03/05/2015

5 - O. M. AÏVANHOV - I -

Ensinamentos Março 2015

"Vocês verão os mundos celestes".
"Vocês verão os mundos infernais".

"Você ouvirá, realmente, alguns animais domésticos falarem com você".

"E isso é completamente real".

5 - O. M. AÏVANHOV - I -

(Nota: S. Estr. Não deixem 
de ler esta mensagem, ela
trás importantes informações).

Tudo se encaminha agora e Q/R

Bem, caros amigos, ainda sou eu.

Eu lhes transmito todas as minhas bênçãos e, também, as bênçãos do Espírito do Sol, que me acompanha e que está, também, em vocês.

… Silêncio…

Perfeito.

Então, vamos poder, agora, dizer certo número de coisas concernentes, já, ao que dissemos durante esta semana e, também, ao que foi dito através de suas múltiplas interrogações as quais respondemos, uns e outros, nas Notas de Fevereiro.

Como viram, nós temos insistido, durante esta semana, sobre essa Liberdade que chega, sobre a noção de sentido de responsabilidade, em suma, tudo o que vocês ouviram e que vivem, talvez, já, a partir de agora.

Com isso, as coisas serão, como eu disse, cada vez mais visíveis, cada vez mais perceptíveis e concernentes ao conjunto de processos que se desenrola agora, com a revelação dos quatro Elementos, não é?

Vocês entram, efetivamente, na instalação concreta do processo Ascensional, não mais, unicamente, de maneira individual, mas coletiva.

Então, é claro, isso quer dizer que todos aqueles que aceitam, mesmo se duvidem, entre vocês, o que vem, isso vai colocar cada vez menos problemas, mesmo se há uma acuidade, como eu dizia, que se apresenta a vocês a partir de agora e até o final do que vocês nomeiam, e que nós nomeamos com vocês, o mês de abril, que permite chegar ao mês de maio (o bonito mês de maio, como se diz), que corresponde a coisas muito específicas.

Mas isso, nós não temos mais necessidade de dizê-lo nem de procurá-lo, porque isso se tornará, como dizer..., tão evidente, que mais ninguém poderá questionar-se sobre o que está se desenrolando ao nível coletivo.

Então, é claro, é durante este período, que eu qualifico de intermediário e transitório, que sua função como Presença nesse mundo vai tornar-se manifesta, não tanto para vocês – mesmo se vocês tenham, ainda, dúvidas, mas que para nada servem – mas, sobretudo, porque se revelará, se posso dizer, em acordo com os quatro Elementos e de maneira visível, como foi dito, ao seu redor.

E é através de sua Presença e dessa revelação dos Elementos que o que lhes proporá a Vida será, exatamente, muito exatamente, o que vocês têm a viver durante este período.

E tudo isso se encaminha, de diferentes modos, nós o dissemos ontem, ou seja, que haverá mudanças radicais que se produzem em suas concepções, talvez, em suas vidas, coisas que vocês, necessariamente, não procuraram, mas que são, verdadeiramente, importantes para viver, em total expressão de si mesmos na Eternidade, aqui mesmo.

Então, é claro, cada um de vocês recebe certo número de elementos que são respostas, que são sinais, que são manifestações, também, que sobrevêm, quer seja por seu Canal Mariano ou pela própria percepção, eu diria, de manifestações, sejam energéticas, sejam vibrais, que vocês ainda não viveram, talvez.

E a instalação do corpo de Existência faz-se, eu o disse, por intermédio desse Face a Face, após o agarrar-se, ou ancoragem, se preferem, do Eterno no efêmero.

E, em seguida, você vê, talvez, esses elementos, você vê, talvez, a constituição ou, em todo caso, você percebe os pontos de ressonância desse corpo de Existência, e o Corpo de Existência, agora, ele também, devido à revelação dos Elementos, vai revelar-se, inteiramente, onde está seu corpo, não no Sol, não em processos, necessariamente, místicos, digamos, mas aqui mesmo, na vida de todos os dias.

Alguns de vocês têm as premissas disso, isso foi explicado.

