29/06/2015

Entrevistas de Pentecostes -AÏVANHOV 3ªpart.

Ensinamentos, Maio de 2015

"Tudo o que é efêmero e que faz apenas passar 
vai desaparecer, mesmo as coisas as mais
incapacitantes em você".

O Coro dos Anjos

O.M. AÏVANHOV
3ª Parte - continuação -
Questão: eu não tenho pergunta, mas desejo exprimir a minha gratidão por tudo o que você tem feito por nós.


Eu entendi e, sobretudo, percebi o que emanava.

Você tem feito, também, de seu lado.

Eu creio que vou falar um pouquinho de história, para tirá-los, um pouco, do quadro do que acontece, agora, nessa Terra.

Há muito tempo, não nessa Terra, mas do lado de Vega da Lyra, nós tivemos que sofrer, se quer, esse gênero de predação e de confinamento.

É claro, as leis da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, há apenas uma única lei, é a lei de Amor e de Graça, ou seja, respeitar a liberdade de toda criação, sem exercer a menor predação.

Naquele momento, nós tivemos, de algum modo, não eu, mas alguns de meus irmãos dessa origem estelar, tivemos que combater, no sentido em que você pode entender.

E foi aí que nós desenvolvemos algumas das técnicas de liberação.

E o que você tem vivido é uma técnica de liberação que é a mais adaptada, mesmo se existam, sempre, armadilhas, eu diria, criadas pelos Fantoches, nas diferentes possibilidades de liberação.

Mas o que eu posso dizer é que não somos nós que realizamos o maior trabalho, são vocês.

Porque, hoje, você constata que há irmãos e irmãs que começam a viver os mesmos processos, sem nada conhecer de tudo isso.

E são, no entanto, efetivamente, vocês que ancoraram a Luz e ancoraram a matriz Crística.

Nós fizemos apenas responder às suas solicitações de Luz.

Mas, para isso, era preciso, também, preparar, nós mesmos, por nossas vidas durante esse último século e nossa presença contínua ao seu lado, nos corpos de carne, eu falo, foi preciso pôr em prática as nossas estratégias.

Foi preciso começar a sair dos mecanismos de crenças religiosas, tirar Cristo de Seu confinamento na Igreja católica e no confinamento das crenças.

Tudo isso, foram vocês que fizeram.

E nós, simplesmente, abrimos o caminho quando de nossas últimas encarnações, assim como o fez Irmão K (Krisnamurti), assim como o fez Sri Aurobindo, assim como o fez Bidi ou, ainda, Um Amigo e tantos outros; nossas irmãs Estrelas que, em sua vida, quase não se manifestaram, permaneceram enclausuradas ou totalmente no desconhecido da humanidade, para poderem cumprir o que elas realizaram e permitir a vocês cumprir o que vocês mesmos realizaram.

Quaisquer que sejam as armadilhas, qualquer que seja o que você pode, ainda, por momentos, nomear erros ou traições, mas você verá que tudo isso não existe.

Mas é, efetivamente, você que ancorou e semeou a Luz, é, efetivamente, você, que, apesar de seus «tournicoti-tournicota», apesar de seus medos, manteve, firmemente, um curso que lhe era desconhecido.

E por uma boa razão.

E, efetivamente, agora, quando você diz gratidão, isso quer dizer que você é como as crianças, para alguns de vocês, maravilhadas, que redescobrem o que é a Eternidade, aqui mesmo, nessa estrutura limitada, efêmera, que sofre, talvez, ainda.

… Silêncio...

Cristo disse: vocês veriam e fariam coisas ainda maiores do que as Dele.

Não para gabarem-se ou mostrarem o que quer que seja, porque era a evidência.

… Silêncio...

Você sente que quanto mais você se alivia, mais elas acontecem.

Nada há a fazer, apenas estar aí, na vacuidade.

… Silêncio...

Há, de qualquer forma, um ou dois que ficam para as questões, hein?

… Silêncio...

Questão: é graças à sua qualidade de Amor e sua paciência que nós estamos aí, hoje. Devo repetir?

Não, obrigado, eu percebi, muito exatamente, o que isso queria dizer.

As palavras não são mais importantes, você verificou isso há pouco, com Mestre Philippe de Lyon e Irmão K.

E você vai, também, ver através das palavras, porque ou são palavras que se exprimem e você verá se elas estão em acordo com o Verbo, ou é o Verbo que se exprime e canta, o Verbo não tem necessidade de satisfazer o mental.

O Verbo anima o coração e, se o coração anima-se, então, não há mais mental, há a verdadeira Inteligência.

… Silêncio...

Você constata, por si mesmo, o efeito do Silêncio e constatará, ainda mais, nos momentos que vão seguir, após nossa interrupção.

E isso você o fará, a cada vez.

Quer dizer que, quando você desaparecer, além do desaparecimento que pode, por vezes, parecer-lhe incongruente, ou seja, não mais saber quem você é, além disso, quando você voltar à pessoa em sua vida, você constatará que está diferente e, a cada vez, um pouco mais.

A cada vez haverá mais Amor.

A cada vez haverá mais bênção.

A cada vez haverá mais evidência.

A cada vez haverá mais Verbo.

O Verbo de Vida estará presente, ele sairá por sua boca, mas, também, por seus olhos e por seu coração.

… Silêncio...

Eu creio que, mesmo eu, eu jamais fui tão silencioso.

Mas o Verbo é, também, isso.

… Silêncio...

Eu o lembro, também, em função do que eu disse nos dois dias anteriores: o que se desenrola, agora, está na ultratemporalidade.

Não concerne a vocês, unicamente, aqui presentes, mas concerne a toda pessoa que cair, de um modo ou de outro, nas algumas palavras que nós trocamos hoje.

