11/06/2016

O.M. AÏVANHOV – A RESSURREIÇÃO - Parte 2 B

"A Terra não sofre mais atrasos, ela espera, 
ela está liberada desde 2011(...)"

"A estrutura social não, unicamente, na França,
 não, unicamente, na Espanha, não, unicamente,
 no Brasil, em todos os países, está se 
desintegrando, vocês veem bem".

"O que fazia o confinamento ao nível social 
não existe mais.

"Os fantoches são desmascarados em todos
 os níveis, tanto material como espiritual".

O.M. AÏVANHOV


Maio de 2016


Continuemos.

17-Questão: você disse que haveria um evento importante antes do Apelo de Maria, que seria da mesma amplitude que há dois mil anos, quando o sangue de Cristo tocou a Terra.

Antes, mesmo, do Apelo de Maria e, eu diria, de modo quase sincrônico com o aparecimento do «destroyer», como o chamam, ou seja, Nibiru, Hercobulus.


Tudo isso, se quiser, todos os seus governos e todas as tradições inscritas nas religiões fechadas estão a par, quer seja o Vaticano, quer seja em Israel, quer seja junto aos muçulmanos, todo mundo está a par de que é o apocalipse.

Mais ninguém pode enganar-se, exceto os contadores de histórias que estão adormecidos e que olham a televisão.

Mas isso é evidente para todo mundo.

O problema é que muitos irmãos e irmãs adormecidos estão, além disso, na negação.

Porque a negação é, de qualquer forma, muito mais confortável do que a raiva e a negociação, a negação dá-lhes tempo, e essas pessoas estão inscritas no tempo.

Portanto, enquanto elas estão na negação, elas não sofrem.

Mas, quando vocês começam a ser tocados em sua vida, eu não falo, mesmo, ao nível vibral ou energético, quando vocês são tocados em sua vida por eventos elementares, ou seja, os sismos, os vulcões, os tsunamis, os ventos terríveis, aí, vocês começam a colocar-se questões.

Eu sempre disse que a França seria tocada por último, porque vocês são demasiado rígidos na França.

O cartesianismo* fez muitos danos, bem mais, eu diria, do que a Maçonaria, ou seja, tê-los fossilizado.

São as forças não Luciferianas, isso, hein? 

São as forças Arimanianas, aquelas que os conduzem, diretamente, ao que se chama o transumanismo, ou seja, fazer entrar sua consciência nas máquinas, mesmo sem ter mais corpo biológico.

Esses são os planos de Ahriman e dos Arcontes.

Lúcifer, isso nada tem a ver, hein?

É muito mais leve.

Enfim, Lúcifer..., as energias Luciferianas, porque o pobre Lúcifer, fizeram-no portar muitas coisas; ele, simplesmente, deu seu acordo, não foi ele que organizou tudo isso.

Em suma, eu volto às minhas ovelhas, no caso, aqui, o que eu digo.

É o que a questão?

Pode repeti-la, que eu me concentro?

Questão: o evento que deveria vir antes do Apelo de Maria

O evento é o quê?

É um evento suficientemente observável e sentido por todo mundo.

Você pode imaginar que, para além de um basculamento dos polos, que sobrevirá, plenamente, apenas no fim, as únicas coisas que podem ser perceptíveis por toda a parte é durante a estase ou antes da estase.

Pode ser tanto a visibilidade de Nibiru – que está nesse períodocomo o que vocês poderiam nomear uma oscilação da Terra, não, ainda, um basculamento, mas uma oscilação tal como houve – como vocês chamam isso?

O Big One ou os mega-quakes, ou seja, algo que choca, um pouco como o tsunami que ocorreu há doze anos, vocês se lembram, talvez, em 2004.

Aí, a consciência coletiva é abalada, mas é de outro nível, porque isso tocará toda a humanidade, de uma maneira ou de outra.

Isso pode ser tanto um sismo como ventosmas, aí, os ventos não podem percorrer todo o planeta ao mesmo tempo –, mas se a Terra oscila, essa percepção e essa oscilação podem ser percebidas por toda a parte, mesmo sem sismo, e é, aliás, o que vocês vivem, talvez, ao nível, já, de suas oscilações, de pseudo-vertigens, mas em um grau muito mais importante.

