05/12/2012

Amada e Divina MARIA 1° Dezembro 2012 - Parte II


Quando os Sons do Céu e da Terra forem permanentes, quando isso for audível por todos, e por toda parte, então vocês irão saber que poucos dias depois (três dias depois) eu irei intervir.
 
 Eu sou MARIA, 
Rainha dos Céus e da Terra. 

- PARTE II -
AutresDimensions

Eu vou então, agora, prosseguir com esses poucos elementos que, eu espero, irão permitir ajudá-los no seu processo de verificação do que se desenrola, em vocês.

E lembrem-se destas frases: somente o que é chamado a desaparecer tem medo de desaparecer; o que é Eterno não tem qualquer razão de ser afetado seja pelo que for. 


Nossa tríplice Radiância das Estrelas (realizada por GEMMA, MA e eu mesma), que é ilustrada pelo Manto Azul da Graça e pelo Canal Mariano, vai agora transpor um limiar. 

Esse limiar é o limiar de uma comunicação mais direta, mais fácil, até mesmo, segundo os seus critérios.

Dos nossos Encontros vai aumentar a Paz.

Dos nossos Encontros vai aparecer o Amor.


Nós os convidamos a imergir, completamente, nos nossos contatos.

Vocês irão tirar dali, sem nada pedir, tudo o que for útil e necessário para esse tempo. 



Para concluir, eu os lembro, também, de que em termos de tempo, o Estrondo (o momento do Basculamento, se vocês preferirem) irá corresponder a um momento que não é escolhido, nem por nós, nem por vocês, nem pela Terra, mas, sim, pelo que vocês nomeiam (e nós nomeamos, com vocês) A FONTE e também pela capacidade para Revelação d‘A FONTE.

A Luz penetra em vocês.

Ela não penetra mais somente, doravante, pelas Estrelas da cabeça ou pelo Coração, mas a Luz pode penetrar em qualquer espaço da sua consciência e do seu corpo.

Então, é claro, há reajustes necessários.

Mas o seu corpo é um guia, perfeito, para o que é para viver, agora.


Sigam o que lhes diz o seu corpo e não mais o que lhes dizem os seus desejos ou os seus hábitos.

É aí que vocês devem estar claros com vocês mesmos.

Será que vocês estão realmente de acordo com vocês mesmos?

Será que vocês aceitam estar de acordo com o que for necessário (e que a Luz lhes pede) para completar a sua própria Translação?

É um momento (durante esses dias e essas poucas semanas que antecedem o final deste ano) em que vocês poderão, não somente posicionar-se, mas, realmente, estabelecer-se no Amor e na Luz, ou no mental. 


No Amor, ou em outra coisa.

Não haverá mais dois lugares possíveis.

Não haverá mais a escolha entre um lugar e outro lugar.


Vocês não poderão mais estar precisamente em duas realidades, mas vocês irão constatar, por vocês mesmos, que uma realidade substitui a outra, ou que a realidade que vocês conhecem se torna ainda mais pronunciada.

Isso irá se tornar facilmente perceptível.

E lembrem-se, sempre, de que as nossas Presenças, ao lado de vocês e em vocês, são, de algum modo, a prova evidente de que vocês não estão mais separados, de que vocês não estão mais divididos, mesmo se este mundo lhes parecer ainda separado e dividido.

E se vocês aceitarem esta Unificação, esta União, que ocorre em vocês, então, vocês verão bem depressa que, real e concretamente, as circunstâncias do efêmero não estão, de qualquer maneira, à frente da sua vida, mas se afastam de vocês, natural e espontaneamente, sem nada rejeitar, sem nada desprezar.

Mas é, justamente, o que estava privado de Luz que, em vocês como sobre este mundo, desaparece na totalidade, mesmo se, em alguns casos, as aparências possam dar-lhes mais a imagem do que resiste e do que se opõe.


Isso apenas tem um tempo de existência, que é cada vez mais limitado e cada vez menos aparente.

