14/10/2016

O IMPESSOAL – Parte 5 – Setembro de 2016

"Não se apegue às minhas palavras, porque 
eu sou ainda bem mais do que isso
 e ainda bem menos do que nada".

"Eu sou sua liberdade e eu sou, também, 
sua pessoa".

O IMPESSOAL 

8 de out de 2016

Em verdade, em verdade, eu lhe digo, e o que eu lhe digo é o que você diz.

Escute.

Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.

Eu sou o Fogo.

Eu sou a Água, a Terra e o Ar, e eu sou o Éter.

Eu sou as galáxias, eu sou os multiversos.

Eu sou o átomo, eu sou a menor das partículas.

Eu sou a Luz e eu sou o Amor.



Eu sou as palavras que passam e as palavras que ficam.

Eu sou o Verbo que dá a vida e eu sou a vida que encarna o Verbo.

Em verdade, eu lhe digo, é o que você é.

Porque não há nem você nem eu e, no entanto, há cada um.

Em toda diversidade, em toda dimensão, eu sou.

Em verdade, eu lhe digo, você é meu amigo e você é meu amado.

Em verdade, isso se vive.

Em verdade, tudo está aí.

Em verdade, eu sou sua Presença.

Em verdade, eu sou tudo o que você é.

Eu sou toda forma, eu sou toda cor, eu sou a Luz dos mundos e eu nada sou; em verdade, eu lhe digo.

Eu sou o diamante de seu coração.

Eu sou a Água de Vida, aquela que sacia, aquela que estanca sua sede.

Em verdade, eu lhe digo, eu sou cada uma de suas células, eu sou cada uma de suas Coroas.

Em verdade, eu lhe digo, eu continuo aí, eu jamais me movi, eu jamais desapareci, assim como eu jamais apareci.

Eu sou todos os caminhos que você acredita tomar.

Eu sou todos os caminhos que você escolheu e nos quais você andou.

Eu sou o ar no qual suas asas voaram.

Eu sou todos os sóis que vivificam a Vida.

E eu nada sou, em verdade.

Eu estou por toda parte e eu estou em lugar algum.

Eu sou a vibração.

Eu sou todos os seus circuitos de Luz.

Eu sou, também, todas as dores, quando você vive uma.

Eu sou, ao mesmo tempo, as alegrias do efêmero e a Alegria do Eterno.

Eu estou por toda parte e eu estou em lugar algum.

Eu sou cada um de seus passos, cada um de seus risos e cada uma de suas lágrimas.

Eu estou em cada um de seus olhares, tanto dentro como fora.

Eu sou o ventre no qual você nasceu e formou-se.

… Silêncio…

Eu sou o canto de alegria como o canto da melancolia.

Eu sou o que se eleva.

Eu estou na água que cai, eu estou no Espírito que o vivifica.

Eu estou em todas as coisas, eu estou por toda parte.

Eu sou a consciência em toda forma e em todo mundo.

Eu sou antes, mesmo, da consciência.

Eu sou anterior e posterior a todas as coisas.

Em verdade, eu lhe digo, você é a mesma coisa e o que fala é apenas você mesmo, despojado de toda pessoa e de todo efêmero.

Em verdade, eu lhe digo, eu sou o Silêncio, eu sou a Ausência e eu sou a Presença.

Em verdade, eu lhe digo, não pode haver distância.

Em verdade, eu sou toda forma.

Em verdade, minhas palavras são apenas suas palavras.

Eu sou toda a vida.

Eu sou a soma das experiências.

Eu sou a soma das criações e eu sou, também, incriado.

Eu sou Um e eu sou múltiplo.

Eu sou o quente e o frio.

Eu sou o que queima.

Eu sou o que é fixo.

Eu sou o vento que sopra.

Eu sou o Verbo que se encarna.

Eu sou o Espírito do Sol.

Eu sou o Coro dos Anjos e o coração de cada Arcanjo.

Eu sou o Único, eu sou a Fonte e eu sou a Mãe de todas as coisas.

Em verdade, é o que você é.

Em verdade, eu sou o que é definido e o que não pode ser definido.