… Silêncio...

Vocês têm outras questões em relação a tudo o que vocês vivem e a tudo o que foi dito durante o aparecimento do Coro dos Anjos, durante esta semana da Ascensão que chega?

… Silêncio...

Questão: eu sinto uma liberação importante ao nível da consciência e, paralelo a isso, um reaperto muito importante ao nível dos tornozelos.

Sim, não é preciso que você fale.

Você está na Infinita Presença, e o Coro dos Anjos conduziu-o ao Absoluto enfim, ele o conduz, é um mau termo, mas você compreendeu.

Isso quer dizer que, para alguns de vocês, se não houvesse mais essas algemas nos tornozelos e, por vezes, nos pulsos, não haveria mais ninguém, absolutamente, mas, definitivamente, aqui.

Esse não é, talvez, o objetivo, de qualquer forma, de momento.

Você compreendeu, através disso, que seu momento individual confina, agora, ele se dirige direto para o momento coletivo, mas, enquanto o momento coletivo não está aí, mesmo se seu momento individual esteja aí, bem, é preciso pôr um pouco de peso, e você o sentirá, cada vez mais.

Então, não procure, de meio dia às quatorze horas, para saber o que bloqueia.

Nada há que bloqueie, ao contrário, tudo está, enfim, pronto, mesmo se o Coro dos Anjos vá agir, progressivamente, conforme os ambientes.

… Silêncio...

Eu espero que, agora, você comece a perceber alguma coisa de importante.

Olhe-se, você mesmo, na história dessa vida: há ainda alguns anos, você estava ávido de Luz, você procurava sentido, significado, explicações, como podia, como as estruturas permitiam, ao nível vibral.

E você vê, hoje, que nada mais há a fazer, exceto viver.

Mas que nada é preciso procurar, deixe, simplesmente, a evidência do Coro dos Anjos instalar-se e regozije-se, é claro.

… Silêncio...

Questão: eu tive, há algum tempo, uma raiva e tensões inexplicáveis, que desapareceram a partir dessa tarde.

Sim, tudo o que é efêmero e que faz apenas passar vai desaparecer, mesmo as coisas as mais incapacitantes em você.

E quanto mais você acolher, menos você pedir, mais você estará no Instante presente e na Humildade, mais você o viverá.

Sozinho, como um grande, sem ninguém mais.

… Silêncio...

Porque o Coro dos Anjos, em definitivo, está, também, em você, como Cristo.

Ele estava mascarado, não pelas linhas de predação porque elas quase não ouvem mais falar –, mas, eu diria, pelos últimos véus, os últimos hábitos e as últimas, como dizer..., autopersuasões que você estava condicionado por seu passado, por sua infância.

Os condicionamentos têm memória difícil, mesmo junto aos seres muito espirituais nesse mundo.

… Silêncio...

Mas você tem o direito de exprimir, fora das questões, o que você vive.

Porque você não está só a vivê-lo, porque você está aí – ou você, que vai ler – e tudo isso, isso ajuda àqueles que ainda não o viveram e sobre quem isso vai cair.

É exatamente, como foi exprimido, os medos e as raivas que não têm mais razão de ser.

… Silêncio...

Questão: eu tenho a impressão de viver em um corpo físico que não tem mais as mesmas dimensões de antes.

Espero que isso não vá obrigá-lo a mudar de guarda roupa, de qualquer forma.

Eu estava brincando.

Mas é um pouco isso, também, não as vestes, mas o que ela descreveu.

… Silêncio...

Questão: assim que eu soube que o Coro dos Anjos estava presente, senti a presença de um anjo no Canal Mariano e, depois, eu vi uma espécie de dança interior invasiva.

Deixe-se invadir.

É a Luz que o invade.

É uma invasão para a pessoa, é um maremoto.

… Silêncio...

Questão: tenho a impressão de que o fato de não prender-se aos pensamentos ambientais é uma espécie de saída do teatro. É isso?

É perfeitamente isso.

A partir do instante em que você vê seus pensamentos e você não é seus pensamentos e você os deixa passar, o problema é, definitivamente, resolvido.

É terrivelmente simples, mas o mental é tão cabeçudo que, mesmo isso, ele não quer entender.

Mas o Coro dos Anjos nada tem a ver com o mental.

… Silêncio...

Questão: eu tenho as pernas e os braços completamente adormecidos, eu me sinto oprimida e com o coração que bate. O que é isso?

Isso é perfeitamente normal para alguns.

O Coro dos Anjos toma todo o lugar e a pessoa sufoca.

Mude de ponto de vista.

… Silêncio...

Creio que vamos, talvez, parar a ducha de Luz, antes que isso se torne um maremoto de Luz, não é?

Talvez, seja melhor permanecer, ainda, um pouco aqui embaixo, aí onde vocês estão, antes de juntar-nos, definitivamente, nos Círculos de Fogo, talvez.

Há, ainda, coisas a fazer, uns e os outros.

Então, permitam-me, de qualquer forma, além do Coro dos Anjos, apresentar-lhes as minhas próprias bênçãos do Velho chefe.

Isso quer dizer que, aí, eu não estou sozinho para essa bênção, mas tenho todos os Velhos que estão aí.

Será que vocês estão prontos?

Esse será o meu modo de render graças por seu Amor e por sua Presença, também, é claro.

Então, eu não vou chamá-los um a um, vamos, simplesmente, deixar passar a ronda dos Melquisedeques.

Eu direi apenas, no final, até logo.

… Silêncio...

Bem, o Velho chefe diz-lhes até breve, ou seja, até amanhã.






Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Célia G.
Leituras Para os Filhos da Luz

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...