15/11/2012

UM AMIGO - 10 de Novembro de 2012 - (Parte 1)

"O trabalho da digestão é um trabalho
que está ligado ao corpo físico
e à personalidade". 



"Algumas zonas do seu corpo vão
 se tornar, não mais Vibrantes,
mas trêmulas".


Eu sou 
UM AMIGO.
AutresDimensions

Do meu Coração ao seu Coração, na Paz e no Amor.

O que eu venho exprimir, entre vocês, refere-se à consciência e a interação da consciência com o corpo, em todo caso, para aqueles de vocês estabelecidos no Si ou alcançando a Infinita Presença.

Naturalmente, o que eu tenho a dizer não se refere àqueles que já estão estabelecidos em meio ao Absoluto.

Durante o período que vocês vivem (e que começou desde pouco tempo), uma série de mecanismos da consciência e do corpo está operando, em vocês. 

Vocês constatam isso, quer seja através das suas experiências, quer seja através das manifestações do seu corpo, agradáveis como desagradáveis.

O conjunto das manifestações que se apresentam a vocês, durante este período, decorrem diretamente dos mecanismos de sobreposição e de justaposição da consciência, dando-lhes, de algum modo, a ver e a viver o que está diretamente conectado à interação desta consciência que é a de vocês, habitual, na sua vida, e à consciência do seu Corpo de Estado de Ser (ou Consciência Infinita do Amor incondicional).

Diversas manifestações estão emergindo.

Naturalmente, eu não voltarei ao conjunto das possibilidades porque elas são inumeráveis, mas, muito mais, ao sentido e ao significado do que é levado ao olho da sua consciência, nesta interação, nesta sobreposição, ou nesta justaposição das duas consciências.

Conforme eu assinalei durante uma das minhas intervenções anteriores, eu chamei sua atenção (para aqueles que vivem as Vibrações da consciência) para o fato de levar a consciência sobre a Cruz da cabeça, assim como sob os pés, a fim de realizar, de algum modo, uma forma de ajustamento, mais exato, da consciência efêmera e da Consciência Eterna (ndr: ver a coluna “protocolos Expansão da Consciência até a Infinita Presença”).

Propiciando, a vocês, elementos que são capazes e propícios de fazê-los penetrar os espaços da Infinita Presença ou da Última Presença.

É então prosseguindo nisso que eu vou chamar sua atenção para certo número de elementos do seu corpo e de locais onde se manifesta a consciência e, portanto, uma sensibilidade peculiar neste corpo.

Eu não voltarei às manifestações Elementares da cabeça porque isso foi perfeitamente descrito por uma das Estrelas (ndr: intervenção de SNOW de 1º de setembro de 2012).

Eu irei me colocar então, voluntariamente, no nível do corpo, a fim de dar a vocês informações mais amplas com relação à possibilidade de vivências Vibratórias localizando-se em meio a este corpo que vocês habitam, porque elas refletem, dessa maneira, a expansão da sua consciência em espaços que lhes são talvez desconhecidos.

O elemento mais importante, hoje, não é a respiração, mas, sim, o que se refere aos modos e aos tipos de alimentação que vêm, de algum modo, da sua nova consciência, entrechocar-se com a consciência antiga, com a hábito (que vocês têm) de consumir alguns tipos de alimentos mais do que outros.

O trabalho da digestão é um trabalho que está ligado ao corpo físico e à personalidade.

Esta digestão acompanha-se de um acúmulo de energia vital no nível do que é denominado Manipura chakra, ou plexo solar, ou ainda terceiro chakra.

A ação das Portas, naquele nível, corresponde, essencialmente, ao que foi chamado de Porta ATRAÇÃO e de Porta VISÃO ou, se 
vocês preferirem, o chakra do fígado e o chakra do baço.


O conjunto desses dois centros regula e equilibra a integralidade do que se desenrola no nível do plexo solar, no momento da digestão.

O acionamento desse controle traduz-se, muitas vezes, por zonas sensíveis, ou mesmo por zonas modificando o seu aspecto térmico ou, ainda, tornando-se doloridas, referindo-se a essas duas zonas laterais subdiafragmáticas que representam, eu os lembro disso, a etapa de Passagem no nível do Coração Ascensional.

