo Graças e eu estou honrada por este instante que nós iremos compartilhar, no Coração do Amor.

Eu agradeço a sua presença e a sua constância.

Eu rendo Graças à sua consciência que soube, de diferentes maneiras, ao longo desses anos e das suas vidas, manter, em vocês, a lembrança e o vestígio da sua Eternidade. 

Vocês então chegaram, nesses Tempos (tão específicos, tão íntimos e tão intensos) do que está para viver, a fim de se encaminharem para a sua Eternidade.

Quando para muitos de vocês, eu posso doravante dizer-lhes: “eu estou com vocês, até o fim dos Tempos”. 


Eu estou com vocês e em vocês, enquanto Mãe, sem qualquer conotação ou coloração humana.

Nossa filiação (nossa ressonância no Núcleo Cristalino da Terra, que nos é comum) não é uma filiação que iria confiná-los, mas, sim, a chave da sua Liberdade.

A partir de hoje, eu os convido a imergir, a mergulhar, no banho da Felicidade.

A alimentação da Terra passa, doravante, por diversas Portas das Estrelas e do Sol.


Os mecanismos visando (de todos os modos possíveis) restabelecer a sua Integridade e o seu Todo estão, definitivamente, no lugar, no seu corpo como no conjunto deste sistema solar.

A ação dos Elementos prossegue (e irá prosseguir) pelo tempo que for necessário, durante este mês, a fim de completar a sua Liberdade, a fim de que, justamente, vocês sejam capazes, cada um e cada uma, de verem, realmente, de serem esclarecidos, à vista de todos, sobre o que vocês São, de serem esclarecidos sobre outra coisa que o que fazia a rotina da vida de vocês, em meio a este mundo. 

Eu venho também, de algum modo, convidá-los, de maneira bem mais importante do que o nosso encontro de hoje, para permanecer aí onde tudo é desenvolto, para instalar-se aí onde tudo é feliz, aí onde tudo não depende, em nada, deste mundo.

É nesta condição que vocês estão plenamente vivendo, plenamente na vida.

E é esta plenitude que se instala, em vocês, com mais ou mesmo evidência, mais ou menos facilidade.


Mas vocês sabem muito bem: qualquer que seja a intensidade das suas vivências, qualquer que seja a intensidade do que vocês experimentam, do que vocês vivem, nós, em conjunto, construímos tudo o que era necessário para realizar, com o máximo de facilidade (para este mundo, para o conjunto de todas as consciências desta Terra), um mecanismo que permite, efetivamente, ter podido vivê-lo, para a maioria de vocês, sem ser afetado pelos reajustamentos da Luz ou pelas resistências da Sombra.

Que elas sejam em vocês ou no exterior de vocês, vocês sabem muito bem que isso é apenas um ponto de vista.
Hoje, a Terra, que nos sustentou a todos nós neste Plano de existência que foi Liberado, vive agora a sua libertação.

Esta libertação, que eu pude comparar a um parto, virá apresentar-lhes todos os elementos que são necessários, para a sua consciência, como para a Terra e como para o que vocês São, na Eternidade, para realizar esta obra alquímica importante, com as diferentes etapas que vocês vivenciaram mais ou menos facilmente, mais ou menos com esperança, mais ou menos de acordo com a sua consciência (e com este corpo) que foi regado n’A FONTE.

A finalidade de tudo o que foi vivenciado começou, já, a se revelar, de diversas maneiras, para você.

Alguns tiveram a Revelação das suas Linhagens. 


E vocês sabem o que representa esta Revelação: ela não é um conhecimento como outro, mas ela os restitui, através dos quatro Pilares do Coração, e os ajuda a encontrar, de algum modo, esse centro do Centro, esse coração do Coração, que sempre esteve aí.

Quaisquer que sejam as etapas que lhes pareçam ter atingido (ou escapado, de algum modo, à sua consciência), tudo isso, hoje, vai dar lugar, cada vez mais, a uma sensação, muita clara e cada vez mais lúcida, do que se desenrola, aí onde vocês estão, neste corpo e, até mesmo, em meio à sua vida, nos seus aspectos mais ordinários. 


O extraordinário vem ao encontro do ordinário.

