07/06/2014

FISSURAS NA MURALHA E...

 ...A ilusão da vida corrente.

"Não somos meramente humanos"
Por:
V. Susan Ferguson
01/06/2014

Nos tempos modernos todos nós já aceitamos uma realidade baseada exclusivamente nos limitados cinco sentidos. 

Durante os últimos 6.000 anos o período conhecido como Kali Yuga nossas habilidades inatas para perceber os reinos invisíveis atrofiaram a tal ponto que a maioria dos seres humanos são incapazes até mesmo de uma consciência remota, muito menos a alegria de interagir com aquilo que nós não podemos ver, ouvir, tocar, etc.

É compreensível que a maioria simplesmente negue a própria existência de tais realidades, eles não são capazes de percebê-las. 

O resultado deste defeito desastroso de nossa compreensão produziu o conceito ridículo da vida comum ou vida real com sua negação absoluta de qualquer coisa além dos cinco sentidos, trazendo para nós todos um delírio total, ou seja “Moha” em sânscrito.

Tragicamente tudo o que é percebido além da norma aceita é considerado estranho e bizarro, é consequentemente relegado a uma espécie de show de horror, estado de jornalismo amarelo da mente que ridiculariza os crentes que se entregaram a um entretenimento infantil excitante.

Como iludido no erro é como o adolescente em sua compreensão mas também é a mais densa ilusão porque ignora a metafísica subjacente que é a verdadeira fonte da matriz holográfica externa, em nosso estado limitado de erro de consciência da realidade.

Esta insistência confusa e confinada da vida comum tornou-se mais grave com o tempo, atraindo-nos para baixo nos estágios finais deste ciclo de tempo.

Como os véus da ilusão tem se solidificado em torno de nós, a consciência humana neste planeta se degenerou na agressivamente vazia, sem coração, sociedade de consumo que atualmente habita apenas meio viva.

MÚLTIPLOS ESTADOS DE SER.

Estamos atolados em uma estrutura perceptual integrada, uma gestalt, um mar invisível de ilusão que permeia completamente o nosso pensamento e nossa consciência de que nós nem sequer começamos a perceber como terminar para retornar a nossa verdadeira natureza e à multiplicidade de mundos inumeráveis, o autor francês René Guénon usa o termo “estados múltiplos de ser”.

Tornamo-nos envolvidos em “quantidade” na enumeração.

Estamos dedicados a medir as superfícies infinitas do que nós imaginamos ser matéria sólida, 

Nós perdemos toda a conexão com qualquer verdade além da que aceitamos no estado humano.

Assustados com o que consideramos não humano, ou acima do humano, ou supra humano, chamamos essas experiências de irreais e prejudiciais para nós, permitimos apenas o que julgamos ser real e sensível em nosso holograma.

Assim temos caído em densidade e permitimos a nossa consciência ser programada e sofrermos lavagem cerebral.

A consciência humana tornou-se limitada ao ponto da extinção, a degeneração progressiva da ciência e da filosofia nos trouxe até um comum, medíocre, nível de compreensão do mundo.

Não somos meramente humanos

Nós somos os fragmentos preciosos do UM, projetado no tempo e espaço através do veículo de coleta de dados que pode ser descrito como humano, mas não se limita a isso.

Este gestalt da ignorância de nosso verdadeiro ser tem como Guénon diz brilhantemente, penetrado e impregnado toda a natureza do indivíduo, estamos completamente submersos na nossa ignorância.

Temos bloqueado nossa consciência em um muito pequeno, mofado porão escuro, uma prisão de frequência criada por nós. 

Esta aceitação de quantificar superfícies como o ser tudo e o fim de todo o conhecimento, nos trouxe o mecanismo do materialismo e deu o sacerdócio a esta absurdamente limitada chamada ciência um controle excessivo e totalmente imerecido sobre nossas vidas.

Acreditamos em todo o sacerdócio PhD hierárquico que a ciência cega nos impõe.

Apesar do fato de que estas proclamações oh-tão-santas científicas factuais mudem quase diariamente em uma batalha mega ego interminável pelo domínio intelectual guerreiro e desesperado do financiamento, nos prendemos em cada novela dos últimos editais na torre de marfim.

René Guénon nos diz que nestes tempos “modernos”, a primordial verdade metafísica foi perdida e substituída pela utilidade e conveniência.

A ciência não é mais a busca pela verdade pura, mas escrava do comércio e da indústria

A ciência se tornou a serva dos nossos desejos de consumo e é dependente de produzir resultados rentáveis ​​para a sua sobrevivência.

ATROFIADO

Ao invés de remover os asseclas de alta conta do setor corporativo, permitimos que ditem a atmosfera do nosso próprio ser, esses infelizes que tornam a ciência cega devem ser considerados o que são, seres que atrofiaram as habilidades dadas por Deus para perceber o que está além dos cinco sentidos, tornam-se funcionalmente extintos, agora estão mortos e se foram !

Como crianças teimosas competindo entre si pela atenção dos pais, esses sacerdotes da ciência tornaram-se tão cegos que eles são incapazes de considerar qualquer ideia fora do seu próprio ego impulsionado.

Eles parecem ter perdido a capacidade de pensar de outra forma.

A medida do que pode ser registrado pelos cinco sentidos sob o disfarce da ciência moderna pode de fato continuar até a náusea, mas ao fazê-lo, todos nós patinamos no gelo fino de um miasma de amnésia que não reflete a totalidade da existência.

