16/07/2012

MARIA – 14 de julho de 2012

O Tempo de meu Anúncio está, agora, muito próximo.
O ciclo está concluído:
ele se conclui nos tempos que vocês vivem.


Eu sou MARIA, 
Rainha dos Céus e da Terra. 

AUTRES DIMENSIONS

Filhos bem amados, eu venho para preenchê-los de graças e acompanhá-los.
Inúmeros de vocês, cada vez mais numerosos a cada dia, agora, percebem minha Presença, seja em suas noites, em seus dias.
Eu estou ao seu lado.

Assim que vocês me chamam, eu me apresento a vocês.


Do mesmo modo, durante o tempo que vai escoar-se até a última sessão do Manto Azul da Graça, retransmitida pelos Anciões e as Estrelas, eu virei, a cada dia, naquele horário, a fim de preenchê-los de graças, de responder, também, às suas questões, de dar-lhes o que eu nomearia os últimos conselhos destes tempos de Consumação de sua natureza profunda, desse Amor que lhes foi difícil viver e encontrar.

Nós não lhes agradeceremos, jamais, o bastante, por seu trabalho de Ancoragem da Luz, que permitiu trabalhar para a Ascensão da Terra, em circunstâncias suavizadas e muito mais agradáveis do que inúmeros profetas haviam anunciado.

Um ciclo conclui-se: as transformações que foram empreendidas pela chegada da Luz, em seus diferentes componentes, concluem-se, agora.

A primeira Irradiação do Espírito Santo, chegada sobre esta Terra em 1984, conduziu-os, a uns e aos outros, a viver, a aceitar essa transformação, pelo Amor e no Amor, a fim de permitir-lhes estarem preparados para essa Conclusão.
Eu me tenho, portanto, ao seu lado, no Canal Mariano, e minha Presença e meu Amor lhes são obtidos, de toda a Eternidade.

Cada vez mais numerosos entre os Ancoradores de Luz e aqueles que, hoje, começam a abrir-se à Verdade da Luz.

Eu me manifesto, assim como os Arcanjos e os Anciões, ao seu pedido, ao seu chamado, não tanto para falar-lhes, mas para estar Presente, a fim de que, em nossa Comunhão, vocês possam viver o que vocês São realizar o que vocês sempre foram, de maneira mais fluida, mais fácil.

Os tempos que se apresentam a vocês são os tempos da misericórdia, os tempos da graça, os tempos da Liberdade.

Se vocês se voltam para seu Coração; se, além de querer fazer o bem, vocês São o bem; se vocês se têm tranquilos, não respondendo às solicitações de sua pessoa, aqui, sobre esta Terra; se vocês não respondem às solicitações desse mundo que entra em seu período de confusão, então, vocês serão claros, cada vez mais Amorosos, cada vez mais disponíveis, para viver o que há a viver.

O Tempo de meu Anúncio está, agora, muito próximo.
Aliás, o número, cada vez maior, entre vocês, que me percebe e que me recebe é capaz de facilitar esse Anúncio.

O tempo chegou de recuperar, definitivamente, sua Eternidade.
Em vocês, os últimos preparativos foram realizados.

Inúmeros elementos transmitidos pelos Anciões, por minhas Irmãs Estrelas, assim como por outros intervenientes deram-lhes inúmeros elementos, nesses últimos meses, que os preparam, de algum modo, para viver o que vocês São.

Lembrem-se do que disse TERESA: lembrem-se da Humildade, da Simplicidade sobre esse mundo.
Aceitem nada ser, aqui, para Ser Tudo.
Aceitem voltar-se para o Amor.


Além de toda relação entre vocês, aqui, encarnados sobre a Terra, nós lhes oferecemos, hoje, nossa Comunhão, nossa Fusão.

Assim, a cada dia, até a última sessão do Manto Azul da Graça, eu estarei com vocês (ou algumas de minhas Irmãs), a fim de fazê-los verificar e validar a realidade de nossa Presença, a fim de que, através de nossa União, de nossa Comunhão, vocês se dirijam, sem apreensão, na Alegria, na delicadeza do que vocês São, para esse Amor, para essa Verdade.