São, por exemplo, os calores sob os pés, é, também, certo número de modificações, de sensações, mesmo, corporais, de sensações físicas, ao limite da encarnação, de sua encarnação.

E tudo isso pode interrogá-los, mas, aí também, o fato de interrogar-se não é o essencial, porque, se você acolhe, do mesmo modo, o que se desenrola em sua vida, o que se desenrola em seu corpo, eu não falo, é claro, de doenças, mas eu falo de sintomas que atraem sua consciência por seu lado novo, desconhecido, que não corresponde a coisas habituais que vocês conhecem, talvez, há anos.

Tudo isso vai tornar-se, aí também, cada vez mais palpável, se posso dizer, é diretamente ligado não mais à reconstrução do corpo de Existência, que continua em curso, mas ao início de manifestação, não mais em seus espaços interiores, mas, diretamente, em sua vida.

Isso lhes dá a ver, eu disse, os vórtices de partículas elementares ao nível dos elementos da natureza; isso lhes dá a ver os vórtices, também, e vocês verão coisas que jamais teriam pensado ver com os olhos abertos nesse mundo.

Isso se torna cada vez mais flagrante, quer sejam as Presenças que vocês percebem ou, mesmo, que vocês veem passar e que chegam, por vezes, a apreender, sob os seus meios habituais de fotografia.

Então, tudo isso vocês veem, é bem real, é bem concreto, é a irrupção, diretamente, da Eternidade e da Liberdade, aqui mesmo, não em outros lugares.

Tudo isso vai, vocês podem imaginar, colocar questões, talvez, para vocês, já, mesmo se vivam todos os elementos que nós temos descrito ou se vocês não os vivam.

Isso é surpreendente, no sentido da consciência, é inédito, é claro, e é, sobretudo – qual é a palavra que eu posso empregar?... – isso vai tornar-se invasivo, e é normal, porque, como todas as barreiras e todos os véus foram tirados, a encarnação da Luz não seguia mais, é claro, a Liberação da Terra, não mais, é claro, sua Liberação individual, mas era a resposta da progressão da Luz, não mais ao nível dos indivíduos ou de algumas regiões da Terra ou alguns países, mas, bem mais, do conjunto da humanidade.

Isso vai colocá-los em face – eu falo ao nível coletivo – de uma forma de desafio, porque o desafio do Desconhecido que se manifesta no conhecido, ao nível coletivo, é, de qualquer forma, outra coisa do que viver algo entre irmãos e irmãs, de interagir entre si, de constatar a concordância do que vocês vivem com o que nós lhes anunciamos, regularmente, no interior de si.

Mas, aí, eu não posso fazer descritivo preciso porque, se quiserem, isso será tão visível, tão perceptível que, é claro, ao nível coletivo, isso cria, já, uma espécie de primeiro choque, de ver que essas coisas estão presentes.

Então, vocês vão descobrir, também, que essas coisas estavam, já, presentes, mas elas não eram vistas, mas que outras coisas que jamais estiveram presentes estão, também, presentes, não, unicamente, no canal Mariano.

Mas eu diria que as Presenças vibrais vão passear, elas também, em toda liberdade, nesse mundo, e isso vai dar interações que eu qualificaria de surpresas e, portanto, surpreendentes, que os leva, uns e outros – eu falo, aqui, para o conjunto da humanidade – portanto, a ver claramente, a ver o que podem representar as coisas que vocês não haviam visto anteriormente, e mesmo junto aos seus próximos, e mesmo em sua casa.

Portanto, é o meio, eu diria, último, de fazer uma espécie de limpeza final, uma preparação final, eu poderia dizer, para dar as condições ideais do que já está aí.

Portanto, tudo isso se desenrola a partir de agora, alguns de vocês, é claro, viveram amostragem ou manifestações pessoais.

Mas é profundamente diferente viver uma Presença, quando vocês estão em grupo, aqui, onde vocês sentem o que acontece, mas imaginem o que vai acontecer para seres que não, unicamente, não acreditam em tudo isso, mas estão na negação total de tudo isso, porque o confinamento é tal neles, que eles já não veem, mesmo, as manipulações existentes, hoje, na superfície da Terra, pelo que nós havíamos nomeado os fantoches, mas que nada mais são, absolutamente.