A quantificação do mundo material sem uma compreensão dos reinos invisíveis, que o suportam, que de fato são a fonte real de tal solidez aparente, é o caminho degenerativo para a conclusão catastrófica deste ciclo de tempo, o Kali Yuga, a nossa atual era de conflito e confusão.

Este é um Universo de polaridade e um holograma ilusório temporal, nosso Universo só existe porque as forças positivas e negativas o mantêm no tempo e no espaço, isso significa que juntamente com a luz há também o lado escuro ou demoníaco, nos primeiros ciclos de tempo a luz se manifesta à vista enquanto que o lado escuro está camuflado, escondido por baixo, ainda está lá fazendo o seu trabalho, mas não aparente.

À medida que nos movemos através dos quatro ciclos de tempo, o lado escuro começa a surgir e revelar-se, enquanto a luz se retira

No momento em que chegamos ao Kali Yuga (nosso atual ciclo ou era), a luz tornou-se mais velada, e o lado escuro começou a governar.

No crepúsculo do Kali Yuga que começou em 1939 com a fissão nuclear e as regras do lado escuro, a bondade embora ainda exista conosco é difícil de encontrar.

Interferências imprevistas.

Um elemento da regra dos tiranos do lado escuro na Kali Yuga é a entrada de entidades no nosso plano de 3ª dimensão da Terra.

No livro “O Reino da Quantidade” de Rene Guenon capítulo “As fissuras na Grande Muralha” ele nos advertiu que o nosso mundo estava sendo ameaçado pelo que chamou de interferências imprevistas.

Como temos aceitado a matéria como a única realidade, a solidificação do mundo progrediu, chegamos perto dos limites para a solidificação.

Porque o mundo não pode se tornar um sistema completamente fechado, o que Guénon chama de fissuras ocorreram na barreira protetora que envolve o nosso mundo.

Esta barreira de proteção é conhecida na metafísica como a “Grande Muralha” e ela existe para nos proteger.

Quando li pela primeira vez essa ideia de fissuras se formando na grande muralha, o que imediatamente me veio à mente foram os infames experimentos Montauk. (Nota: S.Estr. Veja esse video sobre "Projeto Filadélfia" ou Montauk.)

Aqueles de vocês que estão familiarizados com esta história vão lembrar que quando o túnel do tempo foi conseguido com as emissões de frequência iguais as de Tesla ocorreu uma lágrima, um rasgo no campo de tempo e tudo o que protegia a 3ª dimensão do planeta Terra dos extraterrestres e do que eu chamo de piolhos astrais foi aberto.

Relatou-se que através deste lágrima muitos ETs amigáveis ou não escorregaram para esta dimensão, um aumento de avistamentos e abduções pode ser considerado como prova.

Rene Guenon assinala que a “Grande Muralha” que é como ele chama isso, uma concha e como tal não só mantém as energias para atuar como nossa proteção, mas também serve como uma limitação.

Isto pode explicar por que tantos disseram que planeta Terra está sob algum tipo de quarentena.

Houve um período específico de tempo durante o qual os ETs deveriam manter suas mãos fora do planeta e da nossa consciência, talvez em conformidade com a lei de não interferência? 

Esse acordo foi quebrado recentemente várias vezes ? 

Está mesmo essa limitação formal e supostamente “legal” chegando ao fim ?

Como Rene Guenon diz, existe a “Grande Muralha” para garantir que fiquemos protegidos de sermos atacados por inimigos negativos.

Isso significa que muitas destas entidades não são particularmente evoluídas podendo ter uma consciência do lado escuro.

Aparentemente em ciclos anteriores do tempo antes da solidificação atual do mundo, existiam aberturas no topo desta concha protetora que permitiu nos comunicarmos com os reinos mais elevados.

Essa comunicação foi o propósito dos antigos centros espirituais agrupados em todo o planeta que funcionavam como portais de tempo.

A maioria deles estão agora abandonados ou foram tomados intencionalmente pelo lado escuro para que possam alimentar-se das frequências residuais geradas lá.

Pense em quantas vezes os locais sagrados são o ponto focal de guerras em curso e miséria humana.

Nossa aceitação atual das doutrinas do materialismo e consumo nos permitem acreditar somente no que vem a nós através da percepção dos cinco sentidos.

A nossa própria forma limitada de pensar levou-nos para fora das comunicação dos domínios e acesso aos reinos mais elevados através destes centros sagrados superiores mais evoluídos que agora estão fechados, mais do que nunca estamos por nossa conta aqui !

NOSSO REFÚGIO ESTÁ EM NOSSO INTERIOR.

Se por nossos próprios esforços, formos capazes de acessar e nos unir com o Deus(Eu Sou) que habita dentro do nosso coração, então seremos capazes de agir de forma a melhorar o bem-estar do mundo que criamos, como era antes de esquecermos a nossa verdadeira Fonte.

Nós nos tornaremos o todo, integrados na Sabedoria-Conhecimento dos princípios metafísicos primordiais que sempre foram o único apoio de cada manifesto e “não-manifesto” (invisível ao nosso atual aparelho de cinco sentidos) de partículas e formas de qualquer Universo.



Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

Fonte: Portal 2013

Origem: wakingtimes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...