08/05/2011

GEMMA GALGANI

Eu sou Gemma Galgani.

AUTRES DIMENSIONS.
 3  maio 2011

Meus Irmãos e Irmãs, recebam todo o Amor que meu Coração pode levar ao seu Coração.

Eu sou a primeira a intervir nesse primeiro dia de seu mês de maio.

Esse mês de maio, nas diferentes tradições, que é o mês chamado da Compaixão, mês de Maria.

Mês, também, onde se exteriorizam muitos elementos, seja na natureza como na consciência humana.

Eu sou a Estrela da Unidade.

E, como tal, juntos, vamos nos instalar na Paz e na Unidade, antes que eu lhes emita as algumas palavras que vim emitir-lhes.

... Efusão Vibratória...

Há pouco tempo foram realizadas e ativadas, em vocês como sobre a Terra, as Cruzes Mutáveis.

A última parte de um Yoga específico lhes foi dada por um dos Anciões (ndr: rubrique «protocolos / Yoga Integrativo» de nosso site).

Ele lhes explicou, e fez viver, a ativação dessas Cruzes, em sua estrutura e em sua consciência.

Eu venho, hoje, quanto a mim, falar-lhes de outra cruz.

Essa cruz não passa mais pelo ponto ER da cabeça, mas representa uma cruz de ramos desiguais, cujo cruzamento se faz atrás do ponto ER.

Essa cruz é chamada a Cruz Crística Posterior.
Ele implementa os Eixos AL-OD e UNIDADE-PROFUNDIDADE.

Como, talvez, vocês saibam, estive encarnada muito pouco tempo, no início do século XX, ao mesmo tempo que Santa Teresa.
Nós levamos, ambas, a UNIDADE e a PROFUNDIDADE.

A Cruz da qual venho falar-lhes é aquela que corresponde ao Caminho da Infância.

Eu deixarei Santa Teresa exprimir-lhes isso, muito melhor do que eu.

Eu venho falar-lhes da Unidade e da Inocência.

A Unidade (como muitos de vocês compreenderam e, talvez, vivam) é um estado de consciência que permite transcender, e superar, qualquer forma de Ilusão, qualquer forma de sofrimento e aceder a um estado do Ser, bem além da personalidade.

Além da Sombra e da Luz, além do Bem e do Mal.

Um estado que inúmeras de minhas Irmãs experimentaram, é claro, e que, hoje está, inteiramente, ao seu alcance.

A Unidade decorre de um estado de Inocência.

Então, como, nesse mundo que eu percorri e que vocês percorrem ainda, como se pode falar de Inocência?

A Inocência, é claro, não é crer ou ter a Fé.

A Inocência é aquela que vai acolher, sem qualquer preconceito, a realidade e a totalidade da Luz, a fim de transcender os limites desse corpo e dessa manifestação, ao mesmo tempo ali permanecendo, se for possível.

A Inocência é diretamente religada à Visão do Coração.

Aquela que não faz diferença entre a Sombra e a Luz, o Bem e o Mal.

Um olhar que vai unificar, que vai transcender, e que vai conduzi-los a experimentar uma Alegria que não depende de qualquer circunstância exterior, que se encontra no Interior do ser, ele mesmo, que vive isso.

A Inocência é voltar a tornar-se novo.

Incólume e desembaraçado de qualquer crença, de qualquer Ilusão, de qualquer reivindicação.

É centrar-se ao mais perto do instante presente e do momento presente, que se vive a cada sopro.

É ser, de algum modo, penetrado da Luz, permanentemente.
Fundir-se nessa Luz, fundir-se em sua imanência e em sua impermanência, é penetrar o Espírito do Cristo, manifestá-lo, desposá-lo, e como dizia minha Irmã, estar na Simbiose.

A Unidade concorre para estabelecê-los nos estados que a consciência comum não pode jamais tocar, nem mesmo imaginar.

A Inocência é a condição prévia, com a Infância, que permite viver essa Cruz específica, chamada a Cruz Posterior do Cristo.

Diretamente em ligação com a ressonância de minha Estrela, e da Estrela de minha Irmã, que me faz frente, Santa Teresa.