Então, se quiserem, tudo isso será visto e, portanto, há uma espécie não de Existência geral, mas, em todo caso, de revolução interior coletiva concernente ao que é visto e que não havia sido visto ou percebido anteriormente.

Portanto, isso vai dar, talvez, não para vocês que estão habituados, mas para, eu diria, os irmãos e as irmãs que ainda dormem, oportunidades de serem abalados em suas convicções e abalados em sua consciência.

É aí que o que vocês são aqui, presentes na Terra, toma um relevo importante.

Mas não se deve esquecer, também, de que vocês têm filhos, que os filhos antes dos quatorze anos, ainda não fecharam todas as portas.

Mas vocês têm, também, como dizer..., esses filhos serão, também, vetores de Paz, durante essas manifestações.

É claro, quando uma manifestação torna-se coletiva, ou seja, não em um lugar do mundo, mesmo se seja provado, eu falo, por exemplo, de algumas manifestações ou aparições que sobrevieram nesse mundo em diferentes lugares, é como se, em lugar de ter, por exemplo, certo número de pessoas que assistem, em um determinado local, a uma aparição da Virgem ou outra coisa, é como se o conjunto da humanidade assistisse à aparição de tudo o que estava invisível anteriormente.

Isso quer dizer que a gama de frequências que está, agora, sobre a Terra é bem mais vasta do que a possibilidade de ver entre o violeta e o vermelho.

Vocês desembocam na visão concreta do ultravioleta, mas, também, do que está abaixo do vermelho.

E, portanto, isso vai desmascarar, posso dizer, suas percepções, sua visão, ou seja, vocês terão, às vezes, mesmo vocês, a surpresa de ver que alguns irmãos e irmãs são acompanhados por coisas um pouco bizarras.

E que, entre os adormecidos que de nada fazem ideia, eles vão aperceber-se de que estão longe de estar sozinhos ao nível da sutileza da vida.

Os elementais vão tornar-se, eu diria, cada vez mais, mais ruidosos, mais evidentes.

É o mesmo para o Arcanjo Miguel, ele lhes disse há pouco.

É o mesmo para o conjunto de Forças da Confederação Intergaláctica.

Então, essa aparição e esse desvendamento não se fazem em um minuto, não é?

Faz-se progressivamente, ou seja, que as camadas, cada vez mais escondidas, vão aparecer aos seus olhos e aos seus sentidos, e isso sem esforço específico.

E será, efetivamente, o tempo de aclimatar-se – para aqueles que se aclimatarão – eu diria, algo de profundamente agitado, não, nem negativo nem positivo, isso depende, ainda uma vez, do ponto de vista no qual vocês estão, é claro, ao nível individual.

Mas a repercussão, ao nível da última egrégora, eu diria que resiste, que é a egrégora global da humanidade que se poderia chamar, também, essa palavra já foi empregada, a noosfera da Terra, de Gaia, na qual todos os habitantes não serão mais separados.

Mas, obviamente, como o posicionamento vibratório de uns e de outros, dos seres humanos, do que eu havia nomeado, à época, os «sem alma» ou os portais orgânicos.

Será muito engraçado ver que, mesmo entre alguns de seus muito próximos, há os «sem alma», não porque a alma está dissolvida e o Espírito aparente, porque isso vai aparecer-lhes como algo que não tem luz alguma nos olhos, que nada emana em relação ao que emanará de cada um de vocês e que vai tornar-se, realmente, perceptível, realmente, visível, se já não é o caso e, isso, sem esforço algum.

Ou seja, aqueles de vocês que têm o hábito de trabalhar com as energias, de sentir as Presenças, de sentir os desencarnados, de sentir nossas Presenças, bah!, imaginem que aqueles que em nada acreditam vão começar a viver os mesmos processos.

Portanto, isso cria movimentos ao nível da egrégora coletiva da humanidade, isso cria todas as espécies de emoções.

E aí, isso quer dizer, também, que vocês vão assistir, aí também, a manifestações, eu diria, mais estrondosas da consciência de seres humanos ou de não importa o que nesta Terra ou de não importa quem.

