23/06/2016

O.M. AÏVANHOV – RESSURREIÇÃO - Parte 3A –

"Todas as mudanças convergem, eu diria,
 para uma última mudança, na qual
 um mecanismo sincrônico, se 
posso dizer, desenrolar-se-á".

"Haverá como que uma espécie de 
precipitação dos eventos".

O.M. AÏVANHOV 


Maio de 2016

NB: essa canalização é extraída de um conjunto de canalizações que acompanharão nossa ressurreição nesse mês de maio.

Bem, caros amigos, estou extremamente contente de passar um momento com vocês esta tarde, este dia e por toda a parte onde vocês estão.

O que eu vou dizer hoje, e o que vocês vão perguntar-me inscreve-se, perfeitamente e, em todo caso, é assim que deve ser, na noção de Ressurreição e de tudo o que se desenrola, agora que vocês entraram, com ambos os pés, no mês de maio, não é?

Eu lhes transmito, primeiramente, minhas bênçãos, mas, antes de qualquer coisa, eu esclareço, também, que eu intervenho com o Espírito do Sol, com o Coro dos Anjos, o que quer dizer que eu me manterei ao mais próximo de vocês quando das respostas que eu darei, e no que eu tenho a dizer, também, através de suas perguntas.

Primeiro, nós nos instalamos, sempre, em um momento de silêncio, de paz e de bênção, se o quiserem.

… Silêncio…

Então, como vocês tenham podido ler ou escutar, nós temos falado, uns e os outros, de certo número de elementos que correspondem ao seu mês de maio que, de algum modo, quer haja Liberação ou não, definitiva, corresponde à sua Ressurreição.

Isso foi ilustrado por certo número não de definições, mas de observações que lhes foram dadas por um de meus Anciões, concernentes aos processos vibratórios e aos processos da consciência que são suscetíveis de produzir-se para muitos de vocês, se já não foi feito, durante este período.

Vamos, então, tentar trocar sobre o que vocês podem colocar como questões em relação a isso, e avançar, progressivamente, para onde eu quero chegar, e que será, eu diria, uma forma de conclusão.

Então, eu lhes dou, de imediato, a palavra, para escutar o que vocês têm a dizer ou a perguntar.
Não hesitem.

… Silêncio…

Então, ou o Sol bate forte ou vocês comeram demais.

Mas é a hora da sesta.

Questão: são os três dias ou os cento e trinta e dois dias que pararão a terceira guerra mundial?

O cenário não está escrito, se posso dizer, mas é questão de probabilidades.

Sem ter nossa opinião sobre o que se desenrola na Terra, basta verem, por si mesmos, o estado atual, não é? 

Da vida social e em todos os países do mundo.

Há revelações inumeráveis que se fazem, nas quais tudo o que estava, ainda, escondido, como eu disse, revela-se.

Isso provoca, ao mesmo tempo, reações, mudanças de ponto de vista, tomadas de posição que são, é claro, profundamente diferentes para cada um de vocês, onde quer que vocês estejam nessa Terra, e que são função, aí também, de sua resolução interior, no que vocês são.

É claro, não é a Luz que desencadeia esses eventos aos níveis sociais, é, simplesmente, o desmascaramento de tudo o que estava escondido, oculto – no verdadeiro sentido do termo – e que ia, de algum modo, contra a vontade da humanidade.

Tudo isso às custas, vocês sabem, dos maus rapazes, dos fantoches, que estão em uma forma de avidez e, também, de necessidade de poder e de controle.

Então, vocês mesmos, segundo seu desejo de controle, desejo de poder, segundo seu posicionamento preciso de consciência, vocês vão manifestar certo número de coisas.

E esse evento, se querem, que vai produzir-se, e você falou dos três dias ou dos cento e trinta e dois dias, eu lembro, contudo, que os cento e trinta e dois dias começam após o Apelo de Maria e após a estase.

É durante esse período, no retorno da estase, que, segundo o que você tenha vivido, se você não desapareceu, você vai posicionar-se de maneira que eu qualificaria de formal, nos trilhos de sua Liberdade, tal como você a concebe.


