16/11/2012

OMRAAM (Aïvanhov) -10 Novembro 2012 - Parte II

OMRAAM (Aïvanhov)

AutresDimensions

Perguntas e Respostas


 - PARTE II -
Pergunta: você poderia falar mais sobre Linhagem ou Linhagem Estelar?

Ô, isso foi objeto de inúmeras comunicações (ndr: ver as intervenções de RAM de 23 de outubro de 2008 , de ANAEL de 16 de agosto de 2009, de 1º de outubro de 2009, de 17 de março de 2010 e de 15 de maio de 2010 , de UM AMIGO de 18 de setembro de 2010 , de O.M. AÏVANHOV de 02 de setembro de 2012 ).

E nós lhes dissemos o que era necessário saber, especialmente, hoje, isso serve ainda menos do que antes conhecer as Linhagens no plano intelectual ou mental.

Isso é uma revelação que ocorre de maneira Interior.

Isso foi dito, eu acho, tanto por Anciãos como pelas Estrelas: as suas Linhagens revelam-se a vocês e se revelavam, efetivamente, sob forma ou de devaneios, ou de sonhos, ou de visões de alguns tipos de animais que são as suas Linhagens Estelares.

As suas Linhagens Estelares são em número de quatro.

A Origem Estelar, há apenas uma. 

 

Mas as quatro Linhagens estão ligadas, é claro, à proporção relativa dos quatro Elementos que os constituem, na sua Eternidade como neste corpo, também.

Portanto, eis o que eu posso dizer.

Mas, agora, enumerar as Linhagens para vocês faria apenas nutrir o mental.

Lembrem-se (e isso, isso sempre foi dito, mesmo depois do momento em que o Arcanjo ANAEL, em 2009, sobretudo, falou-lhes dessas Linhagens): elas se revelam a vocês de maneira natural.

Se vocês as buscarem, vocês não irão encontrá-las: elas se revelam.

O importante não é conhecê-las.

O importante é viver o impacto Vibratório, por exemplo, da Linhagem de Sírius ou ainda de Arcturius ou ainda das Plêiades.

Porque, quando uma Linhagem se revela a vocês, a ação do Elemento correspondente está, no nível máximo, em vocês.

Portanto, a única coisa a reconhecer é simplesmente ver, nos seus sonhos, nos seus Alinhamentos, mas isso é muito claro: se vocês começarem a ver uma águia, a cara da águia, o olho da águia, o voo da águia, qualquer que seja o componente, vocês têm uma Linhagem que está ligada, é claro, ao Ar.

E que vem de onde?

De Altaïr.


Quando vocês virem o golfinho, há uma Linhagem da Água.

Que vem de onde?

De Sírius.


Mas o importante não é ter este conhecimento intelectual, é viver o efeito, em vocês, deste animal (que não é um animal, vocês sabem disso).

Afastem-se, ao máximo, durante este período, de tudo o que quiser sugerir a vocês o intelectual.

Aquele que vivenciou momentos de Graça, no nível do Coração, com a Onda da Vida, com Êxtases, ou com a Vibração que se propaga, agora, nos Novos Corpos ou no conjunto do peito ou do corpo, fica-lhe extremamente simples de reconhecer os momentos em que é o mental que vai estimulá-los e excitá-los e os momentos em que é a experiência que nutre vocês, e não mais o mental.

A diferença é capital para ver, mas vocês deveriam vê-lo cada vez mais facilmente.

Basta simplesmente compreender que, quando vocês tiverem necessidade não de uma explicação, mas de se conectar a uma manifestação, ou de colocar uma questão sobre uma manifestação, aí, é o mental que está intervindo.

Por outro lado, se vocês se fundirem na manifestação e na experiência do que é vivenciado, vocês verão que não haverá qualquer necessidade de explicação ou de compreensão.

Naquele momento, vocês vivenciam, realmente, que a experiência Vibratória é, ela mesma, a explicação.

Vocês não têm mais necessidade de recorrer ao mental.


Depois, podemos sempre, como agora, abordar os processos que vocês vivenciaram há uma semana, há quinze dias, que vocês vivem nesse momento, e encontrar uma explicação.

Mas lembrem-se de que jamais é a explicação que é importante.

Saber, por exemplo, que sonhar com um golfinho, que ver um golfinho, está ligado a Sírius e ao Elemento Água, é muito bom.