Elementos importantes, comunicados por aquele que se faz nomear BIDI, abriram-lhes as últimas Portas, permitindo-lhes dirigir-se para a Porta Estreita e deixar atrás de vocês o que está morto, o que não pertence ao reino do Amor, ao reino da Eternidade.

Em toda consciência, conforme o acolhimento que vocês reservam à minha Presença e às nossas Presenças, vocês demonstram, com isso, a possibilidade de viver, aqui mesmo nessa carne, essa Ascensão, e dar-se a Ser a Verdade de sua Eternidade, a Verdade de sua Beleza.

Especialmente durante estes dias, aqueles que me lerem, aqueles que se conectarem a nós e chamarem-nos, nós estaremos aí (mais especificamente, minha Presença), a fim de fazê-los viver essa União Mística comigo mesma, com outros Anciões, com o que é, para vocês, o mais proveitoso, concernente à Liberação de seus últimos apegos, a Liberação de seus últimos medos, a Liberação de tudo o que, até o presente (talvez, ainda, até hoje), entravou o que vocês São.
O ciclo está concluído: ele se conclui nos tempos que vocês vivem.

É-lhes dado a viver esses Reencontros conosco, que vêm aportar-lhes a Água, a Água do alto, a Água do Céu, que põe fim a toda a sede, a todo sofrimento e a toda hesitação.
 
Voltando-se para nós, vocês se voltam para vocês.

Voltando-se para nós, vocês aceitam e aquiescem à Eternidade, renunciam ao efêmero, renunciam ao sofrimento, ao medo, a toda falta que existe nesse mundo sobre o qual vocês estão e que não é seu mundo.

Vocês são os Filhos da Eternidade.

Eu sou, como Mãe, responsável por esse corpo no qual vocês estão, mas eu não sou sua Mãe.

Não há Pai, nem Mãe: vocês são, vocês mesmos, o Absoluto, como foi dito.

Esse Absoluto é Amor e é através desse amor que vocês são capazes de manifestar, após ter-nos acolhido, após ter recebido a Luz em seus diferentes componentes.

Hoje é o dia no qual vocês devem – se o desejam separar-se de toda muleta, a fim de serem vocês mesmos e apresentarem-se à Luz, para esse face a face consigo mesmos.

Suas múltiplas possibilidades, que foram enunciadas desde alguns meses, dão conta de seu progresso, de vocês, que trabalharam, de vocês, que acolheram.

Então, eu posso imaginar que, na consciência limitada que é, ainda, a sua, por momentos, colocam-se, ainda, algumas questões.

Eu estou aí, também, para isso: comunicar-lhes minha Presença, comunicar-lhes meu Amor, para além de qualquer palavra, em seu Canal, em vocês, em seu Coração.

Através dessa Comunhão, vocês tirarão e extrairão tudo o que é necessário.
Vocês ali encontrarão a graça.
Vocês ali encontrarão a certeza.
Vocês ali encontrarão a Plenitude do que vocês São, para além das faltas desse mundo.

Então, eu respondo, durante esse tempo, às suas questões e, do mesmo modo, a cada dia, eu darei elementos em função da aproximação da Luz em vocês, em função da Revelação na humanidade.

Eu me terei ao lado de vocês, e responderei, Vibratoriamente, ao seu apelo, dando-lhes a viver esse indizível Amor: a Verdade do que vocês São.
Durante este período, fiquem na calma, estejam o mais calmo possível.
Algumas de minhas Irmãs disseram-lhes para permanecer na Humildade, na Simplicidade, ir à natureza, aproveitar da energia da Terra e do Céu que são, mais do que nunca, liberados, o que lhes dá a viver o que foi nomeada a Onda de Vida, a Onda da Graça da Terra, assim como a Irradiação que vem do Centro Galáctico, de maneira muito mais livre do que anteriormente.