E, é claro, o grande choque é o Apelo de Maria e a visibilidade do astro cabeludo, visibilidade para todo mundo.

Depois, nada mais haverá a ver, hein? 

Com a parada de rotação da Terra e a estase, aí está o Face a Face, sozinho.

Você se verá todo nu, tal como você é, e você verá, também, a distância que existe – é seu julgamento, por si mesmo, ninguém o julga –, a distância que pode restar entre o efêmero e o Eterno.

Há seres que estão, ainda, inscritos, totalmente, no efêmero, que não estão despertos nem, mesmo, liberados, e que, no momento do Apelo de Maria, serão liberados, totalmente.

Para eles, isso passará, como vocês dizem, muito facilmente, sozinho.

Há seres e, sobretudo, aí – eu já disse isso, mas eu o repito – todos aqueles que construíram, como se diz, castelos na Espanha (projetos irrealizáveis), ou seja, que imaginaram um mundo melhor, que imaginaram a queda da cabala, dos maus rapazes e a instalação de uma nova vida nesse mundo carbonado.

Esses arriscam ter muitas preocupações para viver a Liberação.

Eles serão, de qualquer modo, liberados, não é possível de outro modo, mas haverá reticências, como se diz, mais do que medos, coisas que resistem, que prendem, que são ligadas aos automatismos, que são ligadas às crenças.

Tudo isso vai tornar-se...

Ah, somos sobrevoados por um dragão, ainda, ele se diverte aí.

Não é a hora, obrigado.

Ah, mas isso não é verdade, há uma hora para cada coisa.

Dois minutos, eu volto...

Obrigado.

Nós podemos retomar.

Onde estávamos?

18-Questão: qual é a importância do sangue vertido, quer seja no sacrifício final de Cristo ou nos eventos que vão chegar?

Mas é a mesma coisa.

Quando a Terra foi liberada, no momento da liberação da Onda de Vida, o núcleo cristalino da Terra, que veio de Sírius, reativou-se, inteiramente.

E houve, aliás, ondas de irmãos e de irmãs que viveram a Onda de vida, seja até a Liberação completa ou não, mas, em todo caso, que eliminaram as linhas de predação coletiva, isso já é enorme.

O sangue da Terra, isso eu disse há muito tempo, bem antes de 2004, a outros médiuns, eu já havia dito que haveria um despertar dos vulcões da Terra.

Esse despertar dos vulcões da Terra é a Liberação, isso faz parte da Liberação da Terra, a atualização da Liberação da Terra ao nível físico.

Os vulcões, os ventos, como eu disse, a 400 km/h – vocês quase ali estão, hein?

 Vocês tiveram ventos a 350-390 km/h.

Isso chega, não se tocou, ainda, os 400.

Há, como se escreveu no Apocalipse, o granizo, cada vez maior, os Cavaleiros em ação.

Tudo isso, Snow e No Eyes falaram-lhes, mas é o que vocês vivem.

Não restará pedra sobre pedra.

Vocês veem o planeta Marte?

Bem, aí está o que é um planeta que viveu sua Ascensão.

A vida estará no interior da Terra, na 5D, para aqueles que ficarão na 5D e que serão os guardiões do cristal central da Terra – em toda liberdade, hein? 

Vocês não são confinados.

Portanto, todos os sinais que vocês veem, os vulcões, é o quê?

É a cor vermelha, é o que é quente, é o que sobe, são as raivas, são irmãos e irmãs que explodem assim, em sua espiritualidade ou em sua materialidade, que se tornam loucos.

Com os ventos, é similar, isso expulsa os pensamentos; você pensa em algo, isso desaparece, instantaneamente.

Há uma sobreposição total entre os Elementos da Terra e os Elementos de suas linhagens estelares, e os Elementos presentes em seu corpo.

É a mesma coisa.

Portanto, é mais do que uma analogia, é uma ressonância interior/exterior.

Portanto, o evento importante pode ser ligado a um desses elementos, ou a um sinal celeste ou, então, no último momento, ao Apelo de Maria.

Como eu disse, probabilidades, uma vez que se fala em termos de probabilidades: mês de maio, solstício de verão(inverno p/nós), 15 de agosto, final de setembro ou, então, final de outubro.