Conforme seu apego à matéria, conforme sua resolução da dualidade, conforme sua unidade e conforme seu estado de liberação, se posso dizer, uma vez que, como você sabe, a Liberação final, terminal, sobrevirá apenas na saída dos cento e trinta e dois dias, no momento do planeta grelha.



Mas se você leu um pouco os profetas, se você leu São João, você vê, efetivamente que, apesar de tudo o que se revela não há, ainda, propriamente dito, ao nível da humanidade – eu não falo da Terra o estado de conflito.


Os conflitos são individuais, não é, ainda, o que havia sido nomeada a guerra de todos contra todos.


Portanto, a duração e a sobrevinda dessa conflagração é, eminentemente, função do resultado dos próprios três dias.



É claro, você sabe, também, que é durante esse período dos três dias e das três noites que alguns de vocês serão transportados, de diferentes modos, a lugares nos quais eles devem reagrupar-se.

Outros, é claro, não terão necessidade de ir nem aos Círculos de Fogo nem de subsistir, de algum modo, durante esse período.

Não há, eu repito, aí também, como foi dito, qualquer retribuição, qualquer punição, mas é apenas o momento, após o sozinho, no qual você enfrenta o mundo que você criou, não mais de maneira exterior, mas, realmente, no interior de si mesmo.

Se você tem, por exemplo, além de toda crença, a esperança de viver na matéria carbonada, se você tem a esperança de aproveitar da experimentação dos mundos carbonados, é sua liberdade.

Se você nada tem a fazer com suas origens estelares, com sua origem galáctica, e você está ao mais próximo do Absoluto, do Último, não há qualquer razão, exceto missão especial, colocada entre aspas, para que você seja dirigido a algum lugar nessa Terra, quer seja em um conflito, aos Círculos de Fogo ou alhures, não é?

Portanto, aí, o que vocês nomeiam terceira guerra mundial é, certamente, algo que está presente em todas as profecias, simplesmente, porque é algo que, no início, independentemente dos eventos previstos – e que chegam – era algo que havia sido programado nas instâncias dirigentes dos «fantoches em chefe».

Portanto, esse evento é, também, de algum modo, o meio de uma resiliência, o meio de liquidar, se posso dizer, o que pode restar de medos, mas, também, agora, de reticências à Liberdade.

E é nessas circunstâncias que alguns encontrarão o que eles são em sua quintessência, através das privações, dos sofrimentos, mas, em momento algum, a Luz que chega, a Luz que está aí prevê isso, é claro.

Portanto, quanto à duração e quanto ao posicionamento preciso, eu diria que, como os três dias e como os cento e trinta e dois dias, isso pode começar não importa em qual hora, já, a partir de primeiro de maio.

Isso pode ser não importa quando.

Mas lembre-se, também, de que eu disse que o Apelo de Maria podia, também, sobrevir, não neste período, mas, também, em dois ou três outros momentos que são específicos ao nível de algumas irradiações que chegam sobre a Terra.

Portanto, é em um desses períodos.

Agora, a priori, não haverá os três dias antes desse evento.

Exceto se, contudo, e como eu já disse em várias reprises, a sequência do cenário, tal como eu o havia explicado e, sobretudo, que havia sido desenvolvido pelo Arcanjo Anael, possa produzir-se em uma ordem um pouco pressionada.

Mas se vocês estão, verdadeiramente, atentos, tanto ao que se desenrola em si, do lugar em que vocês partem, vocês veem, efetivamente, se olham atrás de si, tudo o que se transformou.

Quer seja através dos povos da natureza, através das percepções, através, mesmo, de suas ideias, seus pensamentos, que estão em seu interior, vocês são obrigados a constatar que há uma grande mudança.

E todas as mudanças convergem, eu diria, para uma última mudança, na qual um mecanismo sincrônico, se posso dizer, desenrolar-se-á.

Haverá como que uma espécie de precipitação dos eventos.

Vocês ouvirão falar, enquanto tiverem os meios de informar-se, de tudo o que acontece, tanto ao nível geográfico, ao nível climático, ao nível celeste e ao nível da sociedade.

Tudo isso vai desenrolar-se em uma quase sincronia.