E, quando menos vocês resistirem a isso, mais o Amor vai preenchê-los e mais vocês serão Luminosos e mais vocês serão Liberados de toda angústia, de todo medo e de todas as ilusões às quais vocês estão, nesse mundo, ainda, apegados, religados, o que os prova de Autonomia, de Liberdade, de Verdade e, sobretudo, de Absoluto.

Então, todas essas Comunhões que nós lhes oferecemos vão tornar-se cada vez mais prementes, cada vez mais intensas e cada vez mais Amorosas, em seu sentido o mais nobre.

Acolham-me, como nós os acolhemos.
O Amor é nosso laço e nossa Liberdade.


Esse laço nada tem a ver com os laços desse mundo, quaisquer que sejam, porque eles são indestrutíveis.

Eles fazem parte da Eternidade: eles estarão aí, como estiveram aí e como estão aí.
Através desse contato que temos, uns com os outros, encontra-se tudo o que sacia sua sede, encontra-se a solução, a chave de sua Ascensão.

Retenham isso, retenham que toda sua vida deve ser essa Irradiação de Amor, não mais para ancorar a Luz, mas, efetivamente, para serem, como foi dito, de algum modo, os Liberadores, aqueles que transcenderam, aqueles que transformaram tudo o que era resistência e medo, tudo o que era sofrimento e ignorância, no último Conhecimento do que vocês São, dessa Transparência, desse Amor, tal como ele está presente em toda Dimensão, em todo lugar, em toda esfera.

Hoje é seu tempo: esse tempo da Liberdade, esse tempo da Liberação, esse tempo no qual lhes é pedido penetrar as esferas da graça. As esferas da Eternidade e viver isso nesse corpo de carne, a fim de, plenamente, aproveitar dessa Transmutação.
A fim de que o corpo nomeado Corpo de Existência, ou como o conjunto de Duplos que lhes são atribuídos (ou que vocês lhes são atribuídos) permita viver na Comunhão da Alegria e, além da Alegria, no Êxtase da Onda de Vida, da Onda da Terra, que vem regá-los em seu Núcleo Cristalino, em sua raiz que vem de Sírius, que lhes dá esse impulso para sua Linhagem Estelar, sua Dimensão original ou para seu Absoluto.

Tudo isso se joga agora, de modo cada vez mais visível, de modo cada vez mais evidente, a partir do instante em que vocês soltam, inteiramente, o que vocês creem ter nesse mundo.

A partir daquele instante, nós correremos para vocês, a fim de celebrar sua Liberdade e sua Liberação.

Então, é claro, o que está na resistência e no sofrimento, nesse mundo, é ávido.
Ávido de saber quando.
Ávido de viver essa Liberação, em suas fases finais.

Mas apreendam, efetivamente, que vocês a estão vivendo, nesse momento mesmo.
A partir do instante em que a Onda de Vida percorre-os, a partir do instante em que o Canal Mariano está presente, a partir do instante em que o Fogo do Coração reinstala-se, novamente, de maneira completa e permanente, então
vocês estão Liberados.

E a Liberação está em curso, dando-lhes a viver, nesse corpo de carne, a iluminação a mais total da Luz, no conjunto do que lhes resta, não a fazer, mas, efetivamente, a Ser, ao nível de sua Consumação.

Essa Consumação é, agora, coletiva.

Ela entra em uma fase na qual, como eu dizia, o conjunto de instituições desse mundo que os enganou apaga-se, por si mesmo, pela graça e a majestade da Luz, pela graça e a majestade de nossa Presença, de nós, Estrelas, com os Anciões, com os Arcanjos e o conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, que aparece, pouco a pouco, à sua consciência, antes de ser visto aos seus olhos de carne.

Na visão etérea, inúmeros de vocês veem as modificações que existem ao nível do Éter, no ar deste planeta, nos Céus, sobre a Terra.
Como vocês sabem, inúmeros animais estão, eles também, liberando-se e vivendo a própria Ascensão para a Eternidade.
Tudo isso é, claramente, perceptível em vocês.