Mas se vocês não viverem isso, estritamente de nada serve.

Se vocês o viverem, sem mesmo compreender o porquê, aí, isso serve para alguma coisa.

E eu os lembro de que são justamente as palavras que foram empregadas pelos Arcanjos, há pouco tempo (ndr: ver as intervenções de MIGUEL e de SRI AUROBINDO de 02 de novembro de 2012): esta espécie de sobreposição, como eles falaram, de justaposição das duas Consciências, é justamente o que lhes permite tomar consciência, nesse sentido, dos momentos em que vocês estão na Eternidade, e dos momentos em que vocês estão no efêmero.

O efêmero sempre irá colocar questões.

Então, é claro, eu recorro ao seu mental, aqui, mas, justamente, se vocês tiverem lido a resposta, vocês não terão mais a questão para colocar.

É justamente para isso que eu lhes disse tudo isso.

 Pergunta: com todas as transformações que vive o planeta nesse momento, é pertinente ou prudente evitar as viagens de avião?

Então, cara amiga, seja o que for que você faça, isso jamais irá evitar o fim.

Não tem qualquer sentido privar-se de viagens ou do que quer que seja.

Naturalmente, exceto se for nefasto para a Consciência e para o corpo, mas isso eu falei sobre os alimentos.

Mas querer isolar-se em algum lugar porque ocorrem eventos, estritamente de nada serve.

O Elemento irá encontrá-la e o seu destino irá encontrá-la, quer você esteja no avião ou em um buraco, sob a Terra, para se proteger de não sei o quê.

É sempre a personalidade que pensa em preservar o corpo.

Tentem ainda assim ter em mente que a personalidade, a consciência limitada, tem a particularidade de se crer eterna, imortal e infalível.

Evidentemente, ela é exatamente o oposto.

Ou seja, ela é falível, ela é mortal, ela jamais será eterna.

Porque, se uma personalidade fosse eterna, através mesmo do princípio da personalidade que é a reencarnação, não haveria qualquer obstáculo para que vocês se lembrassem de todas as personalidades.

Se isso não existe, independentemente da falsificação, é que a Eternidade nada tem a ver com uma sequência de efêmeros.

Enquanto vocês forem tributários disso, vocês ficam presos às suas próprias ilusões: ilusões de Eternidade, em meio ao efêmero que não existe.

Eu os remeto, para isso, aos inúmeros ensinamentos (porque os são, mesmo se apresentados de forma diferente) de BIDI que, durante meses, deu uma série de elementos a vocês.

Agora, cabe a vocês ver se vocês permanecem tributários da sua pequena vida, da sua pequena pessoa, fazendo disso uma finalidade eterna.

Então, é claro, aquele que não passou na sua Eternidade, que apenas vivenciou neste corpo os processos Vibratórios, que parou no Si, que parou no processo Vibral da Consciência, de algum modo, apreendeu-se desses aspectos Vibrais, dessas experiências vivenciadas em meio à Consciência.

Mas lembrem-se do que dizia BIDI: mesmo isso é para soltar.

E eu, antes dele, eu tinha uma expressão que eu gostava muito.

Vocês conhecem isso, vocês veem os amendoins no pote, vocês apanham os amendoins, mas, para tirar a mão, é preciso soltar os amendoins.

Se vocês não soltarem o que vocês têm, vocês próprios ficam retidos e isso, vocês não vão tardar em percebê-lo, de maneira total.

Não como uma crença ou uma interrogação, mas como a Verdade do que é para viver.

Eu os lembro de que CRISTO disse: “Aqueles que quiserem salvar a sua vida, irão perdê-la”.

É sempre a personalidade que é responsável por um encaminhamento ou por uma busca espiritual, sempre.

Porque, no momento em que vocês aceitarem, em que vocês viverem a sua própria Transcendência, a busca espiritual torna-se obsoleta.

Nada há a buscar: tudo está aí, como diria BIDI.

Mas enquanto vocês não o tiverem vivenciado, isso lhes parece um absurdo total.

Vocês podem viver sem procurar e sem buscar.

Aquele que vive o que ele É, não é porque ele buscou, que ele encontrou.


Ele encontrou, justamente, porque ele parou de buscar.


É preciso não confundir o Fazer e o Ser porque o Fazer é sempre tributário de um ter, de um resultado.