Entretanto, dado que vocês veem na superfície da Terra, eu os lembro de que o conjunto de vulcões do cinturão de fogo do Pacífico, que é o chacra da Terra, está ativo, ao mesmo tempo.

A Terra não sofre mais atrasos, ela espera, ela está liberada desde 2011 – e vocês também, há alguns que esperam e que se perguntam se não se importam com eles –, mas tudo isso está em curso, sob os seus olhos.

A estrutura social não, unicamente, na França, não, unicamente, na Espanha, não, unicamente, no Brasil, em todos os países, está se desintegrando, vocês veem bem.

O que fazia o confinamento ao nível social não existe mais.

Mesmo os seres que são materialistas, que em nada creem e que nada vivem, apercebem-se de que há uma dissimulação.

É demasiado tarde para mascarar as coisas.

Os fantoches são desmascarados em todos os níveis, tanto material como espiritual.

Eu havia dito, há muito, muito numerosos anos, que os eventos e, em especial, os três dias de trevas, sobreviriam a partir do momento em que a França estaria bloqueada.

É o sinal maior, bem mais do que o cinturão de fogo do Pacífico, que já despertou e está ativo há dois anos.

Portanto, se você quer estar a par, veja o que você vive em si; se você se interessa pelo exterior, olhe o que acontece do lado da França.

É tão simples assim.

Mas os movimentos os mais brutais, ao nível físico, ao nível da Terra não lhe concernem, mesmo se hajas regiões costeiras que serão impactadas.

Isso concerne, sobretudo, a todos os países que estão em torno do cinturão de fogo do Pacífico.

Eu os lembro de que, nos mundos unificados, não há placas tectônicas, há uma única placa.

E as placas não se movem.

Olhem Marte, para os planetas ditos terrestres, hein? 

Não os planetas gasosos.

Os sinais os mais importantes estão em vocês.

É o que eu exprimi em relação às variações térmicas, às dores que vão e que vêm, à ativação das últimas Portas ao nível do sacrum, que pode, aliás, criar inconvenientes para aqueles que têm preocupações seja de artrose, seja de hemorroidas, seja de problemas circulatórios, isso vai excitá-los um pouco.

É por isso que, no último mês, nós demos uma bebida para refrescar o sangue, hein?

Vocês se lembram – que será preciso retomar, aliás, se quiserem, ou seja, meio copo de suco de limão, se possível, fresco, meio copo de água, uma pitada – mas não uma colher de sopa – de açafrão, coentro e galanga.

Vocês vão refrescar o sangue.

Há, também, plantas que refrescam o sangue, que são conhecidas, plantas que agem na circulação do sangue.

Há, também, os cristais.

Há, é claro, as pedras que estruturam um pouco melhor o primeiro chacra, uma vez que se fala do primeiro chacra da Terra, mas é, também, seu primeiro chacra e, portanto, todos os órgãos que estão na região, que explica, também, as raivas e os fogos astrais que nascem em alguns irmãos e irmãs, que se tornam histéricos, se posso dizer.

É o mesmo processo.

Há, também, os cristais.

19-Questão: você disse que o planeta Marte estava liberado, mas há marcianos na Terra...

Na massa de terceira dimensão, mas há uma massa de quinta dimensão, do mesmo modo que existe uma Terra de quinta dimensão.

A Terra está representada em todas as dimensões, assim como você está presente em todas as dimensões.

Você muda, simplesmente, de forma e de veículo, segundo a dimensão na qual você se manifesta, é tudo.

Nada é cortado, nada é separado.

A Terra de quinta dimensão nasceu e vive desde o final de fevereiro de 2012, mas isso vocês não podem conceituar nem imaginar.

É algo que se vive, em especial, se você já teve fenômenos de deslocalização da consciência, de viagem na Existência, na qual você mesmo viu seu corpo de Existência mudar de forma.

Mas isso você não pode viver com o corpo físico.

Portanto, que há bases de marcianos, de humanos, não importa onde, na Lua ou Marte, é uma evidência, mas a Terra que vocês veem, esse deserto de um único bloco e de uma única placa nada mais é do que a imagem visível para vocês de terceira dimensão, na qual há, efetivamente, consciências que se incrustaram; mas na quinta dimensão não é isso.

