23/03/2016

O.M. AÏVANHOV - Parte I (c) -

"Se você vê a violência, se você vê a estupidez, 
é que ela está em você.

"Nenhum outro lugar, uma vez que o outro 
está em você, seja lógico".

"Sua única força, eu o disse, é o Amor".

O.M. AÏVANHOV
Parte 1 (c) 


Questão: tendo em conta as datas limites, pode-se daí concluir que se está nos cento e trinta e dois dias?

Então, segundo o quadro cronológico que lhes deu Anael, os cento e trinta e dois dias começam apenas após o Apelo de Maria.

Parece-me, vocês não ouviram Maria, exceto, talvez, ao nível individual, ao nível de suas comunhões, mas não houve Apelo coletivo, ainda.

Há as Trombetas que aparecem em alguns lugares da Terra, de maneira cada vez mais intensa e flagrante, há os meteoritos que são cada vez mais intensos e visíveis, mas o apelo de Maria não ocorreu.

Você, talvez, viveu-o a título individual, quando Maria já o chamou por seu nome, há numerosos anos.

Uma vez basta.

Depois, bem, há apenas que viver.

Então, os cento e trinta e dois dias começarão, de maneira definitiva, a partir do primeiro dia das Trombetas.

Mas eu não falo das Trombetas em um lugar ou em outro, isso deve ser em toda a Terra ao mesmo tempo.

Mas não em um continente ou em outro, porque, aí, se você olha as informações, você verá que os territórios nos quais elas são ouvidas não são mais limitados como anteriormente, a alguns quilômetros ao redor do lugar no qual eles foram gerados pelo atrito do céu e da Terra, mas essas zonas podem estender-se sobre várias centenas de quilômetros ao mesmo tempo, no mesmo dia e na mesma hora.

Portanto, isso ganha, mas não é, ainda, coletivo.

Quando nós falamos de Trombetas, não são as Trombetas cada vez mais frequentes em qualquer lugar, são as Trombetas por toda a parte ao mesmo tempo.

E isso, você sabe, é ligado à chegada de Nibiru, e de tudo o que acompanha Nibiru, no caso, os irmãos intergalácticos, no caso, as embarcações da frota Mariana que estão posicionadas, isso lhes foi dito, para a maior parte delas, de maneira invisível, ou seja, na Terra de 5D, acima de alguns lugares estratégicos.

São os últimos véus que caem.

A título individual, muitos de vocês não têm mais véu algum.

Como eu dizia, podem restar hábitos ou, ainda, algumas crenças, é tudo.

Agora, a Terra de 5D nasceu; simplesmente, a Terra de 3D não foi, ainda, desagregada.

Mas você pode constatar que há uma preparação maciça,diminuições da gravidade em alguns lugares, que não são ligadas, por exemplo, a chuvas ou a ventos, mas há montanhas inteiras que desmoronam.

Isso é o desaparecimento local da gravidade, porque a última camada isolante foi perfurada.

A Luz adamantina acumula-se, cada vez mais, na superfície da Terra e em vocês.

Agora, eu repito, não faça projetos em relação a uma data limite, que se situaria, por exemplo, em 15 de agosto.

Os cento e trinta e dois dias começarão a partir de agora e, em todo caso, antes que o ano seja concluído, é evidente.

Mas ninguém conhece a data nem a hora.

Nem nós, nem vocês, nem a Terra, nem o próprio Nibiru.

Porque há entre vocês quem já captou Nibiru, há, mesmo, eu creio, há alguns anos, quem canalizou Nibiru.

Se você está tomado pelas datas, diga-se que é a pessoa que está tomada pela data, não o que você é.

Sobretudo que, em relação a uma data, mesmo quando houver o Apelo de Maria, a partir do início das Trombetas por toda a parte na Terra, há os que estarão, como eu disse, ainda na negação, e que nada verão.

Nem todo mundo tem..., nem todos os irmãos e irmãs do planeta têm os mesmos futuros nem a mesma evolução, é isso a Liberdade.

Há apenas um suporte de vida ilusória que ele não existirá mais.

Mas a vida continuará a existir, quer você seja Absoluto na 3D unificada, quer você deixe esse corpo ou que você se sirva de seu corpo, uma vez que você nada é de tudo isso.

E lembre-se de que quanto mais a Luz trabalha você, mais ela lhe mostra coisas, mais você cresce em Alegria.

Quem não está na Alegria é a pessoa.

Quem está na Alegria é sua eternidade, e isso deve traduzir-se aqui, no efêmero desse mundo.

A Ascensão não passa alhures; é uma transmutação total de sua matéria.