Mas, para isso, nós insistimos: é preciso estar cada vez mais livre, sobretudo, de toda crença, de toda ideia pré-concebida, de toda projeção.

Lembrem-se de que, em última análise, seja o que for que eu lhes disser sobre o tempo que se desenrola, sobre os prazos astronômicos ou sobre o Estrondo da Translação, vocês já estão fora de tudo isso, a partir do momento em que vocês não estão mais inscritos na personalidade.

Aliás, vocês irão constatar, cada vez mais facilmente, que quando vocês estão de novo conectados à sua Liberdade, vocês não são mais afetados por uma história deste mundo.

Qualquer que seja o início ou fim da história, vocês não estão mais na história, mas vocês Estão da Vida.

Ora, a Vida não condiz com qualquer história, com qualquer entendimento com o mental ou com memórias (quaisquer que sejam).

Redescobrir a Vida e a Liberdade é manifestar a Paz, o Amor, a Luz e a Humildade e, sobretudo, a Simplicidade.

Porque aí se encontra, na Humildade e na Simplicidade, eu diria, a quintessência da sua Eternidade. 


Então, sim, vocês podem nos chamar, as minhas Irmãs e eu, do mesmo modo que URIEL acompanhou vocês, durante essas semanas.

Ele termina, hoje, a sua missão.

Do mesmo modo que outros Arcanjos terminaram, do mesmo modo que alguns Anciãos ou alguns intervenientes (que os deixaram recentemente porque eles não têm mais nada a expressar), do mesmo modo, para vocês, é a mesma coisa que se desenrola.

Não há que adquirir a mínima crença.


Há apenas que se estabelecer na sua Eternidade.

Todo o resto, absolutamente todo o resto, decorre daí.

Não é mais tempo de procurar modificar as circunstâncias.

Não é mais tempo de procurar modificar as condições.

É realmente tempo de viver o Essencial, a fim de se tornar, vocês mesmos, este Essencial que vocês São. 


Assim, para ajudá-los nisso, as minhas duas Irmãs, e eu mesma, estaremos com vocês, todas as noites, às 19 horas [16h00 – hora de Brasília; 18h00 – hora de Lisboa], ou quando vocês nos chamarem.

Mas eu voltarei, também, a me expressar, dentro de uma semana e dentro de quinze dias, entre vocês, sempre à mesma hora (ndr: nos dias 08 e 15 de dezembro, às 14 horas [às 11h00 da manhã – hora de Brasília; às 13h00 – hora de Lisboa]).

É um encontro que eu marco com vocês, onde haverá, como vocês irão ver, cada vez menos palavras, cada vez mais Presença, cada vez mais Eternidade, cada vez mais Beleza.
Porque o conjunto de palavras que eram possíveis de pronunciar, foi-se.

Porque o conjunto das experiências da sua consciência que eram possíveis de viver durante esta fase, foi comunicado a vocês.

Vocês vivenciaram, talvez, a totalidade ou, talvez, nenhuma delas.

Mas quaisquer que sejam essas fases, hoje, elas se apagam sozinhas diante da magnificência da Luz e do Amor, no Retorno integral de KI-RIS-TI.

Então, não há mais que buscar sinal exterior, não há mais que buscar data.

Porque, tudo isso, quando vocês entram na sua Eternidade, vocês sabem, não há mais qualquer importância.

O que vocês São não é mais dependente deste mundo, mesmo se vocês ainda estiverem sobre este mundo.

A Verdadeira Liberdade e a Verdadeira Liberação estão aí.

Elas não estão em outros lugares.

Tomar consciência disso é tomar consciência e viver a sua Eternidade.

É viver este indizível do qual nada pode ser dito.


É, sobretudo, render as armas de qualquer resistência e de qualquer veleidade de confrontação, mesmo entre o seu próprio efêmero e o seu próprio Eterno, em vocês.

Esses mecanismos diversos que vocês vivenciaram e o que foi denominado, ainda há uma semana, esta sobreposição, esta justaposição (ndr: ver sobre esse tema a intervenção de ANAEL de 24 de novembro de 2012), tornam-se, por enquanto, uma espécie de superimpressão onde duas realidades se mesclam, onde duas coisas (que, até agora, eram desconhecidas uma da outra) se encontram.