Mas o extraordinário, vocês sabem, pode ser assustador para aquele que, ou não está preparado (através do que nós lhes propomos ou por outros modos), ou cujo Coração não é suficientemente inocente.

A chave deste período, como vocês sabem, é o Abandono, a capacidade para permanecer na Paz, a capacidade para viver, de maneira cada vez mais segura, para vocês, os estados de Beatitude, de Êxtase ou de Samadhi. 

 
Vocês vivem isso, de algum modo, através desta noção de distorção do tempo: para vocês, o tempo parece se estender, para outros, o tempo parece encolher.
E, em de tudo isso, o seu corpo é submetido e reage, por si só, a este afluxo de Luz, a este afluxo de Amor.

O conjunto de todas as suas percepções (quaisquer que tenham sido), hoje, tendem, eu diria, a se resolver nesta espécie de vacuidade onde tudo é pleno, onde tudo é perfeito, onde todas as questões que podiam se apresentar, ainda, parecem, agora, supérfluas para vocês.

A Luz guia vocês: ela os rega e ela os conduz ao seu Ser Supremo, sem dificuldade.

As únicas dificuldades, como vocês sabem, apenas se apresentaram, hoje, pelas últimas resistências: que isso seja do que é nomeado a Sombra, do que está associado aos hábitos ou do que está associado a todos os desconhecimentos em relação à Verdade, Suprema, ela também. 


O tempo do meu Apelo chegou, mesmo se, de maneira pessoal, muitos de vocês me receberam ou receberam o Apelo de uma das minhas Irmãs Estrelas ou de um dos Anciãos ou, ainda, de um Arcanjo.

Hoje, vocês são, de algum modo, convidados a esta Festa.

Não é mais uma Boda, porque uma Boda é um momento.


E esta Festa não é chamada para durar um instante, mas, sim, para se instalar definitivamente, pondo fim a tudo o que estava separado, a tudo o que podia ser zona de sofrimento ou de dor, mesmo se algumas aparências do mundo, vistas com o olhar habitual, os fazem, por vezes, duvidar desse momento de Festa.

Mas esse momento de Festa está inscrito desde sempre.

Simplesmente, o que nós havíamos dito, é que as circunstâncias específicas, para chegar a esta Festa, seriam profundamente diferentes segundo a resposta da humanidade.

E conforme os Arcanjos lhes disseram (que isso seja depois das Núpcias Celeste ou como nós lhes repetimos regularmente): do nosso ponto de vista, tudo está absolutamente perfeito.

Mesmo se lhes parecer que, na sua vida, como no local em que vocês vivem, existem coisas mais constrangedoras para vocês, isso significa, simplesmente, que o constrangimento não mudou, mas que a sua visão e a sua capacidade para perceber está bem mais ampliada e desenvolvida.

O que vocês percebem, hoje, tentem se lembrar: objetivamente, vocês apenas poderão constatar que as coisas progrediram, para se apresentar a vocês de maneira muito diferente.

A grande novidade, para a maioria de vocês (e, nós o esperaremos, cada vez mais numerosos, agora, a cada dia), é dar-se conta da Verdade.

Não da verdade da história que, como vocês sabem, sempre foi escrita por aqueles que estavam à frente de alguma coisa (de uma instituição ou de um grupo de pessoas), mas, nunca, qualquer história, qualquer que seja, irá substituir a vivência da sua experiência.

E tudo ao que vocês foram conduzidos pela Luz, mas, também, pelo seu Coração, isso foi, pouco a pouco ou brutalmente, para dar-se conta, por vocês mesmos, do que é a consciência nos seus aspectos limitados e nos seus aspectos ilimitados.
Para dar-se conta de que, o que quer que for que vocês tiverem que viver, na sua história pessoal, ela jamais será uma história pessoal que é sempre dependente das circunstâncias, de certo número de contextos e de limites, próprios deste mundo.

A Humildade significa conectar a sua Humanidade, conectar este aspecto de sal da Terra ou de carne da Terra.
Porque vocês são, muito precisamente, aqueles que estão inscritos entre o Céu e a Terra e que talvez perderam, para muitos de vocês, esta noção de ter confiança na Eternidade, que vem transcender todas as histórias, pessoais como coletivas.