Isso vai dar, não uma confusão, mas isso vai dar deslocamentos de equilíbrio.

De fato e, talvez, você já tenha constatado, há pouco tempo, é que, não unicamente, ser sensível, para aqueles que percebem ou que veem as coisas, às coisas que vocês percebiam, habitualmente, vocês, talvez, tenham observado que vocês se tornam sensíveis – mesmo se vocês eram insensíveis, anteriormente – por exemplo, às ondas elétricas, vocês se tornam sensíveis às atmosferas, mesmo se vocês não consigam, de momento, por palavras, mas vocês vivem situações que eu qualificaria de paradoxais.

Eu já havia desenvolvido isso em relação à alimentação, há alguns meses, mas eu posso dizer, exatamente, a mesma coisa agora, para aqueles, mesmo, de vocês que nada percebiam, ou seja, que a Liberação é tal, que os limites que eram colocados, mesmo junto aos Despertos, para aceder, se querem, a algumas percepções, são desbloqueados e desbloqueados, totalmente.

Isso quer dizer, também, e que corresponde ao que havia sido dito por Sri Aurobindo, perdão, por São João, no Apocalipse, ou seja, essa espécie de demônios que saem da terra, realmente.

Vocês verão os mundos infernais.

Vocês verão os mundos celestes.

Vocês verão, em si, não, unicamente, o corpo de Existência, mas o que pode restar, em vocês, ou o que pode, por vezes, ao nível de algumas relações, representar certa forma de parasitismo.

Tudo isso vai, progressivamente, até atingir certo limiar, desencadear não uma revolução, mas, digamos, eventos específicos.

Então, é claro, nós mesmos não sabemos a globalidade desse processo.

Mas as manifestações vão adaptar-se e serão diferentes, segundo a resposta dos Ancoradores, dos Semeadores de Luz, mas, também, de toda consciência encarnada nesta Terra e, também, a resposta e, sobretudo, o aporte que vão fornecer os povos elementares da Terra, nesse processo de Ascensão.

Então, é claro, cada um de vocês será, como dizer..., modificado, impactado por isso, se já não é o caso, e isso vai criar não desordens, ao contrário, mas, mais uma necessidade de restabelecer algumas verdades em vocês, mesmo para aqueles irmãos e irmãs que estão, ainda, inscritos em uma materialidade sem saída.

Portanto, tudo isso, vocês verão, isso pode ser um choque, é claro, mas é, sobretudo, uma oportunidade inestimável, eu diria, de aperfeiçoar o que há a aperfeiçoar, de refinar, de algum modo, tanto a atribuição vibral como o Apelo.

O Apelo produz-se assim que vocês vejam as coisas claramente.

Eu não falo do que acontece em seu corpo de Existência, mas isso concerne, como eu disse, a toda a noosfera de Gaia, ou seja, toda a egrégora coletiva da humanidade e o que eu havia nomeado, há muito tempo, as duas humanidades, isso vocês veem.

Bem, essas duas humanidades, o tempo desse último período, serão, novamente, Um, ou seja, é algo que acompanha ou que precede, de muito pouco – isso depende das circunstâncias – o Anúncio que lhes fez Gabriel e, portanto, a atualização do Anúncio de Maria, a atualização do retorno de Cristo e da Luz.

Não mais para alguns seres, não mais para alguns lugares, não, unicamente, por pequenas manchas de névoa adamantina que aparecem, e alguns de vocês, de acordo com as regiões nas quais vocês estão, vocês já constataram que, mesmo quando há bom tempo, que não há nuvens e umidade, esse véu branco começa a estar presente, quaisquer que sejam as condições higrométricas ou as condições de temperatura ou de umidade ou, mesmo, de calor ou de presença do Sol, uma vez que, agora, vocês vão, também, vê-lo em plena noite, mesmo se não há lua.

Vocês vão constatar que essas partículas adamantinas, que por vezes, eram iluminadas pela Luz, vão tornar-se como fosforescentes e, é claro, isso faz como feixes de fogo, mas grandes feixes de fogo, não é?

E isso pode, efetivamente, modificar-se, empurrar alguma coisa em vocês.