O Caminho da Inocência é aquele que aquiesce à Luz, aquele que abandona toda veleidade de compreensão do que quer que seja, porque, viver a Unidade está além de qualquer compreensão, além de qualquer palavra.

Então, falar da Unidade e da Inocência é, já, de algum modo, sair da Inocência e da Unidade, porque nenhuma palavra pode satisfazer uma descrição qualquer da Unidade.

A Unidade, justamente, pode ser vivida apenas na ausência de qualquer palavra, na ausência de qualquer compreensão, de qualquer pergunta, de qualquer espera.

A Unidade é um estado de Inocência, mas também de confiança total na Luz, em Cristo.

É aderir ao Infinito.

É aderir a qualquer outra coisa que a limitação do corpo, dos pensamentos, do que foi chamado o corpo de desejo.

É aderir ao Infinito, à Alegria a mais absoluta.

Ali aderir, não somente, mas também, manifestá-la, inteiramente.

Hoje, sobre esta Terra, e a partir de hoje, nesse mês, esses estados vão se abrir a vocês de maneira cada vez mais nítida e cada vez mais clara.
Isso é aberto a todos e a cada um, porque a Graça que se espalha sobre a Terra não faz qualquer distinção entre quem quer que seja.

Ela é a mesma para todos.

Porque viver a Unidade e a Inocência não tem característica que é própria a um indivíduo ou a outro.

A Graça, a Inocência, a Unidade, não se importa com reivindicações, não se importa com Carma, não se importa com crenças.

A Unidade é um estado do ser, onde tudo se torna Transparente e simples.

É um estado onde o mental não pode mais manifestar-se, onde os pensamentos, mesmo, não podem mais emergir.

É um estado que se basta a si mesmo, de algum modo.

Nada mais existe além da Luz, porque a Consciência torna-se, ela mesma, a totalidade dessa Luz.

Há, de algum modo, um desvanecimento, um desaparecimento do que era limitado.

Vocês não são, no entanto, mais limitados, naqueles momentos, nem pelo corpo, nem pelo que quer que seja além da própria Luz, que é ausência de limite.

Isso pressupõe uma disposição de espírito para a Inocência.

Não a Inocência em relação a esse mundo.

Não a Inocência em relação às relações, entre os Irmãos e Irmãs desta humanidade, mas a Inocência em relação a Cristo, em relação à Luz.

Da Inocência nasce a Unidade.

Porque a Inocência é ausência de espera.

A Inocência é ausência de busca, qualquer que seja.

É, também, uma forma de Abandono de tudo o que pertence à personalidade, aos desejos, às projeções, às crenças, às reivindicações.

É o estado mais bem sucedido do ser, que leva a esse ilimitado e à Unidade.

A Unidade é tornar-se, a si mesmo, inteiramente, a Luz Branca, a Luz Adamantina.

É fazer corpo com ela, porque o Corpo da Luz é a totalidade das Criações de todos os Universos.
A Inocência prepara para isso.

Essa Cruz Posterior é ligada, diretamente, à Inocência da alma, ao Pequeno Caminho, à Infância.

É aquela que, hoje, abre-se a vocês, devido ao imediatismo da Luz, sua imanência, sua impermanência e seu derramamento sobre a Terra, em níveis de intensidade e de pulsação que jamais a Terra viveu.

Vocês têm, todos e cada um, a possibilidade de imergir-se na Luz.
Mesmo se hoje alguns dos Semeadores de Luz não despertaram ainda as Coroas Radiantes, inteiramente, o que vem é justamente a possibilidade de fazê-lo.

Esse mês é, inteiramente, o mês da Graça.

É o momento, e isso foi dito, em que os Anjos do Senhor revelam-se e desvendam-se cada vez mais, em sua consciência coletiva.
É o mês em que todos os erros, todas as Ilusões, todas as buscas, que conduziram a becos sem saída, são perdoados pela Graça, e permitem-lhes estabelecer-se em sua nova Inocência, em sua Unidade.

Vocês são acompanhados como nunca.
Isso vocês sabem, e vocês o verão cada vez mais em seus Céus.
Vocês o verão também cada vez mais na Luz, na quantidade de Luz presente, mesmo aos seus olhos físicos e à sua Visão Etérea.
Vocês o sentirão em vocês, também, porque se vocês dão um passo para Ele, Ele virá bater à sua porta, e Ele dará dez passos para vocês.