Então, nós lhes pedimos, vigorosamente, por favor, durante estes tempos, para voltarem-se para nós e estarem em Comunhão conosco.

Isso vai tornar-se, para vocês, cada vez mais fácil, a partir do instante em que soltam toda pretensão, todo orgulho, toda personalidade.

É nessa personalidade, para aqueles que estão, ainda, encarnados, e que vivem aqui, que se vive essa Ascensão.

Esse corpo, que é apenas o receptáculo da Luz, mas é no interior dele que isso deve acontecer, nesse momento mesmo.

Abram-se a nós, não resistam mais, ao que quer que seja.

Deixem estabelecer-se a graça, deixem estabelecer-se a Fluidez, deixem estabelecer-se a Alegria e deixem estabelecer-se esse Absoluto, essa Onda de Vida que lhes transporta coisas que, até o presente, pareciam-lhes improváveis, impossíveis.

Tudo isso está, totalmente, aberto, tudo isso está, totalmente, pronto, e é em vocês que isso se desenrola.

Reposicionem, eu diria, suas prioridades.

Qual é sua prioridade?
Quais são seus medos?
Qual é seu Amor?
Qual é sua Transparência
Vocês vão para a Clareza?


Vocês vão para essa Liberdade, porque nós os aportamos, mais do que nunca, ao mais próximo de vocês, uma vez que nós estamos ao seu lado.
O conjunto de camadas isolantes desse Sistema Solar vive a desagregação final, dando-lhes a viver, em vocês, modificações importantes, mesmo, de sua consciência.

Alguns impulsos da Luz vão levá-los a mudar, por vezes, de maneira radical, alguns elementos em vocês e em suas circunstâncias de vida.

O que quer que aconteça, fiquem na mesma serenidade, no mesmo Amor, na mesma paciência, no mesmo acolhimento.

Nada mais há a fazer.
Há apenas a Ser.

Ser bem: não querer fazer o bem, mas Ser, si mesmo, o bem, para além de toda dualidade, de toda personalidade.

Cultivem o Amor, não pela vontade, mas por seu Abandono total ao Amor que vocês São.

Tudo o que é resistência, tudo o que é medo poderá apenas fazê-los sofrer, inutilmente, levá-los a caminhos nos quais nem tudo é Claro, nem tudo é Transparente.

Ora, vocês devem ser Claros e Transparentes, para viver o que há a viver com a maior das facilidades.
O conjunto de seus Irmãos e de suas Irmãs, de meus Filhos, que ainda dormem sobre esta Terra, vão apoiar-se em vocês.

Existem inúmeros sinais, presentes em vocês, que lhes dão a perceber, claramente, aqueles de seus Irmãos e de suas Irmãs que estão na mesma dinâmica de Liberdade que vocês e aqueles que, por razões que lhes são próprias, opõem-se, ainda, e/ou, mesmo, desviam-se da Luz.

Em relação a isso, quaisquer que sejam as modificações de seus Sons, percebidos ao nível dos ouvidos, seja a modificação de suas Lâmpadas energéticas, chamadas chacras, sejam as modificações de sua consciência, afirmem o que vocês São e iluminem o que deve sê-lo, com suavidade, com Transparência.

Ousem ser o que vocês São, de toda a Eternidade.

Nenhum elemento deve ficar em seu caminho e não pode ficar em seu caminho porque, quando vocês são Transparentes, nenhum elemento pode pará-los, nenhum elemento de resistências desse mundo pode afetá-los.
Onde quer que vocês estejam, nós estamos ao seu lado, mais do que nunca, de maneira cada vez mais potente, cada vez mais evidente, a partir do instante em que vocês voltam seu olhar, e, sobretudo, seu Coração para nós.

Nós estamos aí para isso.

Como sempre dissemos, nós não podemos realizar a Passagem em seu lugar, mas nós estamos aí, do outro lado dessa Porta Estreita, para acolhê-los de braços abertos, de Coração aberto, na Fusão do Amor, no Fogo do Amor.