Quer você tenha necessidade dessa matéria ou não, aliás, porque os mecanismos vibratórios de sobreposição do corpo de Existência, de transferência de consciência no corpo de Existência são, muito precisamente, o que lhes permite viver isso, sua eternidade.

E, é claro, eu lhes disse, nos meses de dezembro e novembro, que havia, efetivamente, a cenoura e a vara.

Mas se não houvesse cenoura e vara, se não houvesse a esperança da Liberdade..., quantos de vocês já haviam parado?

A perseverança é algo que faz falta a muitos seres humanos.

Isso não é um problema de vontade, é claro, nem um problema de ética, nem de integridade, é apenas um problema de atenção e de intenção.

Você mesmo vê, quando você está com irmãos e irmãs que não vibram, que nada vivem, isso acontece a você, em sua família, perto de você ou em reuniões, em saídas, você vê bem que esses dois tipos de funcionamento nada têm a ver um com o outro.

Vocês são seres humanos, todos os dois, vocês têm o mesmo coração e, no entanto, o que é manifestado não é a mesma coisa.

Portanto, não há mais que procurar datas.

É nesse sentido que tudo o que eu lhes havia dito e o que havia dito Anael, nessa cronologia, está absolutamente exato.

Eu havia dado uma data de probabilidade; essa data de probabilidade, nada aconteceu, pelo menos de visível exteriormente, mas será que isso o reforçou no que você é na eternidade, ou será que isso o afastou de sua eternidade e recolocou no efêmero?

É nisso que você vê onde você está.

Quais são os medos que estão, ainda, em você?

Quais são as coisas que você não viu e que a Luz ilumina, liberado ou não, que vibra ou não?

Não para ter a impressão de que é preciso, ainda, purificar ou transformar coisas, mas, eu repito, para ajustá-los ao mais próximo da Eternidade, no momento vindo.

Todo o resto são disparates, e todo o resto permite-lhe experimentar, se posso dizer, mesmo na ilusão, as alegrias da Eternidade.

Mas preste atenção com sua consciência e sua própria atenção, para não entrar, como em 2012, em uma expectativa ou uma esperança.

É claro que as coisas teriam podido acontecer em outros tempos.

Elas teriam podido acontecer, por exemplo, como foi dito por Orionis, quando ele foi Miguel de Nostradamus, que havia falado do ano de 1999.

É claro, isso teria podido acontecer em 2012.

E aí, isso acontecerá agora.

Mas isso já aconteceu, ao nível de sua eternidade, que veio com você, com a revelação de Cristo, a revelação da vibração, de sua Presença, do Si, da Existência ou de seu próprio desaparecimento no Absoluto.

Mas a data continuará, em um sentido linear, apenas uma questão de pessoa.

Em contrapartida, há ciclos astrofísicos, nós o dissemos, são todos os cinquenta e dois mil anos.

Mas que representa..., e aí, eu serei severo com vocês, eh…, as Núpcias Celestes ocorreram, a liberação da Terra está registrada oficialmente desde 2012, mas o que você espera, ainda, para ser o que você é?

Você acredita escapar das ilusões, das resistências, no momento do Apelo de Maria, mesmo se alguns de vocês caírem, naquele momento, mesmo não abertos, absolutamente, em um êxtase total, porque reconhecerão a mamãe do céu?

Felizes os corações puros, felizes as crianças, eu sempre disse, por exemplo, para não se preocupar com as crianças, mas, sim, consigo mesmo.

As crianças serão, naquele momento, seus maiores guias, sobretudo aqueles que estão, ainda, abaixo de quatorze anos.

Portanto, atenção para não criar, você mesmo, mesmo através dessa alquimia entre o efêmero e o Eterno, algo que se situe em um tempo ulterior.

Aliás, todos os seres que passaram nessa Terra, não, unicamente, os Melquisedeques ou as Estrelas, todos os seres que viveram processos de liberação, todos disseram que o tempo não existia.

O tempo é uma construção holográfica ligada ao confinamento.

Tudo se desenrola ao mesmo tempo.

A própria ideia da sucessão linear do tempo decorre, diretamente, da gravidade e do confinamento.

De nada mais.

Então, é claro, é difícil a compreender, quando estamos encarnados nessa Terra, porque há, é claro, contingências: o nascimento e a morte, já.

Mas terminou.

O fim não é a morte, é o que crê a pessoa, e é no que acreditará, naquele momento, aquele que permanecer na pessoa.

Mas não espere o fim para ser livre.

A autocura, o jejum, a dança do Silêncio, o reencontro com os Elementos, todos esses elementos que lhes foram dados há dezesseis ou dezoito meses, eu diria, permitem-lhe, real e concretamente, ajustá-lo ao mais próximo de sua eternidade.