É durante esse mês que se instala sua possibilidade de estabelecer, de maneira definitiva, sua Unidade.

Cada dia, agora, verá essa capacidade de Inocência e de Unidade reforçar-se.

Vocês a viverão como um apelo.

Então, é claro, o apelo pode ser ouvido, ou criar, no início, algumas resistências, alguns medos.

Esses medos, nós os tivemos, todos, sem exceção.

Mesmo o Cristo na Cruz.

É o momento em que vocês basculam.

É o momento em que lhes parece estarem abandonados, inteiramente.

A travessia do deserto.

A tentação.

O momento em que pode acontecer-lhes de negar, de modo transitório, tudo o que vocês realizaram.

Isso é muito bom sinal.

Porque isso quer dizer que a Unidade apronta-se para tocar com sua Graça.

Alguns terão muito mais facilidade do que outros para passar a essa Unidade, a essa Inocência.

Retenham que a quantidade de Luz, e, portanto, as Vibrações que chegam até vocês serão, a cada dia, multiplicadas.

A intervenção do Arcanjo Metatron, em poucos dias, vem realizar o que havia sido anunciado pelas Escrituras.

Mesmo se essas foram por vezes travestidas, ali inserindo um elemento de medo.

Porque sim, quando se foi privado tão longo tempo da Luz, e quando a buscou-se tão longo tempo, quando a Luz chega, ela pode, efetivamente, dar medo.

Mas esses medos nada são.

Basta, simplesmente, voltar a tornar-se Inocente, e ousar aceitar ir do outro lado.

E, naquele momento, a Inteligência, a Graça da Luz estabelecê-los-á em sua Unidade, em sua Existência, extremamente facilmente.

É durante esse mês que vocês decidem desposar o Cristo.

É durante esse mês que vocês devem liberar-se de todas as Ilusões, de todas as falsas aparências.

E durante esse mês que vocês penetrarão as esferas da Unidade, muitos de vocês.

Essa preparação, portanto, durante esse mês, é algo de essencial.
Porque esse mês os fará penetrar, se acolhem, realmente, na Consciência do que vocês são.

Em sua vivência.

Em sua Inocência.

Em seu Amor e em sua Unidade.

É o momento em que vocês poderão viver a ausência de separação, em que vocês podem não mais estar separados de nada.

É o momento da Reunificação.

Lembrem-se de que o testemunho de tudo isso é seu próprio estado Vibratório e, também, a ocultação da consciência limitada, em proveito da Consciência Ilimitada.

Essa passagem está a caminho.

Ela desemboca, assim que acolhida inteiramente, na Alegria inefável da Unidade.


É assim, cada minuto de sua vida podia tornar-se um estado de Graça, um estado de plenitude absoluta.

Um prazer infinito da Presença em Cristo.

A Cruz Crística Posterior, aquela que se instaura, em vocês como sobre a Terra, vai também colocar na Luz as zonas de resistências que podem existir nesse novo Nascimento.

Que essas zonas de resistência estejam em lugares precisos da Terra ou em lugares precisos de seu corpo, não se atrasem nisso, vão para além.

Deixem a Graça invadi-los.

Deixem-se levar pela Unidade.

Deixem-se, de algum modo, levar pelo Cristo.

Muitas coisas vão mudar em seus Céus, sobre sua Terra e, obviamente, em seu corpo e em sua Consciência.

Aí também, quaisquer que sejam as manifestações, vocês devem ir além de uma compreensão, vocês devem ir além de uma lógica, da razão e do mental, e viver a Graça da lógica do Coração, que não é desse mundo.

A fim de realizar a palavra do Cristo e viver que «Vocês estão nesse mundo, mas não são desse mundo».

O Coração é a porta.

O Coração é a fechadura.

O Coração é o lugar dessa passagem.

Voltem a tornar-se como uma criança, redescubram a Inocência.

A Inocência da Luz.

A Unidade, como eu dizia, é não ver o Bem e o Mal.

É estar além do Bem e do Mal.