E eu esclareço, aliás, que quanto mais isso for mais tarde, se posso dizer, no desenrolar deste ano, mais o mecanismo desse aspecto sincrônico será evidente.

E isso vocês vão constatar, também, no interior de si.

Vocês veem, efetivamente, que há manifestações que sobrevêm em vocês, quer seja ao nível das experiências, ao nível de alguns sofrimentos residuais, ao nível de seu mental, ao nível de suas emoções, que as coisas são cada vez mais rápidas, instantâneas.

Não há incubação, se posso dizer.

Tudo isso corresponde, verdadeiramente, à pressão da Luz que expulsa, se querem, tudo o que estava, ainda, falsificado, sobretudo, na organização da sociedade.

A reorganização da Terra, através da orientação dos polos e sua apresentação na nova configuração de quinta dimensão começou, já, há vários anos, mas vive, agora, um processo que eu qualificaria de exponencial, com é claro, como sempre, um ponto de báscula ou um ponto de ruptura do qual ninguém conhece a data.

Nós sabemos, simplesmente, que tudo está consumado, e nós vemos, também, de nosso ponto de vista, que tudo o que se desenrola nessa Terra está, agora, na rota, se posso dizer, e ativado.

Portanto, eu não posso dar-lhes nem a duração, durante os cento e trinta e dois dias ou pouco antes dos cento e trinta e dois dias ou, mesmo, em relação ao Apelo de Maria, mas são processos que foram descritos por todos os profetas, de qualquer origem que fossem, e que correspondem, é claro, ao restabelecimento da Verdade, qualquer que seja seu destino, que corresponde à Ascensão da Terra, mesmo se vocês não ascensionem.

Portanto, isso pode ser algo relâmpago, que dura alguns dias, mas eu os lembro de que, com os meios, as armas que estão presentes nessa Terra, não é, tanto, a duração que é incômoda, é a intensidade do que se produzirá.

A duração nada tem a ver com isso.

Não esperem que haja mecanismos de guerra que se estendem nos anos, como era o caso, anteriormente, porque os meios de destruição, os meios de guerra são, diferentemente, mais elaborados, se posso dizer, muito mais diabólicos do que o que existia anteriormente, sem contar que, é claro, e nisso nós contamos com nossos irmãos Vegalianos e Arcturianos para neutralizar algumas categorias de armas cujo efeito seria extremamente deletério e arriscaria alterar não a finalidade da Liberação, mas o próprio processo.

Portanto, como nós dissemos, muitos de nossos irmãos da Confederação estão, já, colocados acima de suas cidades e acima de alguns lugares estratégicos, e visam ou recuperar irmãos e irmãs, ou bloquear alguns tipos de irradiações que não são irradiações de Luz, mas ligadas a armas muito específicas, que utilizam as ondas e os sons.

E isso é algo que está no ponto, infelizmente, e nós temos, é claro, as tecnologias, em todo caso, para os povos de 3D unificada, para parar esse gênero de eventos, se eles chegassem a produzir-se.

Aí está o que eu posso dizer.

Mas é neste período, se quiser, de sofrimento, de algum modo, que o brilho da Luz e a realização de seu estado-Luz é o mais provável.

Porque, quando você nada mais tem a perder, nada mais a prendê-lo, você se volta para o que você é.

E as capacidades de superação de seu estado efêmero serão, para muitos irmãos e irmãs que estão despertos ou não, a ocasião específica, com o Apelo de Maria, é claro, de deixar cair as lutas e deixar cair os jogos da ação-reação da dualidade desse mundo, o que quer que tenha sido vivido anteriormente ou não, é claro.

O que eu posso dizer, e vocês o constatam, certamente, quaisquer que sejam suas ocupações efêmeras e quotidianas, vocês devem, todos, constatar, qualquer que seja seu estado de hoje, que o questionamento da Luz, o questionamento espiritual toca-os, cada vez mais regularmente.

Quem, entre vocês, não tem, pelo menos dez vezes por dia, por exemplo, esse questionamento no interior de si sobre a Luz e sobre o Espírito?