Então, não perca tempo a esperar, seja o que você é já, e viva.

Aliás, nós sabíamos, pertinentemente, antes, mesmo, da reunião do conselho intergaláctico dos Melquisedeques – porque nós temos, alguns de nós, o hábito de liberação de mundos, antes desse Sistema Solar – que sempre reencontramos, como vocês dizem..., os mesmos «padrões», os mesmos comportamentos: a expectativa, a esperança, a fé, a caridade, mas, o mais importante, é o Amor.

Lembre-se do que foi dito nas escrituras, mesmo se elas tenham sido alteradas, se posso dizer: o que quer que você viva, o que quer que você manifeste, se você não é o Amor, isso para nada serve.

Isso quer dizer que você não está, ainda, em sua eternidade.

E como você pode amar, quando você diz, por exemplo, mal de alguém, qualquer que seja, quer seja seu marido ou o pior dos inimigos?

É isso, também, que é preciso reajustar.

Não é mais tempo de ofender, não é mais tempo de julgar.

Porque, lembre-se: na medida com a qual você julga, você se julgará a si mesmo, no momento vindo.

Não há ninguém para julgar você.

Hein?

 Eu o lembro de que o inferno é na Terra, mesmo se a vida seja magnífica, não alhures.

Não há inferno, não há paraíso.

Há apenas a verdade da Vida e do Amor.

Todo o resto não dura.

Mas eu terminarei por essas palavras: o fim é longo, sobretudo na extremidade.

É tanto mais longo, quer você esteja na pessoa ou no efêmero, quanto mais se aproxima do evento, mais isso lhe parecerá muito longo.

Você constatou, aliás, que o tempo encurta ou estende-se.

Você faz alguma coisa, dez horas passaram.

Ou então, ao inverso, por momentos, o tempo parece ter parado.

Do mesmo modo que, se você está em um lugar no qual a microgravidade modifica-se, você vai sentir o quê?

Não mudanças de humor.

De repente, você vai sentir-se muito pesado.

E, em outros momentos, você vai sentir-se muito, muito leve.

E eu não falo de dissociação astral ou de falta de ancoragem na terra.

São modificações da gravidade que fazem isso.

Vocês têm, todos, por momentos, a impressão, quer seja ao acordar ou não importa quando, de ser esmagado, de pesar três toneladas, e, em outros momentos, de ser muito leve, sem poder controlar o processo.

É a mesma coisa para aqueles que têm os sons nos ouvidos; há dias, está muito, muito próximo da tonalidade das Trombetas ou do Apelo de Maria.

Tudo isso não depende de você, nem mesmo de suas resistências, é esse ajuste final, extremamente fino, que se produz, ou não, para cada um, mas que está a caminho.

Outra questão.

Questão: na Bíblia, Jesus diz que a grande tribulação será encurtada por causa dos escolhidos...

Perfeitamente, é exatamente isso.

Questão: … isso concerne aos cento e trinta e dois dias?
Da tribulação da guerra de Gogue e Magogue, citação de Marcos: «Sim, se o Eterno não tivesse encurtado os dias, nenhuma carne seria salva, mas por causa dos escolhidos que ele escolheu, ele encurtou os dias.».

Perfeitamente.

Mas o que é encurtado são as tribulações, mas não o fim.

As tribulações, quanto mais vocês avançam nos dias, mais o elástico vai voltar rapidamente, e mais, é claro, os cento e trinta e dois dias parecerão..., como vocês estarão, para a maior parte, ou mortos, ou alhures, ou transferidos a lugares, ou em seu corpo de Existência, o tempo não lhes aparecerá do mesmo modo.

Exceto para aqueles que estão na resistência ou que decidiram viver o Juramento e a Promessa, fechados em concepções errôneas e em vivências errôneas.

Mas, para todos os outros, efetivamente, os dias serão abreviados e, no entanto, todo mundo viverá o mesmo evento.

Mas as tramas temporais de 5D, de 3D unificada, de Absoluto, dos reagrupamentos dos Círculos de Fogo não estarão no mesmo tempo.

E, isso, você não pode compreender.

Só aquele que vive a Liberação e o Absoluto à vontade é capaz de compreender que o tempo é uma ilusão, porque ele o vive.

Para alguns, o tempo será encurtado, os dias serão abreviados; para outros, o tempo vai parecer ainda mais longo.

E ele será mais longo, porque os cento e trinta e dois dias contados na Terra, que correspondem, também, ao que havia sido dado em outro ciclo de três anos e meio de que eu havia falado de 21 de dezembro de 2012 até o início deste ano, isso dá três anos.

Dois tempos, um tempo, a metade de um tempo, ou seja, três anos e meio, eu já havia dito isso; vocês estão dentro.