Vocês vivem, portanto, e vocês experimentam, mais, uma outra temporalidade: os Encontros (nomeados de diferentes modos) com outros Planos, outras Dimensões, que lhes eram, até agora, inacessíveis.

Tudo isso são, se vocês olharem com objetividade, elementos de prova, não podendo ser mais formais, na mudança que está em andamento.
Mas essa mudança não é uma simples mudança como ocorre em toda história deste mundo.

É muito mais do que uma mudança de ciclo, do que uma mudança de era, do que uma mudança de estado de consciência.

O Retorno à multidimensionalidade, aqui mesmo sobre esta Terra, permite-lhes criar sua própria conduta e viver sua própria verdade.
Se vocês aceitarem deixar a Luz trabalhar (como ela irá trabalhar cada vez mais vigorosamente em vocês), vocês apenas poderão constatar que, entre a Luz e vocês, apenas há o espaço da ilusão das crenças neste mundo e na sua verdade, e que quanto mais vocês acolherem a Luz e quanto mais vocês se Abandonarem a ela, mais ela se revela e se desvenda, de maneira cada vez mais precisa.

“Sempre iremos reconhecer a árvore pelos seus frutos” e esses frutos, é claro, não são manifestáveis e manifestados, unicamente, pelas coisas que são adquiridas ou ampliadas (que isso seja na matéria ou na consciência), mas, muito mais, pela noção de filiação.

Porque esta filiação não é simplesmente, agora, uma vaga lembrança, mas, sim, nós o esperamos, a realidade da sua vivência, cada vez mais frequente e cotidiana.

Mesmo se algumas oscilações entre a Eternidade e o efêmero, o ilusório e o Absoluto, parecer por vezes desgastantes para vocês.
Se vocês estão aí, aqui ou em outros lugares, lendo ou escutando o que eu digo, vocês se dão conta do que ocorre em vocês, do que se desenrola no seu campo de experiência.

Então, como foi dito, há vários anos, pelo Comandante (ndr: OMRAAM MIKAËL AVAÏNHOV): é claro, nós sabemos pertinentemente, dali onde nós estamos, que havia prazos e que esses prazos eram astronômicos.

Mas jamais concebam esse prazo astronômico como um momento para se marcar como agradável ou desagradável, significando um antes e um depois, porque o antes e o depois não podem se construir, segundo a sua linearidade, no espaço de um Estrondo, mesmo se, no momento em que isso ocorrer, isso se fará como um Estrondo.

Havia, é claro, em uma série de resistências, em uma série de crenças, em uma série de elementos, tanto no seu corpo como no que circunda a Terra no nível do seu controle (ou seja, o sistema de controle do mental humano ou, ainda, as egrégoras), a impossibilidade de encontrar, na totalidade, a Liberdade.

Alguns de vocês a encontraram.

Alguns de vocês passaram a vivê-la.

Tudo isso nos alegrou, porque nós pudemos constatar, nos diferentes Encontros com vocês (que isso seja as minhas Irmãs ou eu mesma, ou ainda os Anciãos e os Arcanjos) que cada um trazia a sua contribuição para permitir-lhes encontrar-se e reencontrar-se, enfim, tais como vocês São, na Eternidade.

Nós estamos, também, perfeitamente conscientes (em todo caso para aquelas e aqueles de nós que conheceram a carne desta Terra) de que há tamanho peso em meio à densidade que vocês estão, que alguns obstáculos podiam parecer, ainda há alguns anos, dificilmente suprimíveis.

Mas eu os convido a olhar objetivamente: vejam o que vocês eram, o que vocês acreditavam ser, há alguns anos, e vejam, hoje, o que vocês são.
Eu sequer falo, é claro, das circunstâncias, quaisquer que sejam, da sua vida, mas eu me dirijo diretamente ao seu Coração e à sua consciência.

Quanto mais vocês se conscientizarem disso, mais vocês irão aceitar soltar os últimos hábitos, os últimos medos, as últimas dúvidas, como as últimas resistências coletivas.

Vocês sabem que, atrás de tudo isso, há esta Morada da Paz Suprema.