Mas é, no entanto, Marte de terceira dimensão que vocês veem assim, com seus olhos, com seus telescópios melhor, mas vocês não têm acesso à visão de Marte de quinta dimensão, do mesmo modo que não tinham acesso ao seu corpo de Existência.

Vocês tiveram acesso aos casulos de Luz, aos corpos sutis, que alguns de vocês percebem ou veem, mas o corpo de Existência é outra coisa.

Questão: você disse que era preciso respeitar todos os animais, todos os seres vivos...

Eu não disse «respeitar», hein?

Não me faça dizer o que eu não disse.

Eu disse «amar» e, por vezes, amar é dar um tapa, que pode passar por uma falta de respeito.

Questão: quando as formigas invadem a minha casa, eu as mato às centenas, como eu posso ter o amor?

Mas, simplesmente, se você falasse com amor às formigas, elas iriam a outros lugares.

Questão: eu tentei falar com elas com amor.

Então, é que você não era Amor, é tão simples assim.

Questão: elas obedeceram durante quatro anos e, agora, elas não escutam mais.

Quando eu estava no Bonfim, os bombeiros vinham ver-me para pedir ao Espírito do Fogo parar; ele parava.

Eu não o comandava, eu não lhe pedia, eu emitia, sem o querer, essa espontaneidade do Amor, eu dizia aos gênios do Fogo que eu os amava, mas que seria bom, talvez, que eles fossem um pouco a outros lugares.

Isso funcionava, sistematicamente – se eu estava no Amor.

Mas isso não funcionava se eu estava irritado com alguns daqueles que estavam ao meu redor.

Questão: e os mosquitos, este ano, que nos atacam como bombas?

Bem, eles têm necessidade de comer, os pobres seres.

Mas, aí, vocês têm meios conhecidos, hein?

Entre os óleos essenciais, os sons agudos, vocês têm muitas coisas que podem agir nisso.

Mas as formigas, eu lhe garanto que você pode falar com elas, e não é obrigatório matá-las, você pode colocar coisas que são conhecidas, vocês têm o quê?

O vinagre, o giz, vocês têm produtos químicos que as matam, mas há, também, os meios de fazê-las mudar de lugar sem qualquer dificuldade.

Ponha-lhes um pouco de açúcar e leve-as, progressivamente, a outros lugares, fora de sua casa, e elas não voltarão.

Agora, quando um rochedo cair-lhe sobre a cabeça e matá-lo, será que é uma falta de amor do rochedo?

Ou será que é uma sincronia?

Ou será que é um acaso?

Você terá a resposta, naquele momento.

Questão: o que vão tornar-se as centrais nucleares, com todos os movimentos terrestres?

Ah, bem, se eles não as param antes da chegada de Nibiru, elas vão, todas, explodir.

Mas qual importância?

Se eles são espertos, você verá o que eles vão fazer, os maus rapazes, que estão um pouco em dificuldades.

Quando eles tiverem a certeza cronológica da chegada de Nibiru, eles vão dizer-lhes, simplesmente, que há falhas nas centrais nucleares e eles vão pará-las, todas, se eles são suficientemente espertos.

Mas não se esqueça de que todas as centrais nucleares foram implantadas em pontos precisos da Terra, que correspondiam aos planos Arcônticos.

Elas não foram colocadas por acaso sobre as linhas de falha, eles sabiam disso.

Questão: há muitas delas na França.

Sim, vocês são os mais rígidos, portanto, é preciso isso, para quebrar a rigidez da França.

Mas há delas em muitos países, hein?

Portanto, duas possibilidades: ou eles não param as centrais antes da chegada de Nibiru e as primeiras ejeções de massa coronal dirigidas diretamente para a Terra, e aí, elas vão, todas, explodir e bom dia após a vida dos cento e trinta e dois dias, para aqueles que terão que enfrentar esse clima específico – ou eles são suficientemente inteligentes e vocês vão ouvir que eles vão dizer-lhes, uma semana a dez dias antes, que eles constataram anomalias nos tanques, nisso, naquilo, um pouco por toda a parte no mundo, e eles vão dizer-lhes nos jornais que deverão pará-las para revisões.

É um ou o outro.

Questão: ouve-se, já, isso nas mídias.