Do mesmo modo que o tempo é o mesmo para todo mundo, de momento, a percepção do tempo é diferente para cada um.

Você sabe, em suas vivências, há os que estão sempre atrasados, outros, sempre adiantados.

A um dado momento, no mesmo lugar de vida, durante as tribulações, cada um evoluirá em um espaço de tempo e de vida que lhe será próprio.

Eu o lembro de que a Terra deve parar de girar durante três dias e duas noites, ou dois dias e três noites, depende em qual sentido se toma, e que é nesse período, após o Apelo de Maria, que a última reversão ocorrerá, desembocará em sua evolução.

Quer seja Círculo de Fogo, quer seja evacuação pelos Arcturianos, Andromedianos, quer seja nas tribulações dos cento e trinta e dois dias, cada um estará, muito exatamente, onde deve estar, ao nível geográfico, mas, também, ao nível temporal, em todo caso, do que restará da ilusão do tempo.

Mas a frase da Bíblia é absolutamente verdadeira, e eu creio que você identificou Gogue e Magogue, é claro, uma vez que tanto os maus rapazes como as forças de Luz sabem, pertinentemente, que tudo se joga aí embaixo, ou seja, você sabe, na Síria.

Mas não unicamente.

Há múltiplas zonas de atrito na Terra, que podem apenas desembocar em uma conflagração e uma confrontação, como vocês o viveram em si mesmos, na sobreposição de seu efêmero e de sua eternidade.

Lembre-se: há muito numerosas Moradas na casa do Pai.

O único momento comum é o Juramento e a Promessa, no momento das Trombetas e do Apelo de Maria.

Mas, mesmo essa vivência, será profundamente diferente para cada um.

Alguns já viveram interiormente, nós havíamos falado disso durante o ano de 2012, no início, no momento da Onda de Vida, e mesmo um pouco antes, nós havíamos dito que alguns de vocês seriam liberados antes do fim, no momento da liberação da Terra.

Esse foi o caso com a Onda de Vida.

E depois, esses irmãos e essas irmãs aperceberam-se de que, mesmo estando liberados, o efêmero continuava aí.

É por uma boa causa, como é dito no texto que você acaba de citar.

Questão seguinte.

Questão: os cento e trinta e dois dias já começaram, ou começarão apenas após o Apelo de Maria, e a ordem dos eventos dados por Anael continua válida?

Não, aí eu já respondi, é claro, efetivamente.

A ordem cronológica, você pode pô-la em um tempo empilhado, não é?

Ele deu uma sucessão – lógica, no momento em que ele falou – essa sucessão continua a mesma, mas não, necessariamente, na mesma ordem.

O que é certo é que as Trombetas são preliminares ao Apelo de Maria, sempre nos mesmos lapsos de tempo.

E se tentará..., quem «se»?

Não nós, não vocês, mas a globalidade da Confederação Intergaláctica de Luz, a Fonte, os Arcanjos, nós, vocês, todos, nós tentaremos fazer com que haja uma espécie de sincronia total entre o Apelo de Maria e os cento e trinta e dois dias.

Mas, é claro, esses cento e trinta e dois dias de que falamos não lhes parecerão durar cento e trinta e dois dias.

Para alguns, isso durará uma hora, para outros, o ensinamento parecerá durar, efetivamente, uma eternidade.

É a consciência liberada que cria um pseudotempo nessa Terra ascensionada, mas o tempo é uma convenção.

Você sabe que esse mundo é uma ilusão; na moda, diz-se que é um holograma ou uma simulação informática, porque é o que se aproxima mais disso.

Mas o tempo não existe, real e concretamente.

Exceto para a pessoa, exceto para as estações.

Você tem a impressão de que o tempo é linear, você tem a impressão de que você nasce, de que você cresce, de que você envelhece, é perfeitamente verdadeiro para a pessoa, mas isso em nada concerne ao Espírito.

Em nada, absolutamente.

Outra questão, escrita ou oral.

Questão: surpreende você que nós continuemos aí, sete semanas após a data limite que você deu?

A data limite que eu dei era em relação ao aparecimento da segunda Estrela, não é?

A segunda Estrela, eu sempre disse que não importa qual cometa podia desempenhar esse papel.

Ora, acontece que Nibiru, Hercobulus é, também, ligado a um cometa, mesmo se não seja um cometa, porque a trajetória não é a trajetória de um planeta que gira em torno do Sol, com uma revolução solar que pode durar X ou X tempo.

Aliás, o tempo não passa do mesmo modo.

Imagine que você pudesse viver em Plutão, por exemplo, mas você não teria, absolutamente, nesse corpo de carne, o mesmo desenrolar temporal.