E nós sabemos que vocês são cada vez mais numerosos a experimentar, a ali se estabelecer, a ali morar.
Como eu lhes disse, durante a minha última intervenção, o tempo do meu Apelo está muito próximo.

O Canal Mariano coletivo foi criado e constituído: ele está operacional.

Nós estamos próximos de vocês.

Nós, para muitos, até nos revelamos, no Interior de vocês.


Então, esse momento é um momento de Festa, mas de uma Festa que jamais cessa.

Porque, por mais que, neste mundo, vocês tenham o hábito de oscilar entre um estado e outro, entre uma experiência e outra, entre alegrias e tristezas, no entanto, na sua Eternidade, nenhuma dessas alternâncias pode existir, nenhuma flutuação pode aparecer.
Então, é claro, para o que resta da sua pessoa, inserida em sua história ou na história deste mundo, isso pode parecer, ainda, extremamente longínquo, extremamente hipotético.

Mas vocês sabem muito bem, pelas suas experiências, pela sua vivência, pelos diversos testemunhos que vocês podem transmitir, de que todas essas etapas (que nós atravessamos e que vocês atravessaram) foram etapas benéficas, visando reduzir e amenizar os elementos mais desagradáveis, até mesmo, para a personalidade.
O Parto e a Libertação irão ocorrer a um dado momento.

Mas foi preciso elaborar esse momento.

Foi preciso construir, pouco a pouco, reconstruir, eu diria, a sua Eternidade.

E vocês fizeram isso.


Aqueles de vocês que já foram Chamados, em um momento ou outro, devem se instalar, cada vez mais, nesta reminiscência e, muito mais do que isso, nesta Paz, nesta Felicidade que lhes é prometida, porque isso é devido a vocês.

Não como algo a adquirir: é o que vocês Eram anteriormente.

E eu falo “anteriormente” como a experiência desta encarnação, como de toda encarnação sobre este mundo.
Que isso seja as suas Linhagens Estelares, que isso seja a ação dos Elementos, que isso seja as diferentes percepções presentes no seu corpo, todos vocês, em um nível ou outro, se aproximaram, ou vivenciaram, a Verdade Absoluta do Amor e da Luz que vocês São.
Doravante, as circunstâncias requeridas estão todas reunidas.

Vocês, como nós, como a Terra, que dissemos “sim”, aguardamos, agora, sem impaciência, nesta Paz, o momento em que o limiar da Luz irá se tornar tal que o Estrondo irá ocorrer de maneira coletiva.

Lembrem-se, durante este período (que isso seja antes do meu Apelo, ou logo depois do meu Apelo, antes desse famoso momento, específico e reparável), do que vocês São, do que vocês vivem, que isso seja por breve período ou de maneira mais constante.

Nada mais há a considerar, nem a preparar.

Doravante, eu diria ainda que nada mais há a aprontar, que nada há a pedir, nada a esperar, que há apenas que viver, da maneira mais Humilde possível, o que se desenrola agora.

Da sua Humildade e da sua Simplicidade irá decorrer, realmente, o apoio que vocês irão levar à Luz, pela obra de vocês.

Lembrem-se de que até este Estrondo, até este instante (que não é, eu lembro, necessariamente equiparado e capaz de se sobrepor aos prazos astronômicos), tudo isso se desenrola ao mesmo tempo.

Mesmo se, para nós, tudo está consumado, nós sabemos, é claro, que, do seu ponto de vista, pode parecer restar alguma coisa a realizar, é claro, para o que vocês nomeiam a Ascensão (e o que nós nomeamos, com vocês, a Translação).

Mas o que está para acontecer não necessita, da parte de vocês, outra coisa senão esta Humildade, esta Benevolência, e esta noção de deixar trabalhar o que está trabalhando.


Dessa maneira, a partir de hoje e até, eu diria, este prazo astronômico, nós estaremos, duas das minhas Irmãs e eu mesma, mais próximas de vocês, de maneira privilegiada, mas não exclusiva .

Assim, a minha Irmã GEMMA (ndr: GEMMA GALGANI) e a minha Irmã MA (ndr: MA ANANDA MOYI) e eu mesma estaremos, mais do que nunca, eu diria, como uma espécie de lembrete, antes do Estrondo que eu falava, que está para se manifestar a vocês, para falar-lhes, para guardá-los.