São, efetivamente, Reencontros.

E como todos os Reencontros, é sempre uma Festa.


Exceto que, aí, não é uma Festa limitada a um momento ou a um instante, mas que, a cada dia, vai lhes aparecer como Eterna, Perpétua e de uma grande Graça.

Se isso já não tiver ocorrido, vocês irão descobrir que a Luz, que o Amor, é a única e exclusiva Verdade, presente e inscrita em qualquer tempo, em qualquer Dimensão, mesmo aqui, aí onde vocês estão.
Não como uma busca ou algo do exterior, mas, sim, como a própria natureza do que vocês São e do que nós Somos.

Então, nós os convidamos mais do que nunca durante todos esses anos, a permanecer realmente o mais Simples possível.

Observem, se vocês o desejarem, a ação da Luz e do Amor, em vocês.

Observem o que parece mudar no seu ambiente, bem como em vocês.


Uma das minhas Irmãs os avisou: doravante, a Luz é tal que ela alimenta vocês, em todos os sentidos do termo (ndr: ver a intervenção de HILDEGARDA DE BINGEN de 03 de outubro de 2012 ).

E tudo o que os alimentava antes (que isso seja nas partilhas fraternas, que isso seja em uma relação harmoniosa com um outro Irmão ou Irmã, qualquer que seja o seu papel na sua vida) aparece-lhes como insuficiente, mas, também, como elementos que eram paliativos, de algum modo.

Hoje, vocês se descobrem inteiros e curados.

Mesmo se isso tiver, para vocês, ainda, a aparência de um devaneio, de um sonho, porque isso ainda não está estabelecido, para vocês, de maneira fixa e definitiva, vocês não podem ignorar esses dois componentes.

Vocês não podem ignorar o que atua, em vocês, de maneira cada vez mais tangível, como o que atua sobre este mundo.
A Fusão dos Elementos, que ocorre no nível do Éter e no ponto ER da sua cabeça e do seu Coração, é um momento de grande regozijo.

É o momento em que tudo o que lhes é conhecido desaparece (que isso seja o corpo, que isso seja o senso de uma identidade, que isso seja, até mesmo, uma Vibração que pode se tornar extremamente intensa), parecendo transportar o corpo para outros lugares.

A um dado momento, depois de tudo isso, há a Paz.

E esta Paz não é, simplesmente, uma oposição à guerra, mas, realmente, a Verdadeira Paz, aquela que coincide com a Eternidade e que é a manifestação, aqui, para vocês, da Eternidade.
Encontrar a sede da consciência, d’A FONTE, no coração do Coração, é passar de um estado a outro, sem dificuldade e sem apreensão.

Isso não é mais, realmente, fazer distinção entre o que é conhecido e Desconhecido, porque o Desconhecido é revelado a vocês, mais ou menos vigorosamente, mais ou menos integralmente, mas, entretanto, com bastante evidência para fazê-los considerar o que se desenrola agora. 


Da sua constância na Paz, da sua constância na Humildade, irá decorrer, diretamente, a facilidade com a qual a Luz irá estabelecer o seu Reino Eterno. 

Estejam, também, conscientes, e eu repito isso hoje, de que vocês não têm que convencer quem quer que seja. 

Somente a sua Presença (não através das palavras, mas através da qualidade de Transparência que habita vocês) será capaz de iluminar, realmente, não o mental, mas o Coração dos seres que se aproximam de vocês. 

O Amor é evidência.

O Amor jamais será uma expressão ou um ponto de vista.

Esta evidência, ela se estabelece sozinha.


Eu diria que ela não tem necessidade de nada, doravante, do seu efêmero, contrariamente quando, durante esses anos, nós insistimos sobre a sua consciência, sobre as Lâmpadas do corpo, sobre as Cruzes da cabeça e tantos elementos que lhes permitiram refinar, de algum modo, a sua consciência, na sua capacidade para descobrir o Amor, que está em si. 