Você sabe muito bem que, nos cálculos de Einstein, quando você viaja na velocidade da luz, o tempo que se escoa não é o mesmo, então, você pode imaginar que, nos mundos eternos, os mundos da Eternidade e livres, o que você nomeia o tempo não pode existir.

É a pessoa que é sujeita ao tempo, e os sistemas confinados.

Eu diria – mas isso nos levaria demasiado longe – que a particularidade do tempo é ligada a uma particularidade espacial.

É a deformação do espaço que cria o tempo, tal como você o percebe na Terra.

Não se esqueça, como Bidi disse há anos, e que ele repetiu há pouco tempo: tudo isso é apenas uma cena de teatro, não, unicamente, a Terra, mas mesmo nós, onde nós estamos.

Nós aceitamos desempenhar um papel, assim como alguns de vocês aceitaram nosso convite para desempenhar um papel, é similar.

E eu diria, mesmo, que o melhor modo de apreender isso é voltar-se, cada vez mais, para seu coração, ao centro do centro; todas as respostas ali estão.

Nós viemos em apoio, como vocês estão no apoio de seus irmãos e irmãs que dormem, mesmo se eles recusem, mesmo se eles não acreditem, mesmo se eles não o vivam.

E depois, dizemos que, em relação a essas semanas que se escoaram, isso lhes permitiu ver onde vocês estão.

Porque eu vou responder sem rodeios: se você procura, ainda, uma data, você está na pessoa e em nenhum outro lugar, mesmo se tenha vivido a Onda de Vida, mesmo se você viva todos os seus chacras abertos e o Canal Mariano perfeitamente permeável.

Mas isso faz parte do jogo, aí também, de ver-se a si mesmo – talvez não no momento em que você o viva, mas, eu diria, sobretudo, a posteriori – onde você tem sido, ainda, uma pessoa, e onde você não tem sido mais uma pessoa – mesmo deixando essa pessoa viver.

O único evento coletivo na mesma linha de tempo é, eu diria, a intersecção de todos os ciclos temporais, no momento do Apelo de Maria.

É tudo.

Depois, vocês estarão, todos, mesmo aqueles que vão aos Círculos de Fogo, em tempos diferentes.

Então, é claro, isso parece absurdo e difícil ou, mesmo, impossível a viver.

Esse será, no entanto, o caso, porque vocês não vibram, todos, com a mesma origem estelar, vocês não vibram, todos, com a mesma alma, se ela está ainda aí.

Então, eu repito, aproveitem dessa suspensão que é atribuída não pela Terra, nem por vocês, nem por nós, mas pelas circunstâncias, para afinar sua eternidade e torná-la cada vez mais manifesta.

E isso não é uma técnica, mesmo se haja técnicas que lhes foram dadas e que vocês podem, amplamente, utilizar, quer seja a dança do Silêncio, os cristais, o yoga da Unidade, pouco importa.

Mas eu diria que o mais fácil, neste período preciso, é, verdadeiramente, ficar tranquilo, viver o que vocês têm a viver sem preocupar-se com o que quer que seja mais que não ser a Vida e o Amor que vocês são.

Se o Amor e a Vida que vocês são estão inteiramente presente, não pode ali haver questionamentos sobre uma data.

Porque as datas terminaram, eu bem disse isso na última vez.

O período de visibilidade de Nibiru, vocês sabem, é muito curto, e isso será possível apenas no momento em que Nibiru tiver passado de trás do Sol para frente do Sol.

Essa velocidade era diferente; ela acelerava, ela desacelerava.

Não espere o desaparecimento do mundo para desaparecer de sua pessoa.

E eu já disse, e isso foi explicado, também, parece-me, por Irmão K e por outro ancião: é o Amor que é a chave.

As vibrações foram etapas.

Você pode ter todas as vibrações, você pode ter vivido todas as liberações, você pode ter tudo compreendido, se lhe falta o Amor, isso para nada serve.

E aí, eu falo do Amor voluntariamente, e não de Luz Vibral, porque o Amor deve ser manifestado do mais baixo ao mais alto, ou seja, desde aquele que você detesta até aquele que você mais ama em suas relações ou em suas situações.

Se não há o mesmo Amor, você não está no Amor.

E isso, também, é uma lição que vai tornar-se...

Então, é claro, você tem a certeza de não mais estar confinado após o momento coletivo, mas sua evolução não é a mesma, seu caminho...

Há tantos caminhos como casas nas Moradas do Pai.

Outra questão.

Questão: Maria disse-nos que haveria um evento importante antes do Natal...

Perfeitamente.

Questão: … no entanto, eu tenho a impressão de que nada de importante aconteceu.
O que é?