O que é que vocês ouvem?

Questão: que eles desligam algumas centrais nucleares.

Quando você ouve que há várias centrais que se desligam, sobretudo aquelas que estão situadas sobre as linhas de falhas ou à beira dos oceanos, vocês podem começar a contar os dias.

Questão: mesmo paradas, de qualquer modo, a periculosidade é a mesma.

De qualquer modo, mesmo se a central não funcione, há materiais radioativos, mas o perigo é, unicamente, para o corpo carbonado.

A menos que esteja preso ao seu corpo carbonado, qual importância que ele seja queimado pela irradiação do Sol, no momento do planeta grelha, ou que ele seja grelhado pelas irradiações gama e outras, irradiações beta, alfa, das centrais nucleares?

Nenhuma diferença.

O corpo de Existência, eu lhes disse, é um corpo radioativo, no sentido em que vocês o entendem na Terra.

Aliás, o confinamento desse mundo, vocês se lembram de que, à época, dizia-se que os corpos de Existência estavam prisioneiros no Sol, quando vocês descem a um mundo carbonado estrito, mesmo livre na 3D unificada, o corpo de Existência, vocês estão no limite da ruptura, ou seja, o Corpo de Existência não pode estar presente, simultaneamente.

Ele é ligado pelo cordão de ouro, entre a Terra e o Sol, para que, no momento em que vocês estejam livres – porque vocês são, todo o tempo, livres, nos mundos unificados – vocês possam pôr fim ao corpo quando quiserem (seus corpos carbonados) e recuperar seus corpos de Existência que estavam no vestiário, se posso dizer.

Simplesmente os Arcontes, quando eles dobraram o espaço-tempo, eles fecharam o corpo de Existência no Sol e não havia mais possibilidade de saída.

Portanto, quer as centrais nucleares explodam, todas, ou não, nada mudará no que chega, simplesmente, as circunstâncias serão mais rigorosas nesse caso, para aqueles que deverão enfrentar, fora das embarcações da Confederação e fora dos Círculos de Fogo, ou liberados, totalmente, de toda encarnação, no momento de sua Ascensão pessoal.

Vocês não têm qualquer preocupação a ter.

De qualquer modo, seu mundo é totalmente dependente, hoje, da eletricidade, para tudo, e da eletrônica, sem, mesmo, falar das centrais nucleares, então, vocês podem imaginar que, na menor sacudidela do Sol, acabaram suas instalações.

É, efetivamente, o que vai produzir-se, hein?

Questão: onde está o Sol, neste momento, em sua evolução final?

Ele vai muito bem, ele reage perfeitamente bem.

Os corpos de Existência deixaram o vestiário, a maior parte, e o Sol prepara-se para viver sua transmutação, ele também.

Tudo segue seu curso, mas a atividade do Sol, vocês a veem na Terra através dos vulcões também, através dos movimentos das placas tectônicas, através dos ventos.

Há uma interação direta que faz com que o Sol, mesmo se tenha havido uma ruptura, mantenha um fluxo específico que o religa à Terra.

É o que é chamado, eu creio, de forças e correntes de Coriolis, na Terra, e nas linhas de Coriolis que unem a Terra ao Sol.

É bem real isso.

É, certamente, tudo o que não se quer que vocês saibam, que a influência do clima não vem dos homens, nem das vacas, que soltam gases sem parar, aliás... (inaudível) de irradiações solares e de interações entre a Terra e o Sol, que é uma interação, antes de tudo, elétrica.

Aliás, é por isso que os maus rapazes criaram Haarp, para modificar a camada ionosférica.

Aliás, eu os lembro de que todos os planetas desse Sistema Solar estão em processo de turbulência.

Em resumo, eu posso dizer que a única coisa à qual vocês terão que enfrentar é seu desaparecimento, no momento do Apelo de Maria, no momento de todos os eventos que se produzem agora.

Portanto, quando vocês colocam uma questão sobre o que vai acontecer às centrais nucleares, isso prova que, em algum lugar, em vocês, há algo que tem medo disso, porque, no intelecto há, talvez, ainda, crenças na subsistência dessa dimensão.

Isso quer dizer, simplesmente, sem qualquer julgamento, que há, talvez, em você, a necessidade de viver a matéria livre –, mas de viver a matéria.