É aceitar ver a Sombra, simplesmente como uma luz não revelada.
É não julgar, não discriminar, não discernir, mas tornar-se, inteiramente, a Luz.

É isso que se abre a vocês, doravante, e que cada dia, a cada sopro, vocês vão penetrar, ainda mais em Profundidade e em Verdade.

As manifestações disso serão múltiplas, em vocês como no exterior de vocês.

Aceitem que tudo isso é apenas o Reflexo da ação da Luz.
E que somente o olhar exterior pode ter medo de suas próprias manifestações, Interiores ou exteriores, do planeta.

A Terra vive sua libertação, vocês a vivem também.

A libertação pode, por vezes, ser vivida como uma ruptura, no momento em que ela é vivida.

Mas a ruptura é apenas temporária em relação à Luz.

Rasgar os Véus da Ilusão é, por vezes, doloroso, porque é preciso aceitar deixar-se transformar, e mudar para a nova forma, para a nova Consciência.

Há, efetivamente, no que é limitado, certo número de lutos a viver e a superar.

Isso vocês não podem fazer por si mesmos.
Jamais.

É a Graça da Luz que o faz em vocês.
Então, não se preocupem com o que pode parecer-lhes duro, difícil, mas peçam, antes, simplesmente, a ação da Luz em vocês.

Absorvam a Luz pela boca, pelo Canal do Éter, pelo Coração, e deixem-na trabalhar.

Porque vocês são a Luz.

É claro, muitas máscaras devem cair.

Isso faz parte da Inocência e da Unidade.

É o caminho que vocês vão descobrir, cada dia.

É um Caminho de Graça, na condição de que vocês o aceitem.

Voltar a tornar-se Inocente, voltar a tornar-se uma criança é deixar a Criança Interior da alma exprimir-se, a fim de ir para a Liberdade do Espírito.

É não mais jogar o jogo desse mundo.

Ou então, continuar a jogá-lo, ao mesmo tempo estando lúcido, sobre sua Ilusão e sua falsidade.

É aceitar o jogo, estar sobre esse mundo ainda, ao mesmo tempo sabendo que é apenas um jogo, uma projeção, com todos os seus sofrimentos e todas as suas ilusões.

A ativação dessa Cruz Posterior em vocês, fazendo-se de maneira natural, mas que pode também facilitar-se, ser-lhe-á dada, para poder praticá-la, a partir de amanhã.

Mas isso se faz agora e já em vocês, hoje.

Cabe a vocês deixarem impregnar o que vocês são, pela Alegria, pelo Cristo.

A Consciência da Unidade, a presença do Cristo pode ser chamada: o Consolador.

É aquele que abraça, e extingue todos os sofrimentos, quaisquer que sejam.

Ele disse: «Aquele que beber de minha Água de Vida, não terá jamais sede».

É exatamente isso que está se produzindo, porque Ele é a Água de Vida, Ele é o Fogo da Redenção, Ele é a Espada que vem cortar.

Não sejam limitados por concepções ligadas a religiões ou a histórias.

Sejam Ilimitados em seu acolhimento a Ele, em Espírito e em Verdade.

Ele vem devolvê-los e restituí-los à sua Unidade e à sua Inocência.

Aquela de Filhos Ardentes do Sol.

Aqueles que se consomem sem queimar, na Alegria, no Amor, na Verdade e na Paz.

Não existe qualquer limite desse mundo que possa impedi-los de viver isso.

Cabe a vocês não resistir.

Cabe a vocês voltar a tornar-se inocentes.

Então, essa Cruz Crística Posterior elevar-se-á em vocês.

A Coroa Radiante do Coração elevar-se-á.
E vocês penetrarão, então, as Moradas inefáveis da Alegria do Pai.


Cada um de vocês, ainda presente sobre a Terra, é chamado individualmente, pessoalmente, para isso.

Não existe qualquer barreira de religião, de idade, de sexo, que possa ter-se diante d’Ele.

Então, voltem a tornar-se Inocentes, e a Unidade instalar-se-á em vocês.

Sem buscá-la, sem querê-la.

Nada há a saber, nada há a conhecer.