Tudo isso, agora, está superado porque vocês estão imersos, cada vez mais, na Luz.

Vocês estão imersos, cada vez mais, nesta Paz.

Então, é claro, há inúmeros Irmãos e Irmãs que não vivem esta Paz.

Que vivem o medo, a raiva, a negação.

Que recusam ver a Verdade da consciência.

E vocês nada podem fazer ali.


Simplesmente estar cada vez mais Humilde e cada vez mais Transparente, a fim de que o que emana de vocês chegue pelas palavras, chegue pela atitude, chegue pelo olhar.

E de que o que emana de vocês sejam o único sinal e a única evidência importante, para o conjunto da humanidade.
A partir desta noite, às 19 horas (hora francesa), nós iremos estabelecer a nossa Presença, em vocês, até o momento em que esta Presença se tornar, por sua vez, para vocês, comum e habitual. 


Não para criar um hábito, mas para criar, justamente, uma permanência que não se extingue mais.

Quando vocês começarem a viver isso, durante esses dias que transcorrem até o final deste ano terrestre, vocês sabem (e vocês irão saber) que vocês se aproximam desse Estrondo.

Lembrem-se de que os Sons do Céu e da Terra (que foram ouvidos, em cada local da Terra, de maneira descontínua) serão contínuos pouco tempo antes do meu Apelo.

Não há melhor modo de desaparecer do que aparecer na Luz.

Aí está o objetivo desse Estrondo, desse momento que foi apreendido de tantas maneiras diferentes, pelos profetas (no Antigo como no Novo Testamento) ou ainda nas Escrituras Védicas ou Corânicas.

Tudo isso foi colorido pela história do momento, pelas personalidades do momento.

E, evidentemente, essas circunstâncias foram alteradas graças à Luz, graças a vocês.

Quando esses sinais se reforçarem, em vocês, quando vocês desaparecerem, cada vez mais, dos seus hábitos de vida em meio a uma personalidade, quando não existir mais senão a Luz e vocês estiverem sempre aí, independentemente deste corpo, desta forma e da sua pessoa, vocês irão saber, então, que vocês estão na Eternidade e que o momento está muito próximo para que a Eternidade se estabeleça sobre a Terra, em sua nova Dimensão de vida. 


Quando os Sons do Céu e da Terra forem permanentes (e eu sei que vocês vivem isso, a título individual, pelo fortalecimento do que foi denominado o Canto da Alma ou do Espírito, em vocês), quando isso for audível por todos, e por toda parte, então vocês irão saber que poucos dias depois (três dias depois) eu irei intervir.

E que três dias depois da minha intervenção, irá se desenrolar esse mecanismo do desaparecimento e do aparecimento, com a maior das facilidades.

Porque esse processo, ainda uma vez, é totalmente natural para a Luz e totalmente oposto à manutenção do que é efêmero.
Hoje, vocês são então chamados, pela nossa Presença e pela Presença de vocês, a estabelecer-se, de maneira cada vez mais permanente e evidente, no que aparece.

E a afastar-se, sem buscá-lo, de tudo o que desaparece.

E vocês se dão conta: nada apareceu e nada desapareceu.

Só resta o que vocês sempre Foram.


Mesmo se, por enquanto, isso for apenas simples expressões, mesmo se o seu Coração Vibrar ao que eu estou dizendo, o importante não é dizer “sim” ou “não”, não é ali acreditar ou ali não acreditar, mas, sim, vivê-lo, vocês mesmos, na sua intimidade.

É isso que está prestes a chegar, a partir de hoje.


Nós escolhemos, é claro, os momentos que são, para cada um de vocês, os mais fáceis: fora dos Alinhamentos, quando vocês estão sozinhos, nós escolhemos os momentos em que a permeabilidade da sua forma seja a mais segura, para vocês como para nós.

Mais frequentemente, no momento do adormecimento ou do despertar, nas suas meditações ou durante a noite.