Eu lhes deixo, agora, a palavra, porque posso imaginar que as questões que vocês têm a colocar-me, vocês, aqui presentes, correspondem ao conjunto de questões de seus Irmãos e de suas Irmãs a caminho para essa Unidade, no caminho que permite a eles não mais caminhar e estabelecer-se na Verdade da Onda de Vida, na Verdade da Liberação.

Então, eu os deixo exprimir-se, porque essas questões serão proveitosas para todos aqueles que as lerem e permitirão, através das respostas que vou dar, aproximar-me, ainda mais, daqueles que não estão, inteiramente, voltados para nós.

Eu esclareço que, a cada dia, voltando neste horário (ndr: 17 horas, hora francesa no relógio), nós estabeleceremos uma Comunhão cada vez mais pronunciada.

Vocês a constatarão, tanto quando de seus Alinhamentos, como quando de suas noites, como quando de momentos imprevistos nos quais, justamente, os pensamentos param, as emoções param, fazendo-os vislumbrar o pleno, a vacuidade, o vazio, em suma, tudo o que, do lado da personalidade, parece-lhes não habitual e inesperado.

Tudo isso se produzirá naqueles momentos, nos momentos em que suas resistências estarão menos presentes, nos momentos em que seu Coração estará mais apto a viver essa Comunhão, abrindo-lhes as portas da Dissolução, da Fusão.

Eu os deixo, agora, perguntar o que vocês têm a perguntar-me.

Questão: como guiar para essa Luz, os parentes que não estão abertos?
Meu Filho, você não pode guiar ninguém, porque cada Irmão e Irmã é Livre, e essa Liberdade será cada vez mais total.
Em nome de que você quereria levar, por palavras, quem quer que seja para nós?
Simplesmente, contente-se de ser Transparente, de ser Claro consigo mesmo, de estar bem em si, e a Inteligência da Luz, a Inteligência da Onda de Vida poderá, talvez, comunicar-se.
E essa mudança, você a perceberá porque, a partir do instante em que um parente abre-se à Luz, em face dessa pessoa ou pensando nessa pessoa, o Som que você percebe no Canal Mariano tornar-se-á cada vez mais cantante, cada vez mais agudo.

Se, agora, você se encontra em face de um Irmão ou de uma Irmã (mesmo seu filho o mais querido), se ele se desvia da Luz, você constatará, por si mesmo, que o Canal Mariano tem tendência a apagar-se, que o Som que ali está presente desaparece.

Então, naqueles momentos, não insista: contente-se em ser Transparente, contente-se em estar bem, contente-se em ser Amor, porque nada mais do que isso pode agir.
E, mesmo se isso não age, você não é nem responsável, nem culpado, mas você não pode constranger ninguém.


Isso se chama a Liberdade e a graça.

Questão: o que significa sentir sua Presença no Canal Mariano e não mais no Coração?


Significa que, como nós sempre dissemos, nós somos vocês, nós estamos em vocês e, obviamente, nós já estamos presentes, inteiramente, em seu Coração.
Mas a consciência comum deve, ela também, beneficiar-se disso.
Como você diz, você me percebia em seu Coração, que é a consciência do Coração, aquela da Unidade, aquela que está além de toda dualidade.

Agora, nós nos temos, e eu me tenho, em seu Canal.

Isso, para permitir a interação e, sobretudo, além da ação de seu próprio Coração, que eu me estabeleça ao seu lado por meu Anúncio e, também, para permitir, eu diria, uma propagação de Luz e de minha Presença, de próximo em próximo, para aqueles que estão ao seu redor ou no outro extremo do planeta.

Há, portanto, uma forma de malha, pela energia de Amor, pela energia que nós nomeamos Mariana (da compaixão), mas bem além do Espírito Santo, que permite a essa irradiação, que estava em seu Coração e que irradiava, já, de seu Coração, exprimir-se, de maneira consciente e lúcida, mesmo na consciência da personalidade.
A grande diferença está aí.