Quer vocês o tenham encontrado, realizado, Liberado ou não, aliás.

E é exatamente o que está acontecendo, mesmo ao nível da sociedade, em vários países, para irmãos e irmãs que estariam, ainda, completamente adormecidos, mas nos quais há, já, um primeiro impulso para a Liberdade.

E vocês veem, efetivamente, que os fantoches, por toda a parte nesse mundo, como vocês dizem, «apertam os parafusos» de suas liberdades individuais e coletivas.

Porque eles perdem o controle, é claro, eles já o perderam.

Não são eles que nos inquietam, exceto os mecanismos de guerra, nada nos inquieta em relação a isso.

Nós, nossa preocupação maior, é fazer de forma a que o mecanismo final do planeta grelha, após os cento e trinta e dois dias, desenrole-se em perfeita harmonia para cada um de vocês, em função de suas escolhas, de sua liberdade reencontrada e da vivência do Juramento e da Promessa.

É isso que é o mais importante.

As circunstâncias intermediárias pertencem à história, e essa história, vocês sabem, uma vez que vocês estiverem liberados, não existirá mais, em lugar algum.

Nenhuma há, exceto alguns casos, e isso foi explicado para alguns irmãos e irmãs que trabalharam no sentido de ajudar aos outros, quer eles fossem terapeutas, quer tenham estado em todas as relações de ajuda possíveis e imagináveis, que tenham algo a aportar ao nível das memórias para outros lugares, digamos, que necessitam de uma intervenção específica, ou seja, a Liberação de mundos confinados que restam a liberar, em outras dimensões e, sobretudo, em outros multiversos de 3D dissociada.

Portanto, se quiserem, fora isso, em um plano muito geral, se posso dizer, a única preocupação que estará em todo irmão e toda irmã é:

 «Quem sou eu?».

Não nas histórias, mas, verdadeiramente, na essência, da qual nós lhes atordoamos os ouvidos e a energia no que vocês são, ou seja, o Absoluto, qualquer que seja seu destino, uma vez que, de todo modo, mesmo se vocês escolham a liberdade da experiência da consciência nas múltiplas dimensões, isso nada muda no fato de que nós sejamos, todos, sem qualquer exceção, esse Absoluto.

É, simplesmente, o jogo da consciência que, por vezes, é diferente.

De qualquer modo, como eu digo, todos os eventos, em seu corpo, em seu ser interior, em suas relações, no ambiente e na sociedade vão, todos, ao mesmo objetivo: fazê-los interrogar sobre «Quem eu sou», «Onde eu estou, verdadeiramente?».

Ou você encontrou e está resolvido, ou isso vai tomar uma acuidade, eu diria, obsessiva.

Mas não é, aí, seu ego ou sua pessoa, é sua alma que está presente e que reage.

Porque sua alma sabe, mesmo se vocês não vivam as energias, mesmo se não vivam a vibração, mesmo se não tenham acesso à intuição, à mediunidade ou a visão interior, a alma sabe e, portanto, ela envia sinais.

Há, aliás – isso foi dito, eu creio – manifestações novas ao nível dos corpos e ao nível da consciência, eu não vou voltar a isso, mas tudo isso concorre, verdadeiramente, para sacudir-lhes os circuitos, se posso dizer, e fazê-los tomar consciência, antes do Juramento e da Promessa, e do Apelo de Maria.

Cada dia ganho porque, para nós, não é um dia perdido, mesmo se os eventos, como eu disse, quando o elástico estica, a um momento, ele solta.

Mas é melhor que ele solte brutalmente, para favorecer, eu diria, o movimento da consciência e da energia global, ou seja, da egrégora coletiva da Terra, onde quer que vocês estejam.

Portanto, cada dia que passa é um dia ganho para encontrar a paz, quaisquer que sejam as circunstâncias de sua vida, de seu corpo, de suas preocupações, de seus problemas ou do que acontece na Terra ou no céu.

Portanto é, efetivamente, não um atraso, mas uma grande bênção poder ter uma Terra que os sustenta, ainda, sem que haja demasiados eventos traumáticos na escala coletiva, para permitir-lhes dirigir-se para seu despertar real, se ainda não é o caso, quaisquer que sejam os caminhos que vocês empreguem.