O Ser não tem o que fazer de qualquer ação: ele É, de toda Eternidade, além do Si.

Então, é claro, a personalidade vai dizer-lhes que é preciso progredir, que é preciso procurar as suas Linhagens.

Não, nós sempre lhes dissemos que as coisas vinham até vocês, a partir do momento em que vocês parassem de querer fazer, de querer saber.

E, nesses tempos de mudança, é muito difícil para aqueles que ainda permanecem com traços de personalidade, de ter que encarar essas mudanças brutais.

Porque a personalidade, como lhes disse IRMÃO K, não tem muito tempo (ndr: sua intervenção de 16 de outubro de 2012 ), é marcada pelo sentido do hábito.

O hábito, no ser humano, permite-lhe sossegá-lo: comer a tal hora, fazer tal trabalho, fazer o melhor possível, ou fazê-lo rapidamente se ele não gostar disso (isso dá exatamente no mesmo).

Mas é sempre a personalidade que entra em ação para fazer isso ou aquilo.

O efêmero e, como isso foi dito, a consciência da personalidade, vão sempre buscar o meio de se tranquilizar e o melhor modo de se precaver, isso é o hábito.

Mas o hábito impede a Liberdade e impede a Autonomia.

E são essas armadilhas que não vemos com frequência, que temos pouca oportunidade de ver, naquele nível.

Mas isso vai se tornar cada vez mais claro.


Esta Clareza, independentemente da Visão Etérea, é diretamente uma visão retiniana que lhes mostra, ou os flashes de Luz no Céu, ou, se vocês saírem em plena noite, vocês irão constatar, ao redor de vocês, uma espécie de forma branca, de nuvem branca.

É a Luz e vocês vão se fundir aí dentro.

Pergunta: sentir os laços no nível dos tornozelos está associado à evolução da Luz?

Então, isso é diferente para cada um.

A Liberação da Onda da Vida, a Liberação da Terra, da Onda do Éter que subiu ao longo das pernas, permitiram, para muitos de vocês, eliminar essas famosas pulseiras dos tornozelos e dos pulsos.

O que vocês notam?

Alguns, entre vocês, sentem de novo essas pulseiras.

Isso não é um bloqueio, simplesmente nós lhes colocamos de novo (vocês mesmos colocaram de novo, pela interação da Luz) essas pulseiras.

Porque, se não houvesse essas pulseiras, para alguns de vocês, vocês já teriam deixado definitivamente a consciência limitada e vocês não estariam mais aí.

Ora, como nós lhes dissemos, aqueles, justamente, que foram Liberados, são os Libertadores da Terra.

Nós precisamos de vocês, aqui, aí onde vocês estão.

Portanto, as pulseiras nos tornozelos ou nos pulsos não são mais bloqueios ligados ao fato de não partir demasiadamente rápido no Estado de Ser, mas realmente, agora, para alguns de vocês (mesmo tendo vivenciado viagens no Estado de Ser ou neste Último estado que não é um estado, denominado Absoluto), vocês recobraram pequenos laços para poder concluir o trabalho que é para fazer aqui.

Eu os lembro de que esse trabalho não é um Fazer: é deixar Ser o que É.

E, para isso, é preciso que a Luz não progrida muito depressa no Interior do coração do Coração.

Ou seja, que o Ponto ER da cabeça e do Coração, através da Lemniscata Sagrada, não provoque um incêndio de imediato.

Pergunta: os pequenos flashes brancos que também podemos ver estão associados à Luz?

Sim, perfeitamente.

Quando há flashes, como fenômeno brutal, é o atrito entre a consciência limitada da Terra e a Consciência Ilimitada da Terra.

Quando vocês veem, por outro lado, uma bruma branca que se desloca muito lentamente, no seu nível ou no ar, aí, é simplesmente a Luz.

Não são flashes que resultam do atrito.

Quando da Luz, no seu aspecto enevoado e lento, é a Luz e não são zonas de atrito ou de resistência ou de confrontação.

Pergunta: a sua encarnação anterior, enquanto Merlin, teve um caráter preparatório em relação ao que nós vivemos?

Não, absolutamente não.

Se vocês quiserem, o que vocês vivem está inscrito desde 320.000 anos.