Mesmo se vocês saibam, pertinentemente, o que é.

É uma coisa, de qualquer forma, viver uma aproximação de uma entidade pelo Canal Mariano ou uma entidade negativa por outras vias, do que vê-las, simplesmente, de olhos abertos, ou ver, também, que aqueles que nada percebiam vão pôr-se, de repente, a perceber coisas que eles não conseguem, necessariamente, explicar, mas que se traduzirão, sobretudo, no interior de si, por muito nitidamente, uma acentuação do estado de humor, eu diria.

Ou a Alegria torna-se, eu diria, quase intolerável, tanto que ela preenche tudo, ou o choque tornar-se-á, também, intolerável, porque ele preenche tudo.

E tudo isso em alternância, não mais em relação à sua Eternidade ou ao seu efêmero ou à Eternidade e o efêmero de sua vida, eu falo, efetivamente, do conjunto da humanidade, eu falo, efetivamente, de coisas das quais todo mundo falará.

Então, vocês sabem, nas regiões, vocês falam da chuva, do bom tempo, do clima, isso faz parte das discussões, eu diria, que são tão velhas como a humanidade: qual tempo vai fazer, qual tempo faz?

E, aí, vocês terão discussões que vão mudar de teor, ou seja, por exemplo: você vê o que eu vejo?

Isso vai dar coisas bizarras, sobretudo, para aquele que sabe o que é e o outro que não sabe o que é.

Vocês imaginam as discussões?

Vocês imaginam os choques, como esse, que vão reproduzir-se, sucessivamente, de próximo em próximo?

E isso será, ao mesmo tempo, uma mistura de medos: vocês misturam alguém que está fazendo a festa e que está na alegria e, ao lado, há outro que está chorando, tanto que ele está aterrorizado com o que ele vê.

Então, aí, como vocês verão todos, a mesma realidade, diferente daquela que vocês conhecem, eu lhes disse, em alguns lugares, mas todos ao mesmo tempo, e vocês verão, no céu, também, coisas, e verão a Terra que vai continuar a fazer pequenos buracos e grandes buracos, e tudo isso, prestem atenção para não cair nos buracos.

Mas, se querem, tudo isso vocês verão à sua porta.

Vocês tinham o hábito, por exemplo, de ver um belo rio que passava diante de sua Casa em uma manhã, vocês irão levantar-se, não há mais rio.

E isso é completamente real.

Vocês verão, por exemplo, vegetais, havia uma árvore em tal lugar, no dia seguinte, vocês vão levantar-se, não haverá mais árvore.

Vocês imaginam o que isso pode fazer?

Ou você tem um filho que dorme em um quarto e, depois, você vai reencontrá-lo em outro lugar.

Você está no carro ou a pé, você faz um passeio e, dois minutos depois, você se encontra em outro lugar, nesta Terra.

Os fenômenos de bilocação vão, realmente, produzir-se.

Você verá seres humanos que vão levantar-se do solo, e eu não estou brincando.

Vocês verão, realmente, que isso, uma vez que toca a matéria, diretamente, é isso que eu quero dizer, isso não é mais vibratório, não são mais percepções de sua consciência, são os sentidos comuns que vão vê-lo, e as pessoas comuns.

Vocês podem imaginar que isso vai criar pequenos problemas: há, por exemplo, padres que vão fazer missas e você verá que, ao invés de ver Cristo que desce ou o Espírito Santo, há montes de pequenos diabos ao redor.

Isso vai deixá-lo estranho.

Tudo isso está em curso de manifestação.

Todas as premissas que vocês percebem em seus corpos, de momento, todas as Presenças que vocês sentem, as vibrações, as Portas que se ativam, as experiências místicas, os desaparecimentos.

Quando é você que desaparece, e você sabe o que é, isso vai, mas imagine que você está falando com alguém e, de repente, ele desaparece.

Então, ele não vai desaparecer porque ascensionou ou entrou em um processo de combustão, ou seja, ele não será mais localizado no mesmo lugar, é o que se chama de bugs da matriz, não é?

Os mecanismos de sincronia vão desenvolver-se de modo inacreditável.