Isso quer dizer que você nada viveu de importante, e eu posso garantir-lhe que muitos irmãos e irmãs, mesmo se não tenha sido um momento coletivo, viveram, mesmo se eles não tenham, ainda, se conscientizado totalmente, uma mudança, uma revolução e um paradigma total.

Qual é essa mudança total?

Para aqueles de vocês que a viveram, vocês não estão mais apegados a nada, e vocês aceitam a vida, no entanto.

Aí está a grande verdade.

Houve um desaparecimento, para inúmeros de vocês, do apego à sua própria pessoa, mesmo no efêmero.

Mas atenção, isso não é uma recusa da vida, é uma verdadeira transcendência da vida, ou seja, o corpo de Existência está inteiramente aí para esses seres.

Mas não confunda o que disse Maria para antes do Natal e o que, efetivamente, produziu-se antes do Natal.

E, mesmo se você tenha a impressão de não tê-lo vivido naquele momento, é hoje, ou seja, depois do início do ano, que você pode constatar o que mudou em você.

Olhe.

Olhe suas necessidades, quer sejam alimentares, quer sejam amorosas, quer sejam afetivas.

Outros, em contrapartida, é o inverso.

Eles estão ainda mais sobrecarregados, se posso dizer, por medo, unicamente.

E agora, há os que estão ainda insensíveis, totalmente, mas há seres que estarão insensíveis; mesmo se eles sejam obrigados a viver a estase, eles nada verão, eles nada sentirão, eles ficarão na estase e, depois, continuarão a viver a linearidade do tempo nas tribulações, como foi dito, dos cento e trinta e dois dias.

Mas esses cento e trinta e dois dias não são, em caso algum, mesmo como alguns canais puderam imaginá-lo ou crer, cento e trinta e dois dias tais como vocês os descontam hoje.

São cento e trinta e dois dias de tribulações, para aqueles que vivem as tribulações, mas, para aqueles que estão mortos ou que deixaram o corpo ou que foram levados, isso nada quer dizer, cento e trinta e dois dias.

Isso durará cento e trinta e dois dias exteriormente, para aqueles que estarão nas pessoas, mas nos Círculos de Fogo..., porque há os que devem ter-se colocado questões, «o que é que se vai comer», «onde é que se dorme»… nós jamais dissemos que esses cento e trinta e dois dias durariam cento e trinta e dois dias nos Círculos de Fogo, isso vocês não podem compreender.

Isso poderia durar o equivalente a uma hora, o equivalente a uma eternidade, em termos temporais.

Aí está porque eu digo que cada trama temporal e cada ciclo temporal de cada um será profundamente diferente, onde quer que você esteja localizado geograficamente.

E agora, eu vou acrescentar isso: quaisquer que sejam as circunstâncias privilegiadas que tenham emergido nessa Terra desde 1984, ou seja, mais de trinta anos agora, uma geração, será, por exemplo, se tomo Irmão K, se tomo Um Amigo, se tomo Mestre Philippe, será que eles esperaram um momento coletivo para ser o que eles eram?

Não.

E eu diria, mesmo, que hoje, contrariamente ao que eu pude dizer durante o ano 2012, se você espera, ainda, alguma coisa, é que você não viveu a totalidade do que você é.

Restam fragmentos, restam ganchos.

Mesmo se não sejam resistências, você está, ainda, submisso ao efêmero, alguns de vocês.

Eu falo da consciência, eu não falo das necessidades alimentares, de vestir-se, de dormir, de afeição e outros, eu falo da própria consciência.

Porque, à força de aguardar esse evento, ou de esperá-lo ou temê-lo, pouco importa, você despolariza sua consciência da Eternidade e do Absoluto.

Então, o cenário, ele foi dado, de uma vez por todas e, eu diria, mesmo, é aí que eu queria chegar, que, mesmo se não houvesse qualquer fim dessa 3D, imaginemos isso: nós falhamos na liberação da Terra.

Mas você, você é liberado.

Imaginemos que não tivesse havido a liberação do núcleo cristalino da Terra em fevereiro de 2012.

Muitos entre vocês, e cada vez mais, vivem as Coroas radiantes.

Isso lhe dá a certeza, no momento de sua morte, de seu desaparecimento, de não mais estar preso pelo túnel de Luz, de não mais estar preso pelos fantoches, que tomaram as máscaras de sua família ou de Arcanjos, e de cruzar tudo isso alegremente, atravessar o Sol e estar livre.

É por isso que não se deve ter crenças, em qualquer evolução que seja.

Não dê peso a qualquer imagem, não dê peso a qualquer mensagem que nós lhes damos.

Aliás, a maior parte de vocês dorme, agora.