Foi preciso uma série de ciclos reproduzindo-se sob a égide do grande Melquizedeque da Terra, ou seja, de ORIONIS, sob a égide dos Guias Azuis de Sírius, sob a égide dos Nefelim e dos Elohim (ou seja, dos Gigantes e dos Seres de Cristal), para preparar este momento, por antecipação e por uma visão profundamente penetrante, eu diria, dos ciclos da Terra, durante o reinado da falsificação.

Enquanto Merlin, eu jamais dei elementos.

Houve um ou dois elementos do futuro que eu pude comunicar, à época.

Mas vejam a dificuldade: ou seja, quando nós caímos na encarnação, os Véus do esquecimento são extremamente potentes, mesmo no momento do Despertar ou da Liberação, no momento em que nós vivenciamos o processo da outra consciência.

Nós permanecemos tributários, é claro, para exprimir o que nós tínhamos que exprimir, da consciência ordinária.

E então, nós éramos obrigados, de algum modo, como dizer, a interpretar o que era dado a viver, para colocá-lo em uma perspectiva de linearidade do tempo.

E isso foi igual para Michel de Nostredame, isso foi igual para Bença Deunov (que é a mesma entidade), isso foi igual para mim ou como para muitos outros que haviam tido visões proféticas, digamos.

Então, a melhor visão profética, naturalmente, é extrair-se dessas próprias visões.

E nisso é que foram bem sucedidas, por exemplo, as Estrelas, porque as Estrelas, elas são muito menos tributárias, na polaridade feminina encarnada, deste conceito temporal.

A polaridade masculina da consciência limitada sempre tem necessidade de se referir ao tempo, aos calendários, etc..

O que é muito menos frequente nos processos místicos envolvendo uma polaridade feminina.

O que explica, por exemplo, que Estrelas como MA ANANDA MOYI ou ainda GEMMA GALGANI expressaram a atemporalidade da Luz, mais do que os processos de Visão.

E vocês jamais verão, e vocês jamais viram, durante a sua vida, uma MA ANANDA MOYI falar-lhes da chegada da Luz, porque a Luz era, para ela, um processo chegando no instante presente que não dependia de qualquer tempo.

Foi simplesmente a inscrição da sua consciência na Linearidade do tempo que permitiu registrar, de algum modo, um desenrolar temporal.

Mas aquele que é Absoluto não se importa com a chegada de Hercólubus, com a chegada da Onda Galáctica: ele já está instalado nisso.

Portanto, esta noção temporal, ela está realmente inscrita na pessoa e unicamente na pessoa.

Aquele que é Absoluto, ou que vive a Infinita Presença, quer este mundo termine em uma hora, ou nunca, nada muda.

O que não é o caso, obviamente, para a grande maioria da humanidade encarnada que, ela, é tributária do tempo.

Pergunta: as três Estrelas ainda encarnadas hoje ignoram quem elas são?

É preferível que elas o ignorem.

Toda missão (eu não gosto nem um pouco desta palavra), mas toda função encarnada na encarnação passa obrigatoriamente pelos mecanismos de esquecimento celeste.

Não do esquecimento das vidas passadas.

Por exemplo, quando eu fui aquele, como eu me apresento hoje, Omraam, é claro que eu sabia que eu fui Merlin durante a minha vida, porque nós temos acesso a toda memória das nossas vidas passadas, durante um processo de Liberação ou, em todo caso, de Despertar.

Mas nunca do que está lá em cima porque, isso, é algo que deve ser escondido, mesmo daquele que o ostenta, porque se isso lhe fosse revelado, haveria riscos consideráveis de desgaste.

Portanto, uma Estrela não sabe que ela é uma Estrela, aqui, sobre a Terra.

Um Ancião não sabe que ele é um Ancião, aqui, sobre a Terra.

Ele o sabe lá em cima.


Isso é muito importante.


Eu lhes transmito todas as minhas Bênçãos e eu terei oportunidade de vir vê-los a cada semana durante essas canalizações públicas.

Portanto, eu estarei com vocês todas as semanas.

E eu lhes digo, então, até muito em breve.


Fiquem bem.





- PARTE I - Clik aqui.






Post. e Formatação

Tradução para o português e
 Dificuldade: Zulma Peixinho
13 novembro 2012

Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
10 de novembro de 2012
(Publicado em 11 de novembro de 2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...