Eu sei que há, entre vocês, aqui como em outros lugares, quem me ouça e com os quais eu dialogo.

Então, é claro, isso pode parecer surpreendente, porque vocês sempre tendem a considerar que além de sentir as nossas Presenças nas Comunhões ou de sentir a nossa Presença, em vocês, é-lhes por vezes difícil encontrar um outro significado que o contato ou a partilha, de outro modo, senão pela própria Comunhão.
Hoje, alguns de vocês estão tão elevados, Vibratoriamente e em consciência, que não existe para nós qualquer dificuldade, realmente, para falar de diversas coisas que são próprias de vocês.

Mas lembrem-se de que, a um dado momento, eu irei me expressar a vocês, coletivamente, ao mesmo tempo.
Esse momento, vocês não podem conhecê-lo, exceto que ele já está atualizado nos outros espaços / tempos, nas outras Dimensões, e que resta apenas, de alguma forma, que esse Desenvolvimento do Coração Ascensional ocorra no conjunto coletivo da Terra.

Porque é naquele momento que aqueles dos nossos Irmãos e Irmãs e dos meus Filhos que dormem, irão se lembrar, pelo impulso final da Luz, do que eles Foram e do que eles São, de toda Eternidade.
Qualquer que tenha sido a passagem sobre esta Terra, qualquer que seja a sua duração, qualquer que seja a sua intensidade e quaisquer que sejam os marcadores de uma evolução, hoje, vocês são convidados a deixar tudo isso ser varrido, cada vez mais, pela nossa Presença, pela sua Presença e, portanto, pela própria Luz.
Nossos encontros das 19 horas (hora francesa) irão se tornar cada vez mais perceptíveis, pela nossa Tríplice Presença feminina, perto de vocês e em vocês.

Porque essa é a melhor maneira de reequilibrar, eu diria, definitivamente, a Dualidade masculina / feminina e de permitir-lhes juntar-se ao que foi nomeado, pelo Arcanjo MIGUEL, o Andrógino Primordial.

Todos os Encontros com os seus Duplos, quaisquer que sejam (que isso seja com KI-RIS-TI, com MIGUEL, ou conosco, ou com os Anciãos), têm apenas um objetivo: é o de permitir-lhes essas Fusões.

Não somente com um Duplo, não somente com o que está encarnado, mas, realmente, esta Fusão com a Vida, ou seja, encontrar esta filiação, esta Liberdade de Ser o que vocês desejam, o que vocês gostam, ou que vocês estejam, em alguma forma, em alguma Dimensão, em qualquer consciência que seja.
Tenham também em mente que, nesses tempos tão específicos, podem se manifestar, ainda (em vocês, mas, cada vez mais, no que vocês nomeiam o exterior, ou seja, o mundo), sinais podendo ser considerados como o que é chamado de catástrofes, do ponto de vista da personalidade.

Mas nenhuma catástrofe alcança o que vocês São.

Muito pelo contrário.


E o que é denominado, de um ponto de vista, uma catástrofe, é uma Liberação, por outro lado.

Isso não são simplesmente jogos de palavras ou questões de definição, mas, muito mais, o próprio estado da sua consciência.

Segundo o que vocês São, e não mais segundo o que vocês pensaram, criaram ou imaginaram, ou acreditaram, mas, sim, segundo a sua intimidade (que lhes é própria e onde se encontram todas as intimidades), na mesma dependência, na mesma filiação, que é aquela da Liberdade, do Amor e da Luz.

Eu lhes proponho alguns instantes de Fusão, em silêncio, antes de prosseguirmos, para a segunda parte, do que eu tenho que transmitir a vocês.

... Compartilhamento da Dádiva da Graça ...  




 SEGUNDA PARTE Clik aqui.





ÁUDIO mp3 ORIGINAL

http://sd-6.archive-host.com/membres/up/6a88d7f7778b22b1a7f060d46f7...


Post. e Formatação
Semeador de Estrelas


Tradução para o português e
 Divulgação: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com
3 dezembro 2012


Mensagem da Amada e Divina MARIA no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1715
1º de dezembro de 2012
(Publicado em 02 de dezembro de 2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...