Há apenas que parar o tempo, o tempo de uma respiração, o tempo de um instante.

Então, a partir desse instante, a Graça penetrá-los-á.

Não importa em qual momento.

De modo inesperado.

Naquele momento, apreendam a Luz que lhes é estendida.

Acolham-na.

Parem tudo o que não é isso.

Qualquer que seja o espaço e o instante em que isso se produzir, vocês são livres para virar as costas ou abrir-se para Cristo.

A Unidade, para além da Fusão dos Éteres, é redescobrir a Luz.

Sua Vibrância.

Sua Radiância.

Sua potência.

É voltar a tornar-se Ilimitado, é voltar a tornar-se Ela.
E o Cristo é a Porta estreita que permite vivê-lo, aqui mesmo, nessa carne, nessa vida e nos momentos finais da Terra.

Aí está o que a Estrela UNIDADE veio trazer-lhes, hoje.

Bem além das algumas palavras que pude pronunciar, além da Vibração da palavra, vão à Essência do que eu lhes disse.

Vocês devem dela impregnar-se.

Até Vivê-la.

Aí está, meus Irmãos e minhas Irmãs.

Comunguemos juntos, alguns instantes.

E, se há em vocês interrogações vindas de seu Coração, concernentes ao que eu digo, então, em alguns minutos, se se pode ir mais à profundidade disso, juntos, iremos.

Mas, primeiramente, comunguemos.

... Effusion Vibratoire ...

Meu Coração escuta agora o que vocês têm a me perguntar.

Questão: que significa o fato de sentir que o ponto UNIDADE esquenta muito?

Significa simplesmente que essa função, esse estado, bate à sua porta.

Lembre-se do que eu disse: não busque compreender, não busque o significado, mas viva-o.

Viva essa Graça, acolha-a.

Porque assim que você busca um significado, doravante, mesmo se existe, isso vai afastá-lo do que você tem a viver no instante.

Muitos de vocês sentem os trajetos da Luz, os pontos da Luz.

A Luz é Inteligência e Graça, e ela vai, portanto, durante este período, agir onde ela deve.

Tentem não interrogar a Luz, e deixem-na simplesmente agir em vocês.

Porque interrogá-la é já estar na resistência.

Mesmo se é, efetivamente, muito sedutor para o mental compreender os prós e os contras da Luz.

Mas compreender não é um Abandono, é ainda um ato intelectual.

Imirjam-se na Luz, deixem-na Fecundá-los.

Questão: o estado de Unidade é um estado de nada?

O estado de Unidade é um estado de nada em relação à personalidade, e um estado de Tudo em relação à Fonte.

Questão: isso corresponde ao sentir de um estado onde não há mais questão, nem desejo?
 
Não pode existir questão e desejo.
A Graça basta-se por si mesma, e a Unidade é a Inocência.
A Inocência não tem qualquer questão, nem qualquer marcador.
Ela é, simplesmente.

Assim que há questão ou interrogação, há saída da Unidade.
E da Inocência.

Questão: como abandonar-se totalmente à Luz até voltar a tornar-se Luz?

Meu Irmão, quem põe essa questão?


O Abandono à Luz é um ato de rendição à Luz.

É a personalidade que colocará sempre a questão: «Como abandonar-se à Luz?».

Não há «como».

Não existe qualquer técnica para abandonar-se.

É um impulso da alma, descobrindo-se, ou pela Cruz Posterior ligada à Inocência, ou pela Cruz Anterior.

Mas não há técnica.

É preciso que a personalidade morra, para que nasça o Ilimitado.

Enquanto há uma busca, não há Abandono, porque a busca será sempre o feito da personalidade, que quer apropriar-se de algo.

A Luz é uma Doação.

Vocês se tornam Luz se vocês mesmos se tornam a Doação.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Irmãos e Irmãs sobre esse mundo, eu lhes digo bem vindos na Graça.

Bem vindos em sua Eternidade.

Bem vindos em seu novo Nascimento, em sua Ressurreição.

Que a Unidade os preencha.

Com todo o meu Amor, com toda a Graça de nosso reencontro, eu lhes digo até muito em breve.


 






Post. e Formatação

Versão do francês e divulgação: 
Célia G.
Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...