É preciso suprimir todas as muletas, é isso, tornar-se autônomo.

Irmão K desenvolveu isso de diferentes modos, durante todos esses anos, parece-me, e em sua vida também, não?

É claro, as circunstâncias são específicas; são circunstâncias que se reproduzem, você sabe, em termos temporais, a cada vinte e cinco, a cada cinquenta mil anos, em graus menores, a cada quatro mil anos.

Mas por que alguns de vocês esperam, ainda, esse evento coletivo para perceber o que vocês são?

O que é que os impede de perceber agora?

Vocês podem viver na mesma Eternidade, quer esse mundo esteja aí por mil anos ou que ele esteja aí por um dia, uma vez que vocês estão liberados.

Portanto, eu diria, mesmo, que é uma perda de tempo, porque esse tempo que você perde a duvidar, a projetar, a procurar, é tempo perdido para o Amor que você poderia dar ao seu redor, e o Amor que você pode ser ao seu redor.

Seja o mais simples possível.

A humildade, a simplicidade, nós temos falado disso longamente também.

É preciso ir, verdadeiramente, ao essencial, agora.

Nós temos, é claro, sempre, muito prazer por estarmos juntos, e vocês também, por estarem juntos, independentemente de nós.

Mas vocês estão juntos para viver, mesmo se seja na ocasião de alguns dias, de alguns momentos.

Será que você apreende isso?

Nós não voltaremos, jamais, nas datas.

Eu lhes disse, em dezembro, que não havia mais cenoura, mais vara, e que estava em curso.

O que é que você precisa mais?

O dia e a hora do Apelo de Maria?

Ninguém conhece a data.

Mas é agora.

Eu o disse, em dezembro, e eu lhes digo, mesmo hoje, que já aconteceu.

Então, é claro, a questão que acaba de ser dita aí: «Eu tenho a impressão de nada ter vivido no Natal».

Você esperava o quê?

Ver uma embarcação Arcturiana?

Não, é sua consciência que mudou.

Objetivamente, vocês são os mesmos que antes das festas?

Objetivamente.

Então, isso pôde degradar-se, devo admitir, para aqueles que resistem, mas houve uma mudança, importante: os laços com o efêmero modificaram-se.

Eles desapareceram ou reforçaram-se.

Você vê, efetivamente, se você é impactado ou não pelo que pode desenrolar-se em seu corpo, em suas relações, ou não.

Está aí a mudança, em um sentido ou no outro, como eu expliquei.

Mas tudo isso, quer seja no bom sentido, se se pode dizer, ou no mau sentido, representa apenas uma preparação.

E aproveite desses «tempos reduzidos», nos quais tudo já está registrado, eu o repito, para amar além de toda medida.

Então, é fácil amar aqueles que se ama, mas é mais difícil amar aqueles que se detesta e, no entanto, há, também, Cristo nele, mesmo nos fantoches, mesmo nos Dracos.

Enquanto você não vê isso, você não está livre, vibrações ou não vibrações, sobretudo neste período.

Tudo isso vai aparecer-lhe como o nariz no meio da cara, se já não é o caso.

E não em muito tempo, se já não foi feito, você constatará, em si mesmo, que se você tem um pensamento que lhe atravessa, mesmo se você tem as Coroas ativas, e que, de repente, você se põe a ter um pensamento, dizer: «essa pessoa, eu não a amo», ou «eu quero dizer a ela suas quatro verdades», você vai aperceber-se de que é a você que você faz mal e, certamente, não ao outro.

Portanto, tudo o que o afasta mais, eu mesmo encontrei uma frase para isso, há alguns meses: «É aquele que diz que é».

Lembre-se: é exatamente isso.

Tudo o que você vê no exterior apenas pode estar presente em você.

Se você vê a violência, se você vê a estupidez, é que ela está em você.

Nenhum outro lugar, uma vez que o outro está em você, seja lógico.

O outro não é você enquanto você considera e vive que você é uma pessoa, mesmo se você crê em Cristo, mesmo se você pregue a fraternidade.

Aí, o que se pede a você, o que a Luz pede a você, não nós, é claro, é a autenticidade, a lucidez.

Perdoem-se.

Como Cristo disse: «Pai, perdoe-os, eles não sabem o que fazem.».

Perdoe-se a si mesmo, perdoe ao outro, ame seu pior inimigo, melhor do que seu amigo, ele tem mais necessidade.

Aí está a graça da Luz.

E você verá, por si mesmo, se já não foi feito, que você não terá mais qualquer expectativa em relação a um evento inscrito com uma data limite, que é real, eu não vejo como poderia ser de outro modo.