Tranquilize-se, não haverá qualquer problema para fazê-lo.

Vocês são todos liberados e vão, todos, para onde quiserem – não sua pessoa, sua alma, se ela está aí, ou o Espírito –, mas, antes de qualquer coisa, lembrem-se de que, agora, tudo acontece aqui e agora, em sua carne, em sua família, em sua casa, em seu país.

Vocês estão no exato lugar, não há melhor lugar do que aí, onde vocês estão.

E de nada há a fugir, sobretudo.

Se você habita ao pé de uma central nuclear, agradeça, você será grelhado dez vezes mais rapidamente do que os outros.

Questão: a partir da revelação do Fogo Ígneo, os termos mudaram e algumas palavras apareceram, como «a revelação do Absoluto», e basta colocar-se, deixar ser, nada mais há a fazer.

Mas nada há a fazer ao nível espiritual, eu não vou reempregar um palavrão como «banana», de qualquer forma.

O que eu quero dizer aí: nada há a fazer ao nível espiritual.

Eu ainda passei uma hora a explicar-lhes que vocês deviam viver sua vida.

Onde você vê alguma coisa que não vai, aí?

São duas coisas que correspondem a dois mundos diferentes.

Nada há a fazer ao nível do que você é, porque o Absoluto você não pode procurar se você o procura, ele não está aí.

Em seguida, eu disse, hoje, que era preciso aceitar viver o que vocês têm a viver.

Onde está a contradição?

Não há.

Em um caso, eu falava do posicionamento de sua consciência, hoje, atraindo a atenção ao coração, e eu lhes pedi para viver, como se diria: «Ame e faça o que lhe agrada».

Mas a vida fixa-os, nesse momento, em circunstâncias precisas, uns e os outros.

Aí está, é tudo, é a mesma coisa.

Agora, se você quer permanecer deitado vinte e quatro horas por dia, faça-o, mas.

 Se você tem obrigações familiares, financeiras etc., por qual razão você as pararia?

Exceto se a Luz lhe peça isso, mas essa não é uma decisão sua.

Do mesmo modo que, no ano passado, eu lhes dizia para pôr o Amor à frente, atrás, no alto, embaixo, à direita, por toda a parte, hoje, eu lhes digo: «deixem o Amor emergir, não se ocupem dele.».

É o melhor modo de desaparecer e de viver o que vocês são, em verdade.

Nós lhes dizemos, há mais de um ano, que nós ajustamos nossos dizeres à sua vivência, e dizer o que eu disse no mês passado e dizer o que eu disse hoje é, exatamente, a mesma coisa.

Onde está a problemática?

Quando se diz para ficarem tranquilos, é ficar tranquilo em suas cogitações mentais, emocionais ou de busca.

Tornar-se simples é ir colher uma flor, ocupar-se de seu jardim, telefonar a um amigo, mas não é divagar sobre a espiritualidade ao longo do dia – é viver a espiritualidade.

Ora, a espiritualidade, hoje – independentemente, como lhes disse Bidi, que é algo que não existe – é voltar a tornar-se humilde e simples, estar inteiramente presente no que a vida lhes pede.

Se a Luz lhe pede para ficar deitado, fique deitado.

Mas se você tem seu vizinho que o chama e que lhe pede um serviço, bem, você não fica deitado, você vai ajudá-lo, mesmo se seja algo de muito material e trivial.

É aí que você entra no serviço, na Devoção, não ao fechar-se no Si, de manhã à noite.

Porque, aí, há riscos.

É o risco do ego espiritual, que se crê superior a todo mundo e que vai dizer-se: «Não, eu sou a Luz e a Luz emana quando eu estou assim, portanto, eu nada faço.».

E se a vida, a Inteligência da Luz, pede-lhe outra coisa, você faz o quê?

O discurso progride, a cada mês e, eu diria, mesmo, a cada dia, se tivéssemos a oportunidade de falar todos os dias.

Mas, pessoalmente, eu não vejo contradição ou antinomia entre o fato de ficar tranquilo e de viver sua vida.

Há alguns meses, a Luz chamava-os a desaparecer para viver o aprendizado do desaparecimento, por vezes, inesperadamente, o que os obriga, mesmo, a interromper seus trabalhos ou sua condução no automóvel, ou seu trabalho, ou outra coisa.