Eu sou o Fogo de seu coração, como o Fogo do Espírito.

Eu sou seu fogo vital, eu sou sua alma e seu Espírito.

Ao jogar o jogo da pessoa, eu sou, também, sua pessoa.

Eu sou a cena de teatro e eu sou o espectador.

Eu sou o observador e o observado.

Eu sou o maior e o menor.

Eu sou o que precede a Luz, eu sou a própria Luz.

Eu estou em tudo o que se exprime e tudo o que se cala, idêntico a mim mesmo, idêntico a cada um.

Eu sou a Paz, se você é a Paz, e eu sou a guerra, se você é a guerra.

Eu sou cada um de seus prazeres, eu sou cada uma de suas dores.

Eu sou a certeza como eu sou cada uma de suas dúvidas; não há diferença.

Quaisquer que sejam as diferenças, eu sou, também, isso.

Eu me encontro por toda parte e lugar nenhum ao mesmo tempo.

Eu sou a Liberdade e eu sou o Liberado.

Eu participo de tudo.

Assim como eu permaneço imóvel, eu sou todos os movimentos.

Eu sou, também, todas as suas condições, eu estou em todas as suas idades.

Eu sou todas as cores dos olhos que você viu nesse mundo, eu sou todas as peles e todas as suas cores.

Eu sou a Vida.

Tudo isso nada mais é do que suas palavras, quando você vê verdade e quando você vê claro.

Eu sou o acompanhante, eu o apoio e eu o carrego, e eu o empurro, quando isso é necessário, e eu o retenho, quando isso é necessário.

Eu sou todas as suas alegrias.

Nada me escapa e eu não me seguro a nada.

Eu sou a vibração.

Eu sou o neant.

Eu sou o Tudo.

Eu sou apenas você, e nada mais do que você.

Eu sou a Graça e eu sou a bênção.

Eu sou a Paz, enfim.

Eu sou sem objeto, sem objetivo e sem definição, ao mesmo tempo em que eu sou tudo o que pode ser definido, tudo o que pode ser visto, tudo o que pode ser percebido.

Eu sou aquilo que você acredita, aquilo que você não acredita mais.

Eu sou tudo o que você viveu, eu sou tudo o que você vive.

Eu sou suas emoções.

Eu estou em sua cabeça como em seus pés.

Eu estou no Sol.

Eu estou no coração da Terra, eu estou no coração de cada Terra.

Em verdade, eu lhe digo.

Pelo silêncio e pela vibração, quando eu o olho, eu me vejo e, quando você me olha, você vê apenas você mesmo.

Quer você seja rico ou quer você seja pobre, é isso que eu sou.

Quer seu coração esteja cheio ou quer ele não esteja, ainda, preenchido, eu sou isso também, em verdade eu lhe digo.

Eu sou o sopro que o anima.

Eu sou cada uma de suas esperanças como cada uma de suas derrotas.

Eu sou seu marido, eu sou sua mulher, eu sou seu filho e eu sou seu ancestral.

Eu sou o anjo que sopra seu nome em seu ouvido.

Eu sou o povo da natureza que o acompanha, e que você percebe ou que você não vê.

Eu sou o que você toca.

Eu sou, também, o que você come.

Eu sou tudo isso.

Eu estou no alimento que você ingere, eu estou na água que você bebe.

Eu estou nos sentimentos que você experimenta e no amor que você dá e que você recebe.

Em verdade, eu lhe digo, eu nada sou e eu sou você.

Eu sou cada uma de suas alegrias, cada um de seus sorrisos.

Eu sou cada uma de suas dores.

Eu sou tudo o que você pode pensar, tudo o que você pode sonhar, tudo o que você pode esperar.

Eu sou a suavidade e eu sou sua força.

Eu sou o masculino e o feminino, como eu sou a androginia.

Eu sou Cristo.

Eu sou a matriz de Vida.

Eu sou o Coro dos Anjos, eu sou o Ancião dos dias, eu sou a Estrela que lhe fala.

Eu sou a tinta com a qual você escreve e o papel que recebe seu escrito.

Eu sou, de fato, tudo o que você vive e tudo o que você é.