A manifestação dessas Portas, durante a absorção de alguns alimentos ou de qualquer alimento, assim como de bebidas, deve levá-los a refletir sobre o que entra em vocês.

Evidentemente, o importante sempre foram os mecanismos de pensamento e o que sai de vocês, mais do que o que ali entra.

Naturalmente, todos vocês estão mais ou menos habituados ao fato de verificar o impacto do tipo de alimento, a carne ou não, o vegetal ou não, sobre a sua saúde, sobre a sua forma e sobre o seu próprio sistema digestivo.

Eu os remeto, para a modificação da sua alimentação, ao que pôde dizer a Estrela HILDEGARDA DE BINGEN durante a sua última intervenção (ndr: sua intervenção de 03 de outubro de 2012), e eu vou insistir, quanto a mim, sobre o aspecto consciência e sobre o aspecto, então, Vibratório, no nível do corpo.

O emprego da digestão vai recorrer, portanto, à consciência e à energia vital relativa às Portas ATRAÇÃO e VISÃO.

Se, durante a ingestão de alguns alimentos ou de alguns líquidos, vocês constatarem a presença demasiadamente importante, para o seu gosto, dessas Portas ATRAÇÃO e VISÃO, convém compreender, naquele momento, que, ou a quantidade de alimento, ou o tempo de absorção desses alimentos ou desses líquidos, não está adequado à sua nova fisiologia.

É-lhes então solicitado, naquele estágio, para avaliar o impacto do que vocês ingerem, isso não depois de algumas horas, mas, na maioria das vezes, dentro de minutos seguindo-se à ingestão ou à absorção de tal tipo de alimento ou de tal tipo de bebida.

Dessa maneira, então, sentir (ou perceber) um calor anormal, assim como um mal-estar anormal (ou vivenciado, por vocês, como anormal), nas Portas ATRAÇÃO e/ou VISÃO (ou o contrário), fornece-lhes, de algum modo, os elementos permitindo-lhes, aí também, ajustar-se, no nível Vibratório.

Vocês irão constatar facilmente que a absorção de alimentos, em quantidade demasiada, vai implicar no emprego dessas Portas e desses chakras, que vai atrapalhar, de algum modo, a sobreposição do seu Corpo de Estado de Ser ou de algum Duplo.

Isso pede a vocês para corrigir, então, a qualidade ou a quantidade de alimentos ou de líquidos podendo penetrar no interior do que vocês São.

Esse é o primeiro ponto.

O segundo ponto refere-se, evidentemente, à respiração e ao estágio aéreo e não mais terrestre.

O fato de respirar, de diferentes modos, vai levá-los a experimentar, aí também e da mesma maneira, a mobilização da energia, assim como a sua focalização em alguns pontos ou em algumas Portas do corpo.

A respiração (livre) vai aparecer-lhes, segundo quem vocês são, de maneira diferente, sendo efetuada ou pela boca, ou pelo nariz, ou pelos dois.

Vocês irão constatar também, de maneira cada vez mais evidente, durante este período, que a respiração nasal (sem mesmo falar da alternância de narina) vai propiciar-lhes viver mecanismos de expansão no nível do corpo, referindo-se, essencialmente, à zona torácica e ao que está em relação, diretamente, com as Portas correspondendo aos quatro Pilares do Coração, ou seja, as Portas UNIDADE, AL, as Portas KI-RIS-TI e, essencialmente, a Porta OD.

Em certa medida, menos importante, podem se manifestar, aí também, as Portas ATRAÇÃO e VISÃO.

A respiração bucal vai se traduzir, ela, por uma amplificação do estágio terrestre, correspondendo à parte inferior das costas, assim como aos membros inferiores, e ao que eu tinha descrito em relação à Cruz Fixa e à consciência dirigida, ao mesmo tempo, sobre a Cruz da cabeça e sob os pés.

Deste modo, então, a respiração bucal vai estimular estágios diferentes que o da respiração de natureza nasal.

Do mesmo modo, em meio a alguns Alinhamentos, vocês irão constatar (se isso já não ocorreu) a passagem da respiração ao que eu tinha nomeado um estágio celular, dando-lhes a viver um movimento de inspirar e de expirar, não mais somente limitado à caixa torácica ou ao ventre, mas se propagando, de maneira rítmica, no nível celular, até as zonas mais periféricas do seu corpo.

