06/02/2016

A GRANDE ILUSÃO DO TEMPO.

"É muito importante para os leitores 
entenderem o que é o tempo".
Espírito Livre
 06/07/2014 
(Reply)

O tempo é em essência uma grande ilusão que se fixou em um porão de nossa consciência e nossa realidade é condicionada a acreditar nele, nos tornamos então escravizado pela ilusão e sofremos os carmas associados.

 Ligados ao tique-taque do relógio, que lenta mas seguramente cria a nossa própria morte, toda a infraestrutura da 3ª dimensão é construída em torno do tempo (horários, datas, sequenciamento e ordem cronológica) e portanto, reforça a ilusão.

A compreensão do tempo também pode abrir caminhos para outros mundos dimensionais/tempos/realidades que servem como um desvio para os cenários de um colapso inevitável.

Viagem no tempo - Uma das possíveis alternativas ao colapso pós-industrial.

Na singularidade da Fonte não há tempo, apenas uma presença infinitamente consciente de ser o que existe em todas as formas e em todos os espaços de uma só vez.

 Quando se trata de reconhecer a Fonte, estamos livres das amarras do tempo e toda a relação cármica é destruída.

 Na imortal intemporal presença da Fonte o passado (ou o futuro) não têm poder e nos tornamos um ser imune ao carma.

 Este é um estado vibratório extremamente poderoso de existir, e residir aqui é estar livre de condicionamentos, delírios, ilusões e ciclos de tempo.

O carma não tem mais poder, porque a lei de causa e efeito precisa de uma bolha (tempo) temporal para existir dentro.

Fora de tempo, nada pode preceder qualquer coisa ou condicionar qualquer momento futuro pois não há futuro para afetar.

Na mesma linha a energia do passado se desintegra a distância do seu ser e se torna nada.

A relação causal entre o passado e o presente é cortada, portanto, nenhum carma pode eventualmente amadurecer ou mesmo existir no estado intemporal.

Como para a redenção e o perdão do carma a personificação da presença da Fonte é mais poderosa.

A Fonte foi e sempre estará livre do carma.

 O carma é simplesmente um manto denso que esconde nossa inocência original.

A intemporalidade é inerentemente inocente pois não há tempo e nada de diferente pode manchá-la.

Para muitas pessoas é absurdo acreditar que o tempo é uma ilusão
pois ele parece estar refletido em toda parte e parece existir como condição fundamental, inerente e imutável desta dimensão.

 Parecemos estar presos dentro dele e parece não haver mecanismo que transcenda o tempo.

É muito importante para os leitores entenderem o que é o tempo.

 Em essência nada mais é do que uma construção mental criada no ego/mente para separar as percepções e eventos em uma ordem de modo que as sensações daí resultantes possam ser assimiladas e fazer sentido.

Verdade – Seres da 3 ª dimensão só podem perceber uma coisa de cada vez.

Pode parecer que podemos perceber muitas coisas na dimensão linear de uma vez, mas na realidade a mente linear só pode lidar com uma percepção de cada vez, não importa o quão “amontoadas” essas percepções pareçam.

A mente na 3ª dimensão não pode perceber diretamente a intemporal singularidade da Fonte, pois a mente existe dentro da dualidade onde todas as coisas aparecem distintamente separadas.

 A fim de perceber todos esses fenômenos distintamente separados a mente projeta uma “exploração no espaço” para estes fenômenos chamados de espaço/tempo.

 O aspecto espaço cria um meio para distinguir tudo e proporciona um contraste entre um fenômeno (objeto, som, cheiro ou qualquer outro tipo de sensação), o espaço da 3ª dimensão não tem sua realidade própria inerente e não pode ser percebido existindo como um fenômeno “autônomo”.

 Ele sempre exige algum tipo de fenômeno de modo a ser distinguível.


A construção do espaço permite que a mente veja onde termina uma forma e começa a outra.

No entanto, uma vez que se penetra nos reinos subatômicos, existe simplesmente um mar de supercordas que não são de todo agrupadas separadamente em relação aos objetos de 3ª dimensão que os contêm.

Ralidade Dimensional Superior - Supercordas
Não há limite entre as supercordas em mim e as supercordas fora de mim.

A sensação ilusória de fronteira que existe dentro da 3ª dimensão é transcendida.

Os leitores podem refletir sobre isso, onde é que o “EU” inicia e o “EU” acaba ? 

O que é o “EU” ?

 Onde está o “EU” ?

Pode-se refletir profundamente e descobrir que o espaço é simplesmente um vácuo mental, um espaço mental onde projeções mentais podem ser inseridas.

Porque as sensações que a mente percebe são externalizadas, este espaço mental em seguida parece existir fora de si e têm uma realidade distinta da sua própria realidade.

A crença em sua realidade inerente, cria a ilusão da matriz espacial de 3ª dimensão.

 A ilusão de espaço então dá origem à noção de distância, o que não é nada mais do que um espelhamento da nossa separação da Fonte.

Esta ilusão foi gerada tão cedo em nossos anos de formação que esquecemos que existe outra maneira de perceber a realidade.

A transcendência da ilusão de distância (um conceito criado pela mente) resulta na capacidade de bilocação e tele transporte.

Quando as energias do Sol Central, atingirem seu auge então isso facilitará o tele transporte corporal e a ascensão subsequente conforme formos capaz de ficar de fora das limitações da matriz de espaço/tempo da 3ª dimensão.

Pode-se também entrar no microcosmo neste estado.