Então, eu não digo que tudo isso será concluído até final de abril, mas isso vai aparecer a partir da Páscoa, ou seja, é muito em breve isso, não é?

Nos dias que vêm, já, para os mais avançados, vocês vão constatar.

Então, vocês verão que isso dá coisas engraçadas: por exemplo, você faz algo, você dá as chaves a alguém, você tem a lembrança real desse gesto que você fez e a pessoa diz a você que não é verdade e não há chave alguma, e você vai aperceber-se de que as chaves ficaram em outro lugar.

Não são buracos de memória, desta vez, são, realmente, os bugs da matriz, ou seja, tudo o que parecia oleado e responder às leis habituais desse mundo, às leis desse universo confinado vão apagar-se, antes, mesmo, do Choque da humanidade.

E você pode imaginar que isso são elementos de despertar, ou de terror, extremamente importantes.

Isso quer dizer que, aí, não unicamente ser-lhe-á feito segundo sua vibração, mas você terá a oportunidade de verificar tudo isso por si mesmo, não mais por seu próprio olhar.

Mas imagine que você se põe, sem o querer, a levitar diante de alguém, isso será bizarro para ele, não é?

Os psiquiatras arriscam ficar sobrecarregados, não é?

Mas há tantas manifestações materiais que vão produzir-se, que vocês verão muitas pessoas estupefatas, de boca aberta, caídas, perguntando-se, realmente, o que está acontecendo.

E tudo isso vai criar não um lufa-lufa nos primeiros tempos, mas vai criar uma sideração de todas as crenças da humanidade, uma sideração de todas as vontades invertidas dessa humanidade, mas, também, das regras sociais, das regras morais.

E você verá que tudo vai ser visto como o nariz no meio da cara.

Que aquele que lhe dirá que vive a Luz, você verá que, ao redor dele, o que está aí, atrás dele não é, verdadeiramente, a Luz, tudo isso sem julgamento algum.

Mas, o mais importante, é o que tocará não essa visão dos mundos invisíveis, mas a ação do invisível sobre o visível, a um nível jamais imaginado ou, mesmo, pensado como possível ao nível da humanidade.

Então, é claro, isso não fará a primeira página dos jornais, mas fará uma de suas fofocas na cidade.

Você verá frutas e legumes que desaparecem nas prateleiras, e eu não estou brincando.

Isso os faz rir, mas eu prometo que isso será especial.

Então, não espere que isso se produza todos os dias e permanentemente.

Mas a sobrevinda desse gênero de eventos vai, de qualquer forma, mesmo se não durem, retenham bem que as manifestações vão durar alguns instantes, mas o resultado material estará aí.

Você estará falando com alguém e, de repente, você o ouvirá responder, enquanto ele não está mais ao seu lado.

Você terá bem mais do que premonições.

Não são, mesmo, mais, sincronias.

Você terá alguém que chega em você.

Não através dos processos de comunhão decididos, mas, de repente, você terá alguém que está aí e que fala com você, que está, talvez, no outro extremo do planeta.

Não é, simplesmente, o fato de pensar nele, e ele chama, naquele momento, é, realmente, uma comunicação, uma vez que, como as barreiras caíram, e elas caíram a partir do instante em que a Passagem foi realizada, no último mês, ou a partir do instante em que a fusão possível das quatro quintessências elementares estão reunidas (é o que ocorreu há pouco), e você verá que sua vida vai tornar-se intensa.

Quer seja no desaparecimento porque, atualmente, há irmãos e irmãs que desaparecem, eu diria, no Infinito cósmico, no qual não há lembrança do que é levado (exceto para aqueles que têm o hábito de fazê-lo), mas, aí, você vai levar lembranças, e isso vai ser muito engraçado, também, para você.

Mas você verá que, independentemente da estupefação, contrariamente ao que se poderia pensar, os medos serão muito menos importantes do que a chegada da segunda Estrela.

Mas, aí também, durante esse mês, isso será uma preparação final e o Anúncio, também, de tudo isso, que foi falado há anos.

Portanto, o Anúncio de Maria ou o retorno de Cristo, o retorno dos elementais que não tinham, jamais, desaparecido, mas que eram invisíveis aos seus olhos.