Registrando e observando, realmente, o que ocorre durante a respiração, e durante a ingestão de alimentos e de líquidos, vocês poderão verificar, por vocês mesmos, pela sua própria experiência, o que é útil (ou inútil) na evolução da sua própria consciência.

Durante este período (Passagem da Porta Estreita e da última Porta correspondendo à Porta OD), vocês poderão notar zonas de tensões (ou mesmo doloridas) existentes sobre esta Porta.

Aí também, isso os engaja, simplesmente, a permanecer cada vez mais Tranquilos e não para se lançar em processos de protocolos, extensivamente, tais como eu os comuniquei a vocês (ou como outros intervenientes os comunicaram a vocês).

O seu corpo vai se tornar, de algum modo, a testemunha do seu estado de consciência, enquanto vocês não forem Absoluto.

Dito isso, existem outras zonas do corpo que podem se manifestar na periferia, que eu vou agora abordar com vocês.

Eu deixarei, evidentemente, um espaço para perguntas referentes a essas diferentes manifestações, se houver em vocês, no final da minha apresentação.

As zonas das pernas, primeiramente, podem se manifestar: ou no nível dos joelhos, ou sob os pés, ou no nível dos tornozelos, ou
nas áreas laterais [superfície articular] do sacro denominadas fossas 
[escavações/depressões de profundidade intermediária nas asas do sacro - http://www.medecine-des-arts.com/Sacrum-Anatomie-artistique-Lecon.html ].

As diferentes manifestações possíveis (e observáveis) ocorrendo nesse nível têm, evidentemente, elas também, um sentido em relação à sua consciência.

A manifestação do tipo peso (ou dor) ocorrendo em um dos joelhos (e independentemente, é claro, de qualquer alteração de ordem médica), vai se traduzir, para vocês, por um significado e um sentido extremamente específico: uma dor aparecendo em um ou nos dois joelhos vai refletir uma perda de energia vital, assim como da Luz Vibral, para a parte inferior do corpo, traduzindo a dificuldade, para vocês, de superar os apegos coletivos referentes ao primeiro e ao segundo chakras.

A manifestação dos laços, no nível dos tornozelos, traduz, simplesmente, a vontade da sua consciência de escapar a este plano.

Dessa maneira, para alguns de vocês, os processos de regulação, interna e íntima, vão empregar o reaparecimento de formas de laços no nível dos tornozelos.

A percepção da Onda da Vida (para aqueles a quem ela nasceria agora, sem, no entanto, voltar a subir) ocorre em uma zona extremamente mais extensa do que o próprio pé, traduzindo-se por uma percepção excedendo amplamente a borda do pé, correspondendo, de fato, à atividade normal e regular do que existe no nível do pé.

Existem, além disso, dois chakras associados à Luz Vibral, no nível dos pés: um correspondendo à primeira onda da Onda da Vida (tal como apareceu durante o mês de fevereiro deste ano), o outro, aparecendo na parte posterior dos pés (ou mesmo na zona do calcanhar), corresponde a uma segunda fase da Onda da Vida, procedendo do Núcleo Cristalino da Terra e impulsionando, em vocês, o Veículo ascensional, independentemente da noção de Liberação da subida da Onda da Vida.

A percepção de manifestações, agora, no nível das duas pernas (sem poder individualizar a localização no nível dos joelhos, dos pés, ou ainda sob os pés), reflete, simplesmente, a amplificação dos movimentos terrestres, assim como as oscilações terrestres captadas pelos dois membros inferiores.

Isso não pede, da sua parte, qualquer reparação, nem qualquer atitude específica.

A percepção, agora, das zonas laterais do sacro, corresponde a um desdobramento do Fogo, aquele da Kundalini, mas também do Fogo do Éter (do novo Éter) revelando-se e penetrando, de algum modo, o seu corpo.


Existem, de fato, duas zonas privilegiadas que são diretamente 
simétricas ao que foi chamado de ‘quatro barreiras’, no nível das pregas da virilha e das pregas da axila, mas que estão situadas na parte posterior do corpo.

A zona lateral do sacro (correspondendo às fossas [nas asas do sacro]) é, muito 
exatamente, o que permite o ancoramento do Corpo de Estado de Ser, do novo Éter e do novo Corpo Etéreo, em meio à antiga estrutura.