Muitas vezes vocês irão notar que os seus sonhos são interrompidos, e vocês irão constatar, então, que o que vocês nomeavam até agora um sonho, não o é.

E que esse sonho não é mais tangível como a sua vida.

Eu não falo, é claro, dos sonhos relacionados ao seu cotidiano, mas dos sonhos que podem fazê-los viver tanto a Luz como a Vibração, ou, ainda, Encontros místicos.

Deste modo, vocês se aperceberam (ou vocês irão se aperceber cada vez mais) de que a própria definição da realidade não tem mais sentido para vocês e não faz mais sentido.

O que era denominado o real, a matéria, o concreto, espiritualiza-se e, ao se espiritualizar, desaparece de um plano de manifestação para entrar em outro Plano de manifestação.

Tenham em mente que o que a lagarta denomina “morte” ou “catástrofe”, a borboleta denomina “Nascimento” ou “Liberação”.

E isso não tem que ser uma crença.


Isso não tem que ser uma ideologia, mas, sim, a sua vivência, a sua intimidade.

Vocês têm, doravante, tudo em vocês, e com vocês, para levar a bom termo o que está chegando.

Não mais somente para vocês (ou para alguns de vocês), mas, sim, para a totalidade da humanidade.

Vocês não devem conceber nem inquietude, nem medo, nem impaciência, nem qualquer projeção.
Simplesmente, saibam que não somente tudo está consumado, mas que há, em vocês, agora, todas as estruturas, todas as funções e todas as percepções necessárias para levá-los a esse Basculamento.
A Porta Estreita (para um número cada vez maior de Irmãos e de Irmãs encarnados) foi realizada ou está prestes a se realizar.

Mesmo se puder existir, ainda, em vocês, resistências, não deem peso ali.

Permaneçam Humildes e Simples.

Porque, como vocês poderiam pretender que a Luz Fosse Tudo, sem deixar a Luz Ser Tudo?

O que vocês querem manter?

Cabe a vocês ver.


Mas, mais do que nunca, isso irá decorrer da sua própria capacidade para viver esta intimidade, ou não.

Eu os convido, novamente, além de cada noite, a estabelecer um processo de Fusão no coração do Coração, a cada sábado, nos dois próximos sábados, no mesmo horário.

É um momento em que, não somente nós iremos Comungar, mas em que nós iremos Fusionar, na Liberdade e na Verdade.

Na altura em que, cada vez mais, entre vocês, sobre esta Terra, vivem transformações importantes (transformações Interiores, acima de tudo) referentes tanto a este corpo de carne como à sua consciência, isso é a testemunha indiscutível do que se desenrola, para vocês e em vocês, mas também para a Terra.

Eu não vou falar mais sobre os sinais da Terra ligados aos Elementos porque eles irão aparecer, a cada dia, cada vez mais evidentes.

Somente aqueles (entre vocês, entre o conjunto dos Irmãos e Irmãs da Terra, encarnados) que estiverem na negação, não poderão nem aceitar, nem mesmo acreditar, no que é visto, percebido e experimentado.

Lembrem-se, aí também, de que isso não tem qualquer importância porque, até um certo limiar, a imersão na Luz pode ser negada ou contornada, mas que, a um dado momento, a intensidade, a difusão da Luz Vibral é tal que vocês não poderão mais se extrair dali, mas, simplesmente, encontrar a sua Eternidade, mesmo se, depois, a sua escolha for diferente, porque vocês são Livres.

E é, justamente, esta Liberdade encontrada que irá lhes permitir Ser Livre, enquanto prosseguindo a experiência da consciência ou o estado Absoluto.

Esses tempos são um tempo de Amor Infinito, de Amor intenso (segundo os seus critérios), de um Amor Vibrante, Total, que não se perturba com qualquer compromisso.
Porque o Amor jamais será um compromisso, nem mesmo a Luz.

O Amor e a Luz são as evidências que foram retiradas de vocês.

Eu não voltarei sobre esses dados históricos, mas eu quero, sobretudo, me ater ao seu instante presente.