 Uma vez eu fui capaz de ver o espaço entre a parte externa e a superfície interior de um quark, conforme descrito aqui:

Estas supercordas estão em tudo e não tem tamanho.

 Elas são vistas constantemente girando, oscilando dentro e fora da existência e no nascimento de novas cadeias que rompem e formam novas estruturas de supercordas em outro lugar.

 Elas emanam uma luz dourada extremamente poderosa.

 As superfícies dos quarks individuais aparecem como membranas translúcidas de arco-íris brilhante.

A consciência pode se ampliar para ver bilhões de supercordas criando um padrão fractal infinitamente complexo que existe entre o interior e o exterior do quark colapsando a dualidade particular.

 No espaço entre o percebido “fora e dentro” de um quark cem bilhões ou mais de supercordas cruzam neste espaço minúsculo.

 A superfície interior de um quark parece mover-se independente da superfície exterior criando uma torção hiper-dimensional que possibilita a formação de buracos negros permitindo as supercordas impregnarem todo o volume deste quark-etéreo interior.

As supercordas por vezes desvendam e criam a impressão de rodovias douradas onde trilhões de símbolos codificados correm em todos os seus comprimentos.

 É possível entrar em um dos símbolos em si passando para outro nível da realidade quântica, onde partículas parecendo bolas de fogo de plasma vibram no arco-íris em todas as direções.

 Todas estas bolas de plasma parecem emergir da brancura e todas elas parecem ser seres sub-quark de luz intrinsecamente inteligentes.

A brancura em si aparece como um tubo cilíndrico brilhante, que irradia quase brilhantemente o suficiente para obscurecer o “interior”.

Em alguns lugares a luz revela partículas dentro que parecem ter a forma de um torus(Vetor ou toróide. S.E). 

 Eles brilham, brilham e se dobram sobre si mesmos de forma quase inconcebível para dar a impressão de uma mutação contínua da forma.

 Neste nível estamos vendo as dimensões bilhões de vezes menores que a espessura da membrana externa de um quark.

 A energia é intensa aqui e parafusos de relâmpagos do arco-íris parecem projetados para fora das estruturas torus(Toróide). 

As flecha do tempo parecem apontar em todas as direções ao mesmo tempo e os acontecimentos dentro de alguns bolsões desta realidade parecem fluir em retrógrado.

 Há energia suficiente enterrada em uma dessas estruturas torus para fornecer a toda a humanidade o poder que ela poderia precisar, toda a energia do Universo flui através de cada uma destas estruturas e elas são infinitos recursos de energia.

O tempo está intrinsecamente ligado com a ilusão da matrix espacial pois ele nada mais é do que uma construção complementar criada pela mente para evitar encher a “caixa” toda de uma vez ! 

Tudo pode acontecer e acontece de uma só vez dentro da singularidade da consciência.

 O tempo é outra forma de contraste que ordena as percepções de todos os tipos de fenômenos sensoriais em um fluxo controlável que pode então ser analisado pela mente.

 O tempo linear é uma continuidade sem fim, incompleto, que sempre exige outra percepção para a sua existência ser continuada.

 A mente nunca pode estar no AGORA e continua em vez disso se agarrando na habitual experiência seguinte.

Nunca há uma plenitude da experiência, pois está sempre em aberto.

 Uma percepção leva a outra e outra e assim a ilusão continua indefinidamente.

 Na consciência das dimensões superiores existe uma integridade mais profunda.

O tempo linear torna-se então um círculo e transcende a sua própria ilusão! 

Nesta “conclusão do círculo” vê-se a si mesmo como a presença da Fonte, que não requer uma localização no espaço/tempo para existir.

Para sair da presença da Fonte nas rodas do tempo mais uma vez !

A transmutação física do corpo (trabalho da ascensão) faz com que o nosso ser se mude para realidades temporais alternativas, onde o tempo parece correr em um ritmo muito mais rápido.

Isso faz com que todos os nossos processos cármicos se acelerem fazendo com que sejamos submetidos a experiências de todos os tipos de processamento emocional e espiritual em um tempo muito mais curto do que a norma convencional.

O aspecto aparente da aceleração do tempo é devido ao contraste entre as dimensões eternas e a dimensão linear.

 Nossas próprias percepções de tempo são influenciadas pelas poderosas energias dos planos superiores e do fluxo de energias de vibração mais elevadas, criando a sensação de realidades temporais alteradas.

Quando esse tempo é entendido, então é visto se abrandar e dilatar.

Esta dilatação temporal pode permitir algumas experiências notáveis​​, como a habilidade de se tele transportar 2,4 bilhões de anos-luz ou mais em todo o espaço em um piscar de olhos.

Viajantes dimensionais intrépidos quebrando a barreira do tempo podem encontrar-se vendo mundos alienígenas em outras galáxias.

Não há limites para além das limitações de tempo e distância e nos tornamos então um viajante intergaláctico encarnado capaz de atravessar o Universo à vontade.

Redes enormes de buracos de minhoca dentro da 10ª dimensão das supercordas abrem bilhões de galáxias que podem ser exploradas pelo intemporal Eu da dimensão superior.

É uma experiência verdadeiramente alucinante para ser apresentada com uma expansividade surpreendente da realidade.

No entanto, essa é a regra no Universo e é apenas pela crença nas limitações do mundo linear, que nos encontramos confinados a um planeta entre uma espécie em extinção, enquanto o Cosmos nos rodeia esperando para,
Ser explorado.





Post. Rev. e Formatação.
http://semeadorestrelas.blogspot.com
8/7/2014

Tradução e Divulgação

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...