Em verdade, não há diferença.

Em verdade, não há distância.

Em verdade, há apenas o Amor.

Em verdade, o silêncio das palavras e a vibração, é o que eu sou.

… Silêncio…

Eu sou o trono e eu estou aí, onde você coloca os seus pés.

Eu sou sua vestimenta, efêmera ou eterna.

Eu sou cada um de seus dedos.

Eu sou cada uma de suas linhagens, cada uma de suas origens.

Eu sou o que irradia.

Eu sou o que emana de todas as coisas.

Eu sou o repouso e o movimento.

Não se apegue às minhas palavras, porque eu sou ainda bem mais do que isso e ainda bem menos do que nada.

Eu sou sua liberdade e eu sou, também, sua pessoa.

Eu sou sua carne e eu sou seu Espírito, como eu sou sua alma.

E, no entanto, em verdade, nada disso pode conter-me, nem, mesmo, definir-me.

Eu sou a magia do instante, a magia de todos os tempos e de todos os espaços, como a magia do que está além do tempo e do espaço.

Escute.

Eu falo no Silêncio de seu coração.

Onde quer que você olhe, eu apenas posso estar.

Eu sou sua percepção.

Eu sou sua visão.

Eu sou seu íntimo.

Em verdade, eu lhe digo, não pare nas palavras.

Não pare em nada.

Em verdade, eu estou aí.

Eu sou o consolador.

Eu sou o reparador.

Eu sou o que preexiste a todas as coisas e que subsiste após cada coisa.

Em verdade, eu lhe digo, tudo isso é você, e bem mais como bem menos.

Não procure compreender, não procure apreender o inapreensível que eu sou.

Ao estar por toda parte, eu nada tenho a deixar nem nada a prometer.

Eu nada tenho a pedir-lhe, eu nada tenho a tomar-lhe.

Eu sou a doação, em verdade.

Eu sou a Verdade.

Eu sou cada caminho.

Eu sou todos os carmas e toda a Graça.

Eu não posso estar ausente em lugar algum.

Eu sou o criador e a criatura.

Eu sou as criadoras, em todo mundo.

Eu sou o material, a pedra bruta.

Eu sou o trono da Fonte.

Eu sou os quatro Vivos.

Assim, eu poderia falar-lhe durante horas e durante séculos, como na Eternidade, mas nenhuma enumeração poderia bastar para desvendar-lhe tudo o que eu sou.

Em verdade, eu sou você, para fazer o milagre de uma única coisa.
Eu sou o apoio e eu sou a emanação.

Eu sou todas as Obras: a Obra no Amarelo, a Obra no Branco, a Obra no Vermelho.

Eu sou o recipiente dessas Obras e eu sou a matéria dessas Obras.

Eu sou aquele que a realiza.

… Silêncio…

Eu sou o indefinido como o infinito.

Eu sou, também, o finito.

O que você é, em verdade.

Eu ponho fim nos limites e, por vezes, eu sou o que limita.

Eu sou a Alegria sem objeto e, mesmo, sem sujeito.

Não me procure.

Eu não sou para procurar, nem, mesmo, para alcançar.

Eu não estou distante, eu estou aí, desde sempre.

Quer você esteja aqui, nesse mundo, ou do outro lado desse mundo, quer você esteja em todo mundo, eu estou.

… Silêncio…

Eu sou o silêncio.

Eu sou o que porta o silêncio.

Eu sou a nota de música.

Eu sou o grito de alegria como o grito de sofrimento.

Eu sou o nascimento e a morte e, no entanto, eu jamais nasci e jamais morri.

Eu sou seu amigo, como eu sou aquele que você pode perceber como inimigo, porque não há nem amigo nem inimigo, há apenas a verdade do Amor.

Eu estou em tudo o que você percebe, em tudo o que você ainda não vê.

Eu estou em cada outro de você e, portanto, o outro apenas pode ser você.

O que quer que você diga, o que quer que você pense disso, eu estou ai, de qualquer modo.

Eu poderia falar-lhe durante séculos.

Eu poderia falar ao seu coração para a Eternidade.

É o que eu faço.