Este instante presente, que se desenrola durante este mês, e que necessita de estar ainda mais à escuta, não do que lhes sugere a sua personalidade, mas do que lhes diz a própria Luz, quanto aos seus hábitos, quanto aos seus comportamentos, quanto ao conjunto do que constitui a sua vida.

Porque a Luz não faz mais do que, apenas, convidá-los a algumas coisas: Ela vem se estabelecer, na totalidade.

E nada pode ser realizado com meias-medidas, com Ela.

Comecemos, se vocês bem o quiserem, depois desta segunda parte da minha apresentação, a estrear este dia com um momento de intimidade, de Coração a Coração.

Façamos isso.

... Compartilhamento da Dádiva da Graça ...

Novamente, eu rendo Graças pela sua Presença e pela sua Luz.
Se vocês tiverem perguntas específicas com relação, exclusivamente, à minha intervenção de hoje, então, eu os escuto antes de me retirar.

Pergunta: é possível o Canal Mariano se ativar durante alguns dias, depois se desativar? 


Bem amado, como isso foi explicado, em várias ocasiões: o desaparecimento dos processos Vibratórios pode ocorrer por intermitência e, até mesmo, de maneira definitiva.

O ápice da Vibração, o que lhes foi descrito por dois Anciãos como a Vibração celular ou a Luz celular (ndr: ver a intervenção de UM AMIGO de 02 de novembro de 2012) e de SRI AUROBINDO de 1º de dezembro de 2012), a um dado momento (devido mesmo à superimposição, à justaposição das diferentes consciências), há uma aclimatização que acontece.

Naquele momento, a Vibração não tem que ser percebida sobre este corpo.

Vocês se tornaram a Luz, na totalidade.

E na instalação disso há, efetivamente, momentos em que a percepção (que isso seja do Canal Mariano, do Fogo do Coração ou, ainda, de um dos Triângulos Elementares da cabeça ou, ainda, da Onda da Vida, se vocês a viverem) pode desaparecer completamente, mas, também, reaparecer ainda (enquanto o Estrondo, o Basculamento, não tiver ocorrido), neste corpo, e ser percebida de novo.

Não é preciso se alarmar (nem se inquietar) pelo desaparecimento de uma Vibração.

Mas realmente que se ela apareceu, e se ela desaparece, isso não desapareceu do que vocês São.
Simplesmente, que isso seja na Infinita Presença ou, ainda, quando vocês saem da própria consciência, não há mais razão para que alguma coisa seja percebida, exceto a Beatitude da Luz.

É-lhes ainda, certamente, difícil de conceber isso.

Então, é claro, aqueles que não vivem esses aspectos da consciência estarão sendo muito ajudados pelas circunstâncias para dizer que a Vibração nada é e de nada serve, que a consciência é o que ela é, independentemente de qualquer circunstância. 


A passagem pela Vibração foi o meio, mais direto, de fazê-los aceder ao que vocês São.

Então se, em você,
a Vibração, qualquer que seja, a percepção, desaparece, não somente não se alarme, mas aceite, também, isso.
Porque é aí que se encontra a Paz.

Em Shantinilaya, não há mais Vibração, mesmo se o que antecede for, por exemplo, a Onda da Vida ou a percepção do Manto Azul da Graça.

Mas o que antecede não é o que se estabelece, no final.
Isso pode ser uma circunstância preliminar.

Isso pode ser uma etapa.


Mas, como nós o dissemos, a partir do momento em que o interveniente que falou muito durante este ano (ndr: BIDI) veio: as etapas preliminares foram, talvez, etapas indispensáveis para muitos de vocês, a fim de direcioná-los para a Consciência Pura, aquela que, devido a este vínculo com o Absoluto que vocês São, não tem mais necessidade de se manifestar por esta espécie de interface, ligada à sobreposição (ou à justaposição ou à superimpressão) das consciências.

Dessa maneira, quando você É Amor, você o É.

Você não tem mais necessidade de perceber, até mesmo, a Vibração do chakra do Coração. 


Porque o que percebia isso era, obviamente, a personalidade que se transformava.