Do mesmo modo, existem as mesmas zonas na parte posterior dos ombros, relativas ao ancoramento das novas estruturas etéreas (não alteradas), em meio a este corpo.

É por intermédio dessas zonas (podendo por vezes se manifestar como Vibrações, formigamentos, sensação de picadas repetidas e, às vezes, dor) que se realiza o desenvolvimento do Coração Ascensional.

Uma série de modificações, referente aos sentidos, pode também aparecer.

Eu não voltarei ao sentido visual que, evidentemente, foi-lhes descrito através da visão etérea e da nova Visão, durante os anos anteriores.

Foquemos, se vocês bem o quiserem, nos sentidos.

Todos vocês (e eu o espero) notaram que o olfato tende a se modificar de maneira considerável, dando-lhes a viver, no nível da consciência, mecanismos de odores perfeitamente físicos, que são vivenciados com fenômenos (agradáveis ou desagradáveis) muito mais importantes do que antes.

Esta percepção (e esta olfação) está diretamente conectada, aí também, à Vibração do seu novo Corpo, sobrepondo-se ao antigo corpo.

O paladar, ele também, encontra-se profundamente modificado e ele se junta, deste modo, à noção da qualidade dos alimentos, do tipo de alimento, assim como do sabor dos alimentos.

É frequente (e comum) que a sua necessidade habitual (e favorita) de sabores esteja, estritamente, ao oposto do que existia antes, desde algumas semanas e, sobretudo, nesses tempos que se instalam, nesse momento.

No que se refere ao sentido do tato, vocês notam também que vocês chegam (e isso corresponde, também, aos mecanismos de Deslocalização da consciência, assim como do desaparecimento da consciência ordinária) a perder a percepção de alguns setores periféricos do seu corpo.

Que isso se refira aos membros superiores ou aos membros inferiores, a alteração do sentido tátil traduz, aí também, a justaposição e a sobreposição do antigo e do novo.

Isso não pede, aí, tampouco, questionamento sobre o sentido, mas, sim, para compreender o significado, a fim de não buscar em outros lugares senão na vivência desta sobreposição e justaposição, uma explicação.

Algumas zonas do seu corpo vão se tornar, não mais Vibrantes, mas trêmulas.

Alguns de vocês já vivenciaram isso no nível do peito ou, então, no que é nomeado os novos Corpos e, em particular, nos novos Corpos denominados 10º, 11º e 12º Corpos.

A Vibração ocorrendo no nível de um desses Corpos corresponde, para vocês, à atualização dos potenciais ligados a esse novo Corpo, ao quais eu os remeto.

A ativação, assim, Vibratória, e desencadeando um estremecimento no nível do 12º Corpo, por exemplo, traduz-se pelo fato de alcançar a Androginia Primordial que se situa, muito precisamente, no instante da Infinita Presença, o momento em que a Dualidade masculina e feminina é inteiramente resolvida, em vocês.

Traduzindo-se, além disso, pela modificação da expressão das suas próprias polaridades (masculina e feminina) que podem, aí também, inverter-se e se tornar totalmente incomuns, em relação ao que vocês conheceram.

Isso, aí também, é uma transformação diretamente induzida pelo desenvolvimento do Coração Ascensional.

Eu não irei me estender, nem irei desenvolver mais adiante o que se refere aos novos Corpos, já que lhes mencionado, aí também, eles também, na ativação dos potenciais ligados aos ditos novos Corpos.

Os estremecimentos podem também se estender (de maneira súbita e imprevista) na escala total do corpo, traduzindo um mecanismo de integração extremamente potente e, aí também, estando perto da Infinita Presença.

Os mecanismos Vibratórios e o estremecimento referente ao conjunto do corpo nada deve implicar mais senão em fazê-los observar o que se desenrola.

Na realidade, é durante esses mecanismos da Última Presença (onde o estremecimento ou a Vibração parece aparecer no nível do corpo inteiro) que pode ocorrer, não somente as Comunhões e as Fusões e as Dissoluções, mas, muito mais, a Deslocalização total da consciência, permitindo-lhes descobrir o que vocês São, de toda Eternidade, nomeado a-consciência ou Absoluto.

Naturalmente, esses sinais e sintomas que não precisam ser sistemáticos.

De fato, o Absoluto pode ser vivido independentemente (e vocês sabem disso) de qualquer Vibração e de qualquer consciência.