Então, não se surpreendam.

Não se surpreendam, não procurem, tampouco, o maravilhoso, mas tudo isso fará parte, eu diria, quase de seu quotidiano.

Você ouvirá, por exemplo, os vegetais falarem.

Você terá o comportamento dos animais que será profundamente diferente.

Você ouvirá, realmente, alguns animais domésticos falarem com você.

Portanto, você verá que isso tem dois lados maravilhosos, mesmo se você tenha a mandíbula que se desprende [queixo caído].

Tudo isso, todos os potenciais que pareciam ser o apanágio dos grandes místicos desse mundo vai aparecer-lhe evidente.

Você terá desconhecidos que vão aparecer, materialmente, em sua cama, no espaço de dois segundos, um minuto, talvez, eles passarão a noite com você, isso não é problema meu.

Mas, em todo caso, prepare-se às maravilhas, porque muitos de vocês, de qualquer forma, através da Luz e, mesmo, de suas vivências, estão sedentos dessa maravilha da Luz.

Mas a maravilha da Luz vem a você agora.

Ela vem a você porque a fusão dos Elementos sobre a Terra está encadeada.

Tudo isso, se você quiser, tudo o que você tem vivido, para alguns de vocês e, para alguns, há muito tempo (há trinta anos), vai revelar-se exato e vai mostrar-se a você.

E você verá, aliás, que é surpreendente, porque, fora aqueles que jamais viram nada ou jamais nada perceberam e que têm terrível medo disso, mesmo, eu diria, os ex-fantoches vão encontrar-se, alguns deles, de joelhos, chorando, porque eles vão reencontrar a Mamãe.

E eles têm coisas a serem perdoadas.

Então, tudo isso, se você quiser, é maravilhoso.

Quer dizer que, aí onde você está, quer você esteja sozinho em um buraco no qual não há habitantes, no qual você reencontra duas pessoas por dia, ou que você esteja em um papel de ajuda aos outros, quer você esteja em uma grande cidade, quer você esteja em um campo, esses mecanismos vão tornar-se cada vez mais visíveis.

Então, você verá, é surpreendente, porque há, entre alguns irmãos e irmãs, mesmo que vivam as energias, que vão fazer como se não fosse visível, ou seja, que há tal ruptura da trama matricial, que eles não poderão, porque algumas crenças estão muito ancoradas, eles lhe dirão que viram tal coisa...

Eles ousarão dizer-lhe que a papoula (não há isso), mas digamos que as rosas que começam a crescer peçam-lhe coisas, por exemplo.

E não, você não está sonhando.

Quer dizer que, depois, o tempo que se fala da dissolução dos véus, da sobreposição do Eterno e do efêmero, você vai constatá-lo com seus próprios olhos, não é?

Portanto, tudo isso eu lhes anuncio claramente, do mesmo modo que, há muito tempo, eu tinha anúncios que se realizaram, é claro, não no momento em que eu o disse, mas, sim, depois.

Aí, em contrapartida, como eu o disse: não há nem cenoura nem bastão, é, exatamente, agora.

Então, tudo isso, eu o anuncio, mas, mesmo se você não tiver tido a oportunidade de ler ou de saber, não se inquiete.

Isso será tão evidente que você esfregará os olhos e o que pode restar de seu mental vai agitar-se.

Mas ele vai agitar-se não com medo, ele vai, simplesmente, agitar-se porque são elementos novos que chegam à sua consciência, mesmo se você as tenha vivido em percepção interior ou vibral, mesmo se você tivesse o hábito de estabelecer diferentes formas de comunicação com o além, elas vão, radicalmente, tornar-se invasivas.

Mesmo isso pode dar, como eles chamam isso, os espíritos batedores, os Poltergeist.

Os Poltergeist, se você quiser, exatamente, é algo que vai tornar-se o comum.

Vocês vão ser acordados, vamos sacudi-los pelo ombro, a uma hora precisa.

Há, já, por exemplo, aqueles que transcrevem tudo o que se diz, que o sabem bem, ou seja, mesmo se eles estejam esgotados, damos a eles a alimentação necessária para o que eles colocaram como intenção de fazer.