Mas a partir do momento em que a personalidade é dissolvida, a partir do momento em que o que é efêmero começa a desaparecer, e quando Você começa a aparecer (ou, em todo caso, você tem a sensação de aparecer), bem, não há mais justificativa para que uma Vibração esteja presente.

Quando você se torna a Luz, você É a Luz.

Não há mais impacto da Luz no nível da densidade.

A espiritualização da matéria (a Ascensão, a Transubstanciação, a Translação ou o Estrondo) corresponde exatamente a isso.

Portanto, não se alarme pelo que pode ocorrer, principalmente nesta fase, final, do Tempo. 


Lembre-se de que não é o que você pensa que cria o que você É.

É o que você É que cria o que você pensa e que se afastou.


Deste modo, então, a Vibração estava ligada à consciência, mas do seu ponto de vista: aquele da personalidade.

Pouco a pouco, elevando a consciência e as Vibrações, vocês vivenciaram, pela experiência, o Si, ou mesmo a Infinita Presença. 


A Onda da Vida foi então lançada, transfigurou o que restava de apegos, ligados, até mesmo, à estrutura e aos hábitos deste mundo.

E alguns de vocês descobrem agora (ou já há mais tempo, ou irão descobri-lo proximamente) que além da própria Vibração da consciência há, efetivamente, a a-consciência.

Ou seja, que vocês Estão aí e sós, Vocês, Estão aí.

Nada mais pode existir.

Vocês acabaram, naquele momento, de exteriorizar a sua consciência.

Vocês acabaram de discriminar Vibração ou não Vibração: vocês estão estabelecidos na Eternidade. 


E esta Eternidade não tem a vocação, se eu puder expressá-lo assim, para manifestar o que quer que seja.

E é, justamente, na cessação total da manifestação (que isso seja do mental como das Vibrações) que se vive Shantinilaya.

Então, não há quem esteja mais adiantado ou mais atrasado.

Há, simplesmente, etapas da Luz que ocorrem em uma determinada ordem e em uma outra ordem, para outros.

Nós não temos mais perguntas. Nós lhe agradecemos.

Filhos bem amados, eu lhes digo então:

 às 14 horas, dentro de uma semana.

Mas eu lhes digo também:

 a cada minuto do seu tempo terrestre, em vocês, se vocês o desejarem. 

Que todas as Bênçãos do Amor, aqui e em outros lugares, estejam em vocês.

Eu sou MARIA,

 Rainha dos Céus e da Terra.

Até logo.





 PRIMEIRA PARTE clik aqui






 
NDR1: Alinhamento Coletivo

MARIA propôs então, durante o Alinhamento das 19 horas, durante o mês de dezembro, recorrer, simultaneamente, a Ela própria, a GEMMA GALGANI e a MA ANANDA MOYI, para ajudar-nos a reequilibrar a Dualidade masculina / feminina e nos permitir reconectar o que foi nomeado, pelo Arcanjo MIGUEL, o Andrógino Primordial.


NDR2: Processo de Comunhão e de Fusão no coração do Coração, com MARIA

- Sábado, 08 de dezembro, das 14 horas às 15 horas (hora francesa)

- Sábado, 15 de dezembro, das 14 horas às 15 horas (hora francesa)

Nesses dias, as canalizações públicas já tendo sido programadas (dia 08 em Lyon, e dia 15 em Angers), essas intervenções serão feitas em público, nesse contexto. Entretanto, além da presença física, a conexão, em Espírito, nessa hora, independentemente do lugar que vocês se encontrarem, permite viver os aspectos Vibratórios que serão então propostos.

Os horários correspondem à hora francesa, no relógio. O link Décalage Horaire (http://www.lolo.free.fr/Divers/DecalageHoraire.html) irá permitir deduzir o seu horário local.







Post. e Formatação

Tradução para o português e
 divulgação: Zulma Peixinho


Mensagem da Amada e Divina MARIA no site francês:
1º de dezembro de 2012
(Publicado em 02 de dezembro de 2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...