Inúmeros de vocês, aqui, sentem-me, do mesmo modo, no Canal.
Não se coloquem questão porque, para vocês que ainda estão localizados em um corpo, parece-lhes incompreensível e indefinível que eu possa estar presente, ao mesmo tempo, junto a cada um de vocês.

E, no entanto, é a estrita Verdade, uma vez que vocês o vivem, nesse momento mesmo, quando me lerem ou, eventualmente, quando me escutarem.

Questão: pode haver percepção do Canal Mariano sem ouvir palavras?

O importante não serão, jamais, as palavras, até o momento de meu Anúncio.
O importante é o Silêncio de nossa Comunhão, o Silêncio de nossa Fusão.
É o mental que quer nutrir-se de palavras, o que é limitado em você, como dizem alguns.

O importante é o Coração.

O importante é o que se passa, de Coração a Coração, de minha Presença à sua Presença.

E isso passa de qualquer palavra.

Não há mais necessidade de palavra, exceto no momento em que a permeabilidade da Terra será tal que ela permitirá anunciar-lhes, a todos, a boa nova.
Mas, antes de tudo, é a percepção de nossa Presença comum que é importante.
Nada pode substituir isso.

Nenhuma palavra vale essa Comunhão e essa Fusão.

O que eu nutro, por minha Presença, nesse Canal Mariano, é sua Eternidade.
É, de algum modo, preparar a Promessa e o Juramento, o Retorno da Luz.
Não há necessidade de palavra na Luz.
As palavras não existem no Amor.


Questão: sinto sua Presença na face esquerda e no ombro. É, verdadeiramente, ligado à sua Presença?

Cabe a você ver.


Quem coloca essa questão, se não é sua personalidade?
Aí está porque eu me apresento a vocês, porque, mesmo vivendo-o, vocês ainda duvidam.

Como lhes disse TERESA, como lhes disse GEMMA: «o que vocês precisam mais?», «o que mais vocês esperam?».
Eu aproveito disso para acrescentar que, quando eu estou ao lado de vocês, quando vocês me percebem (seja em seu Coração e, sobretudo, agora, no Canal Mariano), vocês nada têm a pedir: apenas pedir minha Presença.
Mas, quando ela está aí, nós nos instalamos na Comunhão, nós nos instalamos nessa Fusão de Amor.

Nenhuma palavra é necessária, nenhuma ação é necessária, porque é dessa Fusão, dessa Comunhão que resultará a facilidade da Dissolução.

Nenhuma palavra poderá nutri-los de Amor.

Retenham, simplesmente (seja nesses momentos de Comunhão e de Fusão que somos chamados a viver, e que vivemos, já), lembrem-se de que são as circunstâncias de seu ambiente, ou de algumas presenças de Irmãos e de Irmãs que estão na resistência ou na oposição, que os chamarão a afastarem-se, ou seja, não mais permanecer na presença daqueles que não podem, de momento, por razões que lhes são próprias, Comungar ao que vocês São, entrar em Fusão com o que vocês São.

Esses momentos são os momentos da Liberdade, da Liberação.
Vocês são os Liberadores.


Então, guardem o que floresce, em vocês, permanentemente, à Luz, permanentemente, banhados no Amor, banhados no que nutre essa Comunhão e essa Fusão.

Mergulhem no que nós vivemos.

Questão: isso significa que o Anúncio é Vibratório, ao invés de verbal?

Ele se produzirá dos dois modos.
Vocês são, de algum modo, os pioneiros, porque minha Presença está em seu Canal Mariano.
Mas muitos Irmãos e Irmãs que estão encarnados não têm essa chance, nem essa possibilidade.

Qualquer que seja a razão, no momento em que a Terra tiver decidido, quando do Reencontro do Céu e da Terra, naquele momento, não haverá mais qualquer barreira, não haverá mais qualquer resistência e todos, naquele momento, poderão viver esse Apelo, aquele de meu Anúncio.

Mas vocês são, efetivamente, já, Chamados.