Aliás, colocaram-me a questão, há dois meses, de saber se os maus rapazes não iam encontrar parada; mas eles encontram todos os dias, as paradas.

Mas qual importância têm essas paradas em face da evidência da Luz e do Amor?

Sua única força, eu o disse, é o Amor.

O Amor à frente, o Amor atrás, o Amor à esquerda, o Amor à direita, o Amor amanhã, o Amor ontem, porque você pode, também, perdoar o passado, você pode, mesmo, agir em seu próprio passado, o objetivo não é de ensinar-lhe isso.

Alguns de vocês descobriram isso.

O tempo é maleável, você pode jogar no tempo sem dificuldade alguma, a partir do instante em que você não é mais uma pessoanão unicamente – você não é mais, unicamente, essa pessoa, mas você é, realmente, a Eternidade.

Ora, a nova Matriz Crística, tal como foi apresentada por Cristo, o Coro dos Anjos e o Espírito do Sol – vocês, talvez, leram no ano passado, ouviram, vibraram – é exatamente isso.

Olhe entre as Estrelas, Ma Ananda Moyi, quando ela vivia os êxtases, isso podia durar meses, ou mesmo anos e, para ela, não havia tempo.

Ela estava, no entanto, plenamente presente.

Ao olhar da pessoa, ela estava ausente, mas se as pessoas tentassem levantá-la, elas não podiam levantá-la.

Ela estava fora do tempo e, portanto, fora do confinamento, mesmo estando presente.

O que é que o impede, hoje, de viver o mesmo?

Vocês têm, todos, em vocês, Vovô, vocês têm, todos, em vocês, Maria, é o que vocês são – mas não unicamente.

Não confunda a História, a História histórica, se posso dizer, desses personagens, mas a matriz que eles portam – a matriz de Amor incondicional de Maria, a matriz de KIRISTI, Cristo.

E, para isso, você não tem necessidade de representar-se em uma reunião ou em um discurso, você tem apenas necessidade de reconhecer essa evidência, se já não foi feito.

E você verá que, naquele momento, nada mais em sua vida, aqui mesmo ou alhures, colocar-lhe-á questão, porque tudo se tornará muito evidente.

Eu posso apenas redizer que você está vivendo sua liberação coletiva, com um ponto de encontro de todos os ciclos temporais, que é o Apelo de Maria.

O tempo escoa, já, diferentemente, como eu disse.

Para alguns de vocês, não há mais qualquer espécie de importância ao nível dos ritmos, outros entre vocês têm necessidade de ritmos, de deitar-se a tal hora, de comer a tal hora.

Mas tudo isso não são resistências, são hábitos, nada mais e nada menos.

Ora, quando o Sol levantar-se do outro lado que habitualmente, aí também, ele se levantará não no mesmo lugar; o tempo será diferente, a geografia da Terra também, é claro.

Mas isso você vive, olhe ao seu redor, tudo o que desmorona, tudo o que se desagrega, os animais que partem, tudo o que se desenrola na Terra não é uma ilusão, parece-me.

Então, é claro, você poderá discutir, dizendo: «mas isso pode durar, ainda, anos, ou mesmo toda a vida».

Mas eu lhe respondo: «qual importância para aquele que está liberado?»

Nenhuma.

Entretanto, eu não posso dizer-lhe isso, isso seria mentir-lhe, porque o evento coletivo, efetivamente, ocorrerá, e em um futuro próximo, ou mesmo muito próximo, ou mesmo iminente... mas ninguém conhece a data.

E pode-se dizer que o que se prepara, falou-se de Gogue e Magogue, ou seja, a Síria, o que quer que se diga nos termos pomposos nesse momento, de querer a paz, mas não é verdade, não há qualquer paz possível nesse mundo, você sabe bem disso.

A única paz possível está em você, no Amor que você põe por toda a parte, não há outra paz.

Nem com o dinheiro, nem com a afeição.

A paz está em você, nós o dissemos e repetimos, como o mundo está em você.

Então, o que você espera para ser a paz, o Amor e o mundo?

A Luz nada mais pede a você.

Há cada vez mais os que dormem aí, não é hora da pausa, no entanto...

Ah, é hora da pausa, então, é tempo.

Nós fazemos um momento de pausa e não terminamos e, talvez, mesmo, voltarei outro dia, o dia todo, porque é muito interessante o que nós discutimos hoje.

Eu diria que é a discussão final, de algum modo.

É o momento do balanço, como o balanço anual das empresas, vocês sabem, fazem-se contas, mais/menos...

Mas é preciso amar sem contar.

Então, todo o meu Amor acompanhe-os, e eu lhes digo até não muito tempo.

Obrigado por sua escuta.

- Continua Parte 2 -



Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Célia G.

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...