Hoje, eu disse algo que é um pouco diferente, mas que não é contraditório, é apenas uma evolução normal, de maneira coletiva.

Há, efetivamente, eu diria, um vento novo que lhes proporciona ajustar-se com a Inteligência da Luz e com a Eternidade, ou seja, com o corpo de Existência.

Mas esse ajuste não é o mesmo para todo mundo, eu repito.

Há os que vão permanecer em êxtase vinte e quatro horas, outros que vão ficar ainda mais ativos do que antes, outros, que vão perder ainda mais a cabeça, se posso dizer, e outros que vão discutir.

Vocês veem isso por toda a parte ao seu redor, hein?

Quanto mais você é espontâneo, mais você é simples, mais você é Amor e menos há incompreensão do que se desenrola, você vive tudo do mesmo modo.

Não há desejo próprio, há a Inteligência da Luz que o conduz a viver isso ou aquilo.

É similar mesmo para a alimentação.

Eu tenho certeza de que, entre vocês, por exemplo, vocês decidiram fazer um prato que adoram e chegar a pôr-se à mesa e, de repente, vocês não têm mais fome.

É terrível, hein?

Mas não, é a Inteligência da Luz que lhe permite ver e diferenciar o que é da ordem do desejo da pessoa e da ordem, do outro lado, da Inteligência da Luz.

Enquanto você crê que controla sua vida, você não é livre.

Isso vai muito longe, essa história de abandono.

Eu pensava, no entanto, que as Estrelas tivessem informado vocês, suficientemente, sobre a vida delas, para compreender um pouco como isso se vive.

Lembre-se: tudo a que você segura, segura você.

Quando eu disse que é preciso ser criativo; se vocês são criativos, criem, mas não sejam dependentes nem tributários disso.

Não vejam aí outra coisa que não um meio de divertir-se.

Não vejam aí, sobretudo, um meio de progredir do que quer que seja.

Isso é a ilusão da pessoa.

O Absoluto sempre esteve aí, apesar da ruptura do Espírito.

Aliás, eu creio que Maria disse-lhes, em breve vocês não terão mais fontes de informações, quer sejam as nossas ou seus rádios; como vocês fazem, nesses casos?

Ao invés de olhar qual tempo vai fazer, bem, vocês esperam ver o tempo que vai fazer – vocês viverão ainda mais o instante presente.

Vocês não estarão se perguntando qual tempo vai fazer amanhã para prever como vestir-se ou como jardinar.

Vocês terão entrado na vida natural – isso se pode dizer, a mais natural possível.

E tudo isso não é feito para irritá-los, de maneira alguma.

É a Inteligência da Luz que lhes permite encontrar o que vocês são.

Porque, quando há demasiado supérfluo, quando há demasiado conforto, quando há demasiada facilidade em todos os domínios, vocês não são livres, vocês aproveitam.

Lembrem-se do que disse Cristo: «Será mais difícil a um rico aceder ao céu do que a um camelo passar pelo buraco de uma agulha.».

Tudo o que você não dá é perdido.

Eu não falo de sua carteira, hein?

Eu falo de sua consciência e de seu coração.

Aí, a carteira para nada servirá, nesses momentos.

Então, tente aclimatar-se, hein?

Já, um pouquinho.

A Inteligência da Luz mostra-lhe o caminho, mostra-lhe, como dizer..., onde estão as zonas de facilidade, de evidência.

Você vê bem, de qualquer forma, em sua vida, ou as coisas são evidentes e se fazem sozinhas, ou elas são complicadas.

A Luz não é complicada.

Assim que fica complicado, não é mais a Luz.

Mas, bem, eu creio que o processo que lhes será comunicado, de liberação memorial, vai ajudá-los a viver as coisas de modo muito mais amplo do que hoje.

Amanhã é outro dia.


Questão: você falou de Jesus, mas Maria Madalena, quem era ela?




*O cartesianismo - A filosofia influenciada por Descartes, principalmente ao que se convencionou chamar de racionalismo dos séculos XVII e XVIII (Wikipédia)









Post. e Formatação.
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Céia G.
Leituras Para os Filhos da Luz

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...