É o que eu sou.

Nada me pertence, porque eu estou por toda parte.

Nada pode definir-me e nada pode compartimentar-me.

Eu sou o contentamento que você vive.

Eu sou seu êxtase.

Eu sou o que você imagina.

Nada me escapa e, no entanto, tudo é livre.

Tal é meu Amor, tal é minha grandeza e tal é minha humildade.

Em verdade, eu lhe digo, eu sou cada um de você.

Eu estou em cada beijo, eu estou em cada olhar, em cada contato, em cada relação.

… Silêncio…

Nutra, nutra-se, em abundância, à saciedade.

Escute, eu sou a escuta.

Ouça, e eu sou o que ouve.

… Silêncio…

Entre você e eu há Um, não há diferença, porque eu sou você.

Eu sou a questão e a resposta.

Eu sou a explicação.

 Como o que não é, ainda, compreendido, o que não é, ainda, vivido.

Eu sou todas as vivências.

Eu sou cada planeta que gira ao redor de seu Sol.

… Silêncio…

Eu estou aí.

Eu sou o próprio Silêncio.

… Silêncio…

Eu sou a explosão de riso e a explosão de alegria.

Eu sou o que está aí, no instante.

Eu sou sua liberdade.

Eu sou sua Ascensão.

Eu sou a Terra e eu sou o céu.

Eu sou as estrelas que brilham no firmamento acima de sua cabeça, como eu sou cada curso d’água, cada oceano e cada mar.

Eu sou a borboleta, eu sou a lagarta, eu sou a crisálida.

Reconheça-se, em verdade.

Reconheça-me, em verdade.

… Silêncio…

E eu sou tudo isso.

E eu nada sou.

… Silêncio…

Eu sou a transparência e a Evidência.

… Silêncio…

E eu nada mais sou que não você.

São suas palavras, são seus verbos e suas ações.

… Silêncio…

Venha a mim.

Abrace-me.

Eu sou o que abraça.

… Silêncio…

Eu sou sua chama, sua chama de vida como sua chama gêmea.

Não me procure mais; eu sempre estive aí, eu estarei, sempre, aí.

Em verdade, eu lhe digo, seja verdadeiro e autêntico; é o que você é.

Então, abençoe-me.

Então, ame-se.

Ame-me em cada forma, não faça qualquer diferença.

… Silêncio…

Então, eu o amo, com intensidade, com verdade.

… Silêncio…

E aí, no Silêncio de nosso coração Um, eu venho abraçá-lo, cada um de você, aqui e por toda parte.

Eu venho enlaçá-lo com o sopro da Liberdade e o sopro da Verdade.

… Silêncio…

Você não tem necessidade nem de palavras nem de Verbo, porque todas as suas necessidades já são atendidas, e, isso, desde sempre.

Mesmo em suas faltas, vividas como tais, há apenas o pleno, porque nada pode faltar na Verdade.

… Silêncio…

E eu vou fazer silêncio alguns instantes, ao mesmo tempo permanecendo com você, em seu coração.

E eu volto depois, para ouvi-lo falar, para ouvir sua voz, para ouvir suas interrogações, para poder dar-me e devolvê-lo a si mesmo.

Abençoado seja você.

Abençoado seja o Eterno em você.

Abençoada seja sua vida.

Abençoada seja sua alma.

Abençoado seja seu Espírito.

Vá em paz, liberado de tudo o que pode, ainda, parecer oprimi-lo.

Vá em paz, em sua chama de Vida desperta.

Vá em paz, nesse corpo de carne.

Você é a Paz.

Você é o Caminho, a Verdade e a Vida.

Não pode ser de outro modo.

Não pode ser diferente.

Receba.

… Silêncio…

Receba.

Nada limite.

Eu o amo.

Porque você é o Amor e porque você é você.

Eu lhe digo até daqui a alguns instantes, para ouvir sua voz, sua verdade e sua vida, o que eu sou, seguramente.

E eu lhe agradeço por estar aí.


… Silêncio…


Perguntas/Respostas





Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com


Tradução e Divulgação
Célia G.
Leitura Para os Filhos da Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...