Quer seja a loucura, quer seja a morte por um câncer, quer seja a Liberação, isso nada muda, bem ao contrário, todos os caminhos, agora, levam a Roma, ou seja, a esse ponto de basculamento e esse ponto final, se posso dizer, de revelação total que foi chamada a Ressurreição.

É A RESSURREIÇÃO.

Vocês o veem, por toda a parte sobre a Terra, mesmo através do despertar dos vulcões, através dos sismos e, mesmo, ao nível dos comportamentos humanos; mesmo se eles lhes pareçam ir para algo que nada tem a ver com o Espírito, estejam certos de que a alma age no interior desses seres para provocá-los.

É exatamente o que acontece.

Nada mais há a preparar do que seu ser interior.

Há muito tempo e, aliás, muitos profetas haviam evocado isso, há mais de cento e cinquenta anos, era, por exemplo, fazer provisões, comprar velas e, aliás, mesmo Ramatan, em suas primeiras intervenções, havia falado disso.

Mas não era a mesma época, isso faz dez anos agora.

E há, como vocês dizem, a água que fluiu sob a ponte, coisas que se transformaram – e felizmente – que fazem com que tudo isso, hoje, estritamente, para nada sirva.

O que é que vocês querem salvar?

Há apenas que despertar seu Espírito, é tudo.

Portanto, a melhor das preparações é seguir seu caminho, viver o que a vida faz você viver, quer seja ao nível material, ao nível das obrigações como ao nível espiritual e, depois, circular, tranquilamente, avançar, tranquilamente.

É claro, os sinais, como eu disse, estão tanto na Terra como em seu corpo, quaisquer que sejam.

E, é claro, como isso foi dito, também, tudo o que era invisível, independentemente das coisas escondidas e secretas, e ocultas, tudo o que era invisível torna-se visível.

Mesmo em seus casulos de Luz, mesmo nos casulos de Luz do outro, mesmo nas relações.

Ainda uma vez, é um esclarecimento, isso não é um julgamento.

Mas esse esclarecimento, o que foi chamado, eu creio, de «essa nova clareza», «essa nova precisão» é, muito exatamente, o que é útil para que sua alma fixe-se.

Seja para o alto – dissolução –, seja para baixo, se ela ainda existe.

Ou, se seu Espírito é revelado – ou seja, se vocês são liberados vivos –, permite-lhes, por sua qualidade de ser, aqui embaixo, não nas outras dimensões, não em seus contatos conosco, com a natureza, mas em seu comportamento, eu diria, o mais habitual, estar nesse mesmo estado para permitir à Luz emanar, independentemente de sua vontade, sobre tudo o que vocês se aproximam, tudo o que olham, todas as palavras que vocês pronunciam.

Porque o Verbo está presente, Sri Aurobindo, eu acho, falou-lhes disso.

Portanto, tudo isso é bem real, e a história desenrola-se tal como ela deve desenrolar-se.

Mas cada dia que passa, durante esse mês de maio, é uma bênção, ainda mais do que nunca.

Questão: Uriel falou do batismo do Espírito que ele gravou em letras de ouro em nós.
Você pode desenvolver?

Oh, é o aspecto vibral e Ígneo da intervenção de Uriel e, quando você tiver a oportunidade de escutar ou de ler tudo o que se disse durante este período do mês de maio, aí, você fará ligações que você ainda não fez.

É claro, não há a mesma sucessão que o que nós havíamos dado quando da emergência do masculino sagrado.

Aí, é a Ressurreição e, nessa Ressurreição, há elementos esparsos que lhe foram dados, que você não tem, ainda, os meios de resolver, não pelo mental, mas na vivência.

Haverá, também, sinais a traçar sobre você, que haviam sido dados por Silo, que passam, justamente, pelo que você disse.

O que eu posso dizer, simplesmente, é que o Verbo, o nosso e o seu, é, doravante, extremamente portado pela Luz e pela energia, é o Fogo Ígneo que se desvenda.