Entretanto, durante o período atual de Liberação e de Ascensão da Terra, são muito precisamente os sintomas que devem chamar sua atenção sobre o que acontece em vocês.

Independentemente dos ajustamentos (alimentares, respiratórios ou vibratórios) do seu corpo, lembrem-se de que, durante essas manifestações, o que sempre irá permanecer como mais importante jamais será o sentido, a explicação, desta percepção, mas sim, diretamente, beneficiar-se disso para instalar-se no observador, até que a Vibração se extinga sozinha.

Naquele momento, haverá a possibilidade de Ser Absoluto, na totalidade, qualquer que seja a manifestação (ou não) da Onda da Vida.

Até agora, a Onda da Vida (e a sua subida até o estágio cardíaco) era, de algum modo, uma testemunha do acesso ao Absoluto.

Esse não é mais realmente o caso, hoje, devido ao aparecimento do segundo chakra da planta dos pés, traduzindo-se por uma capacidade para ser totalmente independente da Onda da Vida a fim de realizar o Absoluto.

Esta nova etapa (aberta desde muito pouco tempo) permite-lhes, se vocês forem capazes de deixar trabalhar o que trabalha em vocês, no momento em que isso ocorrer, de penetrar o que vocês São, na Verdade.

Deste modo, então, guiando-se pelas suas próprias percepções e pelos seus próprios sentires, sem buscar, além do mais, o significado (já que a maioria de vocês vai se resumir, por vocês, em observar o que se desenrola, sem querer ali interagir), respeitando o que foi dito, como se manter Tranquilo ou estar Tranquilo, vocês irão constatar, por vocês mesmos, a evolução extremamente rápida da consciência, da Vibração em direção a algo que lhes é desconhecido.

Aí se situa, mais uma vez, a verdadeira Liberdade e a verdadeira Liberação.

O conjunto dos processos Vibrais (que isso se refira às Estrelas, às Portas ou ao chakras do corpo) não foi, na realidade, destinado senão a levá-los mais próximos do que vocês São.

Dessa maneira, então, a Passagem da Porta Estreita da Terra (possível desde a realização do Canal Ascensional Mariano coletivo da Terra, e habitual, da Terra) torna possível esse mecanismo de Dissolução total da consciência, assim como da Deslocalização total da consciência.

Estando atentos (não em hipervigilância, mas, sim, deixando instalar o que se instala, às vezes, de maneira imprevista, ou seja, independente da sua alimentação ou da sua respiração) deve levá-los a viver uma expansão da consciência e um desaparecimento da consciência, total.

Assim, os mecanismos de adormecimento vão se confundir com o que eu havia chamado de consciência Turiya.

A consciência Turiya ocorrendo com o adormecimento reflete-se, não pela aniquilação de Turiya, nem mesmo pela aniquilação do adormecimento, mas, sim, pelo aparecimento de algo totalmente novo, totalmente inédito (em todo caso, para aqueles de vocês que ainda não realizaram ou vivenciaram isso).

O corpo, durante este período, é então, ao mesmo tempo, o Templo, ao mesmo tempo, o saco e, ao mesmo tempo, o instrumento de música da sua consciência.

Lembrem-se, entretanto, de que não é quando a música cessa, totalmente, que vocês descobrem o que vocês São.

Mas lembrem-se também de que vocês não têm qualquer meio de definir o Absoluto, como um objetivo ou como uma finalidade, porque ele É o que ele É (o que vocês São, de toda Eternidade) e ele apenas aguarda a sua Realização deste estado para vivê-lo, aí também, na totalidade.

Dessa maneira, então, levar a consciência no que se vive, em meio a este corpo, vivê-lo, sem analisá-lo, sem compreendê-lo, de algum modo, permite, aí também, reduzir o impacto da consciência (que ela seja aquela do efêmero ou da Eternidade), na sua resistência (lógica e normal) à Luz. 





 
PARTE 2 Clik aqui.




Post. e Formatação
Tradução para o português e 
divulagação: Zulma Peixinho
p://portaldosanjos.ning.com
15 novembro 2012

Mensagem do Venerável UM AMIGO no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1690
10 de novembro de 2012
(Publicado em 11 de novembro de 2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários não relevantes com a mensagem e possuidores de links não serão publicados, assim como comentários ofensivos a quem quer que seja.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...