E toda a sua vida vai organizar-se assim.

Não são mais, unicamente, resistências, não são mais, unicamente, confrontações, não são mais, unicamente, integrações ou eliminações, é, realmente, essa maravilha que vai aparecer.

Então, isso não quer dizer que tudo terminou assim que isso apareça.

Aí, isso dependerá, também, da interação dessa maravilha com o que pode restar, não mais de egrégoras, mas, eu diria, de hábitos na humanidade, ou seja, tudo o que é inscrito nessa noção de repetição concernente a todos os gestos da vida: quer seja o fato de barbear-se pela manhã, o fato de ter regras todos os meses, o fato de pagar o aluguel todos os meses ou de pagar a conta de luz a cada três ou seis meses.

Tudo isso, se quiser, vai entrechocar-se e revelar-se.

Portanto cabe a você não ficar atento, porque, aí, há alguns momentos nos quais você sonharia, mesmo, retornar na ausência de percepção, porque é como se você estivesse tranquilo com seu companheiro, com seus filhos, com seu círculo de amigos e, de repente, você verá caírem todos os amigos (que não se importavam, talvez, com você, em relação ao que você vivia), que virão sedentos, o queixo caído, mas sedentos, não é?

E isso, se isso lhe acontece, bem, é preciso que você recoloque o queixo para acolher esses seres, não é?

E depois, também, haverá, talvez, certo número de revelações mais ou menos chocantes.

Mas a Luz será tão maravilhosa que vocês se esquecerão, muito rapidamente, contrariamente, ainda, a hoje, de coisas que são, assim, persistentes, recorrentes em suas vidas, em seus sofrimentos, em suas esperanças, em suas felicidades.

Tudo isso vai encontrar-se não no lufa-lufa, se você quiser, de momento, mas vai encontrar-se como a criança maravilhada, por exemplo, uma criança que vive na África e que descobre a neve pela primeira vez.

Você vê, é exatamente a mesma coisa.

E tudo isso se vive, já, através das manifestações quando vocês nos escutam, quando nos leem ou quando vocês estão aí.

É exatamente isso.

Isso se torna invasivo e vocês constatam que, quaisquer que sejam as reações do corpo ou as fadigas, ou as lassidões que possam existir, o maravilhoso será cada vez mais presente.

E é, também, o caso no interior de vocês, a partir do instante em que essa maravilha exterior, se posso dizer, encadeará em vocês, aí também, mecanismos muito precisos que são, diretamente, ligados à revelação Ascensional dos elementos via Merkabah interdimensional, via o corpo de Existência, via o Canal Mariano e tudo o que nós temos falado há anos.

Tudo isso se encaminha agora.

Aí estão as algumas palavras que eu tinha a dizer, e que gostaria de permanecer com vocês porque me atribuíram um bom tempo para responder às suas interrogações, em relação a isso ou sobre qualquer outra coisa.

Porque, depois, não será preciso esperar que eu volte, vocês terão a oportunidade, talvez, de oferecer-me um cigarro ou outra coisa, e verão que não são piadas.

Isso não durará, mas é, como chamar isso..., uma condição.

São reuniões diferentes.

Então, não esperem viver isso todos os dias, mas isso acontecerá a vocês, de uma maneira ou de outra.

E vocês constatarão que isso acontece, cada vez mais, a todos os seres humanos.


5 - O. M. AÏVANHOV 



Questão: o movimento mundial «Je suis Charlie» [Eu sou Charlie] foi um teste realizado pelos seres celestes?




Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

http://semeadorestrelas.blogspot.com

Tradução e Divulgação
Célia G.
Leituras Para os Filhos da Luz

Imprimir ou Salvar em PDF

3 Mais Lidas do Blog

DOAÇÃO/MANUTENÇÃO


– DOAR – Abro este canal para doações espontâneas para este blog, sem qualquer compromisso, qualquer valor auxilia a manutenção deste espaço.
Opção de deposito: Caixa E.Federal - Ag:0505 -
Conta:013-00007103-7 L.A.P.M.B.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...