E, portanto, a partir do instante em que vocês mesmos vão falar e trocar com irmãos e irmãs verão que o que se exprime, independentemente do sentido ou do significado, porta um estado de luz muito específico.

Esse estado de luz vai desencadear, na Alquimia final que vocês vivem, conexões específicas nesse corpo, em diferentes lugares.

Há, vocês se lembram, talvez, conexões que já foram feitas entre a Coroa radiante da cabeça e a Coroa radiante do coração, pelo Canal Mariano e por alguns circuitos vibrais.

Hoje, quando Uriel diz que está marcado em letras de ouro, ou seja, que ele apôs Seu selo vibral – vocês conhecem, aliás, o selo vibral do Arcanjo, que foi dado há muito tempo –, mas, aí, não há mais necessidade de traçado e de forma, isso passa, diretamente, pelo Verbo e pela palavra, que é transmutada pela potência do Verbo.

Então, qual é essa ação precisa?

É, exatamente, o que lhes foi dito, em seguida, por Ma Ananda, em um plano muito geral e, em seguida, por Sri Aurobindo, concernente..., como ele chamou isso..., a comunhão ou a comunicação consciente entre o décimo primeiro e o décimo segundo corpos.

É isso que restabelece os equilíbrios, e é por isso, também, que nós lhes demos, agora, esse protocolo antigo, entregue por Ramatan, mas que não era autorizado para o momento, de liberação das últimas memórias que afloram na consciência, por um trabalho extremamente simples em alguns pontos do corpo, que será preciso, aliás, tentar dar ao maior número, hein?

Porque é importante.

Vocês, talvez, tenham tentado, aqui e alhures, realizar essa ação com um operador em vocês, e veem, efetivamente, o que acontece.

As reações são inumeráveis.

São as eliminações de tudo o que pode estar, ainda..., que remonta das profundezas, eu posso dizer, e que emerge à sua consciência e ao seu limite de corpo, e que demanda apenas uma coisa: é ser transmutado pela Luz, ou seja, ser evacuado.

Isso é importante.

Portanto, eu não posso dar-lhe mais elementos que o que foi dado pelo bem amado Sri Aurobindo.

Isso corresponde, é claro, à ignição da Merkabah interdimensional pessoal e coletiva, que está acontecendo.

E, é claro, essa ignição da Merkabah interdimensional coletiva vai facilitar o Apelo de Maria e vai facilitar o aparecimento do sinal do céu e, se quiser, o posicionamento da Terra com o mínimo de caos possível.

Mas o importante, eu repito, é o que sai de sua boca pelo Verbo e a palavra.

E você verá o que vai desenrolar-se.

As palavras vão tornar-se armas, então, aquele que é sacrificado à Luz falará, permanentemente, pelo Verbo – suas palavras serão um bálsamo –, mas aquele, também, que está a debater-se com seu próprio ego ou sua própria dualidade terá, também, uma potência maior de seu Verbo que faz com que você não possa mais ser enganado por palavras.

Você não poderá mais ser enganado por energias, porque a exatidão da Luz será tal, em todas as relações, nas palavras que você pronuncia, que você não poderá mais enganar ninguém e, sobretudo, não você mesmo.

É isso que é importante.

Então, isso corresponde a um trabalho, eu creio, que foi o deslocamento da Coroa radiante da cabeça, que se aproxima, efetivamente, da Pequena Coroa da cabeça, na qual se alojam os quatro Elementos arquetípicos que remetem à origem de suas linhagens, que estão situadas, eu o lembro, mais embaixo.

Ao nível da Pequena Coroa há, por exemplo, do lado direito, o Triângulo da Água com o ponto IS na ponta e, acima, há o arquétipo vibratório dos quatro Hayot Ha Kodesh e do Cavaleiro da Água, se prefere, que se põe em reunião e em junção.

É isso que desencadeia essas sensações ao nível da cabeça, mas, também, todas as novas sensações, extremamente fugazes, que vocês têm em seus corpos, que aparecem e que desaparecem, mas, também, em suas vidas.

Portanto, tudo isso é uma aceleração, real e concreta, de tudo o que era previsível e tudo o que foi predito ou profetizado.