Seja por minha Presença ou como o disseram algumas Irmãs, se vocês ouvem seu nome, o Apelo é realizado.
Vocês esperam, simplesmente, seus Irmãos e suas Irmãs.
Vocês esperam, simplesmente, a Terra e o Céu.

Mas, para vocês, isso já está aí e está consumado.

Resta, é claro, passar o momento coletivo, que virá muito em breve.

Eu os aconselho, também, a manter presente no espírito os ensinamentos daquele que se nomeou BIDI, porque, lembrem-se, nos momentos que podem parecer-lhes difíceis (seja para esse corpo, seja em suas relações, seja na sociedade), de que vocês não são desse mundo e que, em definitivo, esse mundo é efêmero e é apenas um sonho, apenas uma projeção.

Mas é aqui que isso se vive, aí, onde vocês estão.

O que quer que lhes aconteça, não façam disso doença, e digam-se que isso é, em definitivo, unicamente, destinado à sua Liberdade e à sua Eternidade, mesmo se isso não lhes apareça como tal nos eventos, que vocês poderiam nomear traumáticos, dessa vida.

Porque o que lhes acontece é, muito exatamente, o que deve acontecer para ser Livre.

Não procurem compreender, vocês terão, disso, toda a compreensão e toda a utilidade, em nossa Comunhão, em nossa Fusão.

Mas não nas palavras, não na atividade mental, não na reação e não na oposição porque, de algum modo, a Luz e nossas Presenças testam-nos em suas últimas trincheiras, em seus últimos apegos, em seus últimos medos.

Olhem-nos como tais: vocês não são esses medos, vocês não são esses apegos, vocês são o Amor e a Liberdade.
Então, não deem atenção ao que pode parecer-lhes em total contradição com o que vocês pensavam, com o que imaginavam e, sobretudo, com o que projetavam.


Vocês devem ser Livres, é preciso que seu Coração seja Livre de todo entrave, para viver o que vocês São.
A cada dia, às 17 horas – hora francesa, quando de minha presença e nesses dias, independentemente desse encontro, de algum modo, vocês terão a possibilidade, cada vez maior, cada vez mais lúcida, de acolher-me, a fim de que nós acolhamos e vivamos essa Fusão de Amor.

Questão: quando se sente uma sucessão muito rápida de momentos de dormência e de momentos de despertar e de Paz, é o início de uma Dissolução?
Sim, é exatamente isso.

Vocês precedem, vocês são os pioneiros desse processo que foi nomeado os três dias ou a estase.

É exatamente isso que vocês vivem, por episódios.

Alguns de vocês o vivem como um desaparecimento da consciência, que se produz abruptamente.
Outros, continuam despertos e não têm mais necessidade de dormir.
Outros, têm necessidade de dormir muito, talvez, porque suas resistências sejam maiores.

E, os momentos em que a consciência parece-lhe como não estar mais aí, como o que você descreve, como uma sucessão de dormência e de acordar com a Paz, são antecipações do que se produzirá, de maneira coletiva, após meu Apelo.

Questão: os Sons podem servir de orientação, não unicamente nas relações, mas nas escolhas do quotidiano?

É claro, meu filho.
Como foi exprimido, há numerosos anos, havia a escolha do Coração.
Mas há, agora, um sinal muito mais fino e muito mais preciso, o Som, que os orienta para o que, para vocês, é importante, é essencial para conservar ou para afastar-se.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Permitam-me, durante alguns instantes de seu tempo, reforçar minha Presença ao seu lado.

Esse será meu modo de render graças ao que vocês São.

... Partilhar da Doação da graça...

Eu sou MARIA,

  Rainha dos Céus e da Terra.

Eu os Amo e eu lhes digo até amanhã, para a sequência desses conselhos e a sequência de suas interrogações.

Que a graça seja, hoje e para sempre.



Eu os abraço contra meu Coração.


Até amanhã.





Traduzido e Divulgado Por: Célia G.

Post. e Formatação

Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: http://www.autresdimensions.com/.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...