Mas não se surpreendam, também, se alguns de vocês, em tudo isso, permanecerem nessa rocha, também, que foi evocada, porque, neles, nada mais há a sair, nada mais há a manifestar do que estar aí, nesse estado de paz, de contentamento, de êxtase, mesmo, de modo cada vez mais consciente e cada vez mais permanente, se posso dizer.

Mas, como nós temos dito, para nada serve sobrecarregar.

A um dado momento, na atmosfera das Núpcias Celestes, nós insistimos para que sua consciência – havia, mesmo, yogas para isso – para que sua consciência porte-se nas Estrelas e nos funcionamentos desses centros, para criar as condições ótimas da reintegração, se posso dizer, de seu corpo de Existência.

Hoje, não é mais isso, quer seu corpo de Existência esteja aí ou ainda não.

Questão: quando você fala de divulgar, o mais possível, o protocolo de Ramatan, você quer dizer, com isso, fazê-lo a pessoas já despertas?

Então, esse processo é válido para todo mundo.

Ele é válido também para os despertos e, mesmo, os Liberados, porque é mais agradável estar..., como dizer?

Se eu quisesse fazer humor, eu diria: morrer em boa saúde; é exatamente isso.

Portanto, se você pode aliviar o que acontece em sua cabeça, em seu corpo, aproveite dele.

E, é claro, para aqueles que não estão abertos, isso terá outro efeito que é, além da liberação memorial, fazer subir à superfície o que está enquistado no interior, na consciência, na alma ou no corpo, de modo a eliminá-lo, qualquer que seja a manifestação corporal, ou emocional, ou mental.

Mesmo se seja muito desagradável, e eu sei que, certamente, entre vocês, alguns viveram isso, vocês verão que isso vai eliminar-se muito mais rapidamente.

Portanto, é uma obra, eu diria, de saúde pública.

Se você é terapeuta, aliás, eu o engajo a tentar isso em suas terapias, quaisquer que sejam.

Você vai ver, é surpreendente – porque as condições são ótimas para isso.

Do mesmo modo – mas você não vai divertir-se nisso, e eu falo, sobretudo, para aqueles que descobririam, agora, tudo o que nós temos dito, há mais de dez anos – tente refazer o yoga da Unidade, tente fazer uma bênção do Arcanjo Miguel.

Você verá os níveis vibratórios e os níveis de manifestação que se produzem.

Mesmo se você tivesse feito isso há vários anos, mesmo se está superado, para você, faça a experiência.

Você ficará muito, muito, muito surpreso.

Do mesmo modo que, quando nós intervimos, uns e os outros, acompanhados do Espírito do Sol e do Coro dos Anjos, vocês, talvez, tenham constatado que, além do aspecto vibral e além do aspecto Luz, há uma percepção – para aqueles que percebem – quase física de nossas Presenças – não é mais a carícia de Maria que chega no Canal Mariano e que vocês sentem vagamente – nós estamos colados a vocês, porque nós os amamos e nós estamos em vocês.

Nós estamos, todos, em direção a vocês.

Eu creio que a experiência realizou-se, o que transmitiu Uriel ou, ainda, João (Sri Aurobindo), é perfeitamente eloquente.

E é similar para aqueles que lerão o texto, mesmo sem entender o que quer que seja, porque há ritmos precisos, palavras que foram empregadas.

Mesmo se as frases pareçam-lhes espalhafatosas.

Não é algo que seja um erro, é algo que é desejado.

Porque, agora, vocês penetram bem além do sentido; eu poderia passar duas horas a dizer-lhes blablabla blabla blabla, sem qualquer palavra inteligível, haveria, exatamente, o mesmo efeito na consciência.

Então, é claro, há os que têm necessidade de serem nutridos da história, nutridos de cenários, nutridos de datas.

Então, nós tentamos satisfazer, basicamente, todos aqueles que terão a oportunidade, ou o terror, de cair no que nós dissemos neste mês.

Eu penso, em especial, nos pobres ingleses, com sua pobre rainha mãe.

Eles vão ficar contentes, eles.

Não é mais tempo de esconder o que quer que seja.

Não é mais tempo..., vocês sabem que não há mais cadeiras, não há mais tapete, não há mais nádegas.

Mas é tempo de ousar apresentar-se tal como vocês são.

E, tal como vocês são, nada tem a ver com esse mundo, qualquer que seja sua idade, qualquer que seja seu estado de liberdade ou não.

É tempo, em suma, de despertar, de sair do túmulo.

Questão: se não se fez todos os protocolos do passado, tem-se os pontos e as Estrelas ativados?

Há irmãos e irmãs que vivem as Estrelas, as Portas, a Coroa radiante e a Onda de Vida sem, mesmo, saber o que é.

Felizes os simples de espírito.

Nisso, eu me dirigia, sobretudo, àqueles de vocês que não estão convencidos, se posso dizer, sem pôr em dúvida o que quer que seja, mas que, de algum modo, esperariam que as coisas acontecessem na maior das suavidades, e que a transição desenrolasse, finalmente, sem mudança.

Mas façam o que vocês julgam bom.

Nós não podemos dizer-lhes assim, faça isso ou faça aquilo.

Cabe a vocês servir na experiência de sua vida.

Mas, como eu disse, vocês podem viver isso na natureza, sem ter necessidade de praticar qualquer yoga que seja.

Você pode vivê-lo de modo absolutamente inesperado.

Aliás, isso sobrevém inteiramente, agora, desse modo, inesperado, sem razão.

Isso vocês constatam, também.

Cabe a vocês saber se têm necessidade, ainda, ou de progredirse vocês pensam nisso – em vibrações, ou de experimentar algumas coisas para tranquilizar-se, ou para elevar-se, se vocês pensam que seja preciso elevar-se ao nível vibratório ou energético.

Tudo isso lembrando de que, agora, é a própria vida que é sua escola.

Nós temos tentado, simplesmente, acompanhá-los, ao mais exato, nos processos que se desenrolavam.

E, como foi, aliás, colocado como questão, eu o repito, novamente, hoje, não há mais ensinamentos, há apenas informações que lhes são dadas para permitir-lhes situar-se, com mais exatidão, e, para alguns de vocês, para estimular-lhes um pouco o traseiro, para que vocês parem de brincar de crianças mimadas.

Ou as crianças rebeldes, é a mesma coisa.

Mas é tudo.

Vocês não têm mais necessidade de nós, vocês não têm mais necessidade de outra coisa que não do que se desenrola, já, na Terra, nesse momento.

Tudo está aí, não há qualquer aporte exterior.

Se as Confederações Intergalácticas, em algumas categorias de embarcações, estão aí – fora alguns inconvenientes ligados às armas – não é para tentar transformar sua consciência.

A roleta está lançada, os jogos estão feitos.

Nada vai mais, ou tudo vai exatamente.

É um jogo de palavras, hein?

 Mas, como eu vejo que vocês não conhecem os jogos de azar, isso não é grave.

Vocês viram filmes, quando se diz: «Os jogos estão feitos, nada mais vai.».

É exatamente isso, simplesmente, aí, todo mundo conhece o número que vai sair, mesmo se não o vejam.

É o zero, é claro.

Questão: a Fonte disse que ela colocou em cada um de nós uma língua de Fogo.
Você pode desenvolver, e ela vai ficar definitivamente?

Sim, é o Fogo Ígneo que se deposita no sétimo chacra.

Questão: isso vai ficar em nós?

Ah, isso vai ficar, isso vai, mesmo, amplificar-se.

Isso foi explicado: as variações térmicas, as sensações novas ao nível da cabeça, das quais corresponde, aliás, a Ascensão da Coroa radiante da cabeça e, em breve, vocês vão sentir, se já não foi feito por momentos, a fusão entre o Canal Mariano e a Coroa radiante do coração.

É assim que vocês percebem que tudo está em vocês, uma vez que o mundo é vocês – esse, como todos os outros.

Questão: são as línguas de Fogo que receberam os apóstolos no Pentecostes?


Continua na Parte 3B





Post. e Formatação
Semeador de Estrelas
http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação.
Céia G.
Leituras Para os